O fracasso do Paulistão



Dirigentes dos grandes de SP têm reclamado muito do Paulistão. Dirigentes dos chamados  pequenos, também.

Para os primeiros a fase de classificação, com 19 jogos para cada, é longa demais e não vale nada, já que passam para a etapa seguinte 8 dos 20 times. O campeonato, na prática, começa nas quartas-de-final. Reclamam ainda da fragilidade dos times do interior e da falta de interesse de seus próprios torcedores.

Já os demais cartolas lamentam o campeonato em turno único, que faz com que suas equipes recebam apenas dois grandes durante o torneio inteiro, ficando sem ver os outros dois de perto. Para aproveitar a vinda de dois dos quatro grandes, quando jogam em casa contra eles jogam o preço dos ingressos lá para cima e têm dificuldade para encher o estádio. Nos demais jogos em casa, público também escasso, já que o interesse parecer ser apenas o de ver as estrelas de Corinthians, Palmeiras, Santos ou São Paulo.

As reclamações não são “privilégio” paulista. No Rio, no Sul, no Nordeste, com raras exceções, como Pernambuco, muitas lamúrias sobre os Estaduais. Muito descaso, muito prejuízo, o que mostra que o atual modelo não funciona e deve mudar, pois a TV, por mais que tente, não consegue atrair a atenção da torcida para os jogos nem valorizar torneios falidos. E como o bolso fala mais alto é pela pressão da TV, tão descontente com os estaduais como boa parte dos cartolas, que a coisa deve mudar. E mais cedo do que se pensa…



  • Davi

    Espero que a TV consiga mudar mesmo. Sou paranaense e aqui o campeonato é tão sem graça quanto o de São Paulo. Os times são fracos, não tem incentivo pra ir ao jogo nem pra ver pela TV. Estive em POA outro dia, jogavam Internacional e Avenida, o Inter jogou com time misto o Gre-Nal, é um modelo que se esgotou faz tempo e não vejo ninguém satisfeito. Por que manter? Não tem sentido. Dessa vez a Globo tá certa.

    • Lucas

      Culpa é da TV. Aqui em São Paulo teve jogo do Palmeiras às 10hs da noite de quarta. Quem é que vai? A TV esquece que as pessoas trabalham e é culpada pelas arquibancadas vazias.

      • Lucas

        Mais uma culpa da TV é jogo às 5hs da tarde de quarta em ciades do interior com um calor infernal. Quem vai ver um Mirassol e Linense às 5hs da tarde de uma quarta-feira? Ninguém. A TV escolhe esses horários pra vender pay-per-view.

        • janca

          Não se trata de culpa da TV, a TV tem interesses comerciais e um campeonato que chamasse mais a atenção do público seria melhor pra ela. Jogo à meia-noite já tivemos em Moscou por interesses comerciais _direitos de TV, o horário interessava a países da Europa ocidental. Não que eu defenda jogos à meia-noite, muitíssimo pelo contrário. Mas acho que o Paulista e outros estaduais no formato em que estão não despertam interesse e é ruim para todos, inclusive para os nanicos. Abs. e valeu pelos comentários de vocês, Janca

        • Neilor

          Agora eu fiquei curioso para saber quem teria comprado o pay-per-view do Mirassol ou do Linense. Esses jogos são marcados neste horário porque os estádios não tem sistema de iluminação suficientemente bom.

          • janca

            Risos. Também não sei quem comprou o jogo pra ver na TV. Mas no pacote do Premiere acho que todos estão incluídos, não? E tem razão, o sistema de iluminação tem que ser levado em conta. Jogar à noite sem luz é complicado _rs. Abs.

          • Sempre Fiel

            compra-se o campeonato e não apenas os jogos isolados.

      • Wander

        Lucas,

        Mero engano seu, pois quando temos jogos da Libertadores na quartas – feira os estadios ficam quase sempre cheios, ou seja, é o nosso P A U L I S T Ã O que não vale de nada.
        Até concordo com os horários em que a T V exigem o inicio das partidas, mais deixar de dormir para assistir um jogo da liberta é uma coisa, do paulistinha é outra muitoooooooo diferente!!!

    • Drumond

      Porra..Paraná não é referência pra nada, até os ditos grandes são fracos. O outro fala de pay per view para Mirassol e LInense, QUEM VAI COMPRAR PAY PER VIEW PRA VER ESSE SHOW DE HORRORES?

