CBF dividida em SP



E a cúpula da CBF segue dividida na eleição municipal de SP. Enquanto o presidente da entidade, José Maria Marin, que apoiou Celso Russomanno no primeiro turno, está com José Serra (PSDB), o diretor de seleções, Andrés Sanchez, segue firme com Fernando Haddad (PT).

O presidente corintiano deve participar de pelo menos uma das carreatas da campanha do petista, enquanto Marin, que indicaria o secretário de esportes se Russomanno ganhasse as eleições, não deve ter influência no governo caso Serra vença. Mas seu colega de partido, o presidente do PTB, Campos Machado, deve indicar pelo menos um secretário se o candidato do PSDB ganhar as eleições.

O programa de governo para a área esportiva de Serra foi organizado pelo jornalista Flávio Adauto. O de Haddad, por Nádia Campeão (PC do B), que foi secretária de esportes na gestão Marta Suplicy e lançou a pré-candidatura de São Paulo para sede dos Jogos Olímpicos há dez anos. Perdeu para o Rio e insinou, na época, que Carlos Arthur Nuzman estava por trás da candidatura carioca, embora o presidente do COB jurasse neutralidade.



  • Mario

    muitos nomes e nenhum q seja de uma pessoa seria q realmente queira o bem do esporte

    • janca

      O que se vê, Mario, é a mistura do esporte com a política, o acho perigoso, embora entenda que todo mundo tenha o direito de votar em quem bem quiser. E de apoiar quem quiser. No caso do Andrés ele é ligado ao PT não é de hoje, o que não vejo problema, participou até de carreata com o Haddad no primeiro turno. No caso do Marin ele é do PTB, tentou ser secretário de esportes do município ou do Estado, via Campos Machado (PTB) e não conseguiu. Agora, que virou presidente da CBF, não falta gente bajulando o dirigente e até pedindo pra ele indicar A ou B ou ajudar no programa de esportes do candidato.

      • Mario

        o problema ñ é a mistura de politica , esporte , cargos e votos e sim a pessima adm dessas pessoas no seus setores q ñ levam a nada , Sanches foi o melhor presidente do Timão ,mas tenho duvidas q ele venha a ser diferente dos outros citados qnd assumir algum cargo .

        • janca

          Eu tenho dúvidas, sim, tanto que não vem desempenhando, pelo menos a meu ver, um bom papel na CBF.

    • Mauro

      Andres Sanchez, deve estar vendendo a própria mae para todos os santos, em promessas para que o Hadad seja eleito, pois uma administração petista dará continuidade a tudo que foi prometido a ele para favorecer o clube que ele dirigia, e a influencia do barbudo ex-presidente, vai pesar, ao contrário do Serra, que alem de ser palmeirense fanático, não vai ajudar nadinha no delirio corinthiano, muito pelo contrário, o que ele puder prejudicar ele vai……………Quem viver, verá!

      • janca

        Mas que eu saiba ele não é petista de hoje, não. Já é petista há tempos. Um direito dele, embora ache que futebol e política, assim como religião e política, deveriam ficar um pouco mais separados.

  • Vaz

    Aí está a confirmação do porque entendo que não teremos intervenção alguma em CBF ou COB. Estes casos são públicos imagine os bastidores. Tenho certeza absoluta que por trás a troca de favores já começou. Tanto faz um ou outro no final estarão todos abraçados na posse.
    Temos aí estádios, Copa, eleições 2014, FIFA, CBF, Ministério, Secretária e etc.. ninguem vai ficar de fora e de “relacionamentos” em “relacionamentos” políticos a coisa não anda.
    Finalizando Janca, não ponho a mão no fogo por nenhum, mas nenhum dirigente. Fico louco da vida quando começam a eleger este ou aquele como exemplo, já ocorreu com SPFC, Santos, Corinthians, Internacional, Cruzeiro, Fluminense e etc… todos em algum momento aparecem como exemplo de administração mas é só o tempo passar e o tráfico de influências e as maracutaias começam a aparecer. É só dar tempo ao tempo. Enquanto não houver mudanças sérias nos estatutos dos clubes e redução de poder da CBF e Federações, a troca de “gentilezas” entre política/futebol/política vai continuar. Talvez a mudança possa começar com a mudança no código cívil em relação as entidades esportivas (clubes de futebol principalmente) e sobre finaciamentos e benefícios fiscais.

