Jogar na altitude



A derrota de virada do São Paulo, 4 a 3 para o Bolívar, ontem, em La Paz, reacendeu o fogo daqueles que clamam pelo veto a jogos de futebol em cidades como a boliviana, 3.600 metros acima do nível do mar. Na fase de grupos, São Paulo e Atlético-MG terão que enfrentar o The Strongest em La Paz e podem penar com a altitude, como parece ter ocorrido com o tricolor no jogo de ontem.

Eu, particularmente, sou contra o veto a cidades como La Paz. Se é uma vantagem para o time da casa jogar lá, acostumado que está com a altitude, faz parte do jogo e do esporte. Da mesma forma uma equipe acostumada com o frio sai em vantagem quando enfrenta em temperaturas abaixo de zero um time “tropical”. Ou times de regiões nórdicas podem ter problemas ao jogarem fora de casa sob um calor de 40 graus.

Antes que me lembrem que a Conmebol proibiu que times que não tenham aeroportos distantes até 100 km da cidade que representam terem sido obrigados a mandar jogos em outras localidades, digo que são duas coisas diferentes. O clube mandante tem que dar boas condições ao visitante, inclusive um aeroporto nas proximidades e estádio em ordem. E isso não tem relação nenhuma com questões climáticas ou de altitude. É um direito dos times bolivianos e da seleção local atuar em La Paz. Os adversários que se preparem para jogar nas alturas. Fisica e emocionalmente.



  • francotimao

    Janca, discordo um pouco de sua opinião, penso q a altitude só favorece o time local, uma vez q ao “pagarem” o jogo ao nível do mar não altera ou afeta os jogadores portanto não seria “chumbo trocado”, como no caso não ha paridade de benefícios me coloco contra jogos a mais de 1.000 metros acima do mar, além do que gosto de pensar q o futebol deve prevalecer acima de outros artifícios e artimanhas, por questão de justiça deve prevalecer duas equipes em igualdade de condições e que vença a melhor …Abs!!!!!!!!!!!

    • janca

      Mas por que 1 mil metros acima do mar? Qual o parâmetro? E no caso de jogos no verão brasileiro, por exemplo, um time de fora pode ter mais problemas se não está tão acostumado ao calor. E aí como fica? Abs.

      • francotimao

        Janca, aceito o argumento do calor, mas convenhamos q as estações são coincidentes na América do Sul, portanto não vejo nenhuma vantagem em relação aos times do nosso continente neste item, msm porque os jogos ocorrem a noite, não concorda???…

        • janca

          No caso da América do Sul até certo ponto sim, no caso da Europa _especialmente no Leste Europeu_ já é um pouco diferente. E no caso do Mundial idem. Até aí poderíamos dizer que o Corinthians, por exemplo, foi prejudicado por ter de atuar no frio contra o Chelsea, mais acostumado a baixas temperaturas. Fazer o quê? Faz parte do negócio, pelo menos eu vejo assim. Entendo sua posição, mas penso de forma diferente, o que faz parte do processo. Pra mim é lógico e legítimo a Bolívia _ou seus times_ mandar jogo em La Paz.

          • francotimao

            Janca, respeito é claro seu ponto de vista, mas continuo com a opinião q a altitude influencia decisivamente no físico do jogador brasileiro, pois pra tentarem se igualar ou amenizar os efeitos do ar rarefeito seria preciso um trabalho de médio prazo (caso do Grêmio) no jogo contra a LDU, mas com o calendário do futebol brasileiro ficaria inviável manter-se esse “padrão” de treinamento, bem como economicamente dispendioso, me lembro de algum tempo atras o timão fez alguns testes a respeito, com treinamentos anaeróbicos com os jogadores diminuindo a oferta de oxigênio pra q o corpo então aumentasse as hemoglobinas, mas não sei porq esse trabalho não foi a frente..Abs!!

          • janca

            Concordo que afeta as condições físicas dos jogadores brasileiros, mas aí problema dos nossos clubes, que têm de se preparar para minimzar os efeitos da altitude. Como é complicado para algumas seleções (ou equipes) jogar sob temperarturas muito baixas ou muito altas. E a questão tem que ser resolvida pelo departamento médico e de preparação física. Abs.

  • Ton

    Eu também sou contra o veto. Ontem o SP correu demais nos primeiros 30 minutos e “morreu” no segundo tempo. Isso me lembrou o Fluminense na final da sulamerica contra o LDU, começou com tudo, fez 1X0 no início e depois sofreu uma goleada.
    Acredito que as equipes brasileiras tem que saber jogar com inteligência, se poupando fisicamente, porque a diferença técnica é gritante. Agora, se um Bolívar ou um The Strong tivesse boa qualidade técnica, aí seria complicado…….

