O revezamento de Tite



O Corinthians tem todo o direito de poupar jogadores no segundo turno do Brasileirão e de escolher em que partidas o fará. Muitos podem se sentir prejudicados com isso, mas faz parte do jogo e o foco do time paulista tem mesmo que ser o Mundial de Clubes, em dezembro.

No primeiro semestre até questionei Tite quando o técnico decidiu usar mistão no início do campeonato, dando prioridade total à Libertadores. Achava que era arriscado demais colocar todos os ovos na mesma cesta. Mas a estratégia deu certo. O título veio e logo mais o que vem é o Mundial do Japão. E quem sabe o Chelsea.

Agora a situação é diferente. Ganhar o Brasileiro dificilmente o Corinthians ganha. Vaga para a Libertadores do ano que vem o time já tem. Então resta usar o campeonato para ganhar força e entrosamento para o Mundial de Clubes. E quando for o caso poupar um jogador aqui, outro ali, às vezes mais de um, mais de dois, mais de cinco, como Tite e a comissão técnica acharem conveniente. Conveniente para o Corinthians, não necessariamente para os outros. Um direito legítimo adquirido e que eu, pelo menos, não contesto, não.



MaisRecentes

A melhor do mundo



Continue Lendo

Aprender a perder



Continue Lendo

O emprego ideal



Continue Lendo