A Record e a seleção



Detentora dos direitos de transmissão da Olimpíada de Londres para a TV aberta, a Rede Record tem mantido boas relações com José Maria Marin, ao contrário do que acontecia com Ricardo Teixeira.

A cúpula da emissora gostou de ver o novo presidente da CBF colocar os Jogos de 2012 como prioridade.

Se o Brasil conquistar o inédito ouro olímpico no futebol masculino, a Record já imagina uma vitória esmagadora contra a Globo e tem até anúncios para o dia seguinte da decisão sendo preparados. Um deles irá colocar a emissora dos bispos como “pé quente”, já que até agora, quando a rival transmitia a Olimpíada, o futebol masculino no máximo ganhou a prata.

Para Londres a Globo irá mandar uma equipe enxuta e vai usar a estrutura que já tem na capital londrina. Irá fazer reportagens sobre os principais eventos, mas a Olimpíada não será tratada como prioridade. Já pela Record teremos jogos e mais jogos e mais jogos do primeiro ao último dia da competição, que começa na segunda quinzena de julho e termina na primeira de agosto.



MaisRecentes

Nova caminhada



Continue Lendo

O desabafo de Cuca (ainda)



Continue Lendo

As críticas de Cuca



Continue Lendo