Romário acordou



O ex-atacante e hoje deputado federal pelo PSB-RJ finalmente acordou. Depois de ter tecido vários elogios a José Maria Marin e Marco Polo Del Nero no primeiro semestre, virou crítico da gestão dos dois, pede uma CPI para analisar os contratos e negócios da CBF na Câmara e quer a saída da dupla do comando da entidade.

Não sei se uma CPI ajudaria, já houve duas investigando a própria CBF depois da Copa de 1998 e Ricardo Teixeira saiu mais fortalecido do que antes de elas começarem. Mas continuo insistindo que o papel da entidade, que trata a seleção brasileira, um produto nacional, como se fosse sua e faz dela o que bem entender, deveria ser rediscutido.

A seleção é importante demais pra ter ficado mais de duas décadas nas mãos de Teixeira e agora ficar nas de Marin e Del Nero. Segundo o Baixinho, “esses incompetentes da CBF acertaram pelo menos uma vez”, referindo-se à demissão de Mano Menezes. Concordo que acertaram ao sacar o técnico, cujo trabalho foi extremamente ruim, desperdiçando mais de dois anos de preparação do Brasil para a Copa de 2014. Gosto de Luiz Felipe Scolari, ele tem a experiência que faltava a Mano, mas ainda assim preferia ver uma inovação na seleção. Preferia ver um Pep Guardiola, mas a atual direção da CBF é conservadora demais pra arriscar uma aposta como seria a contratação do espanhol. Completando: conservadora e arcaica.



MaisRecentes

Nova caminhada



Continue Lendo

O desabafo de Cuca (ainda)



Continue Lendo

As críticas de Cuca



Continue Lendo