O futebol já esteve pior



Membro do Comitê Organizador Local da Copa, Ronaldo continua achando que o futebol brasileiro vive seu pior momento, declaração que Luiz Felipe Scolari e Carlos Alberto Parreira preferem não comentar.

Eu discordo do ex-atacante. Acho que já vivemos dias piores. Posso citar aqui apenas alguns exemplos:

1) A preparação para a Copa de 1990, que foi conturbada, o racha no grupo durante o Mundial da Itália e o desempenho decepcionante, que praticamente encerrou a carreira de Sebastião Lazaroni _foi, aliás, a primeira Copa do Brasil nas mãos de Ricardo Teixeira;

2) As eliminatórias para a Copa de 1994, quando perdemos para a Bolívia, fora de casa, e passamos a correr sério risco de não nos classificarmos para o Mundial dos Estados Unidos. Aturdido, Carlos Alberto Parreira pensou em pedir demissão logo após a partida e quase foi às lágrimas depois da primeira derrota da história do Brasil nas eliminatórias;

3) E quando tínhamos um Brasileiro para cem ou mais clubes a fim de contentar políticos de diferentes regiões, cidades e estados?

4) E a Copa João Havelange, uma das maiores viradas da história do futebol brasileiro, que foi uma tremenda confusão e parou na Justiça?

5) Para o Mundial de 2002, o próprio Felipão foi convocado de emergência cerca de um ano antes para tirar o Brasil do buraco, ameaçado que estava de nem se classificar para a Copa Coreia/Japão que viria a ganhar nas mãos do novo treinador…

Por incrível que pareça, houve alguns avanços no futebol brasileiro, como dez anos de um Nacional cuja fórmula todos conhecem, sem virada de mesa nas Séries A e B, insisto que a safra atual de jogadores é boa, tanto a de veteranos como a de novatos, vide Neymar, Oscar, Lucas, Ganso, Bernard e Cia., a de técnicos e dirigentes que não…

A questão é que há muito a avançar. Não dá pra termos na CBF a dupla Marin/Del Nero, herança de Ricardo Teixeira, de quem Ronaldo, aliás, era fiel escudeiro. Não dá pra termos no Comitê Organizador Local um Bebeto, que está lá apenas para sair na foto. Não dá pra termos o calendário brasileiro como ele é hoje, com os grandes perdendo quase quatro meses com Estaduais que não despertam o interesse de praticamente ninguém. Não dá para a seleção ser tão maltratada como tem sido desde 2006, quando, aliás, era dirigida pelo próprio Parreira e viu o grupo se dividir na Alemanha, sem nada conseguir fazer.

Se dias melhores virão, não sei, espero que sim, mas acho que nosso futebol já viveu dias piores. E depois da Copa, como tenho dito, muita coisa vai mudar. Não sei se pra melhor ou pra pior, mas vai. Inclusive com movimentos de oposição na CBF, algo que não tínhamos há quase três décadas. Mas que a disputa não fique apenas entre Marco Polo Del Nero e Andrés Sanchez, que surja uma terceira, uma quarta e até uma quinta via, por que não? Quanto mais disputa e novas ideias, melhor.



  • carlos

    é isso mesmo, jogadores sempre tivemos e sempre vamos ter os melhores do mundo, ninguem revela tanto jogadres como nós, a safra atual é belissima, alias nosso pior momento foram os 24 anos sem ganhar nada , nem copa america nós ganhavamos, lobertaodres entao, eu sempre comparo duas decadas , com os ultimos 20 anos, por exemplo, anos 70 e 80, nenhuma copa do muindo só uma copa america e ja no final dos anos 80, em 1989, 3 libertadores e dois mundiais interclubes, ja dos anos 90 pra ca, 3 finais de copa do mundo consecutiva, e 2 titulos maravilhos, nos dando o penta campeonato, 11 libertadores, 5 mundiais interclubes, 4 copas america, 3 copa das confederaçoes, e mais 8 vezes o melhor jogador do mundo, entao acho e tenho certeza que o nosso pior momento ja foi e bem la pra tras, o que acontece é uma midia exagerada e torcedores jovens que só vem o hoje e agora, levados pela loucura da internet, muito sem noçao ,