    • janca

      Também não vejo muita perspectiva de intervenção numa entidade ou entra e nem acho que seja o caso, Vaz. Mas acho que o governo e especialmente a sociedade civil deveriam rediscutir o papel das duas confederações. Porque o COB vive de verba pública, portanto o governo tem que começar a cobrar resultados com mais ênfase. Não adianta o ministro do Esporte dizer que é favorável à limitação de mandatos na entidade se não faz nada pra isso, não pressiona, e o governo segue irrigando o comitê com dinheiro meu, seu, nosso. Sobre a CBF, também acho que sua função deveria ser rediscutida. Se não recebe grana pública, tem pra administrar, como se fosse sua, a seleção brasileira, um dos principais produtos nacionais. E tem administrado mal pacas, desvalorizando o produto, “vendendo-o” para uma empresa estrangeira, uma admninistração, a meu ver, temerária e que piorou de 2006 pra cá.

      • Janca,isto é coisa de ditadura, os símbolos nacionais são as armas,a bandeira e o hino!Seleção não tem nada a ver com pátria, quem a valoriza e dá destaque são os jornalistas esportivos para aparecerem e ganharem espaço e dinheiro à custa dela!O futebol é uma empresa como outra qualquer!

        • janca

          Se o futebol é uma empresa como outra qualquer ele lucra com uma seleção mais forte, pois ela chama a atenção para o mercado e os jogadores brasileiros. É um cartão de visitas. Para os clubes interessa sim uma seleção forte.

  • itamar o melhor presidente junto com dilma

    PT. é sujo, porque so defende a marginalidade e vagabundos, veja que se voce estiver pagando a previdencia sobre 10 salarios m. voce deveria receber quando se aposentar 6.220.00 mais a queriada previdencia junto com a marta so vai pagar 800.00 a 1.400.00 se tiver morendo, tanbem esta sendo cessadas aposentadorias de doentes e idosos acima de 65 anos sobre alegação de uma denuncia falsificada, este governo gasta acima de 6.000.00 so com cada presidiario, 950.00 como aucilio reclusão pras familias dos marginais, isto prova que todo bandido é do ( PT )

    • rafael

      idiota… aprende a buscar informações e não ser influenciável… não sou petista, mas este auxilio reclusão foi criado muito antes do PT entrar no governo federal. Um dica: vai estudar mais a língua portuguesa, você é quase um analfabeto escrevendo!

    • Alessandro

      Caramba… quanta idiotice!

      1) Auxílio reclusão foi criado na década de 1950, no governo Juscelino Kubistchek. Agora, fala mal dele, mané!

      2) Se você pagar a taxa da Previdência sobre dez salários mínimos – isto é, 11?, você pagaria menos de R$700. E aí, pagando R$700 você quer ganhar R$6220? Quem é o ladrão aqui, ô mané?!

      Vai estudar, se informar melhor, ao invés de ficar puxando saco desses asquerosos como Maluf, Serra, Kassab, Russomano e afins…

  • Luiz Marfetan

    Marin da medalha apoiou Russomano? Um aventureiro apoiando o outro, faz todo sentido.

    • janca

      O vice do Russomanno era do PTB, de Campos Machado, partido do Marin, que aliás já passou por diversas legendas. E foi vice-governador de SP na ditadura militar por dez meses no lugar de Paulo Maluf, de quem era vice. Como foi vice de Ricardo Teixeira na CBF.

  • E lá vái o tál cornélio SANCHES babar ovo mais uma vez, tipico máu-carater. sempre se aproveitando de situações que fogem da esféra desportiva, só para obter vantagens. vê se tem presidente de Palmeiras, Santos ou São Paulo envolvidos com politicos ? e ainda se julgam time grande… o quê CORNintiano tem de grande é o chifre, Bando-de-Boi máu-carater e pilantras. coisa de CORNintiano !!!

    • janca

      Cada um tem o direito de apoiar quem quiser e fazer campanha, inclusive. Mas a mistura de esporte com política é perigosa, veja na Argentina, onde o governo praticamente assumiu a seleção, aliando-se à Associação de Futebol Argentino, cujo presidente não sai do cargo e dança de acordo com a música. Exemplo dessa união esporte/política na Argentina foi o jogo Argentina x Brasil que não aconteceu por conta de um apagão. Jogado na cidade de Resistência (seria) por interesses políticos da presidente do país.

