O desabafo de Casão



Terminado o clássico Palmeiras x São Paulo de ontem, Casagrande desabafou na Globo. Ao receber a notícia de que o Flu havia sido campeão da Taça Guanabara, batendo o Vasco na final, comentou algo como: “E a gente enrolando por aqui.”

Referia-se à primeira fase do Paulista, com uma porção de jogos inúteis, sem interesse e que nada valem, alguns nem amistosos de luxo são, quando o torneio vai começar de fato, para os grandes, nas quartas-de-final. Depois de 19 jogos desnecessários para cada.

Vender essas partidas como relevantes e repletas de emoção para o telespectador é dureza, daí o desabafo de Casão, que parece de saco cheio do Paulistão.

Mas a questão é que no Rio, apesar de já ter saído um campeão, o da Taça Guanabara, o campeonato também anda sem graça. Se tivesse um pingo de organização não haveria um Flamengo x Vasco, pelas semifinais do primeiro turno, numa Quarta-Feira de Cinzas. Se houve é porque o desinteresse e a falta de organização são evidentes.

Valeu mesmo a rodada de ontem para o Caxias, que conseguiu classificação emocionante, tirando lágrimas de seus torcedores, para a final do primeiro turno do Gauchão. Venceu o Grêmio, na estreia de Luxemburgo, nos pênaltis. A final, aliás, não terá nem gremistas nem colorados, para vermos a importância que dão para o campeonato. O Inter, eliminado pelo próprio Grêmio nas quartas-de-final, colocou o time misto para disputar boa parte do torneio.

Estaduais, Estaduais… É hora de mudar um sistema que não está dando certo. E não é de hoje.



  • Fabrício

    Ele confessou o que todo mundo sabia. A Globo quer vender o Paulista como um produto de primeira, quando nem de quinta ele é.

    • Reinaldo

      Alguém estadual é?

      • JK

        Pelo menos o Paulistão é muito mais competitivo. Temos os grandes , incluindo o atual campeão da Libertadores e do Brasileiro, um Guarani vice lider ( campeão e vice Brasileiro ) temos campeões paulistas como Bragantino ( vice brasileiro ) e São Caetano( vice nacional e na libertadores ) , temos campeão da Copa do Brasil ( Paulista ) e vários vices estaduais como Botafogo-RP, Ponte Preta, Portuguesa ( vice brasileiro ) . Limpem a boca antes de falar mal do Paulistão. Enquanto isso no Rio da terra do futebol “faz de conta” já cansamos de saber que o estadual de lá não serve de referência pra ninguém. Que o diga os últimos campeões estaduais e suas campanhas medíocres no Brasileiro , com seus times falidos e semi-falidos que se preparam enfrentando “poderosos” times de aluguel como Olaria , Duque de Caxias, Madureira e outros … Sou à favor e muito dos estaduais e principalmente daqueles que se organizam . Enquanto a final da poderosa Taça Guanabara para um Engenhão vazio …

        • Verdade

          JK, o paulistinha é indefensável, é lixo. E eu sou paulista. Concordo que mesmo sendo lixo os demais estaduais são lixo ao cubo. Agora, defender o falido paulistinha, com Oeste, Catanduvense, Mirassol, Guaratinguetá, Ituano…não dá.

          • Fabio

            Gostaria de saber por que esses times menores não merecem uma chance de jogar e tentar ganhar algo de valor para eles como um campeonato estadual.

            Explica ai, ou o futebol é só de times grandes??????????????????

        • Edison

          Vem ca, do q adianta ser competitivo como vc diz e no final dao sempre os 4 grandes, igual ao Rio? Vcs deveriam deixar de ser idiotas e dizer q nenhum estadual preta, pronto! Se no Rio grade n tem Grêmio ou inter é por imconpetência de ambos e n por merito dos pequenos. No Paulista time pequeno aperta um pouco mais os grandes, certo, mas, ou n vai as finais, coisa q acontece 90% das vezes ou se vai é vice.

      • Cacique juruna.

        Nossa reinaldo, esse comentário seu parece fala de índio “alguém estadual é”, sem expressão nenhuma kkkkk.

      • Guilherme

        Pior que não, mesmo o Rio com a “melhor” fórmula, devido ao inchaço, também é um campeonato enfadonho que só fica interessante mesmo nas finais.

        • janca

          Mas não é só a Globo, detentora dos direitos de TV, que tenta vender o Paulistão como um bom produto, quando há tempos deixou de ser. Põe tempo nisso… Abs.

        • sempretricolor

          Campeonato carioca é pior que campeonato do Afeganistão. Prefiro assistir Cabul X Kandahar, mais emoção é tiro para tudo que é lado

          • Guilherme

            Cada um assiste o que mais lhe agrada, por isso que é bom ter opções.

    • Corinthiano da Gávea

      Tem lixo pior que o campeonato carioca? Não passa de um quadrangular com os 4 grandes. fazem várias finais para tentar enganar, mas no final das contas é sempre entre os 4 e os clubes jogam até 8 vezes entre si no mesmo campeonato. dá nojo. Os poucos times do interior do Rio são ridículos, parecem times de várzea. Até o campeonato gaúcho é melhor que o carioca, tanto que o Grêmio ficou de fora.

      Enquanto isso, no interior de SP há Guarani, Ponte Preta, Bragantino, São Caetano, Santo André, Noroeste, Inter de Limeira, Botafogo, XV de Piracicaba, Rio Branco, Rio Claro, Ituano, Mogi-mirim, Mirassol, Oeste, Barueri, Americana, Gremio Prudente, São Bernardo, Rio Preto, Catanduvense, Comercial, São Bento, União são João, são jose, América, marília, Ferroviária, Sertãozinho, XV de jaú, União Barbarense, Taubaté, São Carlos, Francana, monte Azul, Taquaritinga, Novorizontino, juventus, lemense, Atlético sorocaba, Olímpia, Portuguesa Santista, Matonense, bandeirante, Nacional, Tanabi, Osasco, Fernandópolis, União Mogí, capivariano e uma infinidade de times tradicionais.

