A imprensa e a seleção



Não sei se vocês têm a mesma impressão que eu, mas a relação da mídia com a seleção brasileira parece ciclotímica. E em geral acho que é mesmo.

Boa parte da imprensa vinha criticando até não poder mais a seleção, bastaram dois bons jogos contra Dinamarca e Estados Unidos para mudar de lado e posição. Elogios pra cá, elogios pra lá, jornalistas dizendo que se ganhássemos do México a torcida faria de vez as pazes com o escrete e o Brasil voltaria a ser “top”.

A vitória não só não veio como a seleção não atuou bem, alguns voltaram a criticar e até a pedir novamente a saída de Mano Menezes e outros, talvez pra não queimarem a língua, chegaram até a dizer que a sorte estava com os mexicanos, que o futebol deles melhorou nos últimos anos, o que não fazia do resultado nenhuma desgraça, desculpa aqui e acolá…

Vejo tudo de uma maneira um pouco diferente.

Mano desperdiçou quase dois anos de trabalho à frente da equipe? Sim. A seleção tem boas chances de ganhar o ouro olímpico? Tem, inclusive porque a conquista virou prioridade para a CBF e a safra de jogadores com menos de 23 anos é muito boa. O Brasil jogou muito bem contra Dinamarca e Estados Unidos? Sim. Dois jogos bastam pra voltarmos a ser os melhores do mundo? Claro que não, mas servem pra atiçar o ufanismo de setores da mídia e de alguns torcedores. Se viesse a terceira vitória, então… Não veio, o que é até natural e quem já achava que estávamos a caminho do topo mudou de ideia.

O México tinha uma equipe mais experiente do que o Brasil, mais velha, mais madura e mereceu vencer. Não porque teve sorte, mas porque teve méritos. E colocou o Brasil em seu devido lugar. Um time que tem bons valores individuais, tem boas chances de ganhar a Olimpíada, mas tem que ir com calma, sem oba-oba. Como diriam alguns, nem tanto ao céu nem tanto ao mar.

Se perdermos sábado para a Argentina, que vem com tudo, mas nós iremos também, acontece. Não é por isso que deixaremos de ter chances de ganhar o inédito ouro olímpico. Até porque os argentinos nem na Olimpíada desta vez estão e insisto que nossa safra de jovens valores é boa. Tanto que a seleção olímpica não difere tanto da principal, daí a preocupação com a Copa de 2014, pois esse time tem de amadurecer. E tem mesmo.

José Maria Marin, que de bobo não tem nada, quer ganhar o título que Ricardo Teixeira nunca conseguiu, a medalha de ouro nos Jogos Olímpicos. Já deu recado público a Mano Menezes e Andrés Sanchez e disse que acabaram as brincadeiras, as convocações de desconhecidos do Leste Europeu e de Ronaldinho Gaúcho. Mano entendeu o puxão de orelha e obedeceu.

Para Marin, se o Brasil ganhar o ouro olímpico, a torcida volta ao ufanismo de outros tempos e se esquece das mazelas da preparação para a Copa, com todas as obras pra lá de atrasadas, orçamento subindo e legado diminuindo, como já vimos no Pan do Rio. Acha que o povo vive de pão e circo. E a imprensa também. Talvez tenha razão, embora eu, particularmente, acredite que as coisas estejam mudando. E neste sentido espero que estejam mesmo.



  • Rico

    Janca, foi engraçado ontem. O Marin estava no programa Bem, amigos e não parou de falar por um instante. Inclusive abriu seu discurso elogiando veementemente seu antecessor Ricardo Teixeira. Citou a administração do mesmo como esplendorosa e muito eficiente. Falou que o trabalho é de continuidade, as diretrizes serão as mesmas, o que muda é apenas o estilo do ‘chefe’. Ao elogiar Ricardo Teixeira, nenhum dos membros da bacana (Galvão Bueno, Arnaldo Cézar Coelho e Mauro Naves) se manifestaram. Todos ouviram e calaram-se, como se estivessem concordando com tudo. Como diz o ditado, quem cala conscente. Mas tenho em mente que estes 3 cidadãos são pessoas bem esclarecidas e devem saber que a gestão Teixeira foi marcada por corrupção, escândalos dentre outras coisas que fizeram, inclusive, a seleção perder muita popularidade entre os brasileiros. Mas, volto a dizer, mesmo sabendo disso, calaram-se. Janca, hoje você critica o RT, mas na época que trabalhava no SporTV, nao me lembro. Pode nos dizer o que acontece por lá? É expressamente proíbido tecer críticas à aliados da Rede Globo, como era o caso do Teixeira? Reserve-se ao direito de não responder.
    Abraços.