    • janca

      Oi Carlos. Eu concordo quando você cita a “loucura da internet”, a geração do imediatismo, que acaba perdendo as referências históricas, e aquele período de 24 anos de jejum fori muito complicado para o nosso futebol, apesar de termos vivido alguns momentos mágicos. Um deles foi a Copa de 1982, que podemos não ter vencido, mas jogamos um futebol que encantou o mundo e entrou para a história. Era um período em que o torcedor estava mais próximo da seleção do que está hoje. Outro momento marcante, mas que lamentavelmente terminou em confusão, foi o da criação e realização da Copa União, quando os clubes se insurgiram e esboçaram a criação de uma liga administrada por eles. Pena que não foi avante, mas foi uma ação interessantíssima. E quanto aos jogadores atuais muitos têm a mania de dizer que a safra é fraca, mas eu discordo. Há seleções fortíssimas e que estão adiantadas em relação ao Brasil no tocante à preparação para a Copa, caso de Espanha, Itália, Alemanha, Inglaterra e Argentina, mas temos tempo para nos recuperar. Nem tudo está perdido. Material em campo não falta. Falta trabalhar bem o que temos em mãos.

  • reinaldo

    Janca,
    acredito que no quesito organização o futebol brasileiro já esteve pior, bem pior. Entretanto, no quesito técnico acho que esta é uma das piores fases do futebol brasileiro. Por exemplo, no começo da década de 90 a seleção não vivia um bom momento, mas tínhamos jogadores como Bebeto, Romário, Careca etc. Atualmente, contamos com pouquíssimos jogadores com um nível técnico apurado. Só pra citar o Neymar – nosso melhor jogador – ele ainda é uma incógnita, não dá pra saber o que irá fazer na seleção, uma vez que em jogos contra os melhores times europeus, apesar de fazer algumas boas partidas, ele nunca foi excepcional, extraordinário, diferente…Neste sentido, concordo com o que o Ronaldo falou e acho que o futebol brasileiro está em uma crise sem precedentes.

    • janca

      Entendo sua posição, que é a de muitos brasileiros, mas continuo vendo a situação sob outro ângulo. No começo dos anos 90 também era assim, você acha que a geração de Bebeto, Romário e Careca era considerada a nata da nata? Não, tanto que ficou conhecida, pejorativamente, como era Dunga ou geração Dunga. A resposta veio em 94, mesmo assim a conquista foi questionada por alguns brasileiros por ter sido nos pênaltis. Temos ótimos jogadores experientes, caso do Thiago Silva, que está em ótima fase, do Kaká, que joga um bolão e está maduro, o próprio Ronaldinho Gaúcho… Citam os novatos como se só existisse o Neymar e não é verdade. E a bola que o Oscar está jogando na Europa? E o Lucas, vendido por uma fortuna para o PSG e que tem talento de sobra? O Bernard é outro que, ao lado do Ronaldinho, joga muito. Temos um goleiro como o Cavalieri, zagueiros bem talentosos, meias que sabem defender e sair jogando, distribuindo bem a bola, diferentes tipos de atacante, inclusive o Fred, oportunista pacas. Não acho que seja uma crise sem precedentes. Muito pelo contrário. E fora de campo há movimento, passou o tempo em que o Teixeira era o todo-poderoso, podemos encontrar outras lideranças mais interessantes, que não são nem Marin/Del Nero nem Andrés, pelo menos a meu ver. Mas o simples fato de haver oposição na CBF já é um avanço.

      • reinaldo

        No que diz respeito ao quesito “cartolagem” concordo plenamente com você. Avançamos e muito!!!!
        Porém, dentro das quatro linhas concordo apenas de maneira parcial.
        É claro que Lucas, Oscar, Kaká, Robinho, Fred etc, são ótimos jogadores, verdadeiros craques.
        Mas acho que não temos, por exemplo, quatro jogadores de meio de campo para serem convocados. Antigamente podíamos nos dar ao luxo de não convocar Djalminha, Marcelinho, Palhinha e outros, para a seleção. Hoje em dia não dá pra imaginar uma seleção sem o Kaká, mesmo ele passando por um mal momento. Por isso, acho que o Ronaldo tem razão.
        Agora á claro, sem prejuízo do que falei acima, tenho a certeza que com a nova dupla da seleção (principalmente por causa do Parreira) teremos uma fortíssima seleção para disputar a Copa.

