Os hooligans brasileiros



As brigas entre torcedores organizados no Brasil e a crescente violência fora dos gramados começam a atrair a atenção da imprensa estrangeira.

Depois da morte de dois torcedores palmeirenses e de um em Goiás, na semana que passou, a BBC, de Londres, prepara uma série especial sobre os “hooligans” brasileiros e o que o país pensa em fazer para combatê-los, especialmente com vistas à Copa de 2014.

Outras três emissoras de TV europeias, uma na Espanha, outra na Alemanha e a última na Suécia, também estudam abordar mais a fundo o tema das organizadas no Brasil e os conflitos entre elas, principalmente confrontos marcados via internet.

Enquanto isso o cadastro dos torcedores, promessa há tempos do Ministério do Esporte, segue próximo de zero. E o pior é que a pasta tem investido dinheiro público para o cadastro, tendo repassado verba até para uma associação presidida por Mustafá Contursi, que não chegou a fazer o esperado serviço. E a violência entre as uniformizadas deixa de ser um assunto da esfera esportiva para entrar de vez no âmbito criminal. Tema de segurança pública, com os palmeirenses não descartando retaliação contra corintianos e botafoguenses e tricolores quase se matando ontem no Rio.



  • Rodrigo

    Só uma ação coordenada resolve o problema. Não resolve nada o Ministério do Esporte agir sozinho. Cadastrar torcedores tudo bem, mas cadastrar por meio do Mustafá aí tem coisa, Janca. Os dirigentes esportivos têm culpa porque eles dependem das organizadas. Acham que vão querer enfrentá-las? Nem aqui nem na China.

    • janca

      Oi Rodrigo. Sobre uma ação coordenada penso como você, pois o caso das organizadas extrapola a esfera esportiva. A relação de codependência que elas têm com os clubes e dirigentes esportivos é outro problema, pois muitas usam da força pra fazer pressão e a direção dos times acaba se aliando a elas, distribuindo ingressos, ajudando a financiá-las. Já sobre o acordo do ministério com o “sindicato de Mustafá”, sem comentários, como o repasse de verbas tão mal explicado pra tantas ONGs que pelo jeito nada faziam… Abs. e boa semana, Janca

    • Emerson

      O meu time e Corinthians não as torcidas uniformizadas onde usao o destentivo do corinthians e eles e que tian que pagar ao Corinthias ou outro time.
      Este e verdadeiro torcedor que não explora time e mata pessoas

      • Robson

        O analfabeto, aprenda primeiro a escrever e segundo não é possivel discrimanar torcedor entre comum e in-comum!!! As autoridades devem agir, mesmo que tardiamente!

        • kkkkkkkkkkk

          kkkkkkkkkkkkkkkk

        • Eduardo

          Um semianalfabeto reclamando do analfabeto.
          rsrsrs

        • amaral

          Se vc ñ entendeu o que o robson quis falar ,então vc é tão burro e analfabeto quanto ele
          É A MAIS PURA VERDADE SIM ,AS ORGANIZADAS UASM OS EMBLEMAS DE NOSSAS INSTITUIÇOES CORINTHIANS,PALMEIRAS,VASCO ,FLAMENGO ETC… E Ñ PAGAM NADA POR ISSO ,ELES Ñ SÃO TORCEDORES ,TORCEDORES SOMOS NÓS ,QUE LEVAMOS NOSSAS FAMILIAS PARA O ESTADIO ,E TORCEMOS DE FORMA CORRETA.
          PRISÃO,CADEIA,XILINDRÓ,BANDIDO TEM QUE SER TRATADO COMO BANDIDO

    • Ricardo

      O Cadastro em si não resolve nada, o irmão gêmeo de um dos marginais que morreu no conflito em SP esta PROÍBIDO por medida judicial de entrar num estádio, então pergunto, o que ele fazia a caminho de um? obviamente ele iria entrar como deve ter entrado qtas vezes quis mesmo com a medida. A Ação coordenada é indispensável, deve-se qualificar esses bandos como facções criminosas, enquadrar quem for pego com camiseta, boné ou o que for, como APOLOGIA AO CRIME e fazer valer a tal proibição de entrar no estádio.

      • janca

        Mas usar uma camiseta de uniformizada é fazer apologia ao crime? Temos que tomar cuidado pra não generalizar. Que eu saiba, por exemplo, o irmão gêmeo do rapaz da Mancha que morreu domingo retrasado não estava indo ao estádio, a briga, marcada por redes sociais, aconteceu longe do Pacaembu. E antes das 9hs da manhã… O jogo era à tarde. E o cadastro ajuda, pelo menos, a identificar os infratores.

  • Rafael

    Bom dia!

    Sou bem radical quanto a isso, talvez até um pouco ignorante, não sei! Sou palmeirense, e acho que as organizadas deviam ser banidas!
    Pegue de exemplo a Europa, onde não existe grades de separação de torcidas, e nem do campo, lá eles vão ao estádio para assistir ao espetáculo.
    Mancha Verde, Gaviões da Fiel, Independente, Torcida Jovem, TODAS deviam ser proibidas de entrar em estádio.
    Quando começarem a se comportar igual TORCIDAS liberem a entrada novamente.
    Mas acho que há interesses maiores por parte da mídia em liberar organizadas, dá ibope ver o bandeirão subindo, coreografias, etc!

    Abraço Janca!

    • Vanessa

      Quem disse que na Europa não existe torcida organizada? Procure os “Ultras” da Lazio, Galatasaray, e por aí a fora, joga no youtube e veja o que é um Galatasaray x Fenerbahce, ou ainda os jogos da Lazio, United, West Ham… a diferença é que eles não costumam se uniformizar como aqui no Brasil, são os famosos Barras-Bravas, como acontece na Argentina também. Outra coisa, torcedor organizado em São Paulo, possui cadastro na FPF, se isso resolve eu não sei, mas que tem cadastro tem! Com endereço e documentos e tudo o mais.

      • janca

        E o cadastro é algo que ajuda na hora de identificar os maus torcedores e puni-los. O que acontece é que na prática o cadastro é deixado de lado e entra no estádio quem quer. Adianta proibir faixas de torcidas? Não são as faixas que cometem os crimes… E sou contra banirem as organizadas, elas têm o direito de existir. Mas não o de promover violência, isso não.

    • José

      Concordo contigo. Porém hoje a violência ocorre FORA dos estádios, ou seja, proibir a entrada no estádio seria medida paliativa. Sou a favor de exterminar estas facções, banir da sociedade, impedir qualquer movimento com este sentido. E punir criminalmente quem se associar a estes bandidos.

      • janca

        Mas banir as organizadas eu acho uma atitude arbitrária e que não traz resultados. Como você mesmo diz as brigas são fora dos estádios mais até do que dentro deles. A tentativa de bani-las nos anos 90 piorou a situação, a meu ver. A violência começou a migrar pra estações de metrô, ruas próximas ou distantes dos estádios, ficou descentralizada, enfim, dificultando a ação policial.

        • Concordo com você Janca, seria uma atitude totalmente arbitraria, afinal a violencia não é pelo fato de ser gavião, de ser palestrino, de ser tricolor, ser lusitano ou santista. A violencia é gerada por uma falta de investimento em segurança publica, afinal essas brigas aconteceram com data marcada, muito longe de estadios, muito antes do clássico e onde estavam as autoridades, onde estava o monitoramento. Eu pergunto, e se fosse um ataque coordenado contra a população? (Afinal não deixou de ser) NADA SERIA FEITO, NADA FOI FEITO! Ouvi relatos de policiais militares (que ganham miseros salários, mas não justifica) vendo a briga acontecer e não fazer nada, dizendo: “Deixe, que ja acaba e prendemos 2 ou 3 pra mostrar serviço”. Isso é o fim do mundo, a segurança publica neste país é ZERO, nada é coordenado, a policia civil e militar se odeia tanto quanto torcedores. Recordo-me do fato de policiais civis de greve se degladiando como marginais com a policia militar! ABSURDO… O final de tudo isso é a morte de PESSOAS… Esqueçam o futebol e vejam o lado humano, pessoas foram mortas, inocentes ou não, são seres vivos, filhos de alguem, irmão de alguem… Não consigo ver melhora neste quadro, infelizmente no Brasil daqui a 5 minutos uma outra trajédia vai ser mostrada no Datena e a população vai esquecer deste fato, como diz a música dos Titãs: “Isso não prova nada! Sob pressão da opinião pública é que não haveremos de tomar nenhuma decisão! Vamos esperar que tudo caia no esquecimento
          Aí então…Faça-se a justiça!”

          • janca

            Eu concordo com você, Evandro, mas não sei até que ponto a polícia tinha culpa. Foi pega de surpresa, eram 8 ou 10 policiais, pelo que li, pra conter de 400 a 500 torcedores, aí não tem como. Mas que a segurança pública e o salário de nossos policiais (e médicos e professores) têm de melhorar, sem dúvida que têm. Abs.

    • janca

      Oi Rafael. Eu tenho uma posição diferente da sua. Sou contra banirem as organizadas, cada caso é um caso e se alguma delas _ou algum de seus dirigentes_ estiver envolvida em atividades criminosas aí sim a instituição _e seus dirigentes_ tem de ser punida. Mas banir ou proibir a existência das uniformizadas só dispersa as ações. Já tentaram isso nos anos 90 e foi um retumbante fracasso, a violência não diminuiu, vide o que acontece hoje. E a Mancha passou de Verde pra Alviverde… Abs.