  • Missori

    Caramba! o cara continua cheirando farofa de saúva misturada com cocô de vaca… “queriada”, “morendo”, “tanbem”, “cessadas”, “aucilio”… Ô, “itamar”! procura o fórum próprio para as suas farofas, ô meu!!!! E pára de cheirar o “breguets” aí em cima, isso que vc cheira vai todo para o sangue… rs rs rs rs

  • Missori

    Janca, essa mistura altamente suspeita de dirigentes do futebol com a política nunca foi muito salutar, para dizer o menos. Concordo com muiito do que diz o Vaz aí em cima. Essa união é a garantia da permanência das mazelas do nosso esporte e, particularmente, do futebol. Abçs.

    • janca

      É, e como disse num dos comentários um exemplo disso é o que está acontecendo na Argentina. Por que Brasil x Argentina foi marcado pra cidade de Resistência, que não tinha condições de recebê-lo? A pedido da presidente Cristina Kirchner, que é a principal aliada da AFA. Abs.

  • Dinossaurius

    PT sujão… meu voto vc não tem não

  • Isto é o que o PT quer, colocar todo mundo no saco dele,pra todos ficarem cheirando a merda!Não caia nessa eleitor!Quem está avacalhando (perdãovacas) o Brasil é o PT!

  • MARIO

    GALERA PAULISTANA…SE VCS ESTÃO PREOCUPADOS COM O POSSÍVEL AUMENTO DE FAVELAS, CAMELÔS, FLANELINHAS, INVASÕES DE PROPRIEDADES PUBLICAS E PRIVADAS, MENSALÃO, INEXPERIÊNCIA ADMINISTRATIVA, FRAUDES NAS PROVAS DO ENEM, ETC…ETC… JÁ SABEM EM QUEM “NÃO” VOTAR.

    • janca

      Pra ser sincero nunca os partidos ficaram tão parecidos quanto hoje. Basta ver as alianças e os apoios que PT e PSDB conseguiram. Parecem irmãos siameses…

  • Marco

    Cartolas, Presidentes de federações ou clubles deveriam ser proibidos de fazer “palanque” para candidatos… uma coisa é afirmar o “voto em…” outra coisa é se envolver nas campanhas políticas que como sempre, haverá contra-partidas pelo apoio recebido! Muito mal isto…

  • Francotimão

    Particularmente eu não “gosto” de politica, é claro q tenho consciencia q a politica esta arraigada na nossa vida, ha diversas forma de politica, mas esta digamos a oficial é cada vez mais sofrivel pra não dizer outra coisa, e concomitantemente o futebol também esta neste nivel…Que coincidencia, não???…então de alguma forma eles estão ligados, infelizmente no sentido negativo, mas temos q seguir acreditando que ambos “os casos” ainda poderão num futuro, espero próximo, virem a ser aquilo que nós desejamos pra nós msms, pra nossas familias, amigos e porque não inimigos (no caso do futebol..rsrrrs!!!)….

    • janca

      A comparação que você faz entre o estado de nossa política _a falência do sistema político que conhecemos, com tantas e tantas mazelas_ e o do futebol, que está em péssimas mãos e não é de hoje, é interessante. Por isso que ainda acredito na força da sociedade civil, que pode pressionar por mudanças.

  • Batista

    DEPOIS DE VER FALSOS RELIGIOSOS, OU CERTOS “FARISEUS”; USAR O NOME DE DEUS COMO CABO ELEITORAL. NADA MAIS ME SURPREENDE. O POVO BRASILEIRO É ILUDIDO EM VOTAR JUSTAMENTE POR AQUELES QUE EXPLORAM A FÉ, A FOME E ATÉ O FUTEBOL. TUDO EM FAVOR DA POLÍTICA. DO PODER. TALVEZ SOLUÇÃO SERIA ESPERAR QUE SE CUMPRA A TAL PORFECIA. A DOS “MAIA”!

    • janca

      E exploram a religião também.

  • SHAOLIN

    O MAIS IMPORTANTE NA HORA DE VOTAR: NÃO SE ESQUEÇAM DO MENSALÃO DOS “PTralhas”.

  • Roberto

    ÊÊÊÊÊÊÊ Janca… Mais um texto seu com o Corinthians no meio. Acessos!!! Acessos!!! Corinthians!!! Acessos!!! Tsc Tsc Tsc…

    • janca

      O Andrés Sanchez não é mais presidente do Corinthians, Roberto. É diretor de seleções da CBF.

    • janca

      E por que não poderia tratar do Corinthians? Censura não, por favor.