    • janca

      Oi Rico. Confesso que não vi o programa de ontem, mas vou responder suas perguntas, sim, sobre o que acontece por lá, como você colocou. Acredite ou não, mas é fato e estou relatando aqui, nunca, mas nunca mesmo fui censurado na TV. Sempre tive liberdade de colocar o que achava, desde que minhas opiniões tivessem embasamento. Acho que até já dei este exemplo aqui, exemplo de algo que ocorreu comigo no Sportv. Participava de um “Arena”, se não me engano, quando começamos a discutir (e era um dos temas do programa) o campeonato de pontos corridos. A Globo era contra, preferia o mata-mata. Eu pude defender o sistema de pontos corridos, que aliás foi criado pelo Ricardo Teixeira. E eu pude dizer o porquê de achar que era o melhor para o Brasileirão. Dar argumentos, justificativas. Ou seja, sentia que tinha liberdade para falar, nunca me senti podado, nunca fui podado. Pude criticar à vontade o Parreira em 2006, lembro que queria muuuito o Juninho Pernambucano como titular da seleção, não havia problema nenhum. E o Parreira tem boas relações com a emissora… Enfim, nunca levei um “cala a boca”. Agora é claro que algumas coisas são implícitas. Se eu fosse comentar um jogo da Série C, por exemplo, não iria dizer “não vejam, porque acho que vai ser sem graça” ou algo assim. Nem teria sentido. Mas no meu caso eu adoro Série C, adoro futebol feminino, gosto de futsal, gosto de “showbol”, gosto de esporte em geral, gostava de qualquer transmissão de que participava. Se era um bom comentarista ou não é outra história _rs. Até porque não é minha especialidade analisar esquemas táticos, por exemplo. E não sei se consigo olhar um jogo com propriedade. Tem gente que enxerga o jogo muuuuito melhor que eu, eu gosto da periferia do espetáculo, sempre gostei. Minha praia é outra. Mas vou te dizer mais uma coisa, Rico. Na vida o ser humano vai aprendendo. Com erros e acertos. No caso do Ricardo Teixeira, claro que achei ótimo ele ter saído da CBF, ótimo para o futebol brasileiro, mas fico pensando… Não é terrível ver a CBF nas mãos do Marin? Acompanhado do Del Nero, do Reynaldo Carneiro Bastos, ex-aliado e homem de confiança do Eduardo José Farah? E agora a imprensa não fala nada, nada, nada. Isso eu acho horrível. E fico pensando no que estaria por trás. A quem realmente interessava a queda de Teixeira? A quem interessa a entrada do Marin, mesmo dizendo que vai continuar a “maravilhosa administração” do ex-presidente? Há muita coisa que talvez a gente desconheça. E momentos assim servem pra que possamos refletir. Quando o RT deixou a CBF, o “Jornal Nacional” fez um balanço extremamente positivo de sua gestão. Ganhou três Mundiais, não sei quantos titulos, a CBF tem x parceiros, y patrocinadores, não sei quanto dinheiro em caixa etc. etc. etc. Já boa parte dos demais veículos de comunicação pegou o lado negativo. Denúncias de corrupção, banalização da seleção, cabide de empregos (que virou a CBF) e por aí afora. E há as duas coisas. Pois hoje quem elogia Marin por manter o campeonato por pontos corridos, uma fórmula que teria dado certo e acho que deu, parece que se esquece que quem fez essa fórmula foi Ricardo Teixeira. Enfim, desculpe ter escrito tanto, mas é um assunto que faz eu parar para pensar muito. Inclusive sobre meu trabalho. Que tem erros e acertos, como o de todo mundo. E sobre a profissão também… Abs. e uma ótima terça pra você, espero ter conseguido responder, mesmo que em parte, suas indagações.

      • cosme

        a questão janca é que querem mudar o futebol brasileiro baseado em 3 premissas,fora RT,do qual não discordo;fora globo,como se a globo fosse culpada pelas mazelas do futebol brasileiro e não clubes e dirigentes; e culpando e diminuindo o feito alheios,tipo meu clube não ganhou isto pq. o outro foi ajudado,apito amigo,complo da globo com time tal,esquecendo se da propria incompetencia,ou com dizeres tipo eu tenho tal titulo,vcs não tem,este titulo é mais importante que o seu;o resultado esta aí,mudou se muito para tudo ficar igual,não ve se um torcedor cobrar o proprio clube ou apontar soluções,só ve se torcedores comendo pão amanhecido e arrotando caviar com loas ao proprio clube,assim nunca mudaremos nosso futebol…

        • janca

          Cosme. concordo completamente com o que você escreveu. Confesso que era adepto do fora Ricardo Teixeira e não me arrependo, mas sigo inconformado, ao contrário de muitos, em ver a CBF nas mãos de Marin e por trás Del Nero e Reynaldo Carneiro Bastos. E o problema está longe de ser os três. O problema é de estrutura. Precisamos de rotatividade de poder, o próprio L! já deu uma série de sugestões pra melhorar o nosso futebol, eu também dei as minhas, parte das quais batem com as do diário, uma ou outra diferia, responsabilização dos dirigentes por seus atos etc. etc. etc. temas que têm sido deixados de lado pelos clubes, federações e confederações, aos quais talvez interesse o atual modelo. Não aos clubes, na verdade, mas aos dirigentes. E achar que tudo o que acontece é culpa da Globo também não. É ter um visão limitada das coisas. E o clubismo e o bairrismo, como a disputa partidária onde apenas trocam os nomes, mas os métodos de governar e chegar aos cargos são semelhantes, só atrapalham. Você tem razão. Abs.

          • Luiz Marfetan

            Disculpem me meter nessa conversa pra la de legal. Mas acho que a globo tem culpa sim de tudo o que aconteceu nos ultimos anos no futebol brasileiro. A ambição de exclusividade, de ter tudo nas mãos, de comandar o espetaculo. Por exemplo: quem detonou o clube dos 13? O baba-ovo do andres sanches, a mando de quem? Por iniciativa propria e que não foi (não e inteligente o suficiente para tudo isso). Porque detonaram? Porque havia a grande posibilidade de que a globo perdese a mamata, rede tv, record estavam babando para pegar. Não deixo de reconhecer que a globo tem experiencia e tudo mais, e que tambem tem jente odiada pela maioria dos torcedores. Disculpem mais uma vez>

          • janca

            Tem direito a dar sua opinião, Luiz, claro. Mas não acho que tudo pode ser colocado nas costas da Globo, de jeito nenhum. Acha que as outras emissoras não têm interesses no negócio também? As emissoras de rádio, jornais, revistas, boa parte tem uma agenda própria. Interesses próprios. Os veículos de comunicação também são um negócio, mas brasileiro tem mania de dizer que tudo é culpa da Globo. Quando não é. Pelo menos eu acho. E não estou defendendo a emissora, não. No jogo de domingo não vi dizerem que se tratava de preparação pra Olimpíada _ou se fizeram isso, fizeram bem de leve_, afinal os direitos são da Record. Mas se fosse o inverso será que a Record teria se manifestado?