    • Paulo

      Rafael, concordo com vc, a maior praga do futebol no Brasil, são as torcidas organizadas, esses políticos vagabundos protegem esses vândalos em troca de votos, porque para o Clube eles só dão prejuízo; Não pagam ingresso, vendem produtos falsificados dos clubes, e o que é pior: Afastam os verdadeiros torcedores dos estádios; Na Inglaterra era bem pior que aqui, lá tinha os hollighans, o governo acabou com eles, porque aqui não consegue?.

    • Gustavo Moraes

      Não sou contra as organizadas, mas acho que o próprio sistema de controle dos torcedores fortalece essas torcidas. Por exemplo, se eu quizer levar uma faixa ou uma bandeira do meu time prum estádio eu não posso, pois ela deve ser associada a alguma torcida que possui CNPJ e é cadastada na FPF e Batalhão de Choque.

      Na minha opinião, a responsabilidade deve ser individual e não coletiva como é hoje. Vi uma reportagem na semana passada sobre um sofisticado sistema de cameras que será colocado em prática no Pacaembú. Com este sistema, se eu arrebentar a minha bandeira na cabeça de alguém eu serei enquadrado no artigo respectivo do estatuto do torcedor, com a prova do video e terei que sofrer as consequências deste ato. No próximo jogo do meu time, eu não poderei ir e todos aqueles que me conhecem ou viram a minha atitude, saberão o pq eu não fui ao jogo. Será que eles farão o mesmo que eu? A solução parece tão fácil.

      Como a maior parte dos confrontos e mortes são fora dos estádios, o sistema de cameras deveria ser instalado nos principais pontos da cidade como terminais e estações com grande fluxo de torcedores para os estádios. Pela grana que movimenta o futebol, este investimento não me parece ser inviável, e a prova do vídeo é incontestável.

      Na Europa a responsabilidade é individual e isto tem funcionado na Inglaterra, Alemanha, Itália, Espanha.. porque aqui não daria?

      Abraço!

      • janca

        Fácil a solução não é, Gustavo. Mas também acho que a responsabilidade deve ser individual, a não ser que fique comprovado que uma organizada e sua direção viraram uma facção criminosa, por exemplo, aí a história muda de figura. Não acho que as câmeras por si só sejam uma solução e sou contra o “Big Brother” em que se transformou nossa sociedade, mas entendo sua posição. O sistema de câmeras do Pacaembu é de um grupo israelense e parece que muito bom. Mas que eu saiba você pode levar uma faixa ao estádio ou uma bandeira de seu time sem ser ligada à organizada alguma, contanto que não tenha inscrições ou faça apologia racista ou que incite a violência. Abs.

  • Ñ entendo qual a grande dificuldqde em elaborar catracas de digitais para os grandes clubes… cadastra as digitais das torcidas e qualquer problema bloqueia na entrada. mostra dados, foto, motivos e pronto.

    • Felipe Lima

      O problema é que custa dinheiro. E pra isso ninguém quer gastar.

  • Parabéns aqueles que deveriam tomar conta da situação. Desde a presidenta da da repúbilica até os dirigentes de futebol em todos os hambitos. Eles conseguiram fazer com que cada cando do mundo possa opinar dentro do Brasil. Isso é uma vergonha, alem de opinar eles também poderam ter uma influência tremenda na copa 2014 e no Brasil. E o vexame maior não é o Brasileiro ter que pagar o parto financeiro não… Mas é não ter lugar para esconder a façe.

  • Luiz

    Como se torcedor organizado ligasse para a copa do mundo e para a seleção. Quantos jogos da seleção brasileira já tiveram problemas? Trata-se de apenas mais um lobby para vender alguma coisa usando a copa como desculpa. Vamos lá… as brigas acontecem – e faz muito tempo que é assim – a kms dos estádios, qual o sentido de instalar essas câmeras? Outra bobagem é essa história de encontro marcado pela internet propagada pela imprensa, todo mundo se conhece e não precisa que ninguém marque encontro para um achar o outro. A internet apenas repercute o que todo mundo já sabe. Banir torcida? Se isso acontecer o Brasil vai ficar pior que a Argentina – lá não existe organização institucionalizada/uniformizada -, procurem saber como a coisa funciona lá? A violência é muito, mas muito pior que aqui. Tem muita gente falando bobagem sobre o que não conhece.

    • janca

      Oi Luiz. Como disse sou contra banir organizada, isso já foi tentado, é arbitrário e não deu certo. Só espalhou as brigas pelas cidades. Sobre seleção tem muita organizada interessada na amarelinha, sim, que vai a Copas bancada por políticos, dirigentes de clubes e até jogadores. E isso não é de agora. Em relação à internet acho que tem de ser monitorada pois muitas brigas estão sendo marcadas via redes sociais. Abs.

  • Célio Sousa

    As torcidas organizadas são muito importantes para os clubes, porque dão apoio incondicional aos times, acompanham, torcem, estimulam os times onde e como estiverem, na alegria, na tristeza e isto não podemos negar; mas isto tudo pode ser feito sem violência, isto é, com alegria, podemos considerar até o sarro, porque faz parte da alegria, mas perder a linha por causa do sarro é o que não deve. Tem sim que ser monitorado e cassado estes mal feitores e que além de ser proibidos de entrar nos jogos, ainda deve passar o dia lá na delegacia no momento do jogo. E este monitoramento, tanto o Governo, quanto os dirigentes dos clubes podem fazer sem culpa, aliás se tirarem estes mal feitores de circulação, pode até aumentar os integrantes das organizadas, porque é uma torcida bonita e alegre, e isto todos é o que queremos, “um espetáculo sem violência”.

    • janca

      Oi Célio. Mas um outro ponto a destacar é a relação promíscua entre dirigentes de clubes e torcidas organizadas. As organizadas viraram um grande negócio bancado, em parte, pelos próprios clubes.

  • daniel

    O problema da violencia entre torcedores não é caso de esfera esportiva, é sim caso de segurança publica.
    Comecem a prender, indicia-los e q

    • janca

      Concordo, é caso de segurança pública, sim.

  • Pedro

    Esses torcedores só brigam pq estão em grupos. Se colocar um contra um com certeza vão ficar com medinho. São marginais metidos à valentões, mas só com armas nas mãos ou em grupos. A verdade é que não existe solução.

    • janca

      O pior é que tendo a concordar com você quando diz que não existe solução… Ou melhor, que existe, existe, mas os problemas são tantos até chegarmos a um ponto melhor… E sobre o comportamento de grupo e das massas, concordo. O ser humano muda quando está em grupo… Abs.

  • daniel

    O problema da violencia entre torcedores não é caso da esfera esportiva, é sim caso de segurança publica.
    Comecem a prender, indiciar, incriminar, condenar , e o mais importante faze-los cumprir pena em regime FECHADO, que veremos resultados, fora isto o resto é paliativo.

    • janca

      Mas aí entra também a situação precária do sistema carcerário brasileiro… Um outro problema, Daniel.

  • JOSE ANTONIO COSTA LOPES

    Não há vontade de prender esse malucos que deixam de curtir o dia com uma mulher para ficar se agarrando com outro homem nas ruas. É muita ignorância o cara sair de casa pra brigar por um time de futebol cuja os jogadores sequer os conhece.
    Isso não é torcida, é crime organizado.
    O estado é omisso, os clubes cúmplices e nós que deixamos de ir ver nosso time jogar por medo da violência somos os otários.
    Querem resolver o problema? Filmem, identifiquem e punam com trabalhos forçados, reconstruindo o que destruíram e limpando os estádios dos adversários. Quer coisa mais humilhante.

    • janca

      Mas a questão não é simples de resolver. Nem lugar pra todo mundo tem nos presídios. Se formos pensar nas condições precárias (e coloque precárias nisso) do sistema carcerário brasileiro…

    • janca

      Ops, e vontade de prender quem comete atos de violência acho que até há, mas o que há também é uma falha estrutural no combate à criminalidade no Brasil. Inclusive dos crimes de colarinho branco… Ou principalmente dos crimes de colarinho branco, sendo que cada caso deveria ser analisado com todas as suas especificidades, não colocados numa vala comum. Contextualizados, como costumo dizer. Quem desvia dinheiro público tira educação e saúde do povo, por exemplo. Mas às vezes quem pega um pacote de biscoito pra alimentar um filho é que vai preso neste Brasil…

  • angel carlos

    BOM DIA RAFAEL EU CONCORDO PLENAMENTE COM VOCE SOU CORINTIANO MAS NÃO VOU A0 ESTADIOS POR CONTA DISSO SEU COMENTARIO TEM TODA RAZÃO EU REALMENTE NÃO GOSTO DE TORCIDA ORGANIZADA SÃO COMO BANDIDOS .NOS QUEREMOS PAZ E VER UM LINDO ESPETACULO QUÉM PERDER TEM QUE SAIR DE CABEÇA ERGUIDA E LEMBRA QUE SÓ VIMOS ATÉ AQUI PARA VER O ESPETACULO DO FUTEBOL BRASILEIRO UM ABRAÇO GALERA PAZ PALMEIRENSES PAZ SÃO PAULINHOS PAZ SANTISTA SAMOS DIFERENTE MAS FAMILIZADOS FUTEBOL E PARA TODOS

  • COCKS

    SOLUÇÃO: EDUCAÇÃO E LEIS PESADAS.

