Centro de Recuperação Flamengo



Desde quando o Flamengo virou centro de recuperação? Depois de conduzir muito mal o caso Ronaldinho Gaúcho, que terminou no Galo, o clube da Gávea conduz tão mal quanto o caso Adriano, que já faltou a três treinos em menos de dois meses no Fla.

Para Zinho, gerente de futebol, Adriano, que seria uma aposta pessoal sua, está confuso e atrapalhado e só seguiria na Gávea se topasse receber apoio psicológico, como se o Flamengo fosse um centro de terapia, quando não é. Apoio psicológico quem tem de querer é Adriano, não adianta lhe impor “tratamento” se o próprio não tem vontade de segui-lo.

Zinho diz que está pensando no “ser humano”, mas é pago para pensar no Flamengo. Poderia ajudar Adriano de outras formas e ser ele próprio um pouco mais profissional para o clube que o remunera. Ao passar mais uma vez a mão na cabeça do artilheiro está sendo tão pouco profissional quanto o jogador, o que só mostra como o Mengo segue mal administrado.

Adriano já recebeu três advertências, poderia ser dispensado, teve parte do salário cortado, mas insiste que vai continuar no Fla. Interessa ao clube sua permanência? A meu ver, não. Não que o estado psicológico de Adriano não preocupe. Preocupa e muito, mas não cabe ao Flamengo, que ainda não teve o jogador uma vez em campo desde que ele saiu rompido com o Corinthians, arcar com o tratamento do atacante e ainda funcionar como centro de reabilitação. Há lugares muito mais apropriados e com profissionais muito mais competentes para tanto. Basta Adriano, amigos, empresário, assessores e familiares procurarem, pois a recuperação depende mais do jogador do que do clube. Muito mais do jogador, aliás.



  • Fernando

    O Zinho deve sair amigão do cara. Só pode. Não tá sendo profissa. No Flu Adriano não teria vez. Sabem o que aconteceu? Pra contentar a torcida depois da saída do R49, a Patrícia contratou o Adriano como satisfação. Adriano é passado pro futebol, vive na gandaia.

    • janca

      O Zinho alega que tem medo em relação ao que pode acontecer com o Adriano se ele parar de jogar futebol. Mas uma hora ele tem de parar. E quem tem de se preocupar com isso é o próprio Adriano e quem está ao lado dele. O Flamengo, insisto, não deve ser encarado como centro de reabilitação ou recuperação.

  • Tato I

    Insisto na tese de que Adriano é ex jogador. Peladeiro. Um dos maiores desperdícios de talento que me vem à mente. Poderia ter sido muito “mais” em termos futebolísticos. Não consegue ser “profissional”. Entendo, agora, porque não conseguiu se readaptar na Europa, lá ninguém fica “passando” a mão na cabeça de jogador que não sabe o que quer.

    • janca

      Mas é uma pena, como você mesmo colocou. Ele chegou a jogar muito pela seleção brasileira, lembra? Depois teve problemas lá fora, achei que voltando para o Brasil melhoraria, mas não. O grande problema do Adriano é a cabeça. Uma pena. Aliás hoje tem um texto ótimo na “Folha” do Francisco Daudt que é muito interessante. Trata das pessoas que não podem ser felizes, cita Freud, jogadores de futebol que saem do subúrbio e depois se perdem, decaem, são abandonados e se deixam explorar, ganhadores de loteria que logo depois põem tudo a perder, uma análise interessante. E o texto não é sobre o Adriano. É sobre o PIB brasileiro. Intitulado: “A culpa e o PIB”. Abs. e boa terça pra você, Tato, Janca

  • Marcos

    Bom dia, Janca.
    Sou flamenguista e sempre acompanho o seu blog. Isso daí, irmão, é campanha eleitoral daquela mulher. Logo agora, que o futebol brasileiro está se profissionalizando um pouco, com Flu e Corinthians puxando o bonde, ela pode se reeleger. Minhas esperanças é se o Wallim ganhar. Aí, sim, mudará tudo. Abração.

    • janca

      Oi Marcos. A Patrícia está fazendo de tudo pra ganhar, jogou pra galera no caso Adriano e talvez ainda tente segurar as pontas para evitar nova confusão antes da eleição, que acontece em poucas semanas, início de dezembro. Pelo que dizem ela ainda é a favorita para se reeleger, mas há desavenças na chapa dela. Aliás no Flamengo o que não falta é desavença, não? Abração, Janca

    • Rogerio

      Marcos e Janca,

      Sou tricolor, mas torço pelo Adriano, um dos grandes artilheiros que temos. Mas, como o Marcos bem disse, ele foi usado como ferramenta política para a reeleição. Alias, a Sra Patricia é uma hábil politica e não medirá esforços. Agora, conseguiu manipular o pobre do V.Love para apoia-la.