    • janca

      Os brasileiros têm que jogar com estratégia. E não acho que tenha faltado isso ao São Paulo, que abriu uma boa vantagem no primeiro tempo (somada ao resultado do Morumbi) que praticamente garantiu (e garantiu depois mesmo) a passagem do time para a Libertadores.

  • Mario

    janca ,concordo com ,afinal os clubes tem q ter direito a jogar diante de sua torcida .

    os clubes tem é q lutar por melhor pre-temporada p/poderem aguentar melhor a altitude fisicamente e por mais seguranças nos estadios .

    • janca

      Melhor calendário e mais segurança nos estádios, ok. Concordo.

  • Jailson

    Acho que a questão vai além do prejuízo técnico que deve ocorrer quando um time dos trópicos joga em regiões frias e vice-versa, porém em grau bem menor do que ocorre em regiões de grande altitude. Na Copa do Mundo dos EUA, por exemplo, que teve muitos jogos realizados às 12:00 com temperaturas semelhantes a do verão carioca, nas quartas de final, chegaram 7 seleções européias e o Brasil.
    Quanto à altitude, segundo relatos de muitos jogadores e médicos de clubes envolvidos, os atletas não ambientados a essa região teriam problemas fisiológicos, perda da capacidade respiratória, além de outros riscos à saúde. O que impossibilitariam minimamente de terem um bom desempenho. Portanto, acho que, como a questão é clínica, deveria ser avaliada por médicos, não por dirigentes.

    • janca

      E os médicos têm liberado os atletas para jogarem na altitude. Portanto… Nunca vi um estudo que condenasse jogos na altitude por colocar em risco a saúde dos jogadores. Se houver e ficar comprovado dano à saúde, o papo é outro.

  • Felipe Lima

    Eu defendo, no caso de um time brasileiro venha atuar em La Paz, por exemplo, que o mesmo antecipe sua ida ao país, faça uma aclimatação de verdade – sei que uma semana ou duas podem não ser suficientes, mas ajuda. Aproveitar que o começo da temporada é mais devagar e treinar por aquelas bandas, esquecendo os estaduais, como o Grêmio fez.
    Outra coisa: eu converso com pessoas que viajam constantemente para Cuzco, Quito e outras cidades, e todos relatam o mesmo; o chá de coca é essencial para aliviar quaisquer enjoos e náuseas. O problema é que o tal chá reprovaria qualquer atleta em um antidoping.

    • janca

      Como já aconteceu com o Zetti, não?

      • Felipe Lima

        Eu lembro do episódio, mas não lembrava que foi com o Zetti.

  • itamar o melhor presidente junto com dilma

    Pt so gosta e gasta verbas publicas com os marginais, e mensalão como cabeça tem lula, barbosinha crozou os braços? ja éra esperado, a violencia crece nada é feito pra evitar, so pra ajudar a marginalidade ai tem o pt e os direitos humanos. esta porcada tem que sair do poder o brasil esta no vermelho…………

  • Neil Azevedo

    Janca,
    respeito sua opinião mas o tema deveria ser debatido por todos envolvidos no processo.
    ainda não conseguimos enxergar a força que o futebol tem hoje.
    na minha opinião se ficar constatado que acima de x metros a condição de espetáculo seja prejudicada poderia ser feito algo.
    abraço.

  • Neil Azevedo

    Janca,
    respeito sua opinião mas o tema deveria ser debatido por todos envolvidos no processo.
    ainda não conseguimos enxergar a força que o futebol tem hoje.
    na minha opinião se ficar constatado que acima de x metros a condição de espetáculo seja prejudicada poderia ser feito algo.
    abc

  • Aimebek

    Infelizmente vai precisar morrer alguém para a FIFA / CONMEBOL tomar providências. O exemplo é a tragédia de Santa Maria. Agora as autoridades estão preocupadas.

    • janca

      Devem se preocupar com o novo estádio do Grêmio, isso sim, já que a avalanche (uma tragédia anunciada) terminou mal na quarta. E poderia ter sido pior. Quanto à altitude cabe à comissão médica decidir, assim como jogos sob fortíssimo calor.

  • Isso não prestou pra nada

MaisRecentes

Santos em SP



Continue Lendo

Fuga de patrocínio



Continue Lendo

Verdão vai às compras



Continue Lendo