  • Ado Marcelo

    Quando Deus quis impedir que os homens construissem uma torre tão alta que atingiria os céus ele simplesmente confundiu suas linguas, sendo que o que um grupo falava o outro não entendia. A torre de babel nos ensina uma lição valiosa, a de que nenhuma assossiação consegue caminhar se não houver unidade, se não houver união em torno do mesmo objetivo. Minha ideia sugere acabar com a razão dessas pessoas se reunirem.

    1 – Responsabilizar os clubes e federações pela venda de ingressos não sendo permitido sua comercialização para cidadãos com ficha criminal. (não estou falando do sujeito que não pagou pensão e sim de quem tem ficha criminal, roubo, latrocínio, agressão etc..)
    1.a) Essa medida responsabiliza os clubes que não mais poderiam distribuir ingressos para as organizadas pois estariam correndo o risco desses ingressos pararem em mãos erradas e seriam responsabilizados.

    Como os clubes fariam isso?
    Os ingressos deveriam funcionar como cartões de débito/crédito onde para retirar seu ‘cartão’ você precisaria comprovar inúmeras condições, renda, endereço, ficha criminal, local de trabalho e etc..
    Os pais poderiam colocar seus filhos menores como dependentes.
    Então de posso do meu cartão eu tenho um telefone 24hrs (pode ser tudo via atendimento eletrônico) para comprar ingresso para determinado jogo. Além claro, de um site.
    Nenhum ingresso seria comercializado em locais físicos.
    Ok, o ingresso é o cartão portanto. Ao comprá-lo por telefone ou internet essas informações seriam facilmente transmitidas para as catracas dos estádios e você utilizaria seu cartão para entrar.

    Para evitar que você empreste o cartão a leitura das impressões digitais na catraca seria o ideal, não acho que o futebol com o dinheiro que movimenta pode alegar altos custos para sua implementação, alto custo é a vida humana.

    Assentos numerados e no ato da compra você compra o número que tiver disponível no setor que quiser e puder pagar, dessa forma também não teremos as organizadas sentando em grupo, quando você quebra a unidade, você as enfraquece totalmente.
    (em todo país civilizado você tem assento numerado e funciona).

    Em resumo os clubes tomariam para sí o dever de organizar seus torcedores, eles seriam membros do clube (não do clube social) ao adquirir os cartões para compra de seus ingressos.

    Todo ano seria necessário renovar o cartão de débito, ou seja se você cometeu algum delito naquele ano, já não renovará e ficará de fora dos estádios simplesmente por não ter meios de comprar ingressos.

    O agrupamento dessas torcidas deixaria de fazer sentido, já que nem todos teriam ingressos e nem iriam sentar juntos. Você literalmente separa o joio do trigo. E mais, torcedores pegos em confrontos com rivais perderiam seu cartão por 5 anos ou definitivamente.

    Isso traria pessoas de bem aos estádios, acredito que aumentaria a arrecadação das bilheterias e tornaria os estádios mais seguros.

    Outras medidas menores e paralelas seriam necessárias, mas são mais fáceis e de menor impacto.
    Quando na torcida apenas alguns teriam condições de entrar nos estádios e nem sentar juntos seriam capazes, a divisão estaria criada, o motivo de se reunirem enfraquecido.
    A unidade do grupo deles seria desfeita.

    Não consigo ver lado negativo nessa idea e acho que resolveria a maioria dos problemas. É claro que seria necessario um investimento, mas não acho que possam combater esse problema sem gastar um centavo.

    • janca

      Não comercializar ingressos _ou ceder_ para torcedores com ficha criminal suja é extremamente legítimo. Por isso o cadastro é importantíssimo. Mas não acho que a solução passe pela desintegração das torcidas organizadas. Grande abraço, Janca

      • Ado Marcelo

        É a desintegração desse modelo criminoso de torcedores, os remanescentes que tem como objetivo torcer pelo clube apenas vão se organizar num novo modelo.

        O Cadastro de torcedores apenas não impossibilita ninguém de comprar o ingresso, por isso a ideia dos ingressos serem verdadeiros cartões de débito e/ou crédito.

        • Ado Marcelo

          Desculpe, só completando Janca.
          Se o ingresso fosse um cartão você teria imediatamente as informações de todas as pessoas dentro do estádio, nome, cpf, endereço etc.. Muito mais fácil a identificação de suspeitos.

          Além do que a ideia de perder o direito ao cartão se for flagrado envolvido em confusão é mais do que positiva, é, na minha opinião, a modernização daquela ideia de que ao ser envolvido em confusão você precisaria se apresentar à delegacia nos dias dos jogos e etc..

          Tú não vai poder ir ao jogo pois teu cartão foi bloqueado. Não precisa nem ir à delegacia, vai jogar dominó no bar….

          • janca

            De fato é uma ideia bem interessante, Ado. Mas tem que ser uma “operação” bem sincronizada, porque hoje a entrada nos estádios é muito confusa, um pode acabar usando o cartão do outro… Mas repito que acho uma ideia interessante e que vale ser discutida, quiçá implantada. Abs.

        • Lígia

          Ado…achei a sua idéia a melhor coisa que li sobre o assunto. Vc não tem como passar isso por e-mail às diversas autoridades, dirigentes, jornalistas, oab, etc ? Entope a caixa postal desse povo, quem sabe alguém banca a sua idéia!!Parabéns

          • janca

            De fato é uma ideia bem interessante e foi a melhor que vi sobre o assunto também, Lígia. Abs. a vocês, Janca

  • Acho que tudo passa por uma punição severa aos marginais infiltrados em torcidas organizadas. Concordo com os comentários que dizem que tal assunto ultrapassa a esfera esportiva. É por aí mesmo. É caso de segurança pública.

    Não podemos misturar o torcedor, que vai a campo para torcer, vibrar, distrair e até mesmo cobrar, com esses bandidos que se disfarçam de torcedores e usam o nome de um Clube qualquer pra “praticar” sua bandidagem. A saída é punir de forma exemplar.

    Aqui em Belo Horizonte, marginais da Galoucura (e aí digo que são da Galoucura pq tem diretor da facção no meio), que mataram a paulada, chutes e socos um outro marginal da Máfia Azul (é marginal pq estava brigando; estava em confronto), em um evento de luta, mas do lado de fora do ginásio, no meio de uma avenida (nem era futebol), estão presos e irão a juri popular. Tomara que sejam devidamente punidos. O exemplo pode ser bem dado nesse caso. Cadeia neles!

    • janca

      Não sabia deste caso em BH, se bem que em Minas, como em São Paulo e no Rio as brigas entre torcedores uniformizados infelizmente virou uma constante e não é de hoje. Concordo que não podemos misturar o torcedor comum nem boa parte dos integrantes das próprias organizadas com quem usa o futebol e o ato de torcer como instrumentos de violência. E sem punição não vejo muita saída, pois como você colocou, Eduardo, trata-se de caso de segurança pública. Grande abraço, Janca

  • Gustavo Moraes

    É uma vergonha, mas o Brasil só começará a se mexer em relação a violência no esporte, quando a mídia estrangeira precionar-nos, uma vez que teremos aqui eventos esportivos de interesse da comunidade internacional.

    O mais vergonhoso é ler e ouvir tanta besteira na mídia brasileira, como comentários e desabafos de “profissionais” que deveriam pesquisar a fundo o problema da violência no esporte, trazer a público quem são os maiores beneficiados com este sistema e quem são a massa de manobra. A mídia, no Brasil ainda mais do que nos outros países, forma opinião e o trabalho não tem sido feito com profissionalismo, salvo raríssimas exceções.

    Pensando bem, as coisas funcionam assim com a politica, nos grandes negócios, com as organizações criminosas, com a violencia em geral, porque no esporte seria diferente, não é mesmo?

    • janca

      Mas eu não acho que a atuação da mídia, neste caso, seja vergonhosa, como você diz. Em outros talvez, mas no de violência de torcidas, não. É que o assunto é mesmo muito complexo, ultrapassa de longe a esfera esportiva e há muita gente competente, sociólogos estudiosos do esporte que conheço, por exemplo, seja no Rio, em Recife ou em Campinas, que têm se dedicado ao estudo do “fenômeno” das uniformizadas. Acho que é um momento de rediscutirmos o que pode ser feito, o que não pode ser feito, mas não pela pressão da mídia internacional, embora o alvo de interesse da esportiva esteja, o que é natural, muito voltado ao Brasil. Afinal sediaremos a Copa das Confederações no ano que vem, a do Mundo, no ano seguinte, e em 2016 já tem Olimpíada… Abs.

      • Gustavo Moraes

        Fala Janca,

        não duvido que temos entre os nossos pessoas que entendem do assunto. O que me irrita é como aparecem papagaios de pirata nestes momentos de crise, dando opniões sem fundamento algum, muitas das vezes em veículos de comunicação com os maiores indíces de audiência.
        Como vc mesmo disse, o assunto precisa ser debatido e entendido também pelos profissionais dos meios de comunicação. Precisamos de respostas para tudo isto. Li agora a pouco que 155 pessoas morreram em função de brigas no futebol nos últimos 24 anos, em sua maioria por arma de fogo. Porque sempre a solução é proibir faixas, bandeiras e instrumentos musicais, enquanto que os assassinos, eu encontro toda vez que vou ver meu time jogar, com ou sem proibições (com raras exceções eles usam a camisa do time e até mesmo da torcida) ??

        É isso que me deixa indignado. Quem frequenta estádio sabe quem é, mas não ninguém (MP, Estado) tem coragem de fazer absolutamente nada!