        • reinaldo

          Janca, só pra reforçar, e sem querer ser o dono da razão, acho que se consultar os seus leitores irá perceber que a seleção escolhida de cada um terá uma semelhança de uns 75%. E isso se dá justamente pelo abismo entre os selecionáveis e os demais jogadores brasileiros.
          A minha seria: goleiros Cavalieri e Jefferson; Lateral direito: Daniel e Maicon; Esquerda: Adriano e Marcelo; Zagueiro: Thiago, Davi, Dedé e Réver; Volantes: Paulinho, Ramires, Arouca e Hernandes; Meias: Kaká, Oscar, Lucas e Robinho (jogando no meio); Ataque: Fred, Neymar, Luis Fabiano e Hulk.

          • janca

            Talvez você tenha razão, Reinaldo. Mas talvez seja porque esses jogadores sejam realmente bons. Claro que como opinião é opinião, vamos discordar de um ponto ou outro. Por exemplo: deixar de fora o Ronaldinho Gaúcho não!!! E talvez, voltando à sua primeira colocação, não tenhamos mesmo hoje três ou quatro seleções fortes para convocar, como possamos ter tido em outras épocas, mas temos uma fortíssima que tem condições de fazer um belíssimo papel em 2014.

        • janca

          Oi Reinaldo. Com todo respeito vou discordar um pouquinho de você, embora respeite sua opinião e ache que cada um tem o direito à sua, claro, não quero impor a minha a ninguém. Mas quero defendê-la um pouquinho. Não acho que tenhamos avançado no quesito “cartolagem”, mas acho que a imprensa e a sociedade, de certa forma, estão mais atentos à essa questão, o que pode trazer melhores resultados no futuro. Mas você citou três jogadores, por exemplo, dos quais dois, a meu ver, tampouco teriam espaço na seleção de hoje: Marcelinho e Palhinha. O primeiro talvez até tivesse. O segundo, não. E não acho que Kaká passe por um mau momento. Paulinho, Ramires, Arouca e Hernandes, que você cita no outro comentário, são ótimos volantes. E os meias também são ótimos: Kaká, Oscar, Lucas e Robinho. Não é uma seleção fraca, não, já tivemos times muito piores. Esse é bom. Ah! E percebi que da dupla Felipão/Parreira você prefere o segundo, eu já prefiro o primeiro.

  • Mario

    concordo com o Ronaldo, a crise bateu forte ,tirando Neymar essa geração atual de jogadores é a mais fraca , sem ambição e personalidade q vi jogar ,o futebol brasileiro esta tão burrocratico q só consigo assistir jogos do meu time , bom a cartolagem e a estrutura fora de campo sempre foram uma M***** mas nunca atrapalhou a qualidade jogadores.

    • janca

      Mas aí a responsabilidade também é da comissão técnica. Mano teve dois anos e pouco e quase nada fez… E Ronaldo era só elogios para o trabalho da CBF e seu ex-chefe Ricardo Teixeira. Seguindo essa lógica ele deveria ter “gritado” antes. Continuo achando que a responsabilidade (pelos erros, que existiram) não é dos jogadores, que são bons. E acho que podemos acertar o prumo. Nem tanto à terra, nem tanto…

      • reinaldo

        Isso é verdade!!! O Ronaldo deveria ter falado isso bem antes…tá cheirando oportunismo…

        • Mario

          concordo, Ronaldo esta falando por q seu grupo “politico” esta perdendo força , mas isso ñ muda q ele falou uma verdade ,por isso é sempre bom termos uma oposição, por mais q ela seja farinha do mesmo saco as vezes ela solta umas verdades.

      • Mario

        ai tem q separar as coisas, vc pode criticar o mano pelos seus erros , Ronaldo por criticar só agora,mas ñ pela baixa qualidade dos jogadores exemplo Kaka ñ joga em alto nivel desde q saiu do milan e pena p/ser banco do Real Madrid , Ronaldinho Gaucho teve mil chances na seleção do mano ,do Dunga e do Parreira e nunca foi o craque da seleção e sim uma eterna promessa.