      • Verdade

        Meu Deus…quanto time tradicional nas cinco últimas linhas…me emocionei com a história do Fernandópolis ou do Osasco…quantas glórias na história do futebol…e o Capivariano, então????

      • Acho que você “forçou” sobre os tradicionais paulistas. XV de Piracicaba, Bragantino e Inter de Limeira realmente são tradicionais, mas colocar no meio do bolo times como Osasco, Fernandópolis e Monte Azul é de dar dó…

        Além disso, no Rio de Janeiro há equipes tão ou mais tradicionais, como Madureira, América-RJ, Friburguense e Bangu. O problema é que, assim como muitas equipes no Brasil, elas estão quase falidas devido à pouca atenção que recebem.

      • fcfonseca

        Nao merece resposta. Os dois parágrafos desse cara sao ridículos.

    • claudio

      Porra fabricio… pra seu governo, não é a globo que organiza o campeonato paulista, e sim, a federação paulista. não é a globo. pensando bem, acho que vc deve ser um crente daqueles que não gosta da globo!

      • janca

        A Federação Paulista, Claudio, com o apoio dos clubes, o que é uma lástima. Como bem disse o Felipão antes do jogo de ontem o vencedor ganharia moral, nada mais do que isso. O regulamento e a fórmula de disputa de um Paulista com 20 times, 8 dos quais bem que poderiam ser rebaixados já, são risíveis. O tal do rir para não chorar. Já passou da hora de mexer nisso. E um campeonato interessante é bom para todos, inclusive para a Globo e a imprensa em geral que o cobrem. Um desinteressante como esse acaba gerando comentários e desabafos como o do Casão, que tem toda a razão no que disse. Abs.

  • Fabrício

    Você pode ter gostado da vitória do Caxias, mas um Gaúcho com Gre-Nal nas quartas mostra que nível de Gaúcho ele é.

    • Reinaldo

      Pode falar o que quiser, tem coisa melhor do que ver o Luxa perdendo logo na estréia e prum timinho como o Caxias? Pra mim não tem.

      • Corinthiano da Gávea

        O campeonato gaúcho é muito melhro que o carioca, sem comparação.

        • Corinthiano da Gávea

          Deveriam unir o campeonato carioca com o mineiro para ver se sai algo que preste.

  • Felipe

    Desabafo legítimo do Casão. E com a ressalva de que ele faz os principais jogos. Queria ver se estivesse em XV de Piracicaba e Ituano.

    • Corinthiano da Gávea

      Queria ver se ele estivesse em Nova Iguaçu x Madureira.

      • João Paulo

        jogão

    • Concordo contigo, Felipe. Tentei assistir um jogo da Ferroviária contra a Barbarense. Nem consegui assistir a um tempo inteiro do jogo.

      Mas há outro porém: os estaduais não podem ser extintos justamente porque esses times pequenos dependem dele. Além disso, jogadores como Cortez, do São Paulo, apareceram justamente nesses times pequenos.

  • Sport

    O Pernambucano é diferente de SP, RJ e RS. O campeonato aqui tem público e os clássicos são bons de se ver.

    • Corinthiano da Gávea

      Tem público porque esse público não é exigente.

    • Eduardo

      Também… Um time da série B, 2 da Série C e 8 da série D… Qdo eles vão se encontrar?? Só no estadual msm…

      CHEGA DE ESTADUAL! Pré – temporada maior, c/ mais preparo e organização, e mais eventos intercontinentais!!

      • João Paulo

        para de ser baba ovo dos caras lá de fora, eles sempre esnobam os time da america do sul, deveriamos nos orgulhar de morar em um`País rico em diversas culturas, e que se alegram com tudo… olha quantos times o Brasil tem … quantas federações… quantos jogadores registrados…
        vai lavar prato na europa

        • Verdade

          Estranho…na “esnobada” América do Sul também não existem Campeonatos Estaduais…na Argentina, no Chile, Uruguai, Colômbia, Paraguai…alguém já viu o estadual de La Plata, ou o campeonato cordobês na Argentina? lamentável…

          • Não existe também uma “Copa da Argentina” ou uma “Taça Argentina”. Na Argentina só existe o Campeonato Nacional (Apertura e Clausura). Entretanto, o futebol de lá vive em crise de bons jogadores e muitos argentinos estão aparecendo em equipes de fora do país.

            Os estaduais são deficitários, mas também são fonte de novos jogadores, principalmente para os grandes.

          • Verdade

            Sim, Rodrigo, existe a Copa Argentina.

            Mas o futebol brasileiro, assim como o argentino, também vive em crise de bons jogadores, vide a própria Seleção Brasileira.

          • Acabei de ler sobre ela, e não é à toa que não conhecia, porque ela só voltou a existir no ano passado…

  • Sport

    Matando os estaduais matam os times do Brasil, vai sobrar um ou outro como na Espanha. Cuidado. Estado que não quer estadual pode combinar com outros de fazer regional, mas não matar os estaduais. Pernambuco precisa do seu.

    • janca

      Não precisamos matar os Estaduais, mas no mínimo reformulá-los, pois a maioria, do jeito que está, simplesmente não dá. Abs.

      • Verdade

        Precisamos sim. Se faça como na América do Sul e na Europa, como se faz desde que o mundo é mundo e com sucesso: com uma série D regionalizada, contendo todos os times que não estão nos escalões acima.