        • janca

          Oi Gustavo. O que acho é que não adianta proibir faixas, bandeiras e instrumentos musicais, os torcedores organizados continuam nos estádios. E é arbitrário proibir as organizadas de existirem. Mas quem usa arma de fogo e vai a brigas como a de domingo retrasado para ferir e matar tem de ser punido, sim, como você bem coloca. Sobre os “papagaios de pirata” e oportunistas de plantão, confesso que eles também me enchem o saco, pra ser muito sincero com você. E alguns usam isso pra ficar conhecidos e até para ganhar votos… É incrível. Uma lástima, Gustavo. Abs. e boa terça pra você, Janca

  • Impunidade e ignorância. Essa mistura dá em violência.

  • leonardo amaral

    quando acabar com as organizadas verão que o problema não são os torcedores da organizadas e sim o torcedor marginal, se nem com o uniforme dos pés a cabeça a policia prende quem comete um delito imagina sem indentificação

  • Luis Figueredo

    Fala Janca!

    Acredito que temos um grande vantagem em relação à outros países no combate a criminalidade no esporte. No Brasil, praticamente todos “hooligans” são ligados a torcidas organizadas. É diferente da Inglaterra, da Itália, e da Argentina, onde os torcedores comuns são muito mais violentos do que por aqui.

    Por isso, sou a favor a extinção das organizadas. Acho perfeitamente possível amigos formarem um grupo para torcerem juntos, mas no momento em que seus integrantes brigam em nome do grupo, este grupo se torno uma gangue e deve ser extinta e os integrantes que se envolveram em brigas devem ser presos.
    Todos sabemos que as organizadas se importam muito mais em se impor sobre as outras organizadas do que com o futebol ou com seu time. Existem inumeros fatos que comprovam esta teoria: a morte de torcedores longe de atividades relacionadas ao futebol (como a morte do torcedor em BH no ginásio de UFC), a briga entre organizadas que torcem para o mesmo time, etc.

    A única vantagem que existe na existência de organizadas é um cadastro de torcedores violentos. Mas acredito que seria muito mais eficaz extinguir as organizadas e melhorar o controle de entrada de TODOS torcedores nos estádios. Para mim, todo estadio de serie A deveria ter acesso a um cadastro nacional de torcedores. Se você quiser ir a um estadio, não importa aonde, deveria fazer o cadastro via internet com foto. O estadio então deveria fazer o controle de entrada. Assim, se alguem proibido de entrar, fosse pego dentro do estadio, o administrador do estadio iria responder juntamente com a pessoa previamente proibida.

    Além disso, briga dentro ou fora dos estadios, envolvendo torcedores, automaticamente, restringiria o acesso dos envolvidos em qualquer estadio de futebol por um tempo predeterminado.

    Abs,

    Luis

    • janca

      Mas ainda assim eu acho arbitrário proibir a existência das organizadas. Pois há muitos torcedores “do bem” fazendo parte delas, não podemos generalizar. Abs. e uma ótima segunda pra você, Janca

      • janca

        E outra coisa. Já tentaram proibir as organizadas e o que aconteceu? Os grupos passaram a se encontrar em outros lugares, fora dos estádios, hoje marcam brigas por redes sociais às 9hs da manhã em dia de clássico que começa às 16hs… Isso até dificulta as ações policiais…

        • Luis Figueredo

          Janca, também acho que existem torcedores de bem nas organizadas. Mas, infelizemente, as organizadas não se preocupam tanto mais com o futebol. Elas gritam o nome da própria torcida ao invés do clube. Preferem xingar e ameaçar os rivais do que apoiar o time. Os times só servem como provocação aos torcedores rivais.
          Infelizmente, seria melhor se os torcedores de bem, se juntassem e formassem outras torcidas organizadas do zero, que fossem organizadas para torcer e não para brigar. Assim, poderiamos ate ter de volta as bandeiras, faixas etc que deixavam os estadios ainda mais bonitos.

          Sobre o cadastro, também acho que a única coisa boa das organizadas é o cadastro de torcedores que ajuda à policia. Porém, um cadastro nacional de torcedores seria no mínimo tão eficaz quanto.

          abs Janca,

          Boa segunda.

          • Marcio

            Eu acho que o intuito a principio de todas as organizadas, é justamente esse: torcer!
            O problema são os bandidos que lá se infiltram para barbarizar… Não adianta começar uma nova organizada, pois esses podem se infiltrar novamente, precisa na verdade identificar os culpaados e aplicar severas punições…

            Para os que dizem querer banir as organizadas, lembro na época que proibiram aqui em SP, elas continuavam nos estádios… acordem, ocupavam os mesmos lugares, cantavam suas músicas… isso não adianta… no jogo de domingo, diversas vezes era possível ouvir cantos da Gaviões… adianta o que, fica até mais difícil identificar…

            Não sou jurista mas creio ser até inconstitucional a proibição das organizadas, uma vez que a constituição nos garante o direito de livre associação… o que é proibido é a associação para o crime, portanto para proibir as organizadas teria que tipificar o ato de torcer como crime!
            ´
            O que achas Janca???

            Abraço

          • janca

            Eu também acho no mínimo um ato extremamente arbitrário a tentativa de proibir as organizadas. Uma coisa é pregarem em seu estatuto o racismo, o antissemitismo ou algo do gênero, mas que eu saiba não fazem nada disso. Os maus elementos, sim, têm de ser punidos depois de fazerem atos como o de domingo retrasado em São Paulo, culminando com a morte de dois palmeirenses. E tratados como bandidos. Mas proibir faixas e bandeiras no estádio não adianta nada, você acha que os torcedores organizados não estão lá? Estão e são os mesmos de sempre. Grande abraço, Janca

        • emerson

          Janca,
          O jogo é as 4, mais precisa estar na sede das torcidas 12h por detemrinacao para escolta da policia ate o estadio, então quem mora la no fim do mundo costuma sair cedo mesmo, eu qnd fui de torcida saia de casa 9 hrs..ate chegar no estadio tm chao, e obvio que eles tmb aprovietam cidade logo pela manha para os encontros

  • Vai Corinthians

    Simples: violência é uma questão de impunidade. Se quiserem resolver, é só modificar (ou criar) as leis específicas, além de fazer cumprir as que já existem. Seguir o exemplo da Inglaterra. O torcedor brasileiro tem um baixo nível intelectual e social. Pessoas “burras” tem mais problemas para se enquadrar na sociedade e ser civilizado.

    • Vai Corinthians

      E é claro, ACABAR com as torcidas organizadas, ninguém precisa dessa escória, que só espantam torcedores de bem.

    • joe LHP

      nada a ver o que vc disse cara, na Inglaterra que vc citou com pessoas com educação melhor do que a daqui, os confrontos são bem piores, em outros paises da europa o bicho pega morre gente também, um dos garotos que morreram cursava engenharia em uma faculdade particular, o problema é outro tem a ver com pessoas sentindo adrenalina em brigas e com certeza de sair impunes, sua teoria é equivocada e vai na mesma linha desses ai que desconhecem do assunto.

      • Paulo Sergio Martins

        Discordo Joe.
        Na Inglaterra os hooligans podem ter um elevado nivel cultural e intelectual, mas aqui no Brasil, esses brigões são em sua quase totalidade gente de baixo nivel intelectual, cultural e social. Na minha opinião, a inteligência deles é similar a de um pixador.
        De elevado nível cultural são os “bad boys”, lutadores de academias que se envolvem em confusões na s noites de SP, Rio e outras cidades.
        Torcidas organizadas de clubes brasileiros são em sua grande maioria gente de periferia. Não se trata de discriminação, mesmo porque tem gente da periferia boa e ruim, gente da periferia culta e burra.

        • Marcio

          Comentário mais preconceituoso que esse eu nunca vi….

          Acorda cara…. e os playboys que saem por ae queimando ìndios e mendigos??? Deve ser por conta de seu alto nível cultural?!?

          E nas torcidas tem gente de todas as camadas sociais(o cara da Mancha que morreu era estudante de Engenharia) logo se vê que vc não conhece nada sobre o assunto… mas vem aqui escancarar o velho e podre preconceito com a periferia…

          Lamentável conviver com gente tão preconceituosa como vc sr. Paulo Sergio Martins

          • janca

            E “mauricinho” cometendo vandalismo e com a sensação da impunidade trazida pelo dinheiro do papai é o que não falta, Marcio, você tem razão. Grande abraço, Janca

  • Zecão

    Somente uma observação! Creio que para a copa do mundo este tipo de problema, que é de nosso futebol, não irá proceder. Os holligans Europeus agem inclusive em jogos de suas seleções, nós não. O jogo de seleção x seleção tem muito menos rivalidade que os jogos entre clubes, hoje em dia nós damos pouco importância para a seleção. A maioria dos torcedores brasileiros preferem os times do que a seleção. Mas isso não quer dizer que está violência estúpida deverá prevalecer, temos que buscar meios para acabar com ela.

  • Guilherme

    Proibir organizadas não dá em nada!! Sequer me lembro a última vez q ouvi falar de brigas NO ESTÁDIO. As brigas ocorrem nos acessos e até em bares em locais a milhares de quilômetros do jogo. Aqui em Brasília, por exemplo, é comum torcedores de times de fora se reunirem em bares para assistirem aos jogos. E mesmos muitos times tendo bares exclusivos de seus torcedores (só o Botafogo tem uns 5), rola de após os jogos um grupo sair em caravana pra passar no bar de uma torcida rival e provocá-la. E aí, o que vão fazer quanto a isso? Proibir jogo em bar? Proibir carros de sairem dos bares até tantas horas após os jogos?? A verdade é que não há solução para evitar; o negócio é punir mesmo para que os torcedores pensem antes de fazer merda.