      Campeonato estadual, pelo menos em SP, tinha que ser feito em grupos, 4 grupos de 5, com os grandes (Corinthians, São Paulo, Santos e Portuguesa) como cabeça de chave, e os demais sorteados entre elas, só um jogo, nada de ida e volta, se classificam 8 e começa nas quartas de final, no modelo de playoff, igual foi o brasileiro em 98, pronto, um campeonatinho rápido e que não enche o saco.

    • Emanuel de Moura

      Só precisamos tomar muito cuidado com os extremos. Pois sabemos que ha uma corrente que defende o fim destes campeonatos. E ai 755 dos clubes brasileiros “que também reclamam das formulas de disputa” podem ficar sem formula nenhuma para disputar. Ou seja se estas correntes extremistas ganharem força, logo sera uma exurrada de clubes que não disputam “Copa do Brasil” e nem o “Brasileirão” fecharam pois não terão nada para disputar.
      Lembrando que a grande maioria dos estaduais estão com dificuldades e cada um deles é disputado em formulas distintas.
      Para mim é uma sinuca de bico, pois continuar para uns é prejuizo, parar para outros é falencia.

      • janca

        É uma sinuca de bico mesmo, mas temos que achar a melhor (ou “menos pior”) solução. Abs.

  • Anderson Almeida

    Faz muito tempo que eu defendo a volta dos regionais. O Campeonato Paulista tinha que ter no máximo 12 times, com 20 é muito inchado e tem muito jogo que não traz interesse nenhum. Com 12 todos ganham, inclusive a TV, porque o campeonato fica mais forte.

    • janca

      Oi Anderson, já eu não tenho posição fechada sobre os regionais, discutia até outro dia isso com o Benja. Mas concordo que não dá pra termos um Paulista com 20 times, 19 datas só na primeira fase. Doze times seria o ideal, se não dez. De qualquer jeito que mudanças têm de ser feitas, têm. Abs.

  • Carlos

    Também concordo que os Estaduais não são tão atrativos. Mas vejamos por outro lado, se acabar os estaduais, o que os times do interior irão disputar ? O que faria por ex. o Botafogo de Ribeirão Preto que contratou todo o time às vésperas do Paulistão pois não estava disputando nada ? Se estes clubes não disputarem nada, como ficam os jogadores sem ter onde trabalhar ? A solução não é apenas acabar ou diminuir o estadual, é fazer com que tenhamos campeonatos atrativos para a TV para estes clubes disputarem, valendo vaga na Copa do Brasil, no próprio estadual, sei lá. Outra situação são cidades do interior onde há 2 clubes. Sei que é uma heresia falar isto, que é contra os “princípios” destes torcedores, mas se pensarem bem, o melhor para Campinas, por ex., era ter apenas 1 clube, forte, respeitado e disputando títulos importantes. Esquecendo a rivalidade, não seria interessante para a cidade, principalmente na parte comercial ? Talvez tenha falado besteira, mas é o que penso sobre os estaduais, principalmente o Paulistão.

    • janca

      Oi Carlos, valeu pelas observações que são importantes para o debate. Entendo seu ponto de vista e não acho besteira, não. Tampouco tenho uma opinião formada sobre o assunto, mas contratar um time para disputar o Paulista, dar vexame após vexame e desfazer a equipe no final não são uma saída. Há times do interior que, queiramos ou não, estão mortos. E acho interessante sua tese, que não é nova, mas é boa sobre cidades como Campinas e Ribeirão comportarem apenas um time. Mas vá falar isso pro torcedor do Guarani ou da Ponte _rs. Grande abraço, João

      • Carlos

        Isto é verdade, trabalho junto com um Pontepretano e falei isto para ele. Ele quase infartou antes de querer me bater … kkkk

        • janca

          É, imagino _rs. Mas um bugrino teria a mesma reação. Abs.

      • mauro santos

        Olá Janca.Você também pô!!!!!!!!rsrsrsrsr.Campinas comporta sim 2 times e com todo o respeito , precisavam conhecer um pouco da historia da cidade.Quando isso acontecer você e muitos outros vão entender porque isso e impossivel.Outro detalhe,não podemos nos restringir apenas à cidade de Campinas e sim a sua área metropolitana(com 2,9 milhoes de habitantes) ,que também abriga um bom numero de torcedores de Ponte e Guarani…Um abraço Janca ,um dos poucos jornalistas que merece nossos respeitos.