        • Gustavo Marinho

          “(…) Como na América do Sul”? E onde este país continental onde estamos (supondo que vc esteja no brasil, claro) se localiza, colega? Ásia? Essa doeu no esquerdo…rs

          • Gustavo Marinho

            *Brasil…Mea culpa, Mea Culpa, Mea Maxima Culpa….=P

        • Verdade

          Se você estudar futebol, saberá que isto é unanimidade entre países de territórios minúsculos (Portugal, Suíça, Suécia) ou de territórios grandes (Rússia, Ucrânia, Argentina). Sua ignorância dói no esquerdo e no direito.

  • MAERCELO AUGUSTO

    E O SPORTV PASSOU ONTÉM SÃO CAETANO X PORTUGUESA, É DOSE VIU!

    • janca

      Pô, mas eu torço pra Lusa _rs.

  • marcelo

    Talvez a formula dos estaduais esteja equivocada, mas, os estaduais são necessários para um país continental como é o Brasil. Sem os Estaduais, o futebol morreria na maioria dos Estados e com isso, acabaria a renovação de jogadores. Sem os chamados grandes no Estaduais, também haveria a perda de interesse de público e também do charme.

    • janca

      Não sou contra os Estaduais, mas que o sistema de disputa de boa parte deles tem de ser repensado, tem. Sem falar que ocupam muitas datas dos grandes. Devemos pensar nos pequenos, claro, mas nos grandes também. Uma opção seria os últimos entrarem numa fase final, por exemplo. Alternativas há muitas. abs.

      • Concordo, Janca, principalmente agora que aumentaram a duração da Série C.

        Além disso, o calendário para equipes como Corinthians e Santos está imenso por causa desse exagero de jogos (podem ser 14 na Libertadores, 23 no Paulista e 38 no Campeonato Brasileiro), podendo ser ainda mais no ano que vem, porque disputariam também a Copa do Brasil.

  • CARLOS ROBERTO PAES

    PUXA VIDA QUANTA FALTA DE VISÃO, SERÁ QUE NINGUEM VÊ QUE COM O ENFRAQUECIMENTO DOS ESTADUAIS PRINCIPALMENTE EM SÃO PAULO, ESTÃO MATANDO A GALINHA DOS OVOS DE OURO P QUEM NÃO SE LEMBRA HISTORICAMENTE O INTERIOR DE SÃO PAULO SEMPRE FOI O CELEIRO DE CRAQUES DO FUTEBOL PAULISTA, PARABENS FEDERAÇÃO PAULISTA, JORNALISTAS E PARTE DOS TORCEDORES VCS ESTÃO MATANDO O FUTEBOL BRASILEIRO.

  • Gilson Carneiro

    É claro que Pernanbuco tem bastante público, entram nos estádios, com 1 kg. de alimento,em S.Paulo por exemplo deve ser no mínimo 50 Paus,o salário de um jogador do Corinthians é a folha de pagamento inteira do Sta.Cruz.

  • Reinaldo

    Vc tem toda a razão. Esta época do ano não pode ter jogos, ainda mais jogos tão sem graça como os do Paulista. Ainda tem loucos que defendem a alteração dos jogos do campeonato brasileiro para que seja semelhante ao europeu. Acho que quem pensa nisso não deve morar no Brasil. Imagine jogos durante o mês de janeiro no nordeste, ou durante o carnaval…dureza hein….

    • janca

      Sou contra a adequação até pela questão cultural, climática, férias escolares… Falam muito no calendário europeu, mas ele não é um só. O Leste Europeu, devido ao rigor do inverno, não segue o calendário da Espanha ou da Itália, para ficar apenas em um exemplo. Acho que temos de achar nosso próprio modelo. Abs.

      • Janca, o problema é que o Campeonato Brasileiro perde muitas estrelas para os principais campeonatos europeus.

        A interrupção do campeonato russo não é por causa de férias ou algo parecido, mas por causa do clima que impede absolutamente a prática do esporte por lá.

        Tem time no Brasil que perde quase metade do time no meio do campeonato. O campeonato brasileiro não pode ficar no meio da maior janela de transferências.

        • janca

          Então, por causa do clima os russos e outros países do Leste Europeu, inclusive da Escandinávia, têm um outro calendário. Quando falamos em calendário europeu parece que toda a Europa seguen o modelo de Espanha e Itália, por exemplo, quando não é verdade. E com a crise do euro há muita jogador sendo repatriado. As circunstâncias mudaram, Rodrigo.

    • Verdade

      É por isso que esse país não vai para frente. Por causa de gente que pensa mais em feriado do que em trabalhar.

  • Guilherme

    Pra mim é fato que os estaduais não devem ser extintos, como já vi vários defendendo, já vi até gente falando que só deveriam existir os estaduais de Rio e São Paulo, fala sério! Nesses dois lugares parece ser onde ele menos funciona, não é bom financeiramente nem para os grandes, nem para os pequenos, só serve para as politicagens da federação.
    Acho a fórmula do Rio bem interessante, tanto que foi copiada para vários outros estaduais, mas aqui padecemos do mesmo mal que assola todos os estaduais, campeonatos inchados por demais. Era para ser no máximo 10 clubes e já estava de bom tamanho. Tanto que tem quem reclame do tamanho do carioca, mas ele é um dos torneios mais curtos do mundo, são apenas 8 jogos, porque os outros são para aquecimento e não valem muito a pena serem assistidos.

    • janca

      Oi Guilherme, eu achava a fórmula de disputa do Rio interessante e seria se os demais times jogassem alguma coisa. No final sobram mesmo os quatro grandes e o que importa é da semifinal em diante. Com Flamengo, Fluminense, Vasco e Botafogo e só. Abs.