      • Roberto

        Por que não se referir ao Andrés apenas como diretor de seleções da CBF? Não! Tem que escrever “corintiano” para ter alguma palavra diretamente relacionada ao Corinthians. Não é questão de censura. Não distorça as coisas! É nítido o que vc faz. Escrevendo assim vc está apenas sendo mais um “jornalistazinho” como tantos por aí que procuram acessos desesperadamente. Bom , mas como isso não vai mudar, aí vai a dica para mais acessos: quando for escrever sobre o Marin vc pode se referir a ele como bambi ou Zé das Medalhas. Ficaria assim: “E a cúpula da CBF segue dividida na eleição municipal de SP. Enquanto o presidente da entidade, o bambi José Maria Marin ou Zé das Medalhas, que apoiou…”. censura… kkkkkkkkkkkkkkkk

  • Leonardo

    STJD deu efeito suspensivo no caso engenhão-flamengo. E agora uma acusação absurda para tirar o Fabuloso do jogo contra o Menguinho. Chamem a polícia!

    • Leonardo

      Janca, eu sei que nem num tem nada com o tema proposto, mas é que estou revoltado! Outro ano esse STJD interferindo no campeonato. Usam do seguinte princípio para julgarem: in dubio pro Rio. Esse caso do Fabuloso é um escândalo! Enquadrado em um tipo extremamente vago, que admite as subsunções mais fluídas possíveis. O artilheiro do BR.-12 será julgado, pois ao tomar uma bolada na barriga ele levou a mão ao rosto, em suposta simulação, enquadrada em conduta antiética desportiva. Não sei se é pra rir ou pra chorar. Tô perdendo o tesão no futebol.

      • janca

        Leonardo, sei que você vai ficar indignado com meu comentário mas há tempos venho defendendo que casos de simulação, que parece ter virado uma especialidade dos jogadores brasileiros, sejam punidos severamente. Se o lance a que você se refere foi o da bolada do Henrique, no clássico São Paulo x Palmeiras, foi justamente o que o Luis Fabiano fez. Recebeu uma bolada na barriga e se jogou no gramado como se tivesse sido atingido no rosto. Não é o único que faz, mas acho que as simulações têm de ser combatidas sim. Grande abraço e opinião é opinião, divergências de opinião fazem parte da vida, Janca

        • janca

          Não sei se você viu o jogo de ontem à noite no Canindé, Portuguesa x Flamengo, mas o Bruno Mineiro também simulou ter sofrido falta/agressão que não houve, recebeu amarelo, não parou de reclamar da arbitragem, queria apitar o jogo… Essas coisas não dá pra aguentar mais. E olha que eu gosto muito do Bruno Mineiro, o que tenho elogiado o jogador da Lusa, que é oportunista, artilheiro, tem um senso de colocação incrível, mas tem que jogar bola, é pago pra isso, não pra enganar o juiz ou para ser o árbitro do jogo…

        • Jorge Linhaça

          Janca: Existem simulações e simulações…o cara que tropeça no pé do adversário e dá um salto mortal triplo carpado para conseguir a marcação de uma falta inexistente é uma situação bem diferente de quem recebe uma bolada proposital do adversário, com o jogo parado e leva as mãos ao rosto…no primeiro caso inventa-se uma falta, no segundo dá-se enfase ao fato.
          Não concordo com a atitude do Fabiano, apesar de ele ter tentado forçar o terceiro amarelo em vários momentos do jogo, talvez essa tenha sido outra tentativa de receber o cartão.
          Agora, quem ler atentamente o texto acima, verá que o fala-mengl, ao menos desta vez, não será favorecido, Fabiano vai jogar contra ao flamengo antes do julgamento.
          Eu queria era ver o STJD ( Supremo Tribunal dos Justiceiros Desesperados) punir os clubes cariocas( ou outros) que não pagam salário aos jogadores com perda de mandos de campo ou rebaixamento para a segunda ou terceira divisão. Isso sim ia ser bonito de ver.
          Quanto às eleições…essa promiscuidade entre dirigentes e políticos sempre existiu dirigentes de clubes ingressam na política e vice-versa, afinal dirigentes também são cargos políticos.

          • Leonardo

            Jorge, vc tem razão, eu não me atentei que o julgamento seria somente segunda, pós-jogo com o Flamengo. Mas a mão-amiga do STJD veio nesse momento difícil dos cariocas, com a suspensão da decisão que tirava os jogos do Engenhão. Cruzeiro e Palmeiras não tiveram a mesma sorte, ou a mesma habilidade “jurídica”, ou, mais certo, política.

