Torcedores no STJD



O Superior Tribunal de Justiça Desportiva deve discutir nos próximos dias um código de conduta entre seus integrantes. A ideia é que quem tiver ligação com determinado clube ou jogador não participe de julgamentos ligados a eles.

Vejo a discussão como tentativa de resposta do tribunal em relação ao caso Ronaldinho Gaúcho, suspenso do jogo contra o Inter  semana passada.

O auditor do caso torcia pelo Flamengo e é acusado de ter postado imagem zombando do atacante, que saiu da Gávea para defender o Galo. Curiosamente o auditor/torcedor pediu dois jogos de expulsão para o atleta, que nem amarelo havia recebido contra o Grêmio, no lance com Kléber que acabou no STJD. Detalhe: o árbitro, que nada marcou, foi absolvido.

Continuo achando natural auditores torcerem, são gente como a gente. Se jornalista pode torcer _e pode_, por que não o auditor?

O que não pode é a torcida por A ou B influenciar ou balizar suas decisões, aí tem que se considerar impedido de julgar o caso. Alguém não pode julgar se tem mágoa ou raiva de Ronaldinho Gaúcho, por exemplo.

E acho que quem está no tribunal deve julgar casos que envolvam seu clube de coração tendo isenção para fazê-lo. Sem isenção não pode julgar nada.

Claro que cada um de nós tem uma formação, uma subjetividade e uma visão da vida e do mundo que balizam nossas decisões e isso sempre vai ser assim. Há uma dose de parcialidade em tudo o que fazemos, decidimos ou pensamos, pois cada ser é único. Mas se o auditor não tem condições emocionais para avaliar um caso que envolva Ronaldinho Gaúcho ou Atlético-MG, por ter contratado o jogador, ou o próprio Flamengo, talvez por amá-lo demais, questiono se tem condições de ser auditor.

Acredito que essa seja a questão que o tribunal deva discutir. O resto parece conversa pra boi dormir, até porque muitos casos até podem não envolver diretamente seu time de coração, mas podem afetá-lo indiretamente ou afetar seus rivais. E aí vai poder julgar o quê? Nada? Então o que fazer no tribunal? São questões relevantes levantadas a partir do caso Ronaldinho e a sociedade e o torcedor esperam por uma resposta. Pois o STJD, cujo Pleno é comandado por Flávio Zveiter, já deu muitas dores de cabeça ao nosso futebol. Como tenho insistido, assim como Executivo e Legislativo têm de repensar seu papel, o Judiciário há temos deveria estar rediscutindo o seu. E será que está? Sei não, sei não…



  • j dias

    Para ser um julgador, é preciso a neutralidade do caso, ou não deixar o emocional intervir na decisão, e muito menos querer se vingar de alguma parte que esteja sendo julgada. Por falar em julgar, gostaria de saber? Se um determinado cidadão que trabalha com um apito, e outros com uma bandeira nas laterais dos campos de futebol, tem o direito e autonomia de jogar por terra uma projeção de uma instituição, que as vezes custam alguns milhões de reais, pois por um erro cometido involuntária ou por uma paixão cublistica possa prejudicar um determinado clube de futebol à ser rebaixado de divisão. Não seria justo este cidadão pagar pelo seu erro e os meios eletrônicos validarem o erro cometido? Assim como os jogadores pagam pelas suas indisciplinas e as instituições são prejudicadas, estes cidadãos deveriam pagar também pelos seus erros, que na verdade não são poucos, e muitas vezes irritantes. Ou eles são simplesmente os donos da verdade ou estão cumprindo ordens superiores? Fica a pergunta.

    • janca

      Eu acho que o erro faz parte do jogo. Assim como jogador, jornalista, comentarista, técnico etc. etc. etc. erram, o árbitro também pode errar. A questão é saber se o erro é intencional. Aí a história muda de figura. Ou um árbitro que erra um jogo sim, outro não tem que ser sacado pra uma reciclagem. Mas no jogo a autoridade máxima é o juiz. Que depois até pode ter sua atuação contestada, avaliada pela Comissão de Arbitragem e julgada pelo STJD. Desde que o julgamento não seja feito com o fígado.

