Milagre



Não, não se trata da saída do Teixeira, do fim da corrupção nos governos brasileiros, da paz entre israelenses e palestinos, nada do gênero. Nem se trata de assunto diretamente ligado ao futebol ou ao esporte.

Queria compartilhar com vocês de uma anedota contada por Maquiavel (1469-1527), conhecido como autor de “O Príncipe”, obra em que defende a concentração do poder político, mas não necessariamente o absolutismo, como a meu ver depois deturparam alguns.

Em uma de suas peças, Nicolau Maquiavel explica, jocosamente, o que seria o milagre:

“Marido: E só se pode recorrer ao frei Timóteo, que é nosso confessor de casa e um santo, até já fez alguns milagres.

Mulher: Qual?

Marido: Como qual? Não sabes que, com suas orações, a senhora Lucrezia, que era estéril, engravidou?

Mulher: Grande milagre um frade engravidar uma mulher! Milagre seria se uma freira a engravidasse!”

Desculpem hoje não tratar diretamente de futebol, esportes em geral e os bastidores do mundo da bola, mas uma pausa, como até coloquei na coluna que escrevo ao LANCE! às terças, às vezes não só é necessária, como também é gostosa. O mundo, afinal, é maior do que uma bola de futebol. E a vida também.

Ah! E o trecho acima foi tirado do início de um livro sobre Maquiavel e a Florença dos séculos 15 e 16, intitulado “Maquiavel no Inferno”, do filósofo político Sebastian de Grazia, e editado no Brasil pela Companhia das Letras.

Uma ótima terça-feira, 28 de fevereiro de 2012 a todos, João



MaisRecentes

Deuses da Bola



Continue Lendo

Galo pega fogo



Continue Lendo

Cornetas no Palestra



Continue Lendo