      Tirando a rivalidade de lado. É péssimo para o futebol carioca a situação do Flamengo. Apenas enfrequece os 4 grandes e diminui a atratividade do estado para atrair investimentos e profissionais qualificados.

      Canso de dizer isso….mas os 4 grandes tem que se UNIR em prol do futebol carioca, como foi feito nos anos 80. Hoje, a CBF é comandada pelos paulistas, e não duvide que muito em breve sua sede virá para SP.

      Abs

      • janca

        Rogério, concordo em parte com o que você disse. Apesar de a CBF hoje estar nas mãos dos paulistas _e ó que sou totalmente contrário à gestão do Marin, como era contra a do Teixeira_, não vejo que esteja havendo uma “paulistada”. Acho que você pode ser carioca, mineiro, baiano, pernambucano, gaúcho, paulista, o que for, e administrar o futebol como um todo, sem beneficiar estado A ou estado B. A sede está no Rio, já houve quem sugeriu, lá no passado, que fosse para Brasília, a fim de ficar mais neutra e menos carioca. Mas não é por ser no Rio que necessariamente vai beneficiar os times do Rio. Nem deve. Agora que o Flamengo forte interessa para todos interessa. Como o Palmeiras forte interessa para o Corinthians. Abs.

  • A melhor maneira de Zinho ajudar e mandá-lo embora , ele tem que chegar no fundo do poço, para realmente saber se quer voltar a tona. Infelizmente só assim….

    • janca

      Não sei se no fundo do poço ele já não chegou. Mas o Zinho não pode ficar passando a mão toda hora, chegou a hora de ele pensar no Flamengo, que é quem paga seu salário. E o do Adriano, que não recebe só por produtividade, não.

  • Sergio Vieira

    Janca:
    Você está completamente equivocado sobre o que é o Flamengo quando diz que o Zinho não é pago para pensar no ser humano, mas sim no Flamengo. É exatamente por pensar no Flamengo, que não é um armazém de secos e molhados que compra por 10 para vender por 15, que é obrigação com esta grande e centenária instituição desportiva , formadora de caráteres de milhões de jovens e futuros cidadãos, pensar no ser humano, para dar um exemplo de valorização da vida do homem ao mesmo tempo que apoia o atleta formado em suas cores quando passa por um difícil período de sua vida. Da mesma forma vários ex atletas encontraram neste grande Flamengo a fraterna mão amiga que a sociedade excludente e hipócrita lhes negou.

    • janca

      Mas ele não está ajudando o Adriano em nada, pelo contrário, está apenas colocando mais pressão no jogador. O Adriano talvez tenha dificuldades para lidar com pressão, teve problemas na Europa, teve problemas recentes no Corinthians, o próprio Zinho diz que ele está desnorteado, que não sabe o que vai ser dele quando parar de jogar bola… Um dia vai ter que parar. O Adriano precisa de ajuda, mas precisa, antes de mais nada, querer ser ajudado. E isso o Zinho não tem feito, não. Tampouco tem pensado no Flamengo, que não é centro de reabilitação. Talvez esteja pensando na patroa, Patricia Amorim, que é candidata a vereadora no Rio e a mais um mandato como presidente do clube da Gávea. Uma nova confusão agora não seria interessante para ela.

      • Sergio Vieira

        Me desculpe Janca , mas quem está pensando na patroa dele é você com o discurso de sua crônica. Dona Patrícia , mãe de quatro filhos, é vereadora, formada em Educação Física, nadadora olímpica em Seul, com 28 títulos brasileiros de natação, 29 recordes sul americanos e 85 recordes brasileiros. Não precisa do Adriano para se reeleger.

        • Felipe Lima

          Seu passado como atleta é vitorioso, mas hoje, como figura forte de um dos clubes mais famosos do mundo, não passa de uma caricatura de presidente. Sua reeleição deve-se dar pelo que foi efetuado na sede social do clube (confesso que conheço pouco da Gávea, mas é o que eu mais leio na rede). A contratação de Adriano foi, sim, uma tentativa de mostrar grandeza após o episódio do Gaúcho, onde se não fica claro, pode-se notar uma tentativa de chamar os holofotes para si – “Eu posso ter quem eu quiser no elenco, o Gaúcho que se exploda, o Adriano é flamenguista assim como a torcida!”, pensaria ela. Não serei hipócrita. No lugar dela eu teria agido de forma quase igual, salvo o episódio do laudo de embriaguez, mas creio que uma situação daquelas precisa de resposta rápida. E contratar alguém com passado feliz no clube é uma forma, sim de atrair a opinião pública para si.