      • vaz

        Janca, acho que esse foi mais com os intestinos.
        Quanto ao STJD, penso que o órgão deveria deixar de existir. Volto a bater na tecla:
        Liga que deve ser a gestora do negócio através de um colegiado com poder de punir ou inocentar.
        Árbitros profissíonalizados;
        Cobrança pelo colegiado da Liga em relação a declarações e comportamento de Dirigentes, jogadores e técnicos que devem ter um código de conduta esportiva. São estes para mim os maiores responsáveis pela bagunça que virou o futebol, o sujeito fala asneiras o tempo todo, saem sempre acusando os árbitros da piores coisas mas provas do que falam que é bom, nada. Falta seriedade.

        Aproveitando a oportunidade, não estaria na hora de mudarmos no ano que vem os critérios para ascesso e descenso na primeira divisão? Acho que cair/subir 4 times foi válido quando da reorganização da 1ª e 2ª divisão no passado, mas atualmente a meu modo de ver, acaba sem sentido e ano após ano vemos times que sobem em 3º e 4º lugares, mas sem estrutura acabam servindo de vitrine para “procuradores e espertalhões” colocarem seus jogadores. O resultado é que no ano seguinte voltam para a segunda divisão além de passarem o ano cumprindo tabela. Acho que 2 times subindo e dois caindo seria um critério mas justo, haveria maior dificuldade para subir e para quem cai não seria moleza não, portanto aos nossos “grandes” que resolvem correr riscos, a coisa pode ficar feia em caso de queda para a segunda divisão.

        • janca

          Risos (sobre os intestinos). Já sobre suas propostas tenho algumas dúvidas. Sou favorável à criação da liga, à profissionalização dos árbitros e até a um código de conduta desportiva, mas temos que tomar muito cuidado. Por exemplo: o que é falar asneira? Temos o direito de expressão e tenho receio que partamos para um “politicamente correto” excessivo em que ninguém possa dizer nada. Acho que falta seriedade, aí concordamos, faltam bons dirigentes, mas tampouco dá pra colocar todos no mesmo saco. O STJD talvez possa ser reformulado, não sei. Algo tem que ser feito porque o tribunal há anos causa problemas, mas precisamos de um tribunal desportivo. Não podemos abrir mão de um. E sou totalmente favorável ao rebaixamento de quatro e ao acesso de quatro, é um dos pontos que dão graça ao campeonato, tanto à Série A quanto à Série B. Reduzir para dois diminuiria a disputa lá embaixo e deixaria o acesso muito mais restrito também. Gosto de ver subirem quatro e caírem quatro, dá uma boa oxigenada no campeonato. Uma mudança maior ano após ano. Abs.

    • Smith

      Como vcs escrevem bobagem sem sequer pesquisar os fatos.
      O tal AUDITOR não JULGA ninguém, e muito menos é Juiz no STJD. Ele é um Procurador. Apenas PEDE a punição(denuncia), desde que com provas, quando ocorre alguma quebra de norma ou conduta esportiva. Esta denúncia vai a um colegiado do STJD que julga se é PROCEDENTE ou NÃO, e somente em caso afirmativo é que se impõe uma pena, sempre de acordo com a Lei.
      O citado personagem é como um Promotor. Não é ele que Julga. E a montagem do Ronaldinho tinha sido postada há alguns meses atrás, sem ninguém ter comentado nada até agora.
      Portanto, este caso não passa de tentativa do Pres. do do Atlético-MG de desviar a atenção da queda de produção do seu time.
      O resto é chororô!!!
      SRN

      • janca

        E que procurador, hein? Um procurador que se manifesta pelo fígado. Ah! E parece que retirou a tal charge. Por que será?