            Mas não se esqueça que o São Paulo disputa uma vaga com o Vasco…

            Pq o STJD não anula aquela pouca vergonha que fizeram com a Ponte no jogo contra o Fluminense?

            O STJD decidiu de forma estranha o Campeonato de 2005, por um senhor que não podia estar lá, cumulava funções indevidamente e, quando necessário, mexeu os seus pauzinhos em 2009 para evitar um tetra do SPFC ou uma hegemonia paulista com o Palmeiras Campeão.

            Quanto a simulação, não houve tal, pois o jogador recebeu a bolada, se no reflexo ele leva a mão aonde quer que for, não cabe ao Tribunal analisar isto, concordo com vc.

            Lembro em 2002 mto se discutiu isso em um lance do Rivaldo, contra a Turquia e mta gente aplaudiu, pois era a seleção.

          • janca

            Oi Leonardo. Veja como são as coisas. Se o julgamento é segunda, nada tem a ver com o jogo contra o Fla. Se fosse antes, muitos diriam que é pra ajudar o Flamengo, como você mesmo vinha dizendo e não é. A tese conspiratória pode ir longe. O que o Rivaldo fez em 2002 poderia tê-lo levado à expulsão. É uma “aposta” de risco. O que o Luis Fabiano fez também. Ninguém gosta de ser feito de bobo e de ser jogado contra a torcida propositalmente. Simulação tem de ser combatida, é diferente de uma bola bater em sua mão e você não falar nada para o juiz, de estar impedido e anotar o gol e sair pra galera, quando a arbitragem não vê o impedimento. É algo que atrapalha muito o nosso futebol. Talvez nos achemos os mais espertos do mundo quando não somos.

          • janca

            Não acho que seu exemplo proceda, Jorge. Quem recebe uma bolada proposital do adversário na barriga, caso do Luis Fabiano, e coloca as mãos no rosto, como se tivesse sido atingido na cara, quer enganar a arbitragem. Não está dando ênfase à agressão, está fingindo que o outro chutou a bola em sua cara, tentando forçar o juiz a lhe dar um vermelho. O Henrique (do Palmeiras), no lance, recebeu um amarelo. Chutar a bola propositalmente _e com certa força_ contra o adversário já é uma agressão. Ao inventar que foi atingido no rosto quando não foi quem é vítima de agressão está fazendo outra _contra o árbitro, tentando enganá-lo pra jogar a torcida contra ele e forçar um vermelho. Se o árbitro percebe tem que punir os dois. Quanto às eleições, concordo que não é de hoje a promiscuidade entre políticos e dirigentes, que têm muita coisa em comum. Ocupam postos desejados por muitos, que movimentam dinheiro e lhes dão poder e exposição na mídia. E mexem, portanto, com a vaidade também.

  • SANTÃO

    O nosso futebol que está falido e pedindo esmolas para a Globo,´não é apenas por má gestão dos ´´presidentes ´´que se acham donos dos respectivos clubes, com raras excessões, mas tb pela interferencia da politica de corrupção reinante nos poderes publicos municipais, estaduais e FEDERAL.Deveria haver limites de permanencia de presidentes de clubes, federações e CBF.Não pode ser cabivel um presidente da entidade máxima do nosso futebol mandar e desmandar por um periodo de 22 anos, equivalente a muitos faraós e reis do mundo árabe que foram depostos neste ano de 2012.
    O timinho da marginal sem numero tem apoiado o Partido dos Trapalhões pq acaba de ganhar um estádio do Desgoverno Federal, pois se fosse construí-lo por vias normais, ou seja pela competencia da gestão de seus dirigentes, mesmo contando com uma imensa torcida de ganhadores de bolsa esmola demorariam pelo menos uns quinhentos anos, mesmo ganhando titulos com ajuda da CBF com comissão de arbitros previamente comprada, e ajuda de juizes do tipo do sr Luiz Sveiter( brasileiro de 2005) .
    Com o exposto acima fica fácil entender pq eles usam de artificios sujos e promisquos para tentar ganhar vender apoio a gentalha do referido partido, e ainda de quebra possuierem inveja mortal de clubes como o SANTÃO que tem por tradição ser o berço do Olimpo dos deuses do Futebol.
    A inveja dos gambás é um sentimento que devemos menosprezá-los tamanho a sua vildade.
    Abraços a NAÇÃO SANTISTA

MaisRecentes

Pela saída de Levir



Continue Lendo

Apoio a Jô



Continue Lendo

Os preços da Seleção



Continue Lendo