Eleições e Olimpíada



Não é que os Jogos de 2012 foram um dos temas mais importantes na plataforma do prefeito Boris Johnson, reeleito semana passada em Londres?

Os londrinos consideram, segundo pesquisas de opinião, o projeto e as obras para a cidade receber a Olimpíada muito bons, tendo revitalizado toda uma região degradada da capital inglesa, e deram mais quatro anos para Boris Johnson administrá-la.

A vitória do prefeito foi um dos raros sucessos nas urnas dos conservadores, já que na maioria das eleições locais o partido do primeiro-ministro David Cameron foi um fiasco.

Ele reconheceu o vexame do Partido Conservador, alvo de críticas devido à condução da economia, ameaçada por forte recessão, e atolado por escândalos, como o das escutas clandestinas feitas pelo grupo do magnata da mídia Rupert Murdoch, que envolve membros do gabinete de Cameron.

Com o resultado das eleições locais, analistas apontam os Trabalhistas com chances de vencer a eleição geral, que acontecem em 2015. Os conservadores dizem que ainda é muito cedo para uma previsão e que até lá muita coisa pode (e vai) acontecer. Mas é certo que Johnson, cujo trabalho para preparar Londres para a Olimpíada que começa em julho, virou nome fortíssimo na política nacional e vira opção até para se tornar primeiro-ministro. Rival forte de Cameron dentro do Partido Conservador.

Sinal de que uma Olimpíada bem preparada, com legado para a cidade e sem orçamento abusivo, tem o reconhecimento da população.



MaisRecentes

Elogios a Loss



Continue Lendo

Não vai ter Copa?



Continue Lendo

O escândalo de Platini



Continue Lendo