      • Guilherme

        Mas em tempos recentes e com menos times disputando, o estadual já teve campeões e vices de turno como América, Madureira, Americano, Volta Redonda, etc. Com 16 clubes, só quando um grande derrapa muito para que um pequeno passe para as fases finais, como aconteceu com o Boa Vista ano passado. Tanto que o campeão da Taça Guanabara quase que não se classificou, mas com vários times disputando, acaba sendo mais fácil, na verdade ela é até bem previsível, o que torna o torneio tedioso em sua grande parte.
        Com menos clubes, tenho certeza que com frequência teria um clube menor nas fases finais de pelo menos um dos turnos, até porque no começo do ano, um ou outro time grande leva um certo tempo para se acertar.

        • janca

          Mas eu acho que hoje os times menores chegam mais por descaso dos maiores do que por qualquer outra coisa. Veja no Sul onde o Inter prioriza a Libertadores e joga com time misto várias vezes. O Santos reapresentou-se para o Paulista praticamente com o campeonato em andamento, pelo menos o time principal. Abusou dos reservas e mesmo assim ainda ganha com facilidade… Abs.

          • Guilherme

            Mas aí é culpa do nível no futebol no geral e dos elementos que a compõem, se em várias partidas entre os grandes, reclamamos que o nível técnico não anda lá essas coisas, imagina com os pequenos sem recursos…

          • janca

            E de que adiante os pequenos formarem um time em janeiro para desfazê-lo em abril?

          • Guilherme

            Nesse caso aí, de nada mesmo, o negócio é tentar mantê-los em atividade no ano inteiro, o que mesmo assim não indica retorno financeiro para bancar o time.

  • Carlos E. Gomes

    Na verdade, a fórmula do carioca , que eu vejo a maioria da crônica esportiva dizer que é uma maravilha , é esdrúxula, pois um time como o Fluminense , que fez uma campanha pífia , agora já está na final , enquanto o Vasco , com 7 vitórias , vai ter que correr atrás tudo de novo , ou seja , de nada serviu a campanha do 1 * turno . O time faz um jogo bom ,depois de vários jogos medíocres , e o outro tem um dia ruim , e lá vai …tudo por água abaixo … pelo menos aqui é um pouco mais justo , apesar de enrolarmos 19 rodadas ( ai concordo com o Casão ) , ainda é um pouco mais justo ,pois premia a melhor campanha … o que deveríamos é achar outro meio … mas defender a fórmula do carioca me parece burrice…

    • Guilherme

      A fórmula é interessante, mas não perfeita.
      Acho a dos anos 80 melhor, em que acontecia uma final entre os campeões dos turnos, e caso um time somasse mais pontos que esses dois campeões, acontecia um triangular.

      • Carlos E. Gomes

        realmente …. essa fórmula era mais justa ….

      • Alexandre

        Concordo com o Carlos.
        A fórmula do Paulista tem que melhorar, mas a do carioca é tão ruim ou pior.
        Para ser campeão carioca basta jogar bem 4 jogos (semifinal de turno, final de turno e dois jogos finais do estadual).
        É o caso do Flu: enrolou no primeiro turno, venceu bem o Botafogo e o Vasco, e agora pode tirar férias do carioca atés os dois jogos finais.
        Tá mais para torneio de verão do que campeonato sério.

        • Guilherme

          Pior tenho certeza que não é, você pode considerá-la no mínimo tão ruim quanto, mas ambos os estaduais são sofríveis em grande parte da competição.
          E o Flu não venceu bem o Botafogo, foi um jogo feio que só, a emoção foi por se tratar de uma semi-final, senão fosse por isso, seria só mais um jogo pobre tecnicamente que entraria para o catálogo de muito jogos modorrentos do estadual do Rio.
          E qual o problema em o estadual ser um torneio de verão? Pra mim eles não deveriam durar muito mais do que dura essa estação.

  • leonardo

    Volta ao Rio-São Paulo, um torneio muito mais interessante onde temos praticamente metade dos times que disputam a serie A e nos dão a verdadeira sensação de um torneio “gostoso” de se ver!

    • janca

      Mas achei que não pegou quando tentaram revivê-lo alguns anos atrás… Abs.

    • O último Rio-São Paulo foi uma piada – os quatro semifinalistas foram todos de São Paulo por causa da fragilidade carioca da época.

      • Carlos E. Gomes

        Ficou conhecido como RIA São Paulo

        • Alexandre

          Não existe mais lugar para o Rio-SP no calendário do futebol brasileiro (há muito tempo, aliás).
          Quem defende este torneio ignora o fato de que o futebol brasileiro não se resume ao eixo.
          Ele nada mais é do que um mini campeonato brasileiro que serviria para aumentar ainda mais a disparidade financeira entre os clubes deste dois estados e os demais.
          Sou contra a extinção dos estaduais, mas se isto tiver que acontecer, que seja para disputar o Brasileiro ao longo de todo o ano, com pré-temporada maior e algumas datas livres ao longo do ano para os amistosos da Seleção.

  • Diego Fonseca

    Penso que quem não quer o campeonato paulista, que assista os outros.

    Só fazer uma pesquisa com os torcedores a grande maioria dos times da grande sp gostam desse modelo de campeonato, aonde se tem sempre por volta e 10 times que disputam serie A e B do brasileirão, quer um incio de temporada , melhor que essa ?

  • Flavio Rodrigues

    Janca, na boa… a tabela do Paulitão é horrível mesmo, mas o formato carioca não é a saída!
    Taça Guanabara, Taça Rio, Campeonato Carioca… Aqui em SP acredito que nunca ia pegar. o pessoal aqui é mais exigente, e que credibilidade pode ter um campeonato que tem semifinal e final de 5 em 5 minutos? Já basta nosso calendário estafante, ano que vem se um time chegar a final do mundial ele disputara 5 campeonatos no ano (Estadual, Libertadores, Copa do Brasil, Brasileirão e Mundial) cariocas, gaúchos e outros, disputarão 7 títulos… tudo que é demais cansa… Os campeonatos deveriam ser mais seletivos, mais fortes, mais disputados e não esse monte de final “oba oba” pra encher estádio… me admira o Casão pensar assim, pode até entrar mais dinheiro pra muita gente, mas o futebol de verdade que é o que queremos, nada, eu não sou baba ovo de europeu como muitos por ai, mas, assim fica difícil um dia se equipar a UEFA e as Ligas Européias, eles fazem de seus campeonatos verdadeiros espetáculos!

