Cadê o abismo?



Pra quem insistia em ver um abismo colossal entre o futebol dos clubes brasileiros e o dos europeus, babando para os times lá de fora, o Corinthians deu uma belíssima resposta em Yokohama.

Ao contrário de Muricy no ano passado, Tite estudou seu adversário e soube, com a ajuda do incrível Cássio, sempre Cássio, anular o rival, cujo técnico errou ao entrar sem Oscar e cuja defesa dependia demais de David Luiz, sinal de que os brasileiros fazem a diferença aqui ou lá fora.

No Japão o Corinthians foi simplesmente cirúrgico, pra alegria de sua torcida, que lotou o estádio, com representantes de diversos bairros, cidades e estados do Brasil. Um bando de loucos, bando que fez a diferença e colocou, graças a Cássio, Tite, Guerrero e Cia., o Timão em evidência no mundo inteiro. Bicampeão, desta vez com um gostinho muito melhor do que o título de 2000. Vaga conquistada via Libertadores e taça erguida no Japão. Parabéns, Corinthians, o mundo é todo seu.



MaisRecentes

O contrato de Felipe Melo



Continue Lendo

Naming rights em 2019



Continue Lendo

Zé Ricardo sob desconfiança



Continue Lendo