          • janca

            Concordo, Felipe, é uma péssima dirigente. Veja o que fez no futebol do clube. Está completamente perdida. E pegou o Adriano pro lugar do Ronaldinho Gaúcho pra evitar as críticas após a saída _humilhante pra ela_ do hoje atacante do Galo.

        • val

          Aí Sérgio quanto vc ganha para defender a indefensável????? Mau caratismo instalado na Gavea e ainda encontra coro como o seu. O que que esta mulher fez de bom para o Fla e sua torcida, simplesmente desconheço. Agora quanto aos maleficios não caberiam em menos de 100 paginas. Não me recordo do nome do Fla estar tão em baixa assim nem no tempo dos ladrôes Kleber Leite (de jornalistazinho de mer… virou mega empresário) e o Edmundo que foi cuspido fora.

        • janca

          E uma péssima gestão na presidência do Flamengo. Sem falar no cabide de empregos que criou como vereadora… Na piscina era bem competente, como gestora já mostrou que não.

    • janca

      E como escreveu o Francisco Daudt, que eu citei anteriormente, hoje na “Folha”, vale lembrar aquela velha anedota sobre os psicanalistas. Quantos são necessários para trocar uma lâmpada? Um só. Mas é preciso que a lâmpada queira ser trocada. E muito. O problema do Adriano não é jogar ou não jogar no Flamengo, Sergio. É muito maior do que isso. Não é um armazém de secos e molhados porque, com todo respeito, o armazém de secos e molhados que eu conheço não depende do governo (apesar de ser muitas vezes atrapalhado por ele), não deve para o governo e é bem administrado. Não é o caso do Flamengo nas mãos da nobre vereadora. E que até agora não mostrou o “laudo” atestando que Ronaldinho Gaúcho chegou alcoolizado para treinar no clube. O mesmo Ronaldinho que fez do clube seu refém e foi responsável pela queda de Vanderlei Luxemburgo, até técnico ele conseguiu derrubar. E depois, quando quis, se mandou e ainda acionou o Flamengo na Justiça…

    • Rogerio

      Sergio, sua posição altruísta é muito bonita. Mas o clube Flamengo tem objetivos e metas. Se o Flamengo deseja arcar com a recuperação do ser humando Adriano. Que o faça da maneira correta!!! Mande o Adriano para um centro de reabilitaçào profissional, com gente qualificada e experimentada para tal!! O CT do Flamengo NÃO É CENTRO DE REABILITAÇÃO. O CT é um espaço dedicado a atletas profissionais, remunerados para atingir metas dentro do campo.

  • Felipe Lima

    Os termos são fortes, mas é o mais correto: Adriano é um alcoólatra doente! E, como todo bom alcoólatra, não admite que está doente, e se não está doente, pra que vou procurar socorro? Eu acho que a situação no caso dele só se resolve com internação forçada por parte do Flamengo (não adianta pedir, o mesmo não irá de boa vontade), e nada de vencimentos enquanto estiver se tratando – sem dinheiro, pra cair na gandaia não dá! Talvez, assim, veremos o que realmente ele quer da vida.

    • janca

      Não sei, Felipe. Se ele é alcoólatra, digo. Não o conheço nem o acompanho passo a passo pra dizer. Mas o Flamengo internar a força não pode, não. A família, eventualmente, sim. Mas acho que o Adriano precisa como sempre precisou de apoio. E o que o Flamengo está fazendo não deixa de ser colocar mais pressão no jogador, que agora definitivamente não pode errar mais, quando risco de um novo erro sempre existe. Ainda mais sob tanta pressão. Uma hora a panela explode…

      • Felipe Lima

        Janca, eu sei que fui leviano no meu post, mas vamos raciocinar: digamos que eu tenho um empregado na minha firma que só quer saber de bebedeira. Demiti-lo é minha 1ª vontade, mas sei que o cara tem utilidade. Então nada mais justo eu tentar recuperá-lo da minha maneira! Nesse caso a família tem que dar respaldo para o empregador (no exemplo fictício, eu!) colocá-lo num centro de tratamento. Isolaria-o de tudo, focaria apenas em seu problema, e tentaria ajustar o que fosse possível. Nesse tipo de situação, acho totalmente válido o empregador tomar uma atitude drástica – afinal, é sua mão de obra que está se esvaindo, e isso gera prejuízo.

