CBF revisa salários



A Confederação Brasileira de Futebol quer fazer uma revisão em sua folha salarial no primeiro semestre do ano que vem. Apesar de não falar em cifras, os gastos com a nova comissão técnica, comandada por Luiz Felipe Scolari e Carlos Alberto Parreira, devem ser maiores do que os com a anterior. Estima-se que Mano Menezes, o ex-técnico do Brasil, ganhava cerca de 350 mil reais por mês, enquanto o então diretor de seleções, Andrés Sanchez, recebia 70 mil reais mensais.

José Maria Marin, presidente da entidade, aumentou o próprio salário no primeiro semestre de 2012 passando-o de cerca de 90 mil reais por mês para a casa dos 160 mil. Ele também recebe como presidente do Comitê Organizador Local da Copa _cerca de 110 mil reais por mês. Não está descartado novo aumento depois da Copa das Confederações.

Os diretores da CBF, por sua vez, recebem entre 70 mil e 90 mil reais mensais, salário que pode ser padronizado antes do início da própria Copa das Confederações, que acontece em junho no Brasil.

Não está descartada a contratação de uma consultoria para “acertar” a folha salarial, que inclui pagamentos de cerca de 100 mil a 120 mil reais por mês para o ex-presidente Ricardo Teixeira, que já atua como consultor (ou uma espécie de eminência parda) da própria CBF.

 Ontem o “Estadão” publico matéria em que apontava que a Assembleia Legislativa de São Paulo paga uma pensão vitalícia a políticos, como Alberto Goldman, do PSDB, e Plínio de Arruda Sampaio, ex-candidato a presidente pelo PSOL, lista que inclui o próprio Marin, ex-deputado estadual que embolsa cerca de 16 mil reais por mês do Legislativo. Ao lado dele figuram as viúvas de Mário Covas e Nabi Abi Chedid, este último ex-vice-presidente da CBF e dirigente esportivo como o próprio Marin. Os ex-ministros Almir Pazzianoto (Trabalho) e Wagner Rossi (Agricultura e com passagem pela política esportiva do estado de SP) também recebem os benefícios, que custam ao contribuinte paulista 33 milhões de reais por ano.

Pelo jeito continuamos bem de políticos… E bem de cartolas no esporte. Preocupação com o próprio bolso eles mostram que têm.



  • francotimao

    Ola, Janca, como vc msm colocou em todas as esferas politica e esportiva, quem ta em cima “nada de braçada” e o pior as nossas custas, eqto o salario minimo é no minimo ridículo (pra não escrever um palavrão), a minoria q não é tão minoria assim se deleita, se esbalda e ri as nossas costas e nossas frentes tbm, nós como brasileiros, trabalhadores, torcedores e contribuintes nos sentimos enojados por essas demonstrações de mau-caratismo e desonestidade, Abs…!!!!!!!!!!!!

  • Vaz

    Não estou sendo original mas um título de livro de Marcelo Rubens Paiva encaixa-se perfeitamente: ” Feliz Ano Velho”. Nada muda, tudo é um monte do mesmo, nepotismo, acessores pouco recomendáveis (leia-se RT e não duvido que o ex-primeiro sogro também esteja nesta), demagogia, oportunismo político, empreguismo, jetons, escândalos, medalhas prá cá, medalhas prá lá e vamos entrando em um ano novo que mas parece o anterior e o anterior e o anterior……..
    Será quem não tem gente séria no meio do futebolístico? É só vigarista e oportunista?
    A coisa que mais me incomoda é: onde anda a PF, Ministério Público, Procurador Geral da República e etc… Bilhões em subsídios tortos são despejados no futebol como isenções, dívidas trabalhistas não pagas, IR que não pagam pois são isentos (trata-se de entidades sem fins lucrativos e poucas receitas são tríbutaveis), loterias e financiamentos de bancos Públicos com dinheiro subsídiado e estes caras acham que não devem satisfações a nínguem e para piorar aparentemente ninguém investiga. Acham que diante de tanta troca de influências e favores denunciados na justiça estes caras da CBF e do futebol não tem nada com isso. Até quando?
    Tomei conhecimento que o salário do Sr Luiz Felipe Scolari atinge a cifra de R$ 900.000,00 e do Parreira mais R$ 500.000,00 e para que? Não acredito nestes caras e acho ainda que a coisa ao contrário do que pensam, piorou e muito.
    Espero estar errado e as coisas mudem. Janca, um abraço a você e a todos e bom Ano Novo (merecemos por aguentar estes caras).