  • Vinicius

    Só assim pro Corinthians obter expressão mundial através de sua Torcida escrota e violenta.

    • Paulo Sergio Martins

      Vinícius, vamos lembrar de algumas pessoas “escrotas”, segundo o seu modo de pensar:

      Ayrton Senna, Bob burnquist, Emerson Fittipaldi, Rubens barrichello, Fernando henrique Cardoso, Lula, Hortencia, Oscar Schmidt, Leandrinho (NBA), Luciano huck, silvio Santos, antonio Ermirio, marilia Gabriela, Osmar Santos, Ronald golias, Anderson silva, Toquinho, jose roberto guimaraes, Maurício (volei), D. Paulo Evaristo Arns, Rita Lee, P. marcelo rossi, Raul gil, antonio fagundes, Washinghton Olivetto, Dan Stubach, romeu tuma, Sergio Groissman, Mazaroppi, etc…

      Você que não é escroto, né?

  • joe LHP

    O Brasil ta tratando errado o assunto não adianta colocar a sujeira debaixo do tapete, só com punições severas e tirando de circulação essa minoria é que vai reduzir drasticamente essa violência, temos exemplos de fora que reduziram bastante a violencia, essas pessoas que gostam de brigar são uma minoria que usa o futebol como desculpa para brigar, assim como esses grupos que causam disturbios em shows de rock e outros eventos por ai.

    • janca

      Mas uma minoria que infelizmente faz um estrago…

  • Rafael – GAVIÕES DA FIEL TORCIDA – EM PROL DO GRANDE CORINTHIANS!***

    Até acho interessante esse negócio de cadastro e essa tecnologia de marcar o rosto dos torcedores no estádio.
    Porém, acabar com as Uniformizadas como já citaram aqui, acho que é chover no molhado.
    Pessoal, por favor, a culpa não é da Gaviões ou da Mancha, a culpa é de alguns bandidos que usam o nome dessas agremiações para cometer atos de vandalismo e banditismo.
    A Gaviões da Fiel, torcida que admiro e sou torcedor no Carnaval Paulista, é uma agremiação de bem, que sempre promove ações sociais como ajuda à vítimas de desastres naturais. Basta pesquisar um pouco sobre isso.
    Mas infelizmente existem vândalos que usam o nome da Gaviões para o mal. a grande maioria é gente de bem, assim como nas demais Uniformizadas.
    Já ouvi, inclusive, o Ministro do Esporte dizer que as Uniformizadas são importantes e tornam bonito o espetáculo e que não devemos confundir a torcida organizadas com meia dúzia de bandidos. Ou seria como culpar todos os brasileiros pelo ato criminoso de um apenas em um país do exterior.

    • janca

      Também sou contra proibir as organizadas de existirem e até acho que elas têm uma função social, mas tem muito integrante de uniformizada (como tem muita gente que não pertence à organizada nenhuma) que deveria estar atrás das grades.

  • Rafael – GAVIÕES DA FIEL TORCIDA – EM PROL DO GRANDE CORINTHIANS!***

    Deve haver punições aos bandidos por parte das diretorias das Organizadas, expulsando-os e cancelando seus cadastros, mas nem sempre os envolvidos são realmente sócios das torcidas.
    Qualquer um pode comprar uma camisa da Gaviões, por exemplo e sair matando por ai, quem tem que responder é essa pessoa física e não a agremiação somente.

    • janca

      Nem sempre os envolvidos são realmente integrantes ou sócios das torcidas, concordo, embora muitas vezes sejam.

  • Leandro

    Não adianta Punir “Camisa”!!!! Torcida organizada se infiltra no meio da outra para descobrir as possíveis ações de uma contra a outra!!!
    Corinthianos alugaram Galpão próximo a Av. Inajar de Souza e lá fizeram de QG, com barras de ferro, bombas. rojões e armas de fogo.
    Não estou defendendo a Mancha, mas seria ingenuidade ir para uma briga desleal da forma que foi, tinha gente da Gaviões ilfiltrada no meio da mancha dando as coordenadas de onde estariam e o horário, a mancha estava com escolta da polícia militar, que somente assistiu e não pediu reforço!
    Tanto que não vi nenhum corinthiano internado ou ferido, os palmeirenses estavam desarmados, foram pegos em uma emboscada, em uma ação tática de Guerra!!!
    Se os responsáveis não forem punidos, a tendencia é aumentar, a poeira vai abaixar e vai ter a vingança, assim sempre será, mata um daqui outro de lá e não acontece simplesmente nada!
    Não Vi um palmeirense planejando briga pela internet na semana do jogo, muito pelo contrário somente corinthianos e o que acontece? 5 palmeirenses presos? Sei que ninguém é santo mas a Torcida palmeirense é vitima nesse caso e vítima de uma extrema covardia!!!
    Se não punir a coisa vai ficar bem pior!!! olhe para Goiania que já morreram 9 em 11 meses!

    • janca

      E sábado morreu mais um torcedor em Goiânia… Domingo, pelo que me consta, que não. Mas a coisa tá feia mesmo.

  • Leandro

    Eu tenho a solução para esse problema … esses caras q gostam de brigar se acham os machoes neh verdade ….. vamos lah para a solução … convoca todos esses marginais de palmeiras corinthians sao paulo e santos principalmente e levem todos para um grande terreo pode ser baldio ou lixao ou qlq campo com mto espaço e com muita muniçao exemplo barras de ferro paus etc … e coloquem todos para brigarem se matarem e q fique o mais forte por ultimo … vamos ver se aparecia algum valente nessas hrs …

  • Alexandre

    O problema é ficarem ligando esses caras a futebol…esses caras são pessoas que curtem brigar assim como eram os pitboys aqui no rio até um tempo atrás…muitas das brigas eles sequer usam camisas das organizadas…E outra, acontece muita coisa sem ter inclusive jogo de futebol, um primo do meu colega ligado a uma torcida morreu com um tiro na cabeça no baile do salgueiro…..não era dia de jogo e nem de vespera, e nem sequer teve briga, mas ele ja era marcado pelos rivais e no baile mataram ele, não apareceu no jornal, não foi noticiado briga de torcida, mas ele morreu por isso…nesses casos qual a solução ? e isso acontece muito…tem que tratar esses caras como bandidos e punir como qualquer outro bandido e ponto, nada de ficar associando eles a alguma torcida…

  • JR Timão

    Pára, se efetividade de policia coibisse a violencia, esta não existiria mais na Europa. Isso é cultural, aqui não se pune nem politico ladrão, nem bebado ao volante, vai coibir briga de rua? Fala sério hein!!! As brigas dentro do estádio são poucas, o problema está incontrolável é fora dele. Isso é cultural, não vai ter solução, pode apenas ser minorado.

  • Robson

    Rasguem a Constituição!!!

    TÍTULO II
    Dos Direitos e Garantias Fundamentais
    CAPÍTULO I
    DOS DIREITOS E DEVERES INDIVIDUAIS E COLETIVOS

    Art. 5º Todos são iguais perante a lei, sem distinção de qualquer natureza, garantindo-se aos brasileiros e aos estrangeiros residentes no País a inviolabilidade do direito à vida, à liberdade, à igualdade, à segurança e à propriedade, nos termos seguintes:

    I – homens e mulheres são iguais em direitos e obrigações, nos termos desta Constituição;

    II – ninguém será obrigado a fazer ou deixar de fazer alguma coisa senão em virtude de lei;

    III – ninguém será submetido a tortura nem a tratamento desumano ou degradante;

    IV – é livre a manifestação do pensamento, sendo vedado o anonimato;

    V – é assegurado o direito de resposta, proporcional ao agravo, além da indenização por dano material, moral ou à imagem;

    VI – é inviolável a liberdade de consciência e de crença, sendo assegurado o livre exercício dos cultos religiosos e garantida, na forma da lei, a proteção aos locais de culto e a suas liturgias;

    VII – é assegurada, nos termos da lei, a prestação de assistência religiosa nas entidades civis e militares de internação coletiva;

    VIII – ninguém será privado de direitos por motivo de crença religiosa ou de convicção filosófica ou política, salvo se as invocar para eximir-se de obrigação legal a todos imposta e recusar-se a cumprir prestação alternativa, fixada em lei;

    IX – é livre a expressão da atividade intelectual, artística, científica e de comunicação, independentemente de censura ou licença;

    X – são invioláveis a intimidade, a vida privada, a honra e a imagem das pessoas, assegurado o direito a indenização pelo dano material ou moral decorrente de sua violação;

    XI – a casa é asilo inviolável do indivíduo, ninguém nela podendo penetrar sem consentimento do morador, salvo em caso de flagrante delito ou desastre, ou para prestar socorro, ou, durante o dia, por determinação judicial;

    XII – é inviolável o sigilo da correspondência e das comunicações telegráficas, de dados e das comunicações telefônicas, salvo, no último caso, por ordem judicial, nas hipóteses e na forma que a lei estabelecer para fins de investigação criminal ou instrução processual penal; (Vide Lei nº 9.296, de 1996)

    XIII – é livre o exercício de qualquer trabalho, ofício ou profissão, atendidas as qualificações profissionais que a lei estabelecer;

    XIV – é assegurado a todos o acesso à informação e resguardado o sigilo da fonte, quando necessário ao exercício profissional;