        • janca

          Teve chances também em 2002, com o Felipão, e foi campeão mundial. Tudo bem que acabou expulso contra a Inglaterra, mas também fez um gol decisivo justamente no jogo contra os ingleses. Não acho que seja uma eterna promessa. Teve ótimos momentos com o Dunga e o Parreira. Com o Mano não foi bem, mas a seleção como um todo não estava boa.

          • Mario

            disse tudo ele teve momentos e nunca foi consistente como Romario e Neymar q jogaram na seleção o q jogaram no clube, tanto sempre foi contestado e ainda conseguiu ficar fora da copa na Africa ,ate na epoca defendia ele, Neymar e Ganso pelo menos na reserva ,mas ñ dá mais p/defender o RG q teve todas as chances nos ultimos anos e nunca mostrou futebol na seleção q mostrou no barça ou nos clubes por onde passou.

  • Janca, esse lance de comparação é sempre complicado… Mas acho que seus argumentos são bem sensatos. Lembro bem da míngua que eram os anos 80, quando a cabeçada do Romário contra o Uruguai, na final de 89, nos devolveu um pouco da auto-confiança perdida por tantos anos de jejum. O próprio Romário ratificaria essa nova condição na Copa de 94. De lá para cá, indubitavelmente a Seleção Brasileira passou a ganhar títulos e dinheiro, muito dinheiro. E aí é que começou a deixar de ser brasileira para passar a ser do Ricardo Teixeira…

    No fim, acho que é aí que reside a crítica do Felipão: numa seleção sem cara de Brasil e sem a representatividade que só o povo pode delegar – é esse o momento ruim a que ele pode estar se referindo.

    Abraço e bom domingo!

    Ps: só discordo quanto ao atual sistema de pontuação; pontos corridos, não! Fica aqui o meu argumento… http://www.borogodofutebolclube.blogspot.com.br/2012/11/pontos-escorridos.html

    • janca

      Claro, Borogodó, o lance de comparar épocas distintas do futebol é sempre complicado e concordo com você sobre o que aconteceu de 1994 pra cá _e especialmente de 2006 pra cá, diria eu. A seleção ganhando mais títulos (no caso de 1994 pra cá), mais contratos comerciais, mais grana e passando a ser cada vez mais de Ricardo Teixeira e menos do povo brasileiro. Por isso o torcedor anda tão afastado do time. Mas quem fez a crítica foi o Ronaldo, que defendeu o Teixeira quando este saiu do cargo e entrou no Comitê Organizador Local a convite do então presidente da CBF, não o Felipão. Abs. pra você, Janca

  • Vaz

    É isso aim
    Janca dê uma olhada nas páginas amarelas de Veja e confirme tudo e ainda mais o que pensa da entrevista reveladora do Sr. Nuzman. Além de confirmar que é um encantado com o poder, confirma tudo de grotesco e nojento que imaginávamos do cara. Pelas sua declarações, acha que é insubstítuivel no COB e que o projeto que tramita no Congresso, que limita o poder dos dirigentes do esporte em dois mandatos é rídiculo já que foi por suas relações que assume promíscuas com Saramanch (desculpe a gráfia) após ser aconselhado pelo mesmo a não assumir o lugar da Republica Dominicana que ia mal das pernas no Pan para não comprometer a escolha do Brasil como sede da Olímpiada. Qualquer ação naquele momento poderia comprometer o resultado. Os caras já sabiam que o Brasil ia ser escolhido!

    • janca

      Tenho minhas dúvidas sobre a questão da escolha do Brasil, que foi em outro contexto do momento que vivíamos em 2003, quando aconteceu o Pan de Santo Domingo. Mas ele se acha insubstituível mesmo no COB, defende a permanência de um dirigente por décadas, é apegado ao poder… Poder traz muita coisa e mexe muito com o ego de algumas pessoas, Vaz. Mas confesso que não li a entrevista dele na “Veja”. Abs. pra você e bom domingo, Janca

  • Pugsnellington

    Concordo com o Ronaldo, pois a safra é ruim. Com exceção do Neymar, não temos nenhum outro jogador craque. Se compararmos os jogadores atuais com os das décadas de 70 e 80 veremos que a situação está crítica, mas isso é a nivel mundial, não apenas no Brasil.
    A posição mais carente é a de meia-armador camisa 10 (jogadores tipo Montillo), pois nenhum merece ser titular da seleção.
    Temos bons goleiros, apenas um bom zagueiro, um bom volante que sabe jogar, o Neymar e só.

  • marcos

    Concordo com Ronaldo,não temos esses craques que a gente tem certeza que decide.Qual é o atacante do Brasil?Falar em Luiz Fabiano que já tem mais de 30 anos e no São Paulo anda fazendo gols mas joga duas partidas fica três machucado,não dá.Hulk,tem força física um chute forte,mas craque longe de ser,Neymar,Oscar,Ramires,Thiago Silva são os craques.Porém pelo que vi Neymar jogar (?)contra o Barcelona não me dá a confiança que um Ronaldo,Rivaldo e Romário nos dava.Acho que essa seleção será uma bela seleção para 2018 os garotos já estarão mais maduros e rodados.

  • sandrofla

    …como vc mesmo disse, se a oposição for Andrés Sanches não serve! Fico triste pelo Bebeto ter aceitado um trabalho furado como este.
    Felipão e Parreira? Um ou outro, Janca…os dois não vaio dar certo…espero sinceramente que dê!
    Abraço Janca!

    • janca

      Eu até acho melhor os dois juntos, mas entre o trabalho de um e de outro prefiro o do Felipão. Sobre o papel de Bebeto no COL, sem palavras.

  • ONCE CALDAS DA ZL

    ENGRAÇADO QUE O RONALDO HAVIA DITO NO INICIO DO ANO QUE O RICARDO TEIXEIRA HAVIA FEITO MUITO PELO FUTEBOL BRASILEIRO, AGORA QUE O MANO TEVE UM PÉ NA BUNDA ELE DISSE QUE O FUTEBOL BRASILEIRO ESTA RUIM, DUAS CARAS ESSE RONALDO, SÓ PORQUE SAIU O RICARDO TEIXEIRA QUE ESTAVA SENDO FRITADO, PÉ NA BUNDA DO MANO SEGUNDONA CURINTIÂNUS E AGORA O CARA RALADA, ENTAO TODOS AO SEU LADO SAIRAM FORA E ELE VEM COM ESSA, POR QUE NAO FALOU ISSO NA EPOCA DO RICARDO TEIXEIRA ? O RONALDO É PÍOR DO QUE PELÉ, SÓ FALA MERDA.

  • @R9Sal

    Ronaldo se referiu a questão tecnica.

    Quando eu comecei a acompanhar futebol – fim da decada de 80, inicio da decada de 90 – era possivel escalar 3 seleções brasileiras de muito bom nível. Hoje em dia male-má dá pra achar 11.

    • janca

      Sempre foi um pouco exagero dizer que teríamos três seleções brasileiras de muito bom nível, talvez até tivéssemos, se fôssemos pensar em 11 jogadores em campo, sem contar com os reservas. Hoje pelo menos uma seleção (e só joga uma seleção por país) bastante forte nós temos. E o problema não é a questão técnica, é a tática, basta ver o trabalho bem fraquinho do Mano Menezes. Até por isso defendia um choque para o futebol brasileiro, que seria a contratação do Guardiola. Já que não veio fico satisfeito com o Felipão, que tem muito mais experiência e segurança do que o Mano que saiu.

  • @R9Sal

    – Tafarel, Gilmar, Zetti, Ronaldo, Veloso, Carlos Germano
    – Cafu, Jorginho, Mazinho
    – Aldair, Mozer, Ricardo Gomes, Ricardo Rocha, Antonio Carlos
    – Branco, Leonardo, Roberto Carlos
    – Alemão, Dunga, Cesar Sampaio, Mauro Silva, Zinho, Rai, Palhinha, Rivaldo, Marcelinho Carioca, Edilson, Djalminha
    – Muller, Edmundo, Ronaldo, Viola, Romario, Bebeto, Paulo Sergio, Evair.

    Devo ter me esquecido de alguem, mas ai tem 37 jogadores que poderiam servir a seleção entre as Copas de 1990 e 1994. E hoje em dia?

