Correria na Gávea



Com a aproximação da data das eleições do Flamengo, que acontecem na próxima segunda, a disputa entre situação e oposição fica cada vez mais acirrada e os ataques entre elas não param.

Com o apoio de Ronaldo Gomlevsky a Eduardo Bandeira de Mello, seguindo pedido de Zico, a chapa oposicionista apresenta pesquisas em que sua vantagem sobre Patrícia Amorim teria aumentado. Os aliados da atual presidente rebatem, apresentando sondagens em que a liderança é dela. O outro candidato ao páreo é Jorge Rodrigues, que corre por fora.

De consenso apenas que o número de indecisos teria diminuído e que o comparecimento às urnas com o acirramento da disputa deve ser maior do que em 2009, quando pouco mais de 2.300 eleitores votaram. Na ocasião havia seis candidatos, agora são apenas três.

Há cerca de dez dias tanto Eduardo Bandeira quanto Patrícia Amorim tinham pesquisas em que metade dos sócios estava indeciso sobre a eleição. Gomlevsky, idem. Hoje os indecisos teriam caído para o patamar dos 30% e a presença de votantes deve crescer em relação à última eleição, subindo pelo menos 20%.

Patrícia tem centrado sua campanha em seu trabalho na parte social do clube, enquanto que a oposição bate forte na questão financeira _salários chegaram a ser pagos com atraso mais de uma vez neste ano_ e na gestão do futebol, que vai de mal a pior.



MaisRecentes

Não vai ter Copa?



Continue Lendo

O escândalo de Platini



Continue Lendo

Fernando Diniz na berlinda



Continue Lendo