        • janca

          Valeu Mauro, mas entendo o que você diz sobre Campinas, que é um baita polo no interior paulista. Só que acho que se tivesse um time só poderia ter uma equipe muito forte como Ponte e Guarani foram nos anos 70 e 80, por exemplo. Mas como temos que levar em conta os componentes culturais, uma fusão Guarani e Ponte seria inviável e me matariam se eu fosse defender essa tese _rs. Sei que a rivalidade é importante. Mas veja também o que está acontecendo em Ribeirão com Botafogo e Comercial, que estão longe de ser o que já foram. Abração pra você, Mauro, Janca

    • mauro santos

      Olá Carlos.Quando você fala que Campinas tem que ter 1 só time ,você esta tooooootalmente equivocado.O que deixa esses 2 vivos e exatamente sua rivalidade centenária.Se fosse assim São José dos Campos(que tem apenas 1 time)seria uma força,não?No entanto esta atrás também dos 2 de Ribeirão Preto…Outra coisa;quando o Guarani foi campeão brasileiro,a Ponte também era forte,então essa fusão e desnecessária.O exemplo e a do estado do PR,quando Colorado e Pinheiros se juntaram e formaram o Paraná Clube.A sua torcida não aumentou em nada e o clube esta cada vez mais distante de seus rivais da cidade.Para terminar sou corinthiano,mas aqui em Campinas a maior torcida e a do Guarani e a Ponte em 3º….Abraço

      • Carlos

        Mauro, entendo tudo isso. O X da questão era apenas não ter que por exemplo uma Bosch não patrocinar a Ponte Preta para não “chatear” os torcedores Bugrinos, ou vice-versa, você me entende ? Todas as possibilidades de patrocínio na cidade estariam voltadas apenas para um clube, mas sei e concordo que isto é impossível. Não quis entrar no mérito de rivalidade, entendo que cada clube tem sua história e origem. Sou Palmeirense e não ficaria nada satisfeito com uma fusão entre Palmeiras e Corinthians, ou São Paulo, que seja. Mas o que eu quis dizer é que uma cidade tão grande e com um polo industrial e comercial como Campinas, voltando suas forças para um clube apenas seria de grande valia para o futebol da cidade. Isto é apenas suposição, trabalho com um campineiro Pontepretano roxo, e ela não concorda com isso, e entendo e aceito sua razão. Mas “fusões” a parte, as empresas da região poderiam investir mais nos clubes de sua região, você não acha ?

        • mauro santos

          Olá Carlos…Isso está acontecendo.Uma empresa de grande porte da cidade está patrocinando o Guarani.Agora faço uma pergunta para refletirmos:nao seria muito mais inteligente melhorar ambas as equipes ,que já existem a mais de 1 século,do que simplesmente juntar as 2???Fazer alguem torcer por um time(novo,fundado recentemente) não e tão simples assim.Se fosse, o São Caetano já teria um bom numero de torcedores,pois patrocinio foi o que não faltou ao clube durante 10 anos(a partir de 1998/99),ganhando titulo e disputando 2 vezes final de campeonato brasileiro e ate final de libertadores em 2002!!!! Mas vale a discussão,que aliás está em otimo nível….Abraço Carlos

          • Carlos

            Olá Mauro, blz ? Também concordo com isto, seria muito mais interessante e benéfico aos clubes e a própria cidade ter os 2 times fortes. Isto não entendo, uma região com tantas empresas (Bosch, IBM, Tetra Pack, não me recordo agora a de medicamentos … etc) não se envolverem com o futebol e os clubes, principalmente o Guarani estar em um mar de dívidas … Lógico que patrocínios não salvam se a administração não for responsável e inteligente o suficiente para utilizar a verba. Quanto a questão de um novo clube, também concordo com você, gostar de um clube hoje em dia, vem da tradição e história do clube. É difícil um clube novo conquistar adeptos em poucos anos, diferente de quando surgiu o futebol aqui onde os clubes eram formados por colônias, amigos, trabalhadores da mesma empresa, colégios etc. Hoje um time conseguir adeptos vai muito mais do que disputar títulos, ou ser apenas da cidade, vide o Guaratinguetá … que mudou para Americana e conseguiu o contrário, conseguiu desafetos tanto em Guaratinguetá quanto em Americana. A questão da fusão (não vou mais falar sobre isto, apenas esclarecendo minha opinião) era apenas direcionar o foco das empresas para um único ponto. Ao invés de investir 500 em cada clube, teria 1.000 para um único, vantagem apenas financeiramente.