        • Smith

          Sim, retirou. Não deveria sequer, ter postado tal charge! Ele errou sim e na posição em que ocupa, deveria ter evitado tal fato, completamente desnecessário. Mas todos que atuam, seja nos clubes, seja nas entidades esportivas (confederações, Ligas esportivas e etc.), sempre terão as suas preferencias e seu time de coração, vide a nefasta dupla Eurico Miranda-Caixa D’água na Federação do Rio.
          Todos no STJD tem seu clube de preferência, mas como um Juiz em um tribuna de Justiça, deve manter uma discrição sobre os processos que julga. No STJD também teria que ter um código de conduta pra evitar tais acontecimentos.

          • janca

            Concordo com você, não deveria ter postado a charge, se foi ele mesmo que postou _parece que sim, pelo menos não vi nenhum desmentido. Inclusive por conta da posição que ocupa. Abs.

  • isso nao vai mudar nunca,o ST(CRF)JD É RUBRONEGRO(BURROPRETO) ASSIM COMO A GLOBO,A CBF,A ARBITRAGEM ETC…… O FRAMENGU É E SEMPRE SERÁ BENEFICIADO POR TODOS ESSES ORGÃOS,ASSISTA UM JOGO DOS MULAMBOS NA GROBO PRA VER DA ATE NOJO,E ELES AINDA COLOCAM O JUNIOR PRA COMENTAR,COLOCA LOGO O ZICO TAMBEM,SUJEIRA EM CIMA DE SUJEIRA,SE O URUBU CAIR PRA SEGUNDONA(O QUE JA DEVIA TER ACONTECIDO SE NAO HOUVESSE INTERRUPÇÃO)O PREJUIZO VAI SER GRANDE.FATO.

    • janca

      Mas se fosse assim o Flamengo não estaria lutando para não cair, Adil. E a punição ao Ronaldinho Gaúcho favoreceu Inter, Grêmio e Fluminense, não o Flamengo.

      • FAVORECER UM TIME CARIOCA, É O BAIRRISMO CONTAMINANDO O STJD, DAÍ O FATO DE TODOS DESCINFIAREM DES SUAS DECISÕES, ALIÁS JANCA VC AINDA FALOU, POIS O QUE FIZERAM COM NÁUTICO E PONTE DIANTE DO FRUMINENC FOI ALGO ESTARRECEDOR ESTOU PASMO AT[E AGORA!!!!!!!

        • janca

          Como não? Quando aconteceu aquele lance contra o Náutico citei até em minha coluna no LANCE!. E hoje mesmo citei respondendo um dos comentários o lance do jogo de ontem contra a Ponte. Mas o Sport também reclamou muito do pênalti não marcado no final contra o Atlético-MG. Se bem que lances como esses dependem da interpretação do árbitro e, portanto, têm um quê de subjetividade. Já o pênalti não marcado para o Náutico até hoje não consigo entender.

        • Diego Ramos, tadinho dos paulistas, jamais foram beneficiados pela arbitragem…

          Quanto aos jogos do Fluminense, a mídia tenta esconder, mais as imagens estão aí para quem quiser ver, não é segredo para ninguém, no geral o Fluminense foi mais PREJUDICADO do que beneficiado pela arbitragem:

          1 ? Gol mal anulado do Fred contra o Atlético Mineiro (não estava impedido)

          2 ? Gol mal anulado do Samuel contra o Santos (não estava impedido)

          3 ? Gol mal anulado do Nem contra o Coritiba (matou a bola no peito)

          4 ? Gol mal anulado do Thiago Neves contra o mesmo Coritiba (não estava impedido)

          5 ? Gol mal anulado do Fred contra o Vasco (não fez falta no Douglas)

          6 ? Gol ilegal do Cruzeiro (Wellington Paulista matou a bola com a mão e fez o gol)

          7 ? Pênalti não marcado em cima do Carlinhos contra o Figueirense

          8 ? Pênalti não marcado em cima do Carleto contra o Náutico

          9 ? Pênalti não marcado em cima do Gum contra o Botafogo

          10 ? Pênalti não marcado em cima do Nem contra o Bahia

          11 ? Lance de pênalti do Náutico se originou de uma falta do Valência que não foi

          12 ? Lance do gol do São Paulo se originou de uma falta do Wagner que não foi

          13? Penalti não marcado em cima do Carlinhos contra o Corinthians no Engenhão

          • Smith

            Vc esqueceu:
            Penalty claro a favor do Curintia no 1º jogo;
            Empurrão do Gum no jogador do Nautico que ia marcar o gol dentro da área;
            Três mão-na-bola dentro da área da defesa do Flu contra o Bota (nada marcado!)
            Gol do Bahia anulado erradamente, qdo o jogo estava 0x0.
            Falta invertida que originou o gol do Flu contra a Ponte…
            Fora as expulsões, em que todo jogo contra o Flu, tem…
            Sem falar que em TODAS as bolas paradas, os atacantes do Flu seguram “descaradamente” os zagueiros, para o Fred ficar livre. E isso tem acontecido em TODO OS JOGOS, e a juizada nada marca, nada comenta…

    • Verdade Adil, e no caso específico deste auditor, o jonas lopes, ele já provou que não tem isenção, enquanto ele não for expulso do stjd, o tribunal não terá nenhuma credibilidade.

      • janca

        Postura pelo menos o auditor não tem. Não pode ironizar um jogador via internet e depois julgar o mesmo atleta.

    • Eddy Jones

      SE O FLAMENGO MANDASSE EM ALGO, O ADRYAN NÃO ERA SUSPENSO NA VÉSPERA DO FLA X FLOR E O CÁCERES NÃO PEGAVA 2 JOGOS DE SUSPENSÃO POR LEVAR COTOVELADA

    • paulo roberto

      Os vascainos não perdem uma oportunidade para desfilarem o seu imenso ódio e rancor que nutrem pelo Flamengo e seus torcedores, esquecem até que no meio de seus familiares possam ter alguns flamenguistas, o que é muito natural , mas , como podem dizer em pureza de consciência , que a arbitragem favorece ao Flamengo, depois daquele gol do Liedson mal anulado; Agora , ficarem em cima dos postes rogando pragas para o Mengão cair , isso meus caros , é uma ambição de quem é muito pequenino diante da nossa Nação.

  • isso nao vai mudar nunca,o ST(CRF)JD É RUBRONEGRO ASSIM COMO A GLOBO,A CBF,A ARBITRAGEM ETC…… O FRAMENGU É E SEMPRE SERÁ BENEFICIADO POR TODOS ESSES ORGÃOS,ASSISTA UM JOGO DOSMULAMBOS NA GROBO PRA VER DA ATE NOJO,E ELES AINDA COLOCAM O JUNIOR PRA COMENTAR,COLOCA LOGO O ZICO TAMBEM,SUJEIRA EM CIMA DE SUJEIRA,SE O URUBU CAIR PRA SEGUNDONA(O QUE JA DEVIA TER ACONTECIDO SE NAO HOUVESSE INTERRUPÇÃO)O PREJUIZO VAI SER GRANDE.FATO.

    • NELSFLA

      o vasquinho… infelismente isso que voce falou é pura verdade o nosso MENGÃO É MAIOR DO QUE TODOS PARA CAIR… isso é só para time pequeno tipo o seu.

    • Ricardo

      Compreensível seu rancor e recalque, já que a última vez que seu time se deu bem contra o rival invejado foi nos tempos do Cocada (1988)… kkkkkk…

      Vai cocada aí bacalhau?

  • sandrofla

    Ele agiu com parcialidade e julgou com o coração e por isso errou. A perseguição a R49 é das mais injustas que já vi no futebol. O flamengo foi irresponsável nas tratativas do contrato do jogador. Não houve planejamento para se contratar o atleta e o mesmo não conseguia receber seus salários.
    O Assis foi irresponsável com a entidade flamengo, demonstrando uma falta de respeito incrível, mas o R49 está sendo injustiçado!

    • janca

      Oi Sandro. Até acho que os dois lados errados, o Ronaldinho fez o Flamengo de refém e até técnico _Vanderlei Luxemburgo_ ajudou a derrubar, uma espécie de “ou eu ou ele”. Mas o Flamengo aceitou a posição de refém, não pagou o que devia e a Justiça liberou o atleta. Fora que até hoje não mostrou o exame que dizia ter mostrando Ronaldinho alcoolizado num treino do Fla. Ficou só na insinuação. Mas no caso do auditor penso que, se ele não julgou com o fígado, deu a impressão de que julgou, até pelo que já havia postado antes, segundo denunciou o Atlético-MG. Abs.

  • Leonardo Braga (Salvador/BA)

    Para ser um julgador ou um auditor, basta ser profissional.(ponto). Só isso! Não é o caso do auditor que condenou o R. Gaucho, pois demonstrou longe de ser um profissional que representa a corte máxima desportiva do nosso País. Coitado do nosso País!

    • janca

      No mínimo faltou postura “profissional” ao auditor, digamos assim. Abs.

      • SERÁ QUE É POR ISSO QUE O FRAMENGO NAMORA A SEGUNDONA A ANOS E COISAS ACONTECEM QUE SE SALVA NA HORA H, HEIN JANCA?

        • janca

          Acho que não, não sou muito favorável a teorias da conspiração. O Flamengo foi beneficiado pela arbitragem contra o Corinthians, mas ainda assim perdeu o jogo…

          • Eddy Jones

            janca passando atestado de mongolice. o flamengo foi ajudado em 2 lances e foi prejudicado em uns 8.

            não muda o fato de que o corinthias ganharia o jogo, mas o fla foi sim prejudicado no jogo

  • Francotimão

    Pois é Janca…é uma coisa bastante dificil de resolver, pois se não todos, ao menos a grande maioria tem um time do coração, a solução me parece dificil de ser resolvida, eu começaria, se é q seria essa a vontade dos julgadores, a se iniciar pela retirada do tribunal do Rio de Janeiro, penso q só este fato ja inibiria bastante os “erros” do STJD, assim como a CBF também deveria sediar-se em outro estado, de preferencia em Brasilia…abçs!!!!!!!!!!!!

    • janca

      Não vejo tanto problema em ter a CBF no Rio. Sinceramente. Quanto à questão do STJD, porém, entendo sua posição, inclusive sobre mudar o tribunal de sede, tirando-o do Rio, mas acho legítimo que o auditor tenha um time, qual o problema? O que não acho legítimo é se ele for levar isso em conta pra decidir a favor de A ou de B. Veja no Supremo. O próprio Joaquim Barbosa, indicado pelo Lula, diz que votou em Lula e depois na Dilma, mas não está votando no mensalão tendo como princípio seu voto, nas urnas, no PT. Tanto que condenou a cúpula do partido. Abs.

    • Eddy Jones

      MUDAR DE LUGAR NÃO INFLUENCIA NADA! VAI CONTINUAR A MSM MERLIN

    • Ricardo

      Que tal tirar o Cristo Redentor, o Pão de açucar, o calçadão de Copacabana, as praias, a Petrobras, a Vale e levar para Sum Paulu, terra de gente honesta, civilizada e desenvolvida? kkkkkkkkk…

      Paulistas, contentem-se com o curintia, a Band e o rio tietê, depósitos de m…

  • Missori

    Janca, a justiça desportiva no Brasil deveria seguir o modelo dos julgamentos na Europa, isto é, jogador expulso e/ou flagrado em atitudes antidesportivas por qualquer meio de mídia, é punido imediatamente com 1 ou mais jogos e não tem chororô, nem recurso, nem efeito suspensivo ou outra palhaçada comum ao futebol brasileiro. Acho que funciona muito mais. Será que pedir isso é utopia? Abçs.

    • janca

      Flagrado em atitudes antidesportivas dentro do campo, você quer dizer, não? Por que vida pessoal é vida pessoal. Tenho receio de que comecem uma patrulha fora dos estádios. Veja o caso do Palmeiras, com briga de conselheiros, tentativa de invasão de hotel da equipe ou mesmo tentativa de agressão em aeroporto. Isso não ajuda nada. E por conta de atitudes como essa o Palmeiras terá que fazer mais três jogos em Araraquara. A torcida está ajudando? Por mais que o time esteja mal _e está_, os jogadores têm se esforçado. Abs.

      • Missori

        Não, estou falando só de atitudes dentro de campo. Fora do ambiente de jogo ninguém tem que patrulhar ninguém, acho até que o STJD mais uma vez meteu os pés pelas mãos ao se meter com faixa de torcedor lá nos Aflitos. Nada a haver! O torcedor também vive num estado de direito com uma democracia responsável que lhe dá o direito de livre expressão, desde que não seja com atos de vandalismo. O que o tribunal tinha que se meter com a faixa da torcedora? Abçs.

        • janca

          Sou da mesma opinião. Acho que o torcedor tem o direito de se manifestar e a faixa deveria, pelo menos a meu ver, ser deixada no estádio. Não entendi como uma ameaça à arbitragem. Inclusive cheguei a tocar nesse assunto em coluna no próprio LANCE!, Missori. Abs.

  • Marcos Vinícius

    Janca

    No fim do Brasileirão,com o campeonato sendo definido por quem vai brigar por o que,as emoções afloram. Para piorar,vemos erros de arbitragem terríveis. O legal é que o que é um pênalti escandaloso para mim não é para outro. Nesse fim de semana tivemos jogos com decisões dos árbitros bastante polêmicas. Fluminense x Ponte Preta,A sua Lusa contra o Corinthians (acho que foi bastante prejudicada,de novo),o Flamengo contra o Cruzeiro e o Galo contra o Sport foram jogos que deram o que falar.

    Independente da sua opinião sobre o que foi certo ou não,o assunto dá pano pra manga.

    Mais uma vez digo que não quero pautar seu blog,mas você não acha que seria bom levantar a questão?

    Abraço,Janca.

    • janca

      A Comissão de Arbitragem já entrou na questão da arbitragem de Flu x Ponte, Fla x Cruzeiro e Galo x Sport. O assunto já está dando pano pra manga. E com toda razão. A Lusa, que já havia protestado contra a arbitragem em seu jogo contra o Cruzeiro _teve um gol anulado que contestou_, agora deve formalizar novo protesto em relação ao jogo contra o Corinthians, por conta de outro gol mal anulado. Está preocupada com a arbitragem no jogo de amanhã que é justamente contra o Flamengo.

      • paulo roberto

        Janca – A preocupação da Lusa com o jogo contra o Flamengo, não deveria existir, pois que até agora ninguém deu nenhum gol de favor ao Flamengo, mas, lhe tiraram um gol legal, e marcaram alguns impedimentos inexistentes contra os seus atacantes, e com isso lhe furtaram a vitória.

        • janca

          Pra ficar só em um exemplo: no jogo contra o Corinthians o Flamengo não foi beneficiado pela arbitragem? Não acho que haja um complô pró-Flamengo, mas tampouco você pode dizer que até agora o time só foi prejudicado pela arbitragem.

  • Ciro Martins

    Tá bom vamos que você tenha razão… Mas só espero que um dia alguém da Imprensa tenha coragem de discutir a falta de imparcialidade que tomou conta da crônica esportiva já muitos anos praticadas por ex-jogadores torcedores que são comentarista, e jornalistas formados de fato para exercer o oficio, mas que também agem apenas como torcedores, rasgando qualquer código de ética da profissão se é que existe alguma código de ética para esta profissão, e que tomou conta deste tipo de imprensa e de mídia em geral nos últimos anos e que para mim também representa um grande desserviço, e funciona até como um incitador de ódios entre Torcidas, e como um agente desestabilizador de Agremiações futebolísticas dado o seu poder, – que é até chamado de quarto poder por alguns – de formação da opinião pública. E o caso desse Auditor se para mim se tornou exemplar, na medida em que foi publicada uma brincadeira de mal gosto até no perfil do mesmo em uma rede social, que foi feita no calor de emoção muito forte, dada a ação na justiça que o jogador moveu contra o Clube de preferência do tal Auditor, como se a mesma brincadeira tivesse sido feita depois do julgamento, fazendo causar uma maior indignação por parte das Torcidas adversárias do que causaria se tivesse sido publicada na época dos fatos. Acho também que Auditores que notória e publicamente tenham manifestado sua paixão por determinada Agremiação, não poderiam participar de julgamentos que envolvessem esta Agremiação, mas só nestes casos, daí a sair por aí fazendo uma caça as bruxas e insinuado que há dentro do STJD um bando de mafiosos organizados para proteger tais Agremiações e que eles deveriam ser todos exonerados ou o Tribunal ser extinto, isso não é nem teoria de conspiração e uma certa falta de caráter mesmo.

    • janca

      Falta de imparcialidade não, você quis dizer falta de parcialidade. Está confundindo os dois termos.

      • Missori

        Meu amigo, Janca! o Ciro está certo, é discutir o que deveria existir e não existe, isto é, a imparcialidade. O que existe hoje é mais a parcialidade. Desculpe a correção. Abçs.

        • janca

          Entendo o que você quer dizer, Missori. Mas acho que imparcialidade absoluta, como tratei em uma de minhas colunas no LANCE! e em várias ocasiões aqui neste blog, simplesmente não existe. Somos “parciais” em tudo o que fazemos. Ao nos colocar e colocar nossos pensamentos, subjetividade, visão de vida e de mundo, já somos parciais. Veja se alguém que comenta aqui neste blog é imparcial… E eu, como blogueiro e colunista, também não sou. Quando fui repórter era? Não, pois insisto que a imparcialidade absoluta não existe. Até na edição de uma matéria, ao dar mais destaque para um ponto ou outro, ao escolher um título, o tamanho do texto etc. etc. etc., os editores e os veículos de comunicação acabam colocando seu ponto e seu dedo. E aí vai uma dose de parcialidade. Abs.

          • Missori

            Valeu! rs rs

  • Smith

    Janca, vc postou, erradamente, um comentário sobre o Procurador do STJD. Comentário este, que está totalmente equivocado. E os comentários, todos feitos por torcedores ignorantes e que nem sabem o que está escrito, ou não pensam nem 1 minuto, pra postar asneiras nos comentários.
    O personagem do caso citado, amplamente divulgado na imprensa e inflado pelo Pres. , não é AUDITOR, e muito menos Juiz no STJD. Ele apenas PEDE a punição(denuncia), desde que com provas (as imagens…), quando algum dirigente, torcida, jogador e até mesmo a arbitragem, infringem alguma norma ou lei esportiva. Este pedido vai a um colegiado do STJD que julga se é PROCEDENTE ou NÃO, e caso afirmativo é que se impõe um pena, conforme prescrita em Lei.
    O citado personagem é como um Promotor. Não é ele que Julga. E a charge do Ronaldinho tinha sido postada há alguns meses atrás, sem ninguém ter comentado nada até agora.
    Portanto, este caso não passa de tentativa do Pres. do do Atlético-MG de desviar a atenção da queda de produção do seu time.
    O resto é chororô!!!
    Abços e SRN

    • janca

      Ninguém tinha comentado nada até agora (sobre a charge) porque ele não havia pedido dois jogos de punição para o Ronaldinho Gaúcho, pediu agora, num jogo em que o atleta nem amarelo recebeu, e em que o árbitro foi absolvido. Bonito, não? Em nenhum momento se julgou impedido de participar do processo, sendo que pela charge fica claro que não nutre muita simpatia pelo Ronaldinho.

MaisRecentes

Santos em SP



Continue Lendo

Fuga de patrocínio



Continue Lendo

Verdão vai às compras



Continue Lendo