          • Ado Marcelo

            A GLOBO nesse caso é como aquele sujeito que não rouba, mas compra produto roubado da mão do bandido.

        • Uma emissora de Tv q faz a tabela do campeonato com jogos começando às 22hs e terminado meia-noite, influencia o público com análises sobre arbitragens polêmicas ajudando o Corinthians é um câncer para o futebol brasileiro , e já ia me esquecendo , trabalha nos bastidores para voltar o mata – mata no campeonato brasileiro.

      • Flavio Rodrigues

        Janca e Rico… desculpem por me intrometer tb, mas queria comentar sobre isso, até achei o post seria sobre isso rs, eu odeio teoria da Conspiração, mas, a Globo é bem omissa sim… eu não acho que exista censura, mas ficou claro em algumas respostas do Marin, a cara de espanto e desarpovação do Galvão, então, na minha cabeça, tenho a idéia de que ele não concordava, principalmente na parte em que o Marin disse que o Brasil nunca terá um Liga Independente de Clubes, a Galvão quase surtou por dentro, essa impressão que tive! mas ficou queto… é difícil explicar essa média gigante que a Globo faz, mas parece que é padrão da emissora agir assim, com tudo e todos… não apenas com a CBF. Qto ao Marin, eu leio bastante este blog, e realmente tenho que te dar parabéns as coisas que li aqui Janca … O Marin é político, manipula friamente, fala muito bem por sinal, puxa-saco demaaaaaaaais…. é assustador, teve um momento que ele teve a cara de pau, de quase chorar no programa… e eu sinceramente não senti verdade em absolutamente nada do que ele falou… Na verdade só fiquei preocupado, muito preocupado… abços

        • janca

          Oi Flavio. Sobre ontem eu não posso opinar muito… É que não vi o programa. Mas você pegou os pontos certos sobre o Marin, ele é político, sabe manipular, bajular, é assustador mesmo. E é assustador as pessoas caírem na lábia dele. Foi vice do Maluf, era vice do Teixeira, dirigiu _e mal, a meu ver_ a Federação Paulista de Futebol, enfim, é um político dos tempos da ditadura. E também fico preocupado. Principalmente pelo silêncio da mídia. Pelo que você diz ontem, no Bem, Amigos, alguém poderia até retrucar, porque se não o entrevistado fala, fala e fala e ninguém o contesta. Aí fica programa político. E nisso o Marin é expert. Trabalhou na campanha do Janio à Prefeitura de SP… Abs.

          • Ado Marcelo

            Sem intervenção federal nada vai mudar. Ninguém vai largar o osso.

          • janca

            Mas intervenção federal? Se o próprio governo está atolado em denúncias de corrupção, o Congresso, o Judiciário, assim fica difícil…

    • janca

      E tem um outro ponto importante, Rico, que acabei nem citando. Aqui no L! meu foco principal (embora não o único, longe disso) é tratar de bastidores do futebol, Copa e Olimpíada, na TV não era. Trabalhei muitos anos como repórter, seja na “Folha”, no próprio L!, na Reuters ou em outros veículos. Mas como repórter eu me colocava menos, eu fazia reportagens, não tecia comentários, entende? A própria linguagem era diferente. Como colunista e blogueiro eu me coloco mais ou tento me colocar mais especialmente quando acho importante fazê-lo. Mas respondendo sua pergunta _fiquei achando que antes não respondi tão bem como poderia ou deveria_ nunca fui censurado no Sportv. Nunca me mandaram falar isso ou aquilo. E poderia criticar perfeitamente o RT, desde que com embasamento. O próprio “Jornal Nacional” deu uma matéria importante sobre a invasão por parte da polícia, se não me engano, em escritório da Ailanto no Rio pra pegar documentos relativos ao amistoso Brasil x Portugal em Brasília, amistoso sobre o qual pesam suspeitas de desvio de dinheiro público. Para o presidente do Barça e o ex da CBF, inclusive.

      • Janca, essa saída repentina do RT a frente da CBF é, no mínimo, curiosa. Vale lembrar que ele sempre exaltou os títulos mundiais conseguidos durante sua gestão e o ápice sempre foi a conquista da realização da Copa aqui no país. E, no meio da “festa”, ele sai de fininho. Poderia “coroar” a gestão com o título mundial aqui em pleno Maracanã, para acabar de vez com o Maracanazzo e, de um dia para o outro, passa o bastão para o Marin. Eu sou uma pessoa que acredita em grandes conspirações e, diante dos fatos acima, para mim é notório que alguma coisa está mais podre do que é noticiado e alguma coisa vai acontecer. E, prevendo isso, RT tirou o time de campo, para depois não o culparem por algum tipo de fracasso. Ao menos, é o que parece.

        • janca

          Não sei se alguma coisa vai acontecer, mas também acho que ainda tem coisa nessa história que não foi contada. Algo de mais podre do que o já noticiado. Mas confesso que não sei o que é. Se soubesse publicaria, Fernando.