  • Marcos

    Sugestão para os dois principais estaduais do Brasil (os outros seguiriam um modelo ou outro) :

    Paulista – 14 clubes – turno único – final em dois jogos (máximo de 15 jogos)
    Carioca – 10 clubes – turno único – final em dois jogos (máximo de 11 jogos)

    Disputados em final de janeiro mais fevereiro e março.

    Os dois últimos são rebaixados e disputam a segundona de seus estados no mesmo ano, que vai rolar junto com o Brasileirão (Abril-Dezembro), pra classificar pro estadual do ano que vem.
    Os pequenos que não descerem nem tiverem alguma série B, C ou D pra disputar no resto do ano, entrariam como convidados na segundona, se quiserem, para manter os profissionais trabalhando. Já os que descerem pra segundona estadual e ainda tiverem alguma divisão do brasileiro pra disputar, ai não tem jeito, disputam os dois mesmo.

    O que acha?

    • janca

      Acho melhor do que a fórmula atual, até porque reduz o número de jogos. Mas mesmo 14 times em SP acho exagero, pra ser sincero, Marcos. Abs. e boa terça pra você, Janca

      • Marcos

        Ok, Janca. Mas o estado de São Paulo tem mais times que o estado do Rio. Outro ponto que acho importante é que os estaduais classifiquem para a Copa do Brasil, por exemplo. Os 5 primeiros do Rio, os 6 primeiros de Sâo Paulo. Juntando com a fórmula que falei seria legal. E os estaduais da segunda divisão ao longo do ano teriam transmissão por uma TV que não fosse Globo, Bandeirantes, tipo uma Cultura da vida. Aposto que se fosse bem bolado a TV compraria os direitos.

        • janca

          Ou poderíamos fazer torneios regionais, os campeões disputaram um à parte e o vencedor teria uma vaga na Sul-Americana ou na Libertadores. Sei lá, o que sei é que do jeito que estão os Estaduais não dá pra ficar. Ideias são importantes neste momento. Abs.

        • Thiago

          O melhor seria acabar com o brasileiro como é hj. Seriam 4 ligas regionais (Rio – São Paulo, Sul – Minas, Nordeste e Centro-Norte). Essas ligas seriam de turno e returno com 16 a 24 times dependendo da região, de fevereiro a outubro ou de agosto a abril (para se adequar ao calendário Europeu). No ultimo mês novembro ou maio seria disputado uma especie de Copa do Mundo com 8 sedes aleatórias (é bom para usar alguns elefantes brancos da Copa) igual. Os times que estivessem na Libertadores já estão classificados. Sobrariam 26 ou 27 times. Seriam distribuídos mais ou menos assim: 4 times do Centro – Norte, 8 do Rio – São Paulo, 7 do Sul – Minas e 7 do Nordeste (isso pode variar de acordo com critérios técnicos de cada liga). Os 5 Primeiros disputariam a Libertadores, do 6° ao 13° a Sulamericana. As ligas regionais teriam 2°, 3°, 4° divisões se necessário. Seria algo mais parecidos com as ligas norte americanas do que se disputa na Europa. Até porque até algumas ligas nacionais como da Espanha (onde só da Barça e Real Madrid) e da França (o Lion ganhou 7 títulos seguidos) ja nao tem graça. O que vc acha?

          • janca

            Isso não, Thiago. O Brasileiro está local no formato de hoje. O problema que vejo está nos Estaduais. Acha não?

  • XERIFE

    se voces acham que campeonato paulista ta fraco é porque não viram o campeonato mineiro, um verdadeiro lixo, ainda mais para quem mora no sul de minas, onde quase todos torcem para clubes paulistas e a poderosa da bobo só passa o campeonato mineiro, assistir na band com o caduco do VALE e o XAROPE NETUSS e terrivel!

