A agonia de Ganso



A situação de Ganso, que segue muito mal assessorado, parece cada dia pior. Depois de ter perdido a confiança de boa parte da torcida santista agora perdeu também a da comissão técnica da seleção.

Oficialmente foi cortado do amistoso contra a Suécia por razões técnicas, mas um dos integrantes do estafe da CBF diz que o motivo foi outro: apatia. Ganso teria demonstrado falta de vontade e se dedicado pouco aos treinos durante a Olimpíada.

Sua relação com os companheiros de equipe também não teria sido das melhores e o jogador do Santos passou boa parte do tempo na Grã-Bretanha isolado.

De volta à Vila, adota um discurso ambíguo, que irrita _e com razão_ o presidente Luís Álvaro. Um dia diz que quer ficar, outro, que seu desejo é sair.

Não se dá com parte da diretoria santista, inclusive com o vice Odílio Rodrigues, que irritou o atleta ao divulgar que no Santos ele não queria mais continuar. Agora Ganso diz que quer seguir, sim. Por falta de alternativas melhor? Provável. Propostas do exterior não teve nenhuma. Do Brasil, apenas uma sondagem do Internacional, mas a empresa que detém 55% dos direitos econômicos do jogador não quis comprar o restante do Santos para repassá-lo ao clube gaúcho. Pior: a oferta salarial do Inter teria sido mais baixa do que o que ele recebe na Vila.

Com uma contusão após a outra, Ganso diz que está recuperado. Será mesmo? O problema talvez não seja no joelho ou muscular. Talvez seja emocional. E Ganso pode estar precisando de ajuda. Mas será que quer ser ajudado?



MaisRecentes

A matemática do futebol



Continue Lendo

A melhor do mundo



Continue Lendo

Aprender a perder



Continue Lendo