  • Tiago

    Por que consideram o Marin bom dirigente se ele diz que é igual ao RT, que apenas o que muda é o estilo do chefe? A Globo e a Sportv gostam do RT. Gostam do Mano tb., recentemente ele foi no Bem Amigos e muito bem tratado.

    • janca

      Já eu não gosto _e não estou me referindo à pessoa, com quem tive pouquíssimo contato_ de Ricardo Teixeira como dirigente. Até gostava do Mano Menezes, mas depois de ter jogado quase dois anos de trabalho no lixo frente à seleção, não acho que deva seguir comandando o time. Sinceramente não acho. Mesmo que ganhe a Olimpíada. Ah! E em relação a ter sido bem tratado no Bem, Amigos o convidado tem que ser respeitado. Mas seu trabalho pode e deve ser questionado, Tiago.

      • cosme

        concordo,como corintiano digo que esta na hora de mudar e tirar o mano de lá,perdemos já muito tempo…

    • O Mano é um merda igual ao Galvão Bueno . Quando pedia entrevista exclusiva com o Dunga e a resposta era negativa , ele malhava o Dunga nas transmissões.

  • Tiago

    Você não tiraria o Mano antes das Olimpíadas? Porque decidiram só tirá-lo depois se ele não ganhar o ouro? Não é uma decisão estranha? Eu tiraria de qq maneira, tiraria antes das Olimpíadas porque o Brasil tem mais chances de ganhar sem ele.

    • janca

      Eu também, Tiago. Sinceramente tiraria o Mano antes da Olimpíada. Preferia ver o Brasil dirigido pelo Ney Franco em Londres. Mas veja como é o futebol… Se o Brasil ganhar o ouro _e espero que ganhe_, será que ele sai? Já se perder, o que também é possível, pode cair, como já insinuou o Marin. A decisão deveria ser menos imediatista. Se não está trabalhando bem e não agrada o atual presidente da CBF, que mostrou que desconfiava das convocações de Mano, por que o manter no cargo?

  • Acho sua visão bem lúcida, Janca, como de costume.

    A imprensa precisa da Seleção, os investidores também. Mas por mais que ela ganhe meia-dúzia de joguetes, o que se pode constatar é um afã alucinante por parte dos jogadores em ser os novos Ronaldos e Ronaldinhos da Seleção – pop-star, por assim dizer. Basta acompanhar nossas jovens celebridades pelo twitter para verificar que a dependência desta geração por atenção e ostentação é muito mais perceptível do que a postura de quem está comprometido com o que faz. Tudo é festa – mesmo na derrota! É o já consagrado espírito do “let’a have fun”, independente do que seja.

    Deixam de transmitir credibilidade a partir do momento em que tem por exemplo, o próprio nome atrelado à uma empresa, fundindo o ídola e a marca, numa bizarra demonstração de perda de personalidade e mercenarismo. É esse o tipo de exemplo que recebem nossos atuais craques.

    • janca

      Nem tinha pensado por este lado, Borogodó F.C., e no mundo de hoje não acho errado você atrelar seu nome a uma marca. O que acho complicado é quando você começa a perder a identidade e a personalidade. E muitas vezes se transforma num joguete nas mãos de terceiros sem mesmo perceber. Para o bem ou para o mal (muitas vezes acho que para o mal, sem querer ser saudosista), a era do Twitter é complicada, ainda fico com “1984” na cabeça e o direito à privacidade. Direito que os jogadores também têm, é claro, e que nós, jornalistas e torcedores, nem sempre respeitamos. Ou quase nunca. E como julgamos, como julgamos… Abração e uma ótima terça pra você, sucesso com o blog, Janca

      • Obrigado pela força!

        A questão da perda da personalidade e da identidade também me preocupam, Janca. E se o mundo de hoje é referência, parece inexorável que o processo nefasto se dará. O que parece não incomodar muito o público, já condicionado aos novos tempos.

        Escrevi sobre isso há algumas semanas: “A Era do Narcisismo no Futebol Brasileiro”. Se calhar, dê uma lida.
        http://borogodofutebolclube.blogspot.com.br/2012/05/era-do-narcisismo-no-futebol.html

        Abraço e boa Terça-feira (como dito há tempos, um dia especial)

        João Sassi

  • Antonio Prado

    O brasil tinha jogadores suficientes pra jogar contra o méxico.. o que não tem é técnico

    O hulk não é jogador de futebol, pode ser maratonista, até boxeador se ele quiser, mas futebol ele não sabe jogar…só sabe correr

    um time bem armado com casemiro e rômulo, oscar e lucas na armação e neymar a pato no ataque (esse só por que está lá e não tem mais ninguém, por que ele é uma invenção da imprensa) ganharia fácil…

    mas é um time engessado, o neymar isolado na esquerda, o lucas isolado na direita, não tem rotatividade, os jogadores não trocam passes entre si… se alguém se lembrar do sulamericano sub 20, onde eles jogaram com total liberdade, vai se lembrar que jogadores pra formar uma seleção excelente nós temos, o problema são os nossos técnicos…

    • janca

      Pode ser, Antonio, mas contra Dinamarca e Estados Unidos a marcação brasileira, especialmente da saída de bola, funcionou. De fato contra o México o time esteve engessado e o Mano Menezes não conseguiu resolver o problema nem no intervalo. E concordo que time nós temos, jogadores nós temos, precisamos de um pouco de paciência, embora confesse que a minha com o Mano como técnico da seleção esgotou. Queria que ele tivesse saído junto com o Ricardo Teixeira. E se tivemos uma boa convocação _acho que tivemos_ para os quatro amistosos foi porque a nova cúpula da CBF, que prega o pão e circo, exigiu. E neste sentido teve razão. Se o Marin não tivesse vetado Ronaldinho Gaúcho de repente o jogador, agora no Atlético-MG, estaria nos Estados Unidos com Mano Menezes e cia.