    • janca

      Apesar dos pesares eu gosto da Band, Xerife, mas imagino que o Campeonato Mineiro seja de dar dó mesmo. Se bem que o Paulista não anda muito diferente… Abs.

  • Felipe

    Amanhã tem Ituano e não sei quem em Itu. 17hs. Quantas pessoas no jogo? Faz-me rir.

    • janca

      Ituano e Bragantino, salvo engano. Duzentas pessoas??? Mais do que isso acho difícil, Felipe, pra ve aonde fomos parar. Abs.

      • rubens

        Desde que me conheço por gente os horários de futebol em São Paulo são: finais de semana às 16:00 h e no meio da semana às 21:00h. Para atender aos interesses da TV marcam horários espatafurdios, como o de 22:00 no meio da semana e 18:00h aos domingos. Um jogo que começa as 22 horas termina a meia noite, que horas esse torcedor chega em casa? Claro que os campeonatos regionais perderam importância com a Copa do Brasil e a valorização da Libertadores, mas querer que alguem vá ao estádio as 17:00 no meio da semana é sacanagem!

  • Armando

    Considero que não devemos acabar com os estaduais, pois muitos times pequenos necessitam dele e o futebol nacional não se restringe para apenas clubes das Série A,B ou C, mas também pelos pequenos que alimentam as rivalidades das cidades vizinhas. Vejo que os estaduais deveriam correr junto com o Brasileirão, Copa do Brasil, Libertadores e Sulamericana.

    Os Clubes grandes poderiam entrar apenas numa segunda fase no modelo mata-mata, antes disso teíamos esses campeonatos sendo disputados durante uns 4 meses apenas pelos clubes pequanos de cada Estado.

    • janca

      Pode ser uma alternativa _os clubes grandes entrarem numa fase mais adiantada. Mas só queria lembrar que mesmo com os Estaduais muitos times pequenos já estão acabando. O país mudou dos anos 70 e 80 pra cá… Abs.

  • @R9Sal

    Minha formula:

    Campeonato Estadual distribuido pelo ano inteiro

    Clubes das Series A e B do Campeonato Brasileiro, disputariam com equipes sub-23

    • @R9Sal

      Me aprofundando no comentario

      Campeonato Brasileiro, Copa do Brasil, Sulamericana e Libertadores tambem seriam disputadas o ano inteiro. Times que disputam a Libertadores não jogam a Sulamericana. Como na Europa

      E com os grandes clubes jogando os Estaduais com a equipe sub-23 (*sem rebaixamento destes), haveria espaço para o surgimento de novos jogadores e os clubes do interior teriam um campeonato pra jogar durante todo o ano.

      • junior

        aprofundando mais um pouco….

        A transmissão dos jogos poderia ser divida entre as emissoras assim teriamos mais dinheiro no financiando futebol e outros esportes que se praticam nos clubes….

      • janca

        Sul-Americana e Libertadores disputadas o ano inteiro não teria muito sentido, a meu ver. E não depende só do Brasil. Abs.

    • janca

      Será? Acho que não seria viável nem interessante. Não teria público. Você acha que sim? E jogadores sub-23 hoje já estão no time principal… Abs.

      • @R9Sal

        Eu me interessaria em ver o Corinthians Sub-23. O sujeito do interior, não precisando pagar R$ 50, tambem acho que interessaria. Uma Tv, que não tenha direito do Brasileirão, nem da Libertadores (RedeTv, Record, Sbt, Espn, Fox, talvez Band) tambem poderiam se interessar em transmitir um jogo do Corinthians Sub-23.

        E jogos dos grandes contra os pequenos em casa poderiam ser preliminares de jogos do Campeonato Brasileiro, Libertadores, Copa do Brasil por exemplo.

        E pensando como Corinthiano, isso poderia até diminuir os trocentos jogadores que o Corinthians tem registrado na CBF.

        Exemplo: Ao inves de contratar um Vitor Junior (26 anos), o Corinthians poderia ter o Lulinha ou um Defederico sendo aproveitados nesse elenco Sub-23, evitando de serem emprestados com parte do salario pago pelo clube. Tite precisou de um meia no time principal e só ir la e pegar.