    • janca

      Concordo plenamente que a fórmula do Carioca não é a saída, porque banaliza a final ou o mata-mata, talvez até por isso tenham marcado Flamengo e Vasco para uma Quarta-Feira de Cinzas. E em SP pelo menos 8 times poderiam ser rebaixados, não têm condição de disputar a primeira divisão do Estadual. Abs.

    • João Paulo

      concordo com vc, esse final de semana assisti o jogo do real madri, gol do ronaldo de calcanhar, me diga na onde a liga da espanha é a liga da estrela? dois jogos decidem o campeonato…

      • Flavio Rodrigues

        Na minha opinião, a grande diferença do futebol europeu é a organização… temos um gama enorme de grandes clubes aqui no Brasil, na Espanha que vc citou, tem dois grandes, os maiores do mundo, devo admitir, mas só, no mais, são alguns médios e o resto são clubes pequenos, mesmo assim, o campeonato vende para o mundo todo, imagina se nossa organização e ações de marketing em torno dos nossos campeonatos fossem um terço do que eles fazem… dou como exemplo os EUA (Basquete, Futebol Americano e Baisebol), eles fazem campeonatos pra eles, sem pensar no resto do mundo, pq os talentos estão lá… e mesmo assim, vendem seus campeonatos para o mundo todo… qual o segredo? Valorizam suas marcas, fazem campeonatos atrativos e competitivos, e o mais importante, dão valor ao que eles tem de melhor, até exageram, mas se valorizam. Aqui nos ficamos preocupados com o que pensam da gente lá fora, só falamos em libertadores, mundial, é só o que importa, um torneio nacional como a Copa do Brasil, vale mais pela vaga na Libertadores do que o próprio título… o velho complexo de vira-lata… e não valorizamos nossos próprios campeonatos internos…

      • Verdade

        Bom é o campeonato brasileiro: ganha quem perde menos…pelo menos lá eles tem o Real e o Barcelona…quem nós temos na América do Sul?

        • Flavio Rodrigues

          Exatamente o que eu disse, não nos valorizamos, Corinthians, Flamengo, São Paulo, Palmeiras, Santos, Vasco, Cruzeiro, Fluminense, Botafogo, Internacional, Grêmio, Atlético Mineiro… só pra citar 12 grandes no Brasil… Pra você não são grandes?
          Real e Barcelona hoje são os maiores do mundo, mas, nem sempre foram e não serão pra sempre… resumindo, só tem dois times grandes na Espanha e mesmo assim fazem um campeonato mais valorizado que o nosso, foi o que coloquei…

          • Verdade

            Atlético-MG, Botafogo e Fluminense não são grandes. Se são, então Valencia, Real Sociedad, La Coruña, Betis, Sevilla…todos são grandes.

            Quais são os critérios? isso tudo é muito relativo.

            Assim como os grandes brasileiros…não acho que o Campeonato Espanhol seja melhor que o Brasileiro. Mas, pior, seguramente não é. O nível técnico aqui, na Espanha, está horroroso, e isso em TODOS os campeonatos nacionais pelo mundo.

          • Guilherme

            Mas times como Valencia e Atlético de Madrid já foram campeões mais de 5 vezes no campeonato espanhol, podem ser grandes para a região onde estão, talvez até no cenário nacional possa ser considerado assim, o problema é que disputam seu campeonato com os 2 maiores times do planeta atualmente, aí é covardia qualquer comparação.
            Para definir se é grande tem que levar em conta uma penca de aspectos como a história que o clube possui. Porque se for querer se basear apenas em títulos recentes, quantos times são realmente grandes no território brasileiro?

          • Flavio Rodrigues

            Considero como grandes pois tem grandes torcidas, representam regiões muito grandes (do tamanho de países europeus), e tem muita história… na minha opinião, Título não é um fator tão relevante assim, vcs tem razão em dizer que é difícil comparar, o que eu acho mesmo é que nossa incompetência em organizar eventos e nos valorizar é tão grande que essa comparação consegue existir, somos praticamente um continente, revelamos a maior quantidade de jogadores e não sabemos aproveitar esses fatores… Mas, se um dia, se é que um dia isso vai acontecer, o Brasil se organizasse, o potencial dessas equipes (as 12 que eu cite e outras inclusive) é muito grande, algumas mais, outras menos, mas, deixaria qq país europeu no chinelo!!!

          • Verdade

            Concordo com o Guilherme.

            O Atlético de Madrid, para quem não sabe, é campeão do mundo.

            O conceito de grande é muito vago, e no Brasil obedece muito mais à história do cabe mais um do que das glórias.

            O que o Botafogo e o Atlético-MG fizeram para serem grandes, e o Atlético-PR e o Coritiba não são? ambos não tem um título nacional?

            Por isso que digo que o conceito de grande clube é relativo.

          • Verdade

            Flavio, há de se tomar cuidado com o critério “torcida e região”.

            O time de maior torcida de Nova Delhi, na Índia, ou o time de Pequim são os maiores do mundo?

            De acordo com sua lógica, o Flamengo de Guarulhos tem que ser um dos 10 maiores times do Brasil??

            Não mesmo…

            Os títulos ainda são o fator maior de comparação entre grandes e pequenos.

