E o tempo passa…



A Fifa parece que desistiu de ficar pressionando o tempo todo o governo brasileiro, mas que a coisa anda feia para a Copa em determinados setores, anda.

É o caso dos aeroportos de Confins e do Galeão, considerado gravíssimo por alguns integrantes da gestão Dilma, que avaliam que dificilmente ficarão prontos para a Copa de 2014.

Na avaliação tanto de quem defende o leilão dos dois terminais, como foi feito com Guarulhos, Viracopos e Brasília, tanto de quem prefere esquema diferente, montagem de uma subsidiária com um sócio internacional, ficando a Infraero como majoritária, é provável que os dois aeroportos só fiquem prontos em 2015, um ano depois do Mundial.

Detalhe: as concessões de Guarulhos, Viracopos e Brasília, que também correm contra o tempo, foram feitas no ano passado. Galeão e Confins, porém, ficaram de fora e estão em pauta só agora, a menos de dois anos do início do Mundial.

Mas o tempo passa não somente para a questão aeroportuária e de mobilidade urbana, também quando o assunto é hotelaria ele segue correndo. A Fifa deve recomendar aos turistas e torcedores que vierem acompanhar a Copa no Brasil que evitem pernoitar em Cuiabá, Manaus e Natal. O motivo: falta de leitos para todos.

Sobre Cuiabá o alerta já foi dado por Jérôme Valcke, secretário-geral da Fifa, que em breve deve se pronunciar sobre Manaus e Natal. A capital do Rio Grande do Norte, aliás, das 12 cidades que receberão jogos da Copa é a que mais preocupa até aqui. Na avaliação interna da Fifa “caminha devagar, quase parando”. Vale lembrar de novo que falta só pouco mais de um ano e meio para o início do Mundial. O que, convenhamos, é pouco, muito pouco. Passa num minutinho, num segundinho…



MaisRecentes

Haja coração!!!



Continue Lendo

Cânticos brasileiros



Continue Lendo

Seleção no divã



Continue Lendo