    • janca

      E faz um tempinho que venho defendendo a oxigenação do futebol brasileiro com a vinda de técnicos estrangeiros. Inclusive um, de elite, pra comandar a seleção na Copa.

      • Antonio Prado

        Entendo, e realmente, a apresentação foi melhor.
        mas com todo o respeito, a seleção da dinamarca, se disputasse o campoenato brasileiro, ia lutar pra não cair… o time é muito ruim.
        dos estados unidos esperava mais, mas o time é muito ruim… o jeito de se jogar é outro, o foco é no preparo físico, não na qualidade, não no toque de bola… dominar a bola eles mal sabiam…
        O méxico, diferentemente das outras duas, tem um time formado e um futebol legítimamente sulamericano… eles sabem jogar, e gostam de jogar…
        Os jogadores que foram convocados são melhores realemnte que as últimas convocações, mas do que adianta se ele insiste em deixar na reserva jogadores de mais qualidade? Não era tã ocomplicado antes, os jogadores melhores eram titulares… você vai me dizer que o sandro é mais jogador que o casemiro? Não! Ele não marca melhor, não tem a inteligência, nem a visão de jogo nem a qualidade de passe do casemiro, mas ainda sim é titular. E inquestionável!
        O Hulk não sabe jogar, é só muito forte e corre bastante, mas é burro, limitado, não se compara com o lucas…
        O leandro damião é uma piada, não consegue dominar uma bola, não sei de onde tiraram que ele é craque…
        Mas o mano menezes não sabe treinar os caras.. no jogo anterior, o jogo só melhorou quando ele mudou o time, e neymar lucas e oscar jogaram juntos, fazendo tabelas, jogando com mais mobilidade… mas aquilo não foram ordens do mano, foi vontade de virar o jogo, então eles saíram das posições pré definidas pelo treinador…
        Eu acho que antes de ter um técnico gringo, que eu concordo, tem que haver uma reformulação no pensamento… as pessoas não sabem mais analisar um jogo, só ficam pensando nessas falácias táticas que imnportamos da europa…
        E outro problema de um técnico internacional é que ele não acompanha o campeonato brasileiro… nem os estaduais, chegaria com uma lista de jogadores criados pela imprensa, como alexandre pato, ronaldinho gaúcho, david luiz…
        Mas alguma coisa tem que ser feita, por que jogadores nós temos…

        • janca

          Também acho que jogadores nós temos. Sobre escalação e forma de o time jogar aí sempre depende do ponto de vista. Não acho que o Hulk tenha ido tão mal contra o México. O Leandro Damião, sim, foi péssimo, mas gosto dele, acho que é um bom jogador _sei que você não concorda. Eu teria colocado o Casemiro? Sim, mas respeito o Mano por pensar diferente. Sobre Dinamarca concordo que jogou muito mal, mas temos que reconhecer que nós jogamos bem. Contra os Estados Unidos, que tinham goleado a Escócia na semana anterior, também fomos bem. O México é um time mais velho, mais preparado, soube se impor. Não por isso está tudo perdido. O que temo é que se ganharmos da Argentina o Brasil vai ser o melhor, se perdermos será o pior do mundo. E é isso que não pode continuar. Mas por mim o Mano já teria saído e não seria o técnico na Olimpíada. Como não sou eu quem decide resta aguardar. Mas torcer contra jamais. Quero muito o ouro olímpico. Muito mesmo. Abs. e concordo que jogadores nós temos, Antonio

          • Antonio Prado

            Eu discordo que seja relativo…

            Em 74 começou essa palhaçada de “jogador de confiança” do treinador…

            Lembra do waldomiro na ponta direita? Ademir, Leivinha e Mirandinha na reserva desse perna de pau…

            e o que aconteceu? o Ademir, um dos maiores de todos os tempos, jogou só os 45 minutos da disputa pelo terceiro lugar contra a polônia…

            esse relativismo é criando pela imprensa! vocês criam os consensos, vocês são os formadores de opinião!!

            o brasil inteiro, ou melhor, a grande massa acríotica, acha que o ramires é um craque… a culpa é de quem? desses jornalistasinhos que nunca pisaram no campo, analisam só vt de jogo, e falam que ele é o ótimo..só por causa daquele golaço…

            a culpa é de vocês sim, em 70 não tinha essa, quem era melhor jogava, e todo mundo sabia quem era melhor… só que hoje vivem de uma fábrica de jogadores, os nossos dirigentes, então, o que eu acho, é que muitos empresários e dirigentes investem na imagem desses pernas de pau, a mídia compra a ideia e divulga, e nosso futebol vai rumando ao seu fim…

            os jogadores hoje se preocupam mais com o penteado e com a notícia do dia seguinte do que com o jogo em si.. isso que mudou…

            não tem mais prazer em jogar, não tem mais aquela leveza…

            e ainda ficam enchendo a bola de um bando de treinador que só contribui pro nosso fim, por que se acham donos de todo o conhecimento, mas insistem, por exemplo, em jogar com 3 volantes que só dominam de canela, zagueiros que não sabem sair jhogando, que mal sabem antecipar…

            não quero desrespeitar de maneira alguma a sua pessoa, mais eu acho que a imprensa tem grande responsabilidade na nossa decadência…

          • janca

            Você não está me desrespeitando em nenhum momento, divergências de opinião têm de ser colocadas, debatidas, enfim. Mais pro final da tarde respondo seu comentário, ok?, como os demais comentários de quem está escrevendo aqui, é que agora estou na correria, não faço só isso da vida _rs. Mas depois te respondo com calma. Eu aprendo muito com alguns comentários, sério, e muitas vezes até… mudo de opinião. Faz parte da vida. Abs.