    XV – é livre a locomoção no território nacional em tempo de paz, podendo qualquer pessoa, nos termos da lei, nele entrar, permanecer ou dele sair com seus bens;

    XVI – todos podem reunir-se pacificamente, sem armas, em locais abertos ao público, independentemente de autorização, desde que não frustrem outra reunião anteriormente convocada para o mesmo local, sendo apenas exigido prévio aviso à autoridade competente;

    XVII – é plena a liberdade de associação para fins lícitos, vedada a de caráter paramilitar;

    XVIII – a criação de associações e, na forma da lei, a de cooperativas independem de autorização, sendo vedada a interferência estatal em seu funcionamento;

    XIX – as associações só poderão ser compulsoriamente dissolvidas ou ter suas atividades suspensas por decisão judicial, exigindo-se, no primeiro caso, o trânsito em julgado;

    XX – ninguém poderá ser compelido a associar-se ou a permanecer associado;

    XXI – as entidades associativas, quando expressamente autorizadas, têm legitimidade para representar seus filiados judicial ou extrajudicialmente;

  • ANDERSON VERDÃO

    O PESSOAL NÃO FALA NADA DA PIOR ORGANIZADA QUE É A GAVIÕES ELES MATARÃO 2 PALMEIRENSES E O PESSOAL DA MANCHA QUE FOI PRESO

  • fico triste so pela mae dos mortos por que esses idiotas que foram la procurar a propria morte
    enquanto a proibir as organizadas os jogos perderiam a graça pois sao as organizadas que cantao que empurrao o time

  • Marcio Seleno

    Boa tarde Janca, sou membro de torcida organizada e vou fazer algumas revelações aqui. De ínicio, quando li seu post, pensei em não me manifestar, mas depois resolvi deixar aqui a minha opinião. Sou membro de uma organizada do Rio de Janeiro, cujo nome não revelarei (espero que compreenda a situação). Bom, o fato é que nós, membros de organizadas, somos sedentos por violência. Mas não é esta violência que a mídia expõe todos os dias. É uma violência restrita aos membros das torcidas, ou seja, as brigas são marcadas e realmente acontecem, mas somente entre participantes dos movimentos. Ninguém de fora é afetado. Não criamos problemas para os outros. Evidentemente que uma vez ou outra pode haver carros depredados nas redondezas, mas isso é irresponsabilidade de alguns membros e a culpa não pode ser atribuída ao nome da organização. O que ocorreu no final de semana retrasado em São Paulo vai de encontro ao que todas as organizadas pregam. Uma briga limpa e sadia, sem trapaças. A Gaviões da Fiel, no alto de sua marginalidade, resolveu armar uma emboscada para a Mancha Verde e, nao o bastante, utilizaram-se de artifícios de pólvora, ou seja, armas de fogo, matando 2 torcedores palmeirenses. Isso foi golpe baixo, trapaça da pior espécie. Ninguém está concordando com isso. Estes são os fatos nus e crus. Bom, além disso, quero deixar claro aqui o lado bom das organizadas, que são os eventos sociais, que ajudam a população mais carente bem como o clube ao qual representam.
    Até mais, Janca.

    • janca

      Oi Marcio, com todo respeito, você deve estar brincando quando escreve que o que houve em São Paulo foi uma briga limpa e sadia, sem trapaças. E que eventualmente acontece de alguns carros serem depredados nas redondezas. Tudo isso é da maior gravidade. E não há evento social que pague o preço de uma vida. O fato de, como você colocou, as brigas serem entre participantes dos movimentos, termo que você usou, continua sendo da maior gravidade. Pense sobre isso. Abs. Janca

      • Marcio Seleno

        Desculpe Janca, me expressei mal. O que eu quis dizer é que geralmente as brigas são sadias e limpas, ou seja, elas são marcadas e todos que estão ali no local marcado sabem da briga e estão ali por livre e espontânea vontade, ou seja, querem participar. E aí começa a peleia. Ninguém morre, no máximo alguns ferimentos, nada que uma ou duas semaninhas não resolvam. E eu estava me referindo ao episódio de São Paulo como algo fora do comum, uma exceção. Infelizmente a Gavioes nao soube se portar como deveria. Armou uma emboscada (o que é inaceitavel) utilizou-se de armamento de fogo e ainda usou rojões e foguetes pra disfarçar o barulho dos tiros, acabando de vez com qualquer chance de fuga dos palmeirenses. Foi um ato covarde vindo dessa torcidinha medíocre do Corinthians. Aliás, cada time tem a torcida que merece. Time escroto, torcida escrota. Engraçado é a imprensa condenar essas brigas de rua e apoiar eventos como o UFC, por exemplo.

        • janca

          Oi Marcio. Eu até entendo seu ponto de vista, mas com todo respeito sigo discordando. Quando você coloca que não acontece nada que uma ou duas semaninhas não resolvam considero grave _esse tipo de briga. Há coisas que a sociedade simplesmente não pode aceitas _e essas brigas e a violência entre as torcidas são uma delas. Não acho que o que aconteceu no domingo retrasado foi responsabilidade apenas da torcida do Corinthians. Foi da do Palmeiras também. Mas não sei se podemos considerar esse pessoal torcedor. Essa turma usa o futebol como pretexto pra brigar. Sobre MMA de fato vejo boa parte da imprensa apoiando, pois tem patrocínio, audiência, interesse comercial, mas eu, particularmente, já condenei o UFC várias vezes neste blog. E fui muito criticado por isso, apesar de ter recebido apoio de muita gente também. Abs. Marcio e vê se não vai se meter em brigas, Janca

  • O QUE PRECISA É MUDAR A LEGISLAÇÃO BRASILEIRA EM PRIMEIRO LUGAR, CRIANDO PENAS DURISSIMAS PARA QUEM ANDE EM GRUPOS PROMOVENDO CRIMES E QUEBRADEIRAS, DEPOIS IDENTIFICAR ESTAS PESSOAS E CANA DURA NELAS, QUALQUER FORMAÇÃO DE BANDO OU GRUPOS PRECISAM SER MONITORADOS PELAS FORÇAS DE SEGURANÇA DOS ESTADOS.FAREMOS UMA PÉSSIMA COPA POIS TEMOS MUITAS AUTORIDADES CORRUPITAS E SEM MORAL NESTA NAÇÃO, INFELISMENTE ELAS NÃO QUEREM MUDANÇAS.

  • ALBENIZ ARAUJO

    Os europeus estão doidos para dividir a bestialidade deles com outros países, para não se sentirem os únicos no mundo. Afinal a Copa do Mundo vem aí, e os hooligans também. Para eles, ter favelados socialmente revoltados, como aliados, para disfarçar a ferocidade nazista deles, perante a opinão pública mundial, viria bem a calhar.

  • Gilmar

    Será que é só no futebol essa violência? Tudo, tudo que se refere a violência em um pais é combatido com Leis Severas. Como sabemos o Brasil e um pais de todos, ai fica dificil.

    • janca

      Claro que não é só no futebol e o futebol reflete o que acontece na sociedade. Mas a violência está aí também no futebol ou com o futebol como pano de fundo. E o que tem acontecido é da maior gravidade, caso de segurança pública.

      • Paulo Mirage

        Gostei do que o Constantino escreveu,mas aqui a pouca vergonha começa de cima mesmo,qdo eles irão contra o “extra” deles….nunca… Essa estória da propina com a Locanty…. isso acontece em todos os lugares com 99,9% das empresas e empresários,portanto não esperem a moralização no futebol, seja dentro ou fora do estádio,qdo chegar a copa eles vão entupir as Cidades de policiais e pronto, o que interessa é dim dim no bolso…mas muito dim dim…
        E creio eu que para piorar a situação, o tal do UFC veio para ficar,sendo que alguns lutadores declaram seu amor a um determinado time…já viu né

        Me perdoem os que são contra,mas já passou da hora, de se tomar atitudes mais drásticas.Malandro não tem nada a perder… assim é o pensamento deles
        “Posso traficar , roubar , matar, estuprar…o máximo que pode acontecer se me acharem, é troca de tiros em que posso matar ou morrer fugir ou se preso e caso aconteça não demora muito estou solto”
        Por isso na maioria dos casos sou a favor da mutilação e pena de morte.
        Felizmente temos jeito para tudo,mas infelizmente falta o bom senso,lamento por essa família,mas vc que agora está me criticando saiba que vc ,eu ou alguém de nosso meio esta sujeito a essa covardias,que nós mesmos acobertamos por que aceitamos e acatamos tudo de cabeça baixa …como sempre submissos

        • janca

          Apesar dos pesares e de tudo o que está acontecendo, sou radicalmente contra pena de morte. Costuma sobrar para os menos favorecidos economicamente…

  • marciel da silva francisco

    CHUCKY-DISSE TEM QUE PEGAR ESSES VANDALOS E RESPONDEREM CRIMINALMENTE, E TODO JOGO DO SEU TIME ELE SE APRESENTA NA DELEGACIA ,E FICAM DUAS HORAS APOS OTERMINO DO JOGO.