        • janca

          Até entendo que você se interessaria em ver o Corinthians sub-23, mas será que muitos outros se interessariam? Não sei… E talvez o torneio acabasse sendo mostrado por uma emissora de TV paga. Mas enfim, fica aí registrada sua ideia. Mas ainda acho que mesmo a Copinha _veja bem, a Copinha_ diminuiu o limite da idade do jogador pois hoje um de 20 anos já está na equipe profissional. Ou pelo menos muitos estão. O que dirá um de 23? Abs.

  • anderson

    Pq aqui no Brasil, tudo tem o sentido destrutivo???

    Pq acabar com o Paulistão? Com o Carioca? Querem reprimir ainda mais o espaço para jogadores???

    Se fizerem isso, vao simplesmente fazer como na Espanha, Italia e etc., em que nao há espaço para novos jogadores aparecerem!

    E antes q venham me falar de Espanha e Barcelona, nao acho o qestao fazendo louvável! Como pode alguem bater palmas pra jogadores cada vez mais jovens serem tirados das suas famílias, cidades, países (como Messi) pra jogarem em outros países? O cara foi tirado da Argentina com 13 anos e a turma ainda bate palma??? Q droga de jogador formado em casa é esse? Se ele fosse espanhol e morasse em Barcelona, tdo bem. Mas neste sentido to com Andres Sanches. Isso nao é exemplo pra ninguem!

    Ao inves de acabar com os estaduais, a imprensa tinha q ajudar a melhorar: melhores estadios, chegar e sair facil dos estadios, conforto nos estadios, segurança e logico garantia de melhor espetaculo. Nao tem como ter um bom espetaculo, sem um bom palco. Por isso q sou contra a critica aos estadios. E os melhores e maiores estadios no mundo sao construidos com $ publico. E sao mto mais caros… o brasileiro é tao hipocrita q reclama qdo se perde, mas qdo se investe reclama tb. O MetLife Stadium, em Nova Iorque custou quase 3 bilhoes de reais, construiram uma linha de trem só pra levar os torcedores ao estadio… ela so funciona em dias de jogos. Organizacao total pra chegar e sair. Faz isso aqui no Brasil pra vc ver se nao vem as criticas de favorecimento e etc.. Enquanto lá partem do principio que as pessoas tem boa fé, aqui parte-se do principio que todos tem má fé! E todos estes estadios sao construidos com $ publico, mas administrados por empresas publicas e/ou privadas. E daí? Eles tem entregar o espetaculo ao publico, entreter o publico, pq tudo isto é cultura. Mas aqui a hipocrisia impera!!!

    A imprensa critica os campeonatos, mas ao mesmo tempo critica as melhoras q estao sendo feitas em estadios, obras de mobilidade e etc.. E além disso tudo, estamos refem de uma imprensa toda controlada pela Globo. Vide a Fox Sports q tem os direitos exclusivos da Libertadores estar enfrentando grandes problemas pra ter o sinal aberto na Net e Sky, só pra nao ter concorrencia com os canais da Globo: Sportv. Ja nos EUA, o Superbowl, é cada ano transmitido por uma grande emissora… um ano NBC, no outro ABC, FOX e assim por diante, pq eles sabem q se uma só transmitisse, cresceria mto e isso pode sim atrapalhar a democracia… chega uma hora que fica tao grande q a TV se acha no direito de definir o futuro do país…

    Enquanto as coisas nao forem mais democraticas, nada vai mudar!

    • janca

      Um país com as dificuldades do Brasil em saúde e educação pensar em bancar os estádios com dinheiro público para Campeonatos Estaduais acho o fim da picada. Mas cada um tem sua opinião. A nossa não bate, sem problemas. Abs.

    • toninho

      É louvável q que o anderson disse, quando se refere a deixar uma só emissora conseguir tanto poder,
      entendo que ele esteja se referindo a toda gananciosa GLOBO, e que, ela globo muda sim rumo do esporte, aqui e no resto do mundo, (exceto olimpíadas e copa do mundo) mas no resto, ela manda e desmanda, passando jogo de nossa seleção brasileira as 22:45 da noite, então, então ela globo, muda sim o rumo de nosso país! e nem vou aqui falar de política, que é algo ainda mais sério.

  • Horácio

    Os estaduais não servem pra nada…tem que acabar…tem que ser feito o campeonato brasileiro ao longo do ano…só aos fins de semana…

    • janca

      Mas aí já acho que o Brasileiro ficaria longo demais… Enfim, mais uma sugestão pra contribuir com o debate. Abs.