        • janca

          Eu entendo sua posição, Felipe, mas ainda assim discordo dela. Imagine se uma empresa achar que um determinado funcionário não está indo bem na função, apesar de ter potencial, porque está chegando atrasado por sair muito à noite. Ir pra gandaia. Vai interná-lo? Vai proibi-lo de sair à noite? Não cabe à empresa esse papel. Acho que cabe, sim, dialogar, oferecer ajuda, isso sem dúvida nenhuma. Inclusive oferecer tratamento, se for o caso, pagar terapia, isso ela pode fazer _embora não seja obrigada a tal. Mas se for o caso tem que demitir o funcionário. Se ele continua chegando atrasado todo o dia e o patrão achar que isso prejudica seu desempenho _ou se as noitadas continuam atrapalhando e o funcionário não consegue se livrar delas_, cabe à empresa avaliar o caso e demitir o empregado. E cabe a ele e seus familiares escolherem o que fazer da vida. Que tratamento seguir. O Adriano precisa de ajuda. Mas ainda acho que precisa querer ser ajudado. Não há milagres. Sei que você tem boa intenção dando a sugestão que deu, Felipe, mas é árbitrária e nem sei se respaldada pela lei. Sou totalmente contra. Imagine um empregador te internar ou mandar te internar à força? Seria o fim. Abração e ótima quarta, Janca

          • Felipe Lima

            Hahahahaha! Me imaginei sendo internado à força, gritando “Eu não sou maluco!!!”

            Falando sério, compreendo sua posição, Janca. É até o que eu penso também. Má conduta é rua! Nesse caso, minha ideia se baseia no fato de haver alguma chance de recuperar o funcionário e o investimento.

          • janca

            Eu entendo, Felipe. Abração, Janca

  • PUTZ!! Ninguém aguenta mais essa palhaçada…acerta logo um contrato com Adriano de um jeito que satisfaz o cara , deixa ele livre duas ou três vezes por semana , façam qualquer coisa mais acaba com essa porcaria de ficar reclamando de falta, de bebedeira disso e daquilo. Por… já se nota que o cara é doente precisa de ajuda mesmo..então bota ele pra jogar e quando ele quiser da folga pra encher a cara ,dançar nas baladas e acaba com multa.. ou então desiste logo dessa palhaçada.

  • Carlos Eduardo

    Fui contra a contratação do Adriano e ainda sou. Tem dois lados e são muito difíceis.
    Se o Imperador quer se recuperar e não consegue, por N´s motivos… Daí entra o ser humano, que tem o Fla como clube do coração. Se nem o Fla for capaz de motivá-lo…É hora do Adeus. Ou então… levanta, sacode a poeira e da a volta por cima…

  • Thiago

    Sr.(s),

    como flamenguista quero o Adriano bem, independentemente de voltar a jogar ou não. Por isso, acho que pelos serviços prestados o Mengo tem uma dívida com o Adriano e dar outra chance é parte disso. Não quero o Adriano seguindo os passos de Guarrincha ou Heleno de Freitas, razão pela qual entendo que o Flamengo deve ajudar o Imperador.
    P.S.: O Flamengo é tão mal administrado que perde dinheiro o tempo todo, as vezes de forma escusa, motivo pelo qual o gasto com a recuperação do Adriano é um dinheiro bem empregado.

  • lee

    Ahhhhhhhhhhh!

    Esse cara nao têm mais ânimo! ele chegou no topo da pirâmede, nao tem mais necessidade, mais vontade…

    Só tenta ainda…com certeza porcausa da pressao do pessoal de fora. Deve estar doido pra chegar logo aos 32, 33..e parar..

    a noite viccia, mulher vicia, balada vicia..ainda mais qd se é cortejado o tempo todo.

    é nítido que ele gostade estar rodeado..de pessoas que dão ‘carinho’, mas trabalhar mesmo e ser acarinhadopor milhoes, pegando no batente, ele nao quer…

    d´[a uma inchada pra ele que resolve1

    Um monte de gente pobre precisando de ajuda e fica esse deprimido querendo se fazer de vitima…mas ta sempre feliz na noitada.

    Abre uma boate, bobalhão!