          • janca

            E pode ser que a imprensa tenha boa parcela de responsabilidade, sim, embora tenha méritos ao apresentar propostas (o próprio L! já o fez várias vezes), denúncias, enfim, e dar um espaço merecido para o futebol, aproximando-o do torcedor que quer notícias de seus clubes. Mas em relação a nomes de jogadores tudo é muito relativo. Você vai me xingar agora, não me considero formador de opinião, pelo menos não na parte de esquema tático, mesmo de avaliação de jogador, costumo abordar pouco isso, só que acho um Ramires um bom jogador. E gostaria de vê-lo na seleção. Como o Hernanes. Pra você ver como cada um acha uma coisa. Nunca uma seleção vai ser unanimidade nacional, mas temos que lidar com as diferenças.

          • Antonio Prado

            como não consegui responder seu ultimo comentário ali em baixo, responderei aqui mesmo
            não se preocupe, achei muito legal da sua parte dar atenção para os comentários, e inclusive responde-los você mesmo, não via alguma assessoria de imprensa
            muito legal mesmo cara, vc ta de parabéns pelo trabalho…
            é um diferencial muito grande… demonstra ainda uma honestidade que não sinto em 90% dos jornalistas esportivos…
            vou continuar entrando, se for possível pela sua disposição de tempo e trabalho que você responda, ficarei feliz…
            um abraço!

          • janca

            Oi Antonio, obrigado pelo comentário. Já respondi o que você tinha escrito anteriormente, acho que você não vai concordar com nada do que escrevi (rs), mas divergência de ideias faz parte. E talvez, como você tratava muito do futebol dentro do campo, a razão _se é que existe_ esteja mais contigo do que comigo. E dentro do possível tento responder os comentários, sim, confesso que às vezes não consigo, tenho outras atividades profissionais, além de colunista e blogueiro do L!, mas quem escreve merece uma satisfação. A não ser que comece disputa entre torcidas, bairrismo, disputa entre partidos políticos, xingamento aqui e acolá, aí deixo de lado. Mas não censuro… Abs. e bom final de tarde pra você, Janca

  • O Brasil passa pelo mesmo processo que a Alemanha passou depois da Euro 2004, embora, 2 anos antes, tenha sido finalista da Copa do Japão e da Coreia com um time feio, feio.

    O detalhe é que os alemães souberam conduzir o processo de renovação fora de campo, valorizando o trabalho de formação de jovens valores, e também fora dele, ao tornar mais atraente o estilo de jogo pragmático de outrora.

    E é justamente ações dessa natureza que não tenho percebido no Brasil: fora de campo, os empresários dominam. Dentro de campo, temos alguns talentos, não muitos e não com a qualidade técnica de gerações anteriores, que precisam ser lapidados.

    Abraço!

    • janca

      E tem outra coisa, Roberto. A Alemanha soube se aproveitar da Copa de 2006. Soube começar a formar uma base. Soube valorizar o terceiro lugar (nós saberíamos?). Soube montar uma estrutura forte, em boa parte por conta do Mundial que abrigou. E está colhendo os frutos disso tudo. Bons exemplos lá fora nós temos e ainda dá tempo de mudar o rumo das coisas. Tanto da seleção quanto da organização do Mundial. Abs.

  • Victor

    o problema não é mano nem marin. problema é que descobriram como marcar neymar, janca

    • janca

      Você deve estar falando por conta de três jogos _os dois contra o Vélez e a partida contra o México. O Neymar é um baita jogador. Mas não é o único nem joga nem tem que jogar sozinho.

    • TOLI MA CACA

      QUER DIZER QUE O GOL QUE O PATO PERDEU FOI CULPA DO NEYMAR, OS GOLS QUE O HULK PERDEU FORAM CULPA DO NEYMAR, O TECNICO ESTA LA PRA QUE ? POR ACASO ELE MUDOU O ESQUEMA DE JOGAR COM RELAÇÃO AO PRIMEIRO ? APENAS MUDOU JOGADORES E NAO AO ESQUEMA, CUJO ESQUEM O MEXICO JA SABIA COMO MARCAR TODOS OS ATACANTES, TERIAM QUE FAZER O MEIO DE CAMPO PR FRENTE CIRCULAREM PARA BAGUNÇAR AS MARCAÇÕES, ELE NAO FEZ NADA DISSO, JUSTO QUE O MEXICO É UMA EQUIPE BEM EXPERIENTES COMO BASTANTE ENTROSAMENTO, ENTAO TERIA QUE MUDAR O JEITO DE JOGAR NAO DEIXANDO NINGUEM COM POSIÇÃO FIXA, SE FIZER ISSO CONTRA A ARGENTINA VAI PERDER DE NOVO.
      MA O NEYMAR TAMBEM NAO IA SE MATAR SOZINHO APANHANDO SENDO QUE TEM JOGO IMPORTANTE NA LIBERTADORES, ELE NAO É DOIDO, POIS O MURICY PEDIU A ELE QUE EVITASSE DIVIDIDAS.
      SÓ PORQUE OS CORINTIANOS QUEREM ?

