O Santos e a CBF



E não é que Luís Alvaro de Oliveira Ribeiro, o presidente do Santos, voltou de Zurique disposto a compor com a CBF?

É, José Maria Marin não é nada bobo, apesar de passar a imagem de. Está acenando prum clube aqui, pra outro acolá, bajulando presidentes de federações, principalmente os que se sentiram abandonados por Ricardo Teixeira nos últimos tempos.

Emissários de Marin já disseram à direção santista que pretendem aumentar o período de pré-temporada e reservar de duas a quatro semanas por ano para os times excursionarem ao exterior, atendendo a desejo de Luís Alvaro. Como, porém, não falaram.

Mas pelo jeito a ação surtiu efeito. O Santos vai dar um tempo à CBF e por enquanto deixará amortecida a ideia de criação de uma liga de clubes.

Até porque Patrícia Amorim, que preside o Flamengo, já avisou que é contra. E parece que ajudou a CBF a convencer Luís Álvaro a ficar em seu canto, esperando as primeiras semanas e os primeiros meses da gestão Marin. Gestão, aliás, que o próprio presidente da CBF, ex-vice de Teixeira e ex-vice de Paulo Maluf, avisou que representa o continuísmo. Ou seja, mais do mesmo.



MaisRecentes

A matemática do futebol



Continue Lendo

A melhor do mundo



Continue Lendo

Aprender a perder



Continue Lendo