  • nilú

    Oi João

    Mesmo que o nosso sistema judiciário fosse exemplar, o que não é, sou contra a pena de morte, pois o ser humano, até tendo como diretriz o fazer o bem, o que julga correto, pode errar na hora da ação, e nesse caso estão decidindo sobre a vida ou morte de alguém, não é?
    Tudo isso que foi colocado nesse post, não explica o estopim de tudo isso, que é esse ódio que pode existir dentro de alguns homens. Pense no MMA, em como as pessoas vibram em ver um outro ser humano sendo destruído fisicamente, e são muitos que gostam, por isso esse “absurdo” da tanta audiência, eu não consigo entender. Boa noite. Nilú

    • janca

      Oi Nilú, de fato acho que você se lembrou bem do estopim disso tudo, que não está nas falhas do nosso sistema judiciário. E o ódio que existe dentro dos seres humanos _ou pode existir_ e que alguns colocam pra fora de maneira tão equivocada mesmo. Boa noite pra você também, João

      • nilú

        Não João, o estopim ao qual eu me referio, não tem relação no judíciário não. Eu pergunto para vc, porque, da onde vem essa vontade de vioência de algumas pessoas, porque alguns seres tem tanta agressão de e _fora_ de si. Que colocam pra fora de maneira equivocada, vc tem toda razão, quando se vê toda essa guerra de torcidas. Só uma pergunta, isso eu sempre pensei, mas não tenho certeza, essa violência toda aqui, das torcidas, começou a surgir após os Hooligans? Boa manhã. Nilú

        • janca

          Acho que a violência aqui existe desde que o homem é homem, Nilú. Mas algumas coisas contribuem para isso. A “falta de civilidade” nas cidades, no nosso dia a dia, as tensões sociais, o pouco investimento em educação, o comportamento do cidadão no trânsito, na internet, a raiva reprimida, a sensação de onipotência no meio de uma multidão aliada à sensação de não estar sendo visto, ou seja, à impunidade… O ser humano não é fácil, não, Nilú. Boa terça pra você, João

  • flavio

    O MAIS RIDICULO DESTAS BRIGAS,FOI A CARTA QUE A MANCHA ESCREVEU ALEGANDO QUE FOI EMBOSCADA,QUE ELES SÃO INOCENTES ENTÃO TE DIGO GAVIÕES MANCHA INDEPENDENTE TORCIDA JOVEM,TUDO FARINHA DO MESMO SACO,E OUTRAS TORCIDAS ORGANIZADAS PELO BRASIL TAMBÉM,SÃO TODOS IGUAIS CRUÉIS COVARDES E SE TEM OPORTUNIDADE DE MATAR UMA PESSOA PORQUE É SEU RIVAL VAI MATAR,PORQUE FALAR EM EMBOSCADA SE TODO MUNDO SABIA PELA INTERNET QUE IA SAIR BRIGA,SÃO TODOS IGUAIS,HOJE MORREU PALMEIRENSE AMNHÃ UM SANTISTA DEPOIS UM CORINTIANO DEPOIS UM SÃO PAULINO,COMO A DELEGADA FALOU NENHUMA DESTAS PESSOAS ESTÃO CERTAS,OS CARA MATARAM UM CORINTHIANOP E SIMPLESMENTE JOGARAM NO RIO TIETE COMO SE FOSSE UM BICHO NEM BICHO SE JOGA NO RIO,AI DEPOIS QUER FALAR QUE SÃO INOCENTES,SÃO TODOS HIPÓCRITAS PORQUE QUEREM IBOPE,QUEREM MOSTRAR FORÇA,E ISSO É RIDICULO FORA DOS ESTADIOS ESTAS PESSOAS.

  • kkkkkkkkkkk

    o mal do futebol brasileiro , se chama gavioes da file , traiçoeira e perigosa

  • SÓ TEM ANJO DE DEUS NA GAVIÕES DA FIEL!

  • gmf-rj

    Janca, como sempre belo texto, parabéns. Quanto ao tema, devo dizer que enquanto o Brasil não tiver Lei severa para punir esses bandidos,vamos continuar assistindo essa pouca vergonha pelo Brasil todo. Acho que a Presidenta Dilma tem que tomar providências urgente no sentido que acabar de vez com essa palhaçada de brigas de torcidas organizadas. Ela como mandatária do País, tem que agir, pois contar com os Políticos nem pensar, no momento atual estão desesperados com o “Efeito Cahoeira”, esssa pouca vergonha que estamos assistindo. Tá na hora do Brasil criar vergonhar e implantar uma Lei dura, onde o bandido deva cumprir Pena Integral em regime fechado, essa palhaçada de beneficios, como Réu Primário, Menor de Idade, (para votar ele não é menor), Bom Comportamento, Residência Fixa, Visita Intima(coisa de terceiro mundo) enfim tem que acabar com tudo isso, chega de tanta Impunidade, o povo não aguenta mais. Quando o elemento praticar qualquer crime e pegar 5,10,15,20,30 anos de prisão e ter que cumprir em regime fechado sem direito a nenhum benificios, tenho absoluta certeza que essa bandalheira em nosso País vai acabar. Vamos esperar, quem sabe um dia esse Milagre acontece. Uma grande abraço.

    • janca

      Oi GMF-RJ, obrigado pelo elogio. Também acho que no fundo de tudo está a questão da impunidade, apesar de isso ser só um elemento da questão. Mas a impunidade resvala em outros tópicos que não se restringem à legislação. O sistema carcerário é um deles. Não cabe mais gente nas nossas prisões. E quem entra tem que dividir uma cela com dezenas de pessoas, a tendência é sair mais revoltado do que antes. Concordo que uma punição mais severa ajudaria, mas outras questões, como educação do povo, por exemplo, também deveriam ser trabalhadas. Grande abraço e boa terça pra você, Janca

  • li ate todos os comentarios ,alguns ate legais. MAS acho que o povao no geral nao é realista.ALGUNS que nem curtem esporte, trabalham e se fodem o tempo todo pra dar o melhor possivel pra familia, filhos e ai no imprevisto da vida morre todo mundo se conforma. AGORA um monte marginal que ate se preparam pra essas confusoes e vao em busca ate morte, tem que morrer mesmo,nao lamento nem pelos pais ,porque muitos fazem vistas grossas, e ate apoiam a violencia. AGORA INFELIZ DO CARA QUE TEM QUE BRIGAR PRA SE DIVERTIR, OU SE SENTIR HOMEM.

    • janca

      Infeliz mesmo, Moisés. Grande abraço, Janca

  • Felipe Lima

    Uma alternativa que pode ser um pouco “injusta”, mas funcionaria: responsabiliza do diretor da T.O. por confusões envolvendo sua “turma”. Seria como você responsabilizar uma empresa por um funcionário que prestou um serviço ruim pra você.
    Continuando: confirmou que T.O’s. participaram, autuem os líderes, que terão um prazo (2 ou 3 dias, sei lá, teria que ajustar) para apresentar quem estava na confusão. Caso contrário, quem vai responder é ele por acobertar um marginal. Mas pra funcionar alguém teria que ser o exemplo – o primeiro chefe de T.O. que puder ser detido.
    Então, com essas premissas, não duvido nada que a própria torcida tente encontrar o “boca aberta” que causou o mal-estar. Até porque NINGUÉM gostaria de ficar preso por burrice dos outros.

    • janca

      Mas não acho uma medida “justa”, Felipe. O diretor não pode ser responsabilizado por atos de todos os integrantes das torcidas e de alguns que nem integrantes são e apenas usam uma camisa da organizada. A questão não é tão simples assim. Não dá pra controlar todo mundo, seja numa empresa, seja numa uniformizada. Abs.

      • Felipe Lima

        Obrigado pela resposta, Janca!
        Entendo seu argumento (tanto que no meu post eu mesmo disse que a proposta seria “injusta”). Mas, pensa comigo: esse tipo de povo só aprende quando dói de verdade neles. E se o diretor pode se vangloriar de ter uma legião de seguidores, que seguem o que ele diz, então ele se torna responsável por todo aquele grupo – e eventuais confusões. Por isso, acho que seria válido imputar uma parcela de culpa na direção, caso a mesma não apresente os verdadeiros culpados. Depois, a briga seria jurídica, ver quem tem o melhor advogado, por aí vai… Vale a comparação que eu fiz. Se um funcionário de uma empresa me presta um péssimo serviço e/ou me destrata, eu reclamo, no Procon, da EMPRESA e não do funcionário. Depois da briga jurídica, a empresa que dê seu jeito de ajustar o funcionário ou outra coisa, mas quem será responsabilizado é a empresa, a Instituição. Confesso que sou leigo, mas acho que dá pra proceder desta forma.
        Complexo o assunto até é, mas uma decisão radical DE VERDADE tem de ser tomada. E, pelo que eu vejo, só iremos ter algum avanço quando escolherem alguns pra Cristo e mostrar pra todos “o exemplo”.

        • janca

          É complexo o assunto mesmo, mas inclusive do ponto jurídico isso não tem cabimento. Pense bem. Um funcionário de uma empresa mata alguém. E quem é responsabilizado é o dono da empresa? Ou vamos fechá-la? Não tem sentido. Mas entendo o que você quer dizer. O que acho é que havendo responsabilidade na marcação das brigas, por exemplo, por parte da direção da torcida muda o cenário e aí sim a diretoria pode ser punida. Se não, não. Abs.

  • André dos Santos

    O futebol brasileiro chegou a um patamar de violência no qual medidas severas devem ser tomadas, as organizadas já tiveram todas as oportunidades possíveis de sessar a guerra existente entre elas, mas não o fizeram, todos nós sabemos que existem pessoas decentes nas organizadas, mas isso não pode fazer com que estas organizações continuem existindo, pois o livre funcionamento destas favorecem os criminosos e vândalos que as utilizam para se organizar com o aval da justiça. A justiça brasileira precisa por um fim nessa história, o futuro do futebol brasileiro depende de mudanças urgentes.

