E o mundo gira…



As voltas que o mundo dá… Não é que o PTB, partido de José Maria Marin, tentou uma vaga para o político no Esporte do governo Alckmin e também no de Kassab e não conseguiu? Nome fraco, nome fraco, era o que diziam, e acho que de fato é. Põe fraco nisso. Mas agora que a presidência da CBF lhe caiu no colo é com reverência que tem sido tratado por alguns políticos. Inclusive Geraldo Alckmin (PSDB) e Gilberto Kassab (PSD).

Bastou assumir o poder, no lugar de Ricardo Teixeira, de quem foi vice, assim como foi vice de Paulo Maluf nos tempos da ditadura, para ser paparicado aqui e acolá.

Foi procurado por aliados de José Serra para ajudar a convencer o deputado Campos Machado, presidente do PTB em SP, a atrair o partido para a candidatura tucana à Prefeitura de SP. E pelo PMDB para fazer o PTB seguir negociando possível acordo com Gabriel Chalita, o candidato do partido.

Marin também tem sido assediado por outros partidos que gostariam de vê-lo em sua legenda. É o caso do PP, de Paulo Maluf, e do PRB, de Celso Russomanno, o candidato da Record.

Segundo nota do PTB, no entanto, o presidente da CBF seguirá no partido. Campos Machado quer que ele dê uma forcinha na campanha de Luiz Flávio D`Urso em SP e nas de outros candidatos da legenda nos mais diversos Estados brasileiros.

E o próprio Campos Machado tem dito que Marin será a principal estrela, ao lado de D`Urso, do Grande Encontro Estadual do PTB, em SP, sábado agora.

Já há uma fila de políticos querendo dar sugestões a Marin sobre a CBF, a seleção e o futebol, pedindo foto ao lado dele, camisas autografadas… O que não faz o poder… O mundo gira, gira, gira e muitas vezes parece voltar exatamente para o mesmo lugar.

 



MaisRecentes

A matemática do futebol



Continue Lendo

A melhor do mundo



Continue Lendo

Aprender a perder



Continue Lendo