Gobbi defende estatuto



Pelo menos para interlocutores mais próximos, o presidente Mário Gobbi, do Corinthians, diz ser contra a mudança do estatuto do clube para as eleições de 2015, quando sairá do comando _seu mandato abrange o período de 2012 a 2014.

Pelo atual estatuto, Gobbi não pode ser candidato à reeleição nem seu antecessor, Andrés Sanchez, poderia sucedê-lo. A reeleição foi vetada com o novo estatuto, aprovado em 2008, o mandato do presidente ampliado de dois para três anos e quando o mandatário deixa o cargo tem que ficar dois períodos sem concorrer. Com isso, Andrés só poderia ser candidato em 2018 e Gobbi, em 2021.

Na semana passada, declarações de Andrés deram a entender que pode haver mudança no estatuto, segundo a qual um ex-presidente teria que ficar apenas um mandato fora, sem poder concorrer. Se tal alteração acontecer, ele poderá tentar voltar ao comando no Corinthians.

A oposição já disse que é contra alteração no estatuto e Gobbi, pelo menos por enquanto, também. Mas o discurso a amigos pode ser um, o público, eventualmente, pode mudar. Até porque Andrés tem muita força especialmente com a torcida do Corinthians. Seja pelo estádio, seja pela manutenção de Tite como técnico, seja pelas inovações no marketing. Embora os títulos da Libertadores e do Mundial tenham sido conquistados na gestão de Gobbi, que era o candidato de Andrés, muitos atribuem a ele o sucesso de 2012.



MaisRecentes

Não vai ter Copa?



Continue Lendo

O escândalo de Platini



Continue Lendo

Fernando Diniz na berlinda



Continue Lendo