          • Flavio Rodrigues

            Ninguém torce para o Flamengo de Guarulhos, não tem história alguma, não representa sua região ele é no máximo segundo time dos moradores da cidade… eu citei clubes que representam um estado inteiro, e tem torcedores espalhados no Brasil inteiro, muito diferente do Flamengo de Guarulhos. Índia e China que eu saiba não tem tradição alguma no futebol…
            Mas é difícil mesmo a comparação, só que pela história que tem, jogadores que passaram por lá… considero Botafogo e Atlético Mineiro muito, mas, muito maiores que Atlético PR e Curitiba… lembre-se que um dia os Regionais tiveram uma importância muito maior do que se tem hoje e o Campeonato Brasileiro começou apenas em 70… o Corinthians só ganhou um brasileiro em 90 e não tem como dizer que não era grande antes disso… ou tem?
            seja qual for o conceito, acho que os países europeus não tem como se equiparar ao Brasil nesse sentido… se os times daqui se estruturarem teremos um campeonato infinitamente superior aos de lá… é isso que penso, mas respeito muito tb a opinião vcs…

          • Verdade

            Flavio, é exatamente nesse ponto que eu quero chegar.

            Hoje, a única coisa que o Atlético-MG faz é encher estádio. O Botafogo nem isso consegue mais. São times hoje moribundos, há times que foram tradicionalíssimos nas décadas anteriores que hoje são pequenos. Seguem exemplos: Huracán (Argentina), Frankfurt (Alemanha), Red Star (França), Torino (Itália)…times com títulos e torcida grande para seus países que acabaram. O Botafogo, hoje, não é maior que o Atlético-PR. Não tem como comparar os últimos 15, 20 anos de um e de outro.

            E, não sendo corintiano nem botafoguense, tem como como comparar o Corinthians com o Botafogo…Corinthians ganhou 5 títulos brasileiros em 20 anos, briga quase todos os anos…se o Botafogo e o Atlético-MG brigaram para valer pelo título por 3 vezes nesse tempo foi muito.

            Ás vezes, damos aos clubes brasileiros uma dimensão que eles não tem e não terão.

            Mas, nem tanto ao céu, nem tanto ao inferno: Barça, Real, Santos, São Paulo, Boca Juniors, River, Peñarol, Milan, Internazionale…todos são gigantes.

          • Verdade

            Ah, e no meio de tanto torcedor ignorante e analfabeto que usam os blogs para xingar, ofender, para escrever com garrafais o grito das suas torcidas, essa troca de ideias, respeitando a idéia do outro como o Flavio escreveu, é absolutamente saudável e um “oásis” no meio de tanta bobagem. Ideias opostas mas discussão saudável.

            Creio que este é o objetivo do blog…e não que se transforme em uma guerra de torcidas, como vemos em muitos blogs por aí.

          • Flavio Rodrigues

            E não comparei o Corinthians ao Botafogo, não tem como comparar… Mas o Corinthians é o maior exemplo do que estou falando… Até 1990 o Corinthians tinha apenas títulos regionais, mas já tinha a 2ª maior torcida do país e já tinha lotado o Maracanã sendo um time de SP… esse potencial não pode ser ignorado, tanto que com os títulos que vieram depois, o clube hj é o que tem maior potencial de crescimento com Flamengo e São Paulo na cola (na minha opinião), e isso sem ganhar a Libertadores… O Internacional até pouco tempo atrás, estava no limbo… vieram os títulos e seu potencial veio a tona… vc mesmo o citou como um dos maiores do mundo, mas antes disso ele era pequeno? cresceu de uma hora pra outra?… acho que não, os títulos são importantes sim, mas, o que o clube representa é mais, não adianta o Santo André ganhar a copa do Brasil, nem o São Caetano chegar a final da Libertadores, vão continuar sendo pequenos… Mas, mas é o que vc disse, valeu pela discussão saudável cara… abços!

  • João Paulo

    Não sei prq ele chorando, quando jogava o campeonato paulista era o “maior” teve até festa pra fila de 20 anos, democracia, etc… imagina Campeonato Paulista sem Ponte-Preta(time mais velho do Brasil), Guarani (campeão Brasileiro), Paulista (campeão Copa Brasil), São Caetano(campeão Brasileiro de 2000, aquilo foi um roubo) Bragantino (vice campeão de 91) Portuguesa (campeão da serie B)… e tem a ultima, todos esses times tem seus Estadios, não jogam somente em um local…

    • janca

      É que uma coisa era o Paulista dos anos 80, outra coisa é o Paulista de hoje, João Paulo. Abs.

      • João Paulo

        a diferença é a lei Pelé que tirou dinheiro dos pequenos…

        • janca

          Pode até ser. Teve muita coisa boa, muita coisa ruim, a chamada Lei Pelé, digo. Os empresários, por exemplo, ganharam força, o que vejo com muita ressalva. Mas os jogadores se fortaleceram, o que acho bom. Se bem que, como sempre, uma minoria ficou mais forte, a maioria continua ganhando um, dois ou três salários mínimos. Mas não dava pra tratar jogador como escravo, como acontecia nos tempos da chamada Lei do Passe. Abs.

          • João Paulo

            cara essa lei acabou com os pequenos, jogador era patrimonio do clube, vamos ver se essa lei vai ser boa pro santos que esta acabando com o futebol feminino e futsal pra manter o neimar, que pela falta de 1 deposito de fgts pode ir embora

  • Roberto Junior

    Janca, talvez eu seja um dos últimos românticos, mas, confesso, vibrei à beça, ontem. Bem ou mal, meu time levantou um troféu esse ano já.

    Ainda não consigo me conformar com esse futebol onde vagas valem mais que taças.

    Porém, é claro, também concordo que as fórmulas de disputa do Estaduais precisam de uma revisão urgente.

