Patrícia em Londres



Setores da oposição do Flamengo começam a reclamar da “convocação” de Patrícia Amorim para chefiar a delegação de futebol feminino do Brasil em Londres.

Com o clube da Gávea em crise e o Brasileirão em disputa durante a Olimpíada, há quem ache que a presidente do Fla não pode abandonar o barco ficando um mês fora de casa.

A dirigente ainda não decidiu se fará a viagem, embora tenha dito que até o meio do ano seu time estará em harmonia.

No anúncio de sua “convocação”, o presidente da CBF, José Maria Marin, causou constrangimento em Patrícia e na plateia presente dizendo que ela não precisará cozinhar em Londres. A rubro-negra, sem graça, respondeu que não sabe cozinhar.

Quando Eduardo Vianna, o Caixa D`Água, presidiu a Federação do Rio e Eurico Miranda era o mandatário do Vasco, os dois, em clara atitude machista, chegaram a reclamar da presença de mulheres no comando do futebol criticando Elena Landau, do Botafogo.

Num seminário na FGV-RJ chegaram a dizer, durante uma discussão, que lugar de mulher era na cozinha… Sem comentários.



MaisRecentes

Nova caminhada



Continue Lendo

O desabafo de Cuca (ainda)



Continue Lendo

As críticas de Cuca



Continue Lendo