      • janca

        O Mano não soube mexer na equipe, mudar o esquema do primeiro para o segundo tempo e os jogadores também não tiveram força ou criatividade pra superar a marcação mexicana. Mas nem tudo está perdido. Tenho fortes esperanças de ganharmos o ouro em Londres, mesmo que percamos pra Argentina sábado. Argentina que, repito, não estará na Olimpíada. Estarão os uruguaios, que melhoraram pacas nos últimos anos e voltam aos Jogos (no futebol) depois de 1928, quando ganharam o bi olímpico.

    • Antonio Prado

      acho engraçado que quando os times vão mal, ninguém critica os pernas de pau tipo hulk, alexandre pato, sandro, juan…

      as pessoas sempre põe a culpa em quem sabe jogar
      sozinho não se joga futebol…

      • janca

        Aí concordo totalmente com você _sobre ninguém conseguir jogar sozinho. Por mais que o talento individual seja importantíssimo, futebol é um esporte coletivo. E não se ganha ou se perde sozinho.

    • Alexandre

      Engraçado quererem (torcedores e grande parte da imprensa) colocar o destino da Seleção Brasileira nos pés de um moleque de 20 anos!
      Nunca é demais lembrar que os únicos craques brasileiros “sub-23” campeões mundiais (jogando, não apenas no grupo, como o Ronaldo em 94 e o Kaká em 2002) foram o Pelé, em 58 e 62, e o Ronaldinho Gaúcho em 2002, ainda assim ao lado de outros gênios, como Garrincha, Didi, Ronaldo e Rivaldo.
      Até o Maradona só foi ser campeão aos 25 anos e o Messi, que ainda busca sua primeira Copa, terá 26 em 2014.
      Neymar terá 22 anos em 2014 e não há um único craque experiente na Seleção para dividir a responsabilidade com ele, a não ser que ainda insistamos no Kaká ou no Ronaldinho Gaúcho, o que é pouco provável.

  • Victor

    e não temos um bom time, safra de jogadores tá fraca faz tempo. brasil não é melhor do mundo e imprensa e torcida trata o time como se fosse. ou quer que o time seja algo que não vai ser nunca pois não tem talento pra isso. fomos ultrapassados no futebol mundial. espanha é melhor que a gente. numa eurocopa iamos cair na primeira fase ou quartas de final. brasil já era

    • janca

      Discordo, mas opinião é opinião. Acho que temos um bom time, sim, ou melhor, bons jogadores, a safra é boa, mas concordo que não somos mais os melhores do mundo, embora possamos voltar a ser. E logo, logo. Ah! E com os jogadores que temos e um bom técnico poderíamos ir mais adiante na Eurocopa. E chegar à final, por que não?

      • Alexandre

        Janca,
        A safra é boa, mas não para 2014, pois são muito novos ainda.
        O ápice dos jogadores de futebol costuma ser entre os 25 e os 27 anos, porém nossas maiores apostas são jogadores muito mais novos do que isso.
        Ao menos se a Copa fosse em 2016…

        • janca

          É, Alexandre, no fundo a seleção olímpica acaba ficando parecida com a principal. Por isso acho que temos ótimas chances em Londres, mas poucas em 2014, a continuar desse jeito. Precisamos de alguns jogadores mais rodados. No Kaká ainda coloco fé, mas talvez seja mais o desejo de vê-lo jogando o que já mostrou um dia do que algo baseado em dados concretos. Robinho, quem sabe… Ronaldinho Gaúcho acho difícil. Este me decepcionou demais e acho que está mal assessorado pelo irmão. Quem sabe não mude no Galo?

        • Quando a imprensa paulista pediu Neymar e Ganso em 2010 e o Dunga não levou, ficaram criticando o treinador.

  • Janca, mais uma vez, excelente artigo! Meus parabéns!

    Apenas gostaria de dar meu pitaco: a seleção brasileira, faz anos, perdeu a identidade com o povo. Não pelo fato dos jogadores atuarem fora do país, mas sim ao fato de que os jogos não mais acontecem em solo brasileiro, para evitar queda de braço com os clubes do exterior. É inadmissível, ao meu ver, a CBF se curvar aos clubes. E, também, a falta de gana dos jogadores convocados, sem fazer coro a vontade de jogar aqui em terra brasilis. Apesar de não ter muito apreço aos nossos hermanos argentinos, fico com uma pontinha de inveja com a raça e patriotismo que têm, jogando com vontade e afinco, coisa que na nossa seleção, não se tem mais. Ficou para trás, muito atrás. Isso sem falar na total falta de preparo de alguns jogadores, cuja principal figura, Neymar, nada fez até agora para justificar o endeusamento midiático que ele tem. Para mim, Neymar é igual aqueles eternos jogadores de clube, que não servem para seleção alguma. Me lembra o Denílson, aquele do SPFC que foi para o Bétis, mas esse jogou e muito quando convocado para defender as cores da pátria. Neymar se acha o “rei da cocada preta”, daqueles “dá aqui que eu resolvo”, só que jogar contra Botafogo-SP, Inter de Limeira, XV de Jaú é fácil, quando joga contra um adversário um pouco melhor, pede arrego.