    Abs.

    • janca

      Ah! Parabéns pelo título, então, também acho que taças valem muito mais do que vagas. Mas acho, não sei se você concorda, que a Taça Guanabara (imagino que você seja Flu) já foi mais valorizada. Abração, Janca

      • Roberto Junior

        Janca, isso é verdade. Mas uma coisa que discuto é esse conceito de “valorizada”. É uma abordagem meio filosófica, mas a questão do valor está em cada pessoa. Eu ontem, por exemplo, vivi as mesmas emoções que no domingo em que o Flu venceu o Guarani e foi campeão em 2010. Por uma Taça GB, gritei, xinguei, vibrei e pulei feito uma conquista de Brasileiro.

        Estou certo? Errado? Sou exagerado? Porque, em tese, é um torneio menos importante – leia-se que tem menos status – eu deveria adotar uma postura blazé diante do título?

        Em resumo, o futebol, cada dia mais, ganha contornos comerciais – tudo bem, isso faz parte, não nego. Porém, essa ânsia por transformar o esporte em business tem acabado com suas raízes. Aliás, ampliando o debate, isso acaba sendo um retrato da nossa sociedade, onde algo só vale se traz como retorno status ou dinheiro.

        Conversa sem fim rsrsrsrs

        Abs.

        • janca

          Tudo bem, você comemorou muito, mas será que você representa a maioria dos torcedores do Flu? Será que eles não preferiam vencer uma Libertadores, por exemplo? Mas de fato essa discussão (ou melhor, conversa) vai longe. Grande abraço, Janca

  • JK

    Pelo menos o Paulistão é muito mais competitivo. Temos os grandes , incluindo o atual campeão da Libertadores e do Brasileiro, um Guarani vice lider ( campeão e vice Brasileiro ) temos campeões paulistas como Bragantino ( vice brasileiro ) e São Caetano( vice nacional e na libertadores ) , temos campeão da Copa do Brasil ( Paulista ) e vários vices estaduais como Botafogo-RP, Ponte Preta, Portuguesa ( vice brasileiro ) . Limpem a boca antes de falar mal do Paulistão. Enquanto isso no Rio da terra do futebol “faz de conta” já cansamos de saber que o estadual de lá não serve de referência pra ninguém. Que o diga os últimos campeões estaduais e suas campanhas medíocres no Brasileiro , com seus times falidos e semi-falidos que se preparam enfrentando “poderosos” times de aluguel como Olaria , Duque de Caxias, Madureira e outros … Sou à favor e muito dos estaduais e principalmente daqueles que se organizam . Enquanto a final da poderosa Taça Guanabara para um Engenhão vazio …

  • Gledson

    O Estado de São Paulo teria condições de fazer uma belíssima fórmula, melhor que a carioca, mas prefere pagar para os clubes pra ela poder fazer sua politicagem da maneira que bem entender. A culpa é única e exclusiva dos Clubes grandes de São Paulo, que para sobreviver do dinheiro da FPF, aceita até fazer 50 jogos no mesmo dia, vc vê o Leão o Tite o Felipão e o Muricy reclamando dos jogos, mas nunca vê os dirigentes de clubes reclamando da fórmula, pelo contrário, ninguém se pronuncia pra isso. Se os dirigente preferem assim, então teremos esse lixo de campeonato, que poderia ser uma festa maravilhosa de apenas um mês, cheio de disputas dos grandes em campo neutro, prêmio e sorteio de carros para os torcedores em clássicos, já que esses os patrocinam, portões abertos em jogos de grandes com times menores com dia de autógrafo de jogadores e sorteios de camisas durante o dia, e outras coisas. Dirigente de futebol, trata o esporte e os torcedores como um problema que atrapalha as negociatas deles. Lamentável.

  • Paulo

    Esse bafafá todo por causa de um comentário de um drogado?? Me parece mais que existe uma movimentação para acabar com os campeonatos estaduais. Ainda mais porque não faz nem um semana que li aqui no Lance um blog de alguém pedindo o RioSP de volta. Faz o seguinte Casão e Cia, não transmite o Paulista então. Ou caga ou sai da moita. Deixa pra quem tem interesse transmitir o campeonato. Com certeza não faltam interessados. E assiste quem quer. Agora querem acabar com os campeonatos mais tradicionais do Brasil?? Tem sido muito melhor ver paulistão do que campeonato brasileiro, que nem tradição tem. Ainda mais depois da palhaçada de juntar o Robertão com o Brasileiro como se algum dia fossem a mesma coisa.

  • anderson

    Acho os estaduais importantes…

    Podem nao funcionar na Espanha e Italia, mas no Brasil sao fundamentais!

    Se acabar com eles, vao acabar com o futebol brasileiro. Como sempre a imprensa se espelhando sem pensar na Europa. Europa é Europa. Brasil é Brasil.

    O q precisa é melhorar a organizacao, as categorias de base, democratizar as transmissoes, colocar partidas em horarios mais atrativos, criar a cultura de “consumir” eventos esportivos, como nos EUA.

    Nao tem problema nenhum ter jogo quarta de cinza. Nos EUA tem jogo no dia de Natal e os esta’dios ficam lotados. O problema nao é simples assim…

    Enquanto só a Globo tiver acesso a estas coisas, nada vai se popularizar e nada vai melhorar…

  • Jean

    O Campeonato Carioca tem um formato consagrado. Perguntem: A fórmula muda a cada ano?
    Não. Pelo menos, no caso do RIO.
    É mais emocionante e acompanhado por diversos outros estados, com transmissões ao vivo. Está na frente dos demais.

    • Guilherme

      Mas estar da frente nos demais nesse caso não quer dizer muita coisa, porque o nível técnico por aqui tá baixíssimo.