  • Fernando Altieri

    Moro em Belém do Pará, e aqui, como pra toda a região, os estaduais são importantes, senão vejamos: o que Paysandu e Remo, os dois maiores clubes do estado, nesta ordem, fariam sem o Estadual? Jogar durante o ano só a série C (no caso a Paysandu)? Ou ficar sem jogar o ano inteiro (no caso o Remo que não está em série alguma)? E assim ocorre em todos os estados da Região Norte e parte do Nordeste. O problema é que vcs só olham pro sul e sudeste. O Brasil não é só esta parte do mapa. Outro problema, na minha opinião, é que a atual decadência do futebol começou desde o momento que reduziram os Estaduais. São poucos jogadores profissionais que tem calendário com mais de 4 meses de trabalho garantido. Multiplique o número de times que disputam a 1ª e 2ª divisões, onde os times têm calendários definidos até o fim do ano e veja que num país do tamanho do Brasil essa quantidade é muito pequena. Então a tendência é termos cada vez menos jogadores aparecendo no mercado. Abs.

    • janca

      E se em vez de Estadual fizessem um regional Norte-Nordeste ou Norte-Centro-Oeste?

  • junior

    È e ainda tem um dirigente analfabeto que defende que o “braZil” tinha que ser igual a espanha com apenas dois grandes de expressão levando 80% das cotas de televisão…

    Mas Janca na minha Humilde opinião o que deveria existir era um liga independete para fazer frente aos estaduais e com transmissão em outras emissoras, falta concorrencia sadia no meio futebolisitico em todos os sentidos que olho…

    • janca

      A liga eu também defendo, Júnior. Abração, Janca

  • Johannes

    Bom Dia João Carlos,
    Penso que clubes que disputam a SÉRIE A do Paulista e Carioca deveriam entrar nos estaduais em uma fase avançada da Competição. Esse ano há 6 equipes no Paulista disputando a SÉRIE A, se você juntasse a estas mais 6 equipes (ou 4) provenientes de uma fase anterior, poderia fazer um todos contra todos com 12 ou 10 datas, onde a equipe que somasse mais pontos poderia ser a campeã, ou se faria até mesmo uma final com as duas melhores, enfim…dá pra fazer um calendário mais enxuto retirando-se uma 6 ou 7 datas, sem precisar ser um gênio é só ter vontade de fazer, e é aí onde a coisa emperra.

    • janca

      Bom dia, Johannes. O difícil de discutir este tema é que o Brasil é um país continental e cada estado tem uma realidade e uma prioridade diferente. Mas no caso do Paulista a redução no número de participantes e o enxugamento do campeonato acho fundamentais. Abração pra você, boa terça, João Carlos

  • Gledson

    Sei da grana e tudo mais. Mas pelo amor de Deus, acabem com essa porcaria de campeonato. Façam o campeonato regional (sem os grandes) como uma prévia para classificação para a Série D e prévia de classificação para a Copa do Brasil e montem um tipo torneio início no final com os quatro grandes contra os quatro melhores do interior e criam um mega evento no Pacaembu como sede única. Arrumaram a GM para patrocinar o Paulista, então utilizem esse mesmo patrocinador dando um carro pra cada jogador campeão ou sei lá o que. O campeonato Regional tem de ser um tipo copa Audi, Copa Emirates ou qualquer outra copa dessas e não um campeonato longo na qual os times do interior não vão assistir os jogos das suas cidades, nem contra os grandes. Podem ver só tem torcedor de São Paulo, Corinthians, Santos e Palmeiras quando o mando é do time pequeno.

    • mauro santos

      Oi Gledson,blz?Olha ,no jogo entre Ponte e São Paulo no domingo ,tinha 8,5 mil pessoas e a torcida do Grandão era de no máximo 2mil(isso porque a carga destinada foi de 3,5mil ingressos).Portanto tinha bem mais torcida da Ponte.Isso também aconteceu no jogo Xv de Piracicaba X Santos e vai acontecer nos jogos do Guarani e Ponte aqui em Campinas.Sei que são exceções,mas elas existem.Um abraço meu caro….

      • Gledson

        Oba Mauro blz, mas temos que entender uma coisa. Ponte Preta, Guarani, XV de Piracibaca, