Juvenal e a liga



Se antes Corinthians e Flamengo eram os dois maiores opositores à formação de uma liga de clubes, defendendo a negociação individual dos direitos de TV e a implosão do Clube dos 13, agora é o São Paulo que quer colocar todos os obstáculos possíveis para inviabilizá-la.

Juvenal Juvêncio tem dito ser contra uma liga de clubes, especialmente se comandada por Andrés Sanchez, ex-presidente corintiano que deixou a CBF e tem planos de começar a viabilizá-la nos próximos meses. Fábio Koff, que comandava o C-13 quando a entidade rachou de vez e hoje preside o Grêmio, é um dos que podem se aliar a Andrés, apesar dos desentendimentos no passado. Luís Álvaro, o presidente do Santos, segue descontente com o calendário brasileiro e tende a fazer o mesmo.

Juvenal, que já defendeu a liga quando vivia em litígio com a CBF, nos tempos de Ricardo Teixeira, reaproximou-se da entidade quando José Maria Marin e Marco Polo Del Nero assumiram o comando e agora mudou de postura. O presidente são-paulino tem feito ironias sobre a saída de Andrés da CBF e sempre que pode ataca o rival.

Nos bastidores, chegou a reclamar do investimento da Ambev, costurado pelo governo estadual, para ampliar a arena do Corinthians, tornando-a apta a receber o jogo de abertura da Copa de 2014. O governo de São Paulo havia se comprometido a fazer a ampliação, colocando arquibancadas desmontáveis, a um custo de 70 milhões de reais, mas a Ambev anunciou que realizará a obra pela metade do preço. O que, diga-se de sinal, é bom para o contribuinte paulista.



MaisRecentes

Nova caminhada



Continue Lendo

O desabafo de Cuca (ainda)



Continue Lendo

As críticas de Cuca



Continue Lendo