    • janca

      Eu discordo, André. O todo não pode pagar pelas partes. Acho arbitrário proibir as organizadas de existir, como acho errado proibir uma ONG de funcionar, por exemplo, devido a um eventual mau comportamento de alguns de seus integrantes. E isso já vimos que não funciona. Foi tentado nos anos 90, em São Paulo, com péssimo resultado. Quem sugeriu até ganhou popularidade, mas as brigas, antes mais concentradas nos estádios ou arredores, espalharam-se pela cidade, dificultando a ação policia. A “descentralização” das operações apenas atrapalhou o trabalho da polícia. E as brigas seguem por aí… Abs.

  • Carlos Otsubo

    Aos poucos a Copa do Mundo no Brasil vai mostrando o verdadeiro Brasil pro Mundo. As obras inflacionadas mostram nossos o poder da corrupção, a Lei Geral da Copa mostra nosso jeitinho brasileiro (que tantos se orgulham) e mostram também nossa burocracia e agora nossas “torcidas” estão mostrando nossa violência.

    Bom quais as soluções as pessoas responsáveis por trazerem a Copa estão dando?!? Simplesmente saem de cena e……….evoluímos nessa questão de violência em estados 0% desde daquela guerra campal que teve no Pacaembu entre SPFC x Palmeiras….sempre com as mesmas “soluções”!!! Depois que viramos o país sede, paramos de discutir isso….e agora 2 anos antes da copa um dos nossos maiores problemas vem a tona….bom como se não bastasse nossas discussões sobre orçamento, lei geral, agora começaremos (tardiamente) a discussão sobre a violência…..

    • janca

      Tem razão, Carlos. E o Brasil sabe que é sede da Copa desde 2007… Foram quase cinco anos jogados no lixo. Nem orçamento pra Copa ainda temos, não sabemos qual o custo da Copa para o Brasil. E ano que vem já tem Copa dass Confederações. Total falta de planejamento, total falta mesmo. Abs.

  • Renato Oliveira

    No passado,cerca de uns 10 anos atrás eu frequentei uma subsede da Gaviões em Diadema (Estopim da Fiel) e não tinha carteirinha de sócio, isso mesmo, não tinha.
    Mesmo assim viajei para o Sul, Minas, Rio de Janeiro e nunca me pediram carteirinha de sócio, comprava ingressos de organizadas, comprava camisa de organizadas, viajei em caravana com as organizadas e nunca precisei apresentar carteirinha de sócio, mesmo porque eu não tinha.
    Eu ví muitas coisas erradas, inclusive na minha época quem mandava na Gaviões era o Dentinho que hoje dirige a escola de samba, um sujeito mau caráter!
    O que eu estou querendo dizer é que a maioria dos torcedores das organizadas não são cadastrados, é uma balela, e os presidentes de torcidas sabem disso.
    Se acontece um problema, aparecem na tv e falam que o sujeito não é membro da torcida e lavam as mãos, muito fácil.
    Na minha época se eles avistassem um ônibus ou mesmo um grupo de torcedores rivais, eles obrigavam todo mundo a descer e partir para o confronto, quem não fosse, era ameaçado e podia apanhar dos próprios membros da sua torcida organizada, ou seja, bandidos!
    Podem perceber, desde aquela época até hoje, as pessoas que perdem a vida em confrontos, em sua grande maioria são garotos, mais fáceis de iludir e inexperientes, porque os veteranos mesmo, nunca morrem.

    • janca

      Interessante informação essa sua, a de que muita gente não é cadastrada. Mas o que acontece é que as organizadas viraram um grande negócio e há dirigentes que vivem disso, dirigentes de uniformizada, digo, fabricando e vendendo camisetas da torcida para quem é sócio e para quem não é também. Fora ajuda e subsídios que recebe dos clubes… Aonde tem dinheiro muitas vezes tem confusão… Um jogo de grana e poder. E muita violência.

  • Pedro

    Olá Janca, que tal se o Brasil adotasse as medidas que os ingleses usam ? Uma legislação específica para esse tipo de crime, todos os torcedores cadastrados, além de câmeras de biometria facial para a identificação dos mesmos? São medidas radicais, e talvez a nossa violência não tenha atingido o nível que levou os ingleses à adotarem esse métodos, mas acho que seria uma solução muito válida. Se não for tomada alguma atitude, temo que muito em breve teremos tragédias como a que aconteceu recentemente no Egito…

    • janca

      Também temo, Pedro. E acho que as medidas dos ingleses devem ser estudadas por nossos especialistas e autoridades. Se bem que não sei se aqui conseguiremos adotá-la, já que o governo tem muitas prioridades ou deveria ter, como saúde, educação, claro, segurança pública entre elas, assim como mobilidade urbana e, apesar do crescimento econômico, que aliás não foi grande coisa no ano que passou, pouca coisa prática tem sido feita. E a Copa poderia ser grande catalisador pra adoção de algumas medidas, inclusive no que diz respeito às torcidas.

  • Sergio

    Hooligans não usam armas de fogo, quem mata com arma de fogo é assassino e não tem nem o “status” de um hoolingan. Todos os envolvidos em mortes estavam ali para brigar, isso é veridico e fato comprovado, porém, se podemos ter REGRAS em situaçoes assim… é terminantemente proibido usar armas de fogo em T.O (Torcidas Organizadas). T.O que usa arma é considerado o mais bundão de todos, perde todo o respeito entre as torcidas. Se morassemos em um Pais serio, esses torcedores seriam identificados e punidos como criminosos e não como torcedores… se realmente existisse punição para clubes que a torcida briga entre si na arquibancada com a perda de pontos, isso diminuiria… se nao tratassemos os torcedores como GADOS isso diminuiria… se tivessemos LUGARES NUMERADOS, com VENDA DE INGRESSOS APENAS PELA INTERNET isso nao ACONTECERIA e ao meu ver o principal… se em jogos classicos ficasse como LEI e REGRA ser de uma torcida só… apenas com o time mandante… ISSO MAIS DO QUE NUNCA… NAO ACONTECERIA… vivemos em pais babaca e hipocrita… brigar todas as T.O querem e isso não é segredo pra ninguem.

    • janca

      Sobre o uso de armas de fogo concordo. É ação de criminoso, tanto que resultou na morte de duas pessoas. Mas já houve gente que morreu em briga de torcida levando chutes na cabeça, cacetadas com barras de ferro e outras coisas mais.

  • Leandro

    Quem Matou o Corinthiano e jogou no Tietê? Até hoje ninguém sabe da autoria deste crime, Dizem que foi morto por palmeirenses, mas ninguém sabe, ninguém viu! Tanta Câmera de segurança em SP e ninguém viu o corinthiano sendo morto. O cara era envolvido com o Crime, estava em liberdade condicional, não deveria estar na rua após as 22:00, morreu porque descumpriu a ordem da justiça!
    Este é o Brasil, terra de ninguém, país dos pilantras, corruptos e mentirosos. Sabe o que vai acontecer? Nada!!! a poeira vai abaixar, vamos todos esquecer e vai acontecer de novo, quem com ferro fere, com ferro será ferido! Quem arma emboscada, com emboscada será pego! País sem justiça, a que vale é a das póprias mãos infelismente!

    • janca

      Infelizmente mesmo. Porque essa violência tem que parar. E violência gera mais violência. Mas chegou a hora de acabar com essas brigas.

  • emerson

    Ola Janca, Ja fui de T.O por alguns anos e posso te dizer algumas coisas, identificar brigoes na porta do estadio ou na catraca é um bom comeco? Sim, mas nao resolveria quase nenhum dos problemas, vide que muitos brigoes que vao para os jogos sequer tem dinheiro para entrar no estadio, muitos vao para acompanhar os famosos “bonde”, fortalecer na pista, cobrar algum prejuizo que levaram ou tentar dar prejuizo, chegando no estadio se puderem ficar esperando do lado de fora jogo acaba nao tem problema para muitos deles. A rivalidade entre times e usada por muitos para descontar sua decepções na vida, raiva entre outros…Primeiro deveria se mudar lei penal no brasil, torcedor que brigou e matou deveria fica preso no minimo 6 meses e nao soltar 24 horas depois, policia deveria fazer trabalho a parte com infiltração nas torcidas para saber quem é quem, assim ir prendendo pouco a pouco ate enfraquecer e eliminar de vez estes tipos de vandalos. Tipo de trabalho que dificilmente sera visto no Brasil, trabalhos assim so e vistos nos paises d eprimeiro mundo

    • janca

      Eu concordo com você, Emerson, que esse problema não é simples de resolver e que muitos “torcedores” não são na verdade torcedores e usam o futebol como ferramenta para extravasar seus sentimentos e colocar a raiva e o ódio pra fora. Por isso acho que virou um caso de segurança pública, inclusive porque boa parte das brigas, desde que tentaram extinguir as uniformizadas, acabou migrando para a periferia, estações de trem e metrô, pontos de ônibus, centro da cidade, marcadas por redes sociais, uma verdadeira selvageria. Mas algo tem que ser feito a respeito. Mesmo que lentamente algo tem que ser feito. Abs. e boa quinta, Janca

  • Quero ver esses hooligans vir aqui nos batemos sem do pra matar vamo ver se eles aguentam

  • Esses hooligans vao apanhar muito aqui

MaisRecentes

Oposição santista



Continue Lendo

Santos em SP



Continue Lendo

Fuga de patrocínio



Continue Lendo