  • Fernando

    Por não faz os campeonatos regionais na forma da copa do brasil, faz mata mata ida e volta serão 8 jogos para ser campeão, começa o campeonato em fevereiro, serão 8 finais de semana, o campeonato começa vamos supor 20 de fevereiro e termina 20 de abril, serão oito jogos para disputar com uma semana de intervalo e maior pre temporada. pense nisso

  • sandrofla

    Casagrande sintetisou a coisa…ainda acho o campeonato carioca bacana justamente por ser um campeonato rápido…não adianta inchar a pretesto de ajudar os clubes menores, acaba ficando enfadonho!

    • Paulo

      Que português bem dizido, fico até de boca abrida.

      • Gustavo Marinho

        kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk…..Transmimento de pensação

  • Alexandre

    Janca,
    Faltou dizer qual a fórmula do Paulista que você acha a ideal.
    Para o meu gosto, poderiam ser só 16 times no total. Turno único (15 rodadas), semi-final e final, totalizando 19 jogos para ser campeão.

    • janca

      Sinceramente não tenho a fórmula ideal. Acho que no máximo 14 times, talvez até divididos em dois grupos, mas até 19 jogos pra ser campeão, como você sugere, acho muito. Ou os pequenos poderiam disputar o torneio classificando os melhores para a Série D do Brasileiro, algo assim. O que sei é que do jeito que está não dá. Teria que haver uma reestruturação profunda, Alexandre.

      • Alexandre

        Uma solução bem mais radical seria excluir dos estaduais os times da Série A e da Série B do Brasileiro. A Série D seria extinta e a Série C seria composta pelos campeões estaduais.
        Assim, haveria dois calendários excludentes, dependendo do “porte” do clube:
        1) Os 40 participantes das Séries A e B participariam também da Copa do Brasil e alguns deles também dos Torneios Internacionais, mas nenhum deles participaria dos estaduais;
        2) Os demais clubes participariam dos estaduais durante o primeiro semestre, e alguns deles também da Copa do Brasil (os campeões e vices dos estaduais do ano anterior). No segundo semestre, os 27 campeões estaduais participariam da Série C, que classificaria 4 clubes para a série B do ano seguinte.
        Desta forma, os 40 clubes grandes e médios teriam um calendário exclusivamente nacional (e internacional), enquanto os demais teriam um calendário basicamente regional, exceto pelos campeões (e vices) estaduais.
        Para os grandes clubes seria ótimo, para os demais talvez não.

  • Jeremias

    Janca, alguns estaduais realmente funcionam. Posso citar o de Santa Catarina, onde todos os clubes se empenham para vencê-lo, inclusive aqueles de maior porte. Há também excelentes times no interior que brigam de igual pra igual contra Avaí e Figueirense. Tem uma fórmula bacana, onde todos os jogos são de extrema importância, pois são 2 turnos onde o campeão de cada um deles se classifica para a semifinal do torneio juntamente com os outros 2 de melhor índice técnico.
    Agora, quanto ao carioca e ao paulista, é realmente incrível como continuam da maneira como estão. O paulistão é o mais monótono de todos, cheio de jogos inúteis, 20 times para classificar 8. LAMENTÁVEL. O Carioca tem uma fórmula bacana, mas está com um número muito grande de times, deveriam reduzir. Abraço janca!

    • janca

      Oi Jeremias, obrigado pelas informações sobre o Estadual de Santa Catarina. Vi um jogo ou outro, sempre envolvendo Avaí ou Figueirense, pela TV, mas não tinha notícias sobre se está indo bem o torneio ou não, a fórmula de disputa, nada. Então obrigado pela “aula” que você nos deu. Mas fico com uma dúvida. Será que a torcida está comparecendo? Nos jogos que vi pela TV fiquei com a impressão de que não em bom número, mas como disse vi uma ou outra partida apenas, que não representa o campeonato como um todo. Grande abraço, Janca

  • Alberto Pereira

    Duas observações: o fato de ter uma semifinal na quarta feira de cinzas, é no sentido de aproveitar o fluxo turistico no Rio, e dar uma oportunidade desses turistas verem um jogo ao vivo, de times tradicionais. No Maracanã funcionava, ficou prejudicado com o fechamento do mesmo, para obras.
    Quanto á valorização ou não da Taça Guanabara, é assim: se for o flamengo o vencedor, é mais um grande título, e a supremacia do rubronegro é exaltada em todos os meios de comunicação. Se for outro o vencedor, é só mais uma taça sem valor algum!Eu até acho, que vencer um turno não deveria ser tão valorizado, mas porque então dar tanto enfase(antes da decisão), de que há 19 anos o Flu não a ganhava, quando na realidade o jejum é desde 2005, quando o Flu foi campeão carioca pela última vez, não importando portanto qual turno o levou à decisão.

    • janca

      Ah! Não é verdade, Alberto. Tivesse vencido qualquer um não acho que seja uma baita conquista, mesmo inflada por alguns veículos de comunicação, vencendo o Flamengo ou não. Sobre a semifinal na Quarta-Feira de Cinzas talvez você tenha razão, boa observação. Abs. Janca

  • Ademir Santino de Lima

    Já que os cartolas insistem nesses campeonatos deficitários e desorganizados, acho que deveria haver umpouco mais de profissionalismo nesse tipo de competição. Ora, o jogo enttre Flamengo e Vasco poderia ter sido um grande atrativo já que a Cidade do rio de Janeiro estava com uma população de turistas acima da média. Como uma semana antes já se conheciam os semi finalistas era só enviar para os através das Secretarias de Turismo organizar a venda de ingresso para essa população.

    • janca

      De acordo, Ademir. Grande abraço, Janca

MaisRecentes

Protestos à vista



Continue Lendo

Ajustes no São Paulo



Continue Lendo

Mattos em xeque



Continue Lendo