    • janca

      Poderiam servir, mas eram criticadíssimos na época, pelo menos boa parte deles. E com tantos jogadores que você cita fomos bem em 1990? Não passamos um tremendo sufoco e quase ficamos de fora da Copa de 1994?

  • Francotimao

    Ola, Janca, acredito q todos q tem uma “maior idade” são saudosistas, pois são acostumados com abundancia do bom, nos ultimos anos convivemos com uma escassez de talentos, sim, respeito sua opinião discordando, mas ao menos até o momento, vejo o Neymar como craque e Lucas, Oscar como bons jogadores, não sei se o felipone vai apostar e insistir em manter esses garotos no time principal, eu gostaria q sim, pois uma das minhas “reclamações” qto ao trabalho do mano era de q ele não colocava o Lucas como titular, espero desejo q o novo técnico não siga por essa trilha, mas sim aposte na juventude, embora pessoalmente eu não acredite…Abs!!!

    • janca

      Já eu acho que o Felipão deveria fazer uma mescla de veteranos e novatos, digamos assim. Um dos erros do Mano foi praticamente descartar o que havia sido feito até 2010, quando ele próprio assumiu a seleção. Não é porque perdemos a Copa de 2010 _havíamos ido muito bem nas eliminatórias, dando show em alguns jogos, vencemos Copa América, Copa das Confederações…_ que tudo tinha que ser jogado no lixo. Abs.

  • TRi mundial DOOM

    O Ronaldo jogou por muito tempo na Europa, nao esta acostumado com o futebol no Brasil, esta ajudando a organizar a copa, mas o futebol brasileiro em um todo esta seorganizando por causa dos pontos corridos e nao sera da noite pro dia q encherá estadios ou terá salarios em dia e tempo pra selecao treinar sem atrapalhar o campeonato….Poderia ser da noite pro dia, mas isso exige leis obrigando o acontecimento.
    O principal tem sido campeonato de pontos corridos, nenhuma empresa poderosa mundialmente vai bancar umtime caro q jogue 19 jogos, lidere um campeonato e depois perca para o oitavo colocado classificado na sorte, um Seedorf nao viria para k, pra jogar até a Outubro, ser eliminado na primeira semana de Novembro e esperar comecar a temporada novamente …Mas esta bem melhor que antes, nao tem nem comparacao.

  • Filipe

    Oi Janca,

    Vejo avanço no quesito cartolagem, principalmente quando clube grande cai e tem que jogar a Série B! Só! Hoje com a grana e o interesse que rola no futebol e que é muito maior que antigamente, acho que tem muitas coisas obscuras aí nesse quesito cartolagem. E na questão safra, continuo achando que temos vários bons jogadores com exceção do Neymar. Ontem assisti ao Bem Amigos e todos os presentes (PC, Helena, Geninho e Jorginho) falaram a mesma coisa, que não temos mais um grupo coeso, não temos uma base e temos no Neymar nossa grande esperança e jogadores promissores que é o caso do Lucas, Oscar e Ganso.

  • Alexandre

    A declaração foi oportunista, mas de fato não vivemos um bom momento técnico. Diria que o pior em pelo menos vinte anos.
    Há um grande ‘gap’ entre as gerações do Ronaldinho Gaúcho e do Kaká, craques, mas já em declínio, pois são jogadores com mais de 30 anos, e a geração capitaneada pelo Neymar, formada por promessas com 20 anos ou pouco mais que isso (Lucas, Oscar, Ganso, etc).
    O auge dos jogadores de futebol se dá entre os 24 e os 28 anos, mas não temos nenhum craque ou excelente jogador nesta faixa etária, então acabamos tendo que colocar nossas fichas em jogadores que ou já passaram pelo seu ápice ou ainda não chegaram nele, o que é grave.
    Isso sem falar na crise tática, ainda pior que a técnica.
    Como disse há pouco, em “O Globo”, o ex-jogador alemão Breitner, o futebol brasileiro está vinte anos atrasado em termos táticos. É a mais pura verdade.
    Sob qualquer aspecto, estamos muito atrás da Espanha, da Alemanha ou da Argentina, por exemplo, e não vejo como mudar isto atá a Copa.

MaisRecentes

A mágoa de Ceni



Continue Lendo

Alerta a Raí



Continue Lendo

Os erros do Verdão



Continue Lendo