    O pão e circo está apenas começando, meu caro. E tem data para terminar: final dos jogos Olímpicos de 2016. E, a nós, nada temos o que fazer, a não ser catar os cacos do que sobrou da democracia brasileira ao término do “espetáculo”.

    abs!
    FJR

    • janca

      Com calma vou responder depois todos os comentários. Abs. (e antes vou ler todos com calma, claro)

    • janca

      Sobre o pão e circo, Fernando, sem comentários _rs. E penso como você em relação à seleção, mas com uma diferença. Duas, ok. Também acho que o Brasil perdeu a identidade com o povo, a seleção, digo, e que deveria jogar mais por aqui pra se aproximar da torcida e senti-la, já que o Mundial de 2014 será nestas bandas. Não é fácil jogar em solo brasileiro, a paciência da torcida muitas vezes acaba logo. Também tenho um pouco de inveja, confesso, quando vejo a raça dos “hermanos”, mas temos condições de jogar com qualidade e raça. Em muitas Copas foi assim. O que penso de maneira diferente de você é em relação ao resgate da identiidade com o povo. Sinto (talvez esteja equivocado) que você acha que é um processo sem volta. Se for isso, discordo. Acho que tem volta, sim. E em relação ao Neymar acho um tremendo jogador, fez grandes partidas não só contra times pequenos, lembro do jogo do Santos contra o Inter, no Beira-Rio, ele tem amadurecido muito. Acho um baita jogador. Mas ninguém resolve tudo sozinho… Abs. e valeu pelos elogios

  • TOLI MA CACA

    O Mano tem um bom elenco nas mãos, mas nao sabe orientar os jogadores em campo, quando o time esta em desvantagem tem que mudar o posicionamento do time em campo, nao deixar os jkogadores de ataque guardando posiçoes pois isso facilita as marcações, no caso o Neymar sempre no lado esquerdo levando marcações de 2 ou 3, aquilo ficou manjado, teria que sair mais pro meio e esquerda, assim aqueles marcadores nao iria atras dele.
    Mas o burro do menezes deixava ele la levando porrada.

  • TOLI MA CACA

    E no mais, o Mano nao tem esquemas taticos, simplesmente ele manda o pessoal para o campo e nao tem jogadas ensaiadas, nenhuma, vai perder para argentina, se vai, e o Mano vai dançar.

    • janca

      Eu gostaria que ele saísse, mas ainda acho que mesmo perdendo pra Argentina continua. Não sei se segue perdendo em Londres. Mas também depende da forma como perder.

  • Luiz Marfetan

    Vi uma parte do jogo no domingo, Leandro Damião faz gol todos os jogos pelo Inter. Como falei vi uma parte do jogo e vi o hulk pegando a bola, fazer ou tentar fazer o manjado drible para a perna esquerda e chutar. Havia mil pernas na frente mas ele chutava assim mesmo. O neymar fechou-se na ponta esquerda e não soltava a bola ate perde-la. Todos jogaram para si, a unica ecepção foi Oscar que tentou sem exito jogar e fazer jogar. Como foi dito anteriormente Ney Franco e a pedida.

    • janca

      Como escrevi para o Fernando Cunha, em comentário lá embaixo, com calma mais tarde respondo todos os comentários (e leio todos com calma, também). Abs.

  • Kaniatti

    Boa tarde Janca!

    Antes de tudo, parabéns pelo post. Sobre o JMM, não tenho muito a comentar, já expressei meu ponto de vista a alguns dias atrás. A única coisa que me impressiona, é que tem muita gente da imprensa tratando-o como se ele fosse a solução dos problemas. Quando no meu ponto de vista (já expresso em outro post seu), não mudou quase nada(de melhor) entre RT a JMM.

    Quanto a seleção, não gosto muito do estilo de jogo do Mano, porém, não acho que ele é o único culpado, longe disto. A base da seleção está muito boa, temos ótimos jogadores e grandes promessas. Porém não temos um capitão/líder, não temos um jogador que chame a responsabilidade (com responsabilidade) e não temos um centroavante.

    Não acho que todos os problemas hoje se centralize ao técnico e sim, a falta de comprometimento com a camisa amarela (digasse de passagem, muito feia!).

    • janca

      Oi Kaniatti, vi o jogo contra o México num churrasco e o pessoal também acho a camisa bem feia. Eu gostei. Mas também não acho que o Mano seja o único responsável pela situação. Se bem que cabe a ele e ao restante da comissão técnica trabalhar com os atletas outras questões, como o comprometimento com a camisa amarela. E sobre JMM, sem comentários. Também já escrevi demais a respeito do que penso sobre ele _como político e como dirigente.

  • nao se iluda …com o mano de tecnico nao ganharemos nada……FATO

    • janca

      Espero que ganhemos o ouro, com ou sem o Mano. Mas que por mim ele sairia antes da Olimpíada, Tuca, sairia.

  • Johannes

    Boa Noite João Carlos,
    Concordo com você, acho que boa parte da imprensa e torcida são meio “bipolares” mesmo, vão da decepção a euforia em curtos espaços de tempo, … o futebol é um troço passional mesmo…Quanto ao Pão e Circo, pode ter diminuído, mas acho que virou futebol e cerveja, assim basta a seleção brasileira jogar bem e muitos esquecerão da gastança e de tudo mais,…as lentes do povo mudam quando a seleção vai bem é um fenômeno social digno de estudos(creio que muitos já foram feitos inclusive!)….mas eu torço bastante para que você esteja certo e que as coisas tenham melhorado e a população esteja menos influenciável…

    • janca

      É, Johannes, e um dos momentos em que essa bipolaridade apareceu com força foi no final do ano passado, quando o Santos foi atropelado pelo Barcelona e deixou o título mundial nas mãos dos catalães… Abs. e um boa quarta pra você aí no Ceará, João Carlos. PS. Não deixe de avisar quando a família aumentar…

  • Elio Larese

    Janca, a Mídia e os torcedores brasileiros são Bipolares, então que nas Olimpíadas de Londres e na Copa de 2014 todos estejam na fase Positiva…

MaisRecentes

Saída de Lucas Lima



Continue Lendo

Dorival bombardeado



Continue Lendo

A grana de Nuzman



Continue Lendo