    • janca

      No caso do esporte o cidadão tem o direito de exigir seu direito pois é ele, via leis de incentivo e outras, como a própria Lei Piva, que financia muitas confederações e federações. E no caso da CBF, como tenho repetido, ela administra como quer _e administra mal_ um verdadeiro patrimônio nacional, que é a seleção brasileira. Sobre os salários de Felipão e Parreira há versões diferentes sobre os valores, então nem vou entrar no mérito, embora a nova comissão técnica seja mais cara do que a anterior, o que é legítimo, a meu ver. É mais experiente, tem mais bagagem, história no futebol… Mas os outros salários, como o do próprio presidente, que fez questão de aumentar o seu e pode fazê-lo de novo antes do Mundial, são bem questionáveis. Sem falar no “trabalho de consultoria” de Ricardo Teixeira, que ganha mais por isso do que quando era presidente da CBF.

  • Drumond

    Queria um único motivo plausível para pagar um salário de 70 a 120 mil para um bando de vagabundo que não entende nada de futebol, economia, politica, marketing…etc.
    O que eles são ou fazem, de tão importante, para ganhar mais que um médico, um policial, um professor…?

    • francotimao

      Respondendo…fazem maracutaias, conchavos, engôdos, mimos, acharques, corrupção, traição, e outras sortes de coisas erradas e ilegais….

  • renato sá

    Desde que o Estado Brasiliero pare com qualquer tipo de benefício à CBF, podem pagar o quanto quiserem…. mas estando bancando (banca os clubes que são parcela fundamental das Federações e da Confederação), uma intervenção é bem vinda.

    O que me espantou foi o seu Plínio de Arruda Sampaio….. esse ano já ‘declarou’ apoio ao Serra… agora recebe pensão vitalícia, que é passada como herança, coisa que o próprio abomina…..

    Tão cedo esse país não muda…..

    • janca

      Também fiquei muito mais espantado ao saber da pensão ao Plínio de Arruda Sampaio, que tentou explicar, explicar e se enrolou todo. Do Marin já era esperado. Do ex-vice-governador de SP, o senhor Alberto Goldman, também. Mas a CBF não pode pagar o quanto quiser ou não deveria enquanto seguir recebendo de presente para administrar um dos maiores patrimônios do Brasil, sua seleção, sem falar das benesses que recebe do governo _vide Comitê Organizador Local, pelo qual Marin também recebe como presidente. Idem para o COB, aonde a coisa é ainda mais complicada, já que o comitê vive de dinheiro público _o meu, o seu, o nosso. E ser dirigente esportivo e presidente de confederação deixou de ser função há tempos para virar profissão.

  • Mario

    é uma vergonha!
    se eu ganhasse isso p/comandar CBF arrumava a bagunça da arbitragem e levantaria a bandeira p/profissionalizar a arbitragem na FIFA,mandava fazer um estudo p/fazer um projeto p/desenvolver o futebol no norte/nordeste, arrumaria o calendario ,arrumaria tempo p/ir na praia todo dia p/ver as cariocas e as pessoas ainda iam dizer q eu ganho pouco.

  • alexandre

    boa noite, gostaria de saber se no meio de tantos milhões em salário pagos a os jogadores da seleção brasileira, como ficam eles durante a copa do mundo , ou seja QUEM PAGA OS SALÁRIOS DELES OS CLUBES OU A CBF, OU SOMENTE PREMIAÇÃO
    OBS. aguardo resposta

    • janca

      Eles ficam por conta da CBF.

MaisRecentes

Pela saída de Levir



Continue Lendo

Apoio a Jô



Continue Lendo

Os preços da Seleção



Continue Lendo