O sufoco contra Honduras



Sigo achando o Brasil franco favorito para ganhar o inédito ouro no futebol, em termos de talentos individuais damos de dez em qualquer semifinalista dos Jogos de Londres, mas a sofrida vitória contra Honduras voltou a evidenciar falhas na nossa preparação.

Com o corte de Rafael, devido a uma contusão, problemas no gol ficaram evidentes nos quatro primeiros jogos. Contra Honduras Gabriel falhou no segundo gol, quase cedeu um terceiro aos rivais e a defesa dava a impressão de que não confiava nele. Mano, que parece ter perdido a confiança em Neto, se é que algum dia teve, também deve estar com dúvidas sobre Gabriel, embora eu o considere um ótimo goleiro e um atleta extremamente esforçado e dedicado.

Mas falhamos não apenas na defesa. Mesmo com um homem a mais desde o primeiro tempo, o Brasil não adiantava sua marcação, recuava insistentemente no segundo tempo e dava espaços para os hondurenhos se aproximarem do gol.

Vi o jogo pela Record e a análise de Romário e Eduardo Savoia era precisa. Tivemos erros infantis, erros de esquema tático, erros de ligação da defesa ao ataque, erros de marcação… Felizmente temos um Neymar e um Leandro Damião que evitaram a eliminação precoce. Agora é esperar as semifinais. Talentos, repito, para irmos à final e ficarmos com o ouro temos e de sobra. O problema talvez esteja no banco de reservas _Mano Menezes_ e no patrão do treinador _José Maria Marin. Muito mais do que em Neto ou Gabriel, que certamente estão se esforçando e apesar das falhas, que podem acontecer com qualquer um, são ótimos profissionais.



MaisRecentes

Nova caminhada



Continue Lendo

O desabafo de Cuca (ainda)



Continue Lendo

As críticas de Cuca



Continue Lendo