O marketing no Sul



Quando se fala de marketing esportivo no Brasil, o São Paulo pode ser apontado como um dos pioneiros nos anos 80, embora tenha perdido espaço nos últimos tempos para Corinthians e Santos. Especialmente para o Timão, que tem o maior potencial de mercado no país e resolveu investir pesado no setor. Com muito sucesso. Com lojas, campanha de fiel-torcedor, ações em todas as regiões do Brasil e agora também no exterior.

Mas um exemplo pouco comentado no eixo Rio-SP é o gaúcho, que desde o final dos anos 80 e começo dos 90, passou a investir pesado com formas alternativas para ganhar dinheiro com seus torcedores.

Grêmio e Internacional mostram que a rivalidade pode ser positiva. Há mais de 20 anos bastava você passar em shoppings de Porto Alegre ou de cidades do interior do Rio Grande do Sul, em centros comerciais, na rodoviária ou adjacências para encontrar duas lojas, uma bem próxima da outra. A primeira com produtos do Inter, a segunda com produtos do Grêmio. Nelas encontrava-se todo tido de material com a marca dos clubes.

No dia a dia do Sul encontra-se muita gente nas ruas com a camisa de um time ou de outro, acredito que bem mais do que em SP, talvez na mesma quantidade do que no Rio, onde muitos costumam ir à praia com a camisa de seu clube de coração. Mas no RJ são quatro grandes, no RS, apenas dois, o que faz a diferença e parece aumentar a multidão com camisas coloradas ou gremistas.

De acordo com levantamento da Pluri Consultoria, que aponta a torcida corintiana como a que, somada, é detentora do público de maior poder aquisitivo do Brasil, os torcedores do Inter foram os que mais consumiram algum tipo de produto do time no último ano. O que só mostra a força e os investimentos dos gaúchos em marketing esportivo.

Não por acaso Inter e Grêmio aparecem também entre os pioneiros nas ações para atrair torcedores a seus jogos e o Grêmio resolveu construir uma nova arena, que deve ficar pronta ainda em 2012. O projeto sócio-torcedor do Inter é considerado o mais bem sucedido do país, com cerca de 110 mil torcedores cadastrados e que pagam mensalidade a ele.

Muito se fala nos clubes de São Paulo e nos do Rio, principalmente o Flamengo, que tem a maior torcida do país, mas em termos de marketing sigo com a impressão de que a vantagem ainda está com os gaúchos. E que outros centros poderiam ficar de olho no exemplo que vem do Sul. Se é que já não estão. E sinceramente acho que estão, sim.



MaisRecentes

Deuses da Bola



Continue Lendo

Galo pega fogo



Continue Lendo

Cornetas no Palestra



Continue Lendo