    • lee

      pirâmide**

  • ricardo

    Adriano coitado, está sendo usado pela quadrilha da patrícia amorim.Cara seja sensato e mete o pé,se você ama tanto o flamengo como você tanto diz,faça um bem para o seu clube de coração e vá embora,pois o seu clube do coração esta sendo achincalhado pelo BRASIL inteiro,a nação não aguenta mais essa situação.Adriano já vibrei muito com seus gols e agora é só decepção com as notícias e a sua aparência de ex jogador,para o seu bem e o bem geral da nação encerre a carreira!

  • Ciro Martins

    Concordo plenamente e assino embaixo Janca. Perfeita sua postagem tanto que vai ter uma chuva de comentários em cima. Na verdade quem apoia um absurdo desses deve ser tão doente, como é quem está sendo o agente desta ação. O Zinho para mim perdeu completamente a credibilidade, embora eu ache que a ordem vem de cima, e ele esta sendo apenas um cumpridor de ordens, e sedimenta a impressão em mim que é um cara ainda despreparado para a função. Se partiu dele e só dele é ainda pior, não está sendo nada profissional, e está só manchando o seu currículo nesta função em que está só iniciando e iniciando muito mal. Se o time viesse a ser rebaixado ou mesmo se estender essa agonia a nossa Torcida até o final do Campeonato, ele sem dúvida será um dos maiores culpados, pois adota um discurso que na prática é totalmente outro, e com isso contribui para o clima ficar pesado no Clube e a insegurança do comando pode com certeza ser transferida para um grupo que já é inseguro por formação.

    • janca

      Sabe que eu acho o mesmo que você? Que a ordem veio da direção (leia-se presidência) e o Zinho, que para mim também perdeu credibilidade, está apenas seguindo a orientação. Não estou gostando da postura dele neste caso, não. E o ambiente no clube, marcado por desmandos, fica cada vez mais conturbado. Ambiente que não estava bom, aliás, já no início do ano. A pré-temporada foi um desastre, Ciro. Lembra? Abs.

  • Renato

    Janca, trabalho na área, psicoterapia, há 30 longos anos e posso afirmar sem medo de errar ou estar pré-julgando: NÃO TEM JEITO. Adriano é alcoólatra. Basta ver seu constante inchaço numa pessoa de apenas 30 anos. E observe que nesses últimos dias, de acordo com as fotos de ontem, esse inchaço aumentou consideravelmente. Se o Flamengo quer ajudar, deveria fazê-lo sem compromissos contratuais, até porque é um absurdo inaceitável que pague seja lá que quantia for por um atleta (???) que não existe na prática. Se ainda acredita na sua capacidade de recuperação e pretende ter a contra-partida no futuro, evidentemente não é assim que se procede. Mas, por óbvio, a cartada da direção é apenas isso: mais uma cartada eleitoreira e nada mais. É asqueroso!
    PS-Absolvo o Zinho, apesar de sua falta de profissionalismo, mas não o vejo como mau-caráter ou envolvido com as tramóias da gang da Patrícia e asseclas. Mas não há dúvida de que, para crescer como profissional, precisa separar a terra da minhoca.
    Grande abraço

    • janca

      Oi Renato. Respeito sua opinião, claro, e seu trabalho na área de psicoterapia, mas ainda assim acho muito difícil avaliar de longe. Sei que muitos dizem que ele é alcoólatra, continuo sem opinião formada, não gosto de estereotipar as pessoas, fulano é isso ou aquilo, mesmo esses transtornos que “criaram”, o bipolar, a síndrome de pânico e outros mais, todos podem se misturar, é tão difícil um diagnóstico… Agora concordo totalmente sobre o Zinho, nunca coloquei o caráter de ninguém _muito menos o dele_ em dúvida, e sobre o compromisso contratual. Este deveria ser encerrado, sim. Não tem cabimento o Flamengo seguir pagando, mesmo cortando parte dos rendimentos do atleta, se este não cumpre sua parte. Grande abraço, Janca

  • Hugo Boy

    A verdade é uma só, daqui um ou dois anos (ou até menos), leremos matérias do tipo: ‘Do Império à Sarjeta: Ex-jogador Adriano passa necessidade’. O que é muito triste, um talento jogado fora, o que acontece é que ele simplesmente não quer mais.

    • janca

      É bem possível que tenhamos reportagens neste tom, o que é uma pena. Mas ainda dá tempo de virar o jogo, Hugo. Nisso eu acredito. Abs. Janca

MaisRecentes

Santos em SP



Continue Lendo

Fuga de patrocínio



Continue Lendo

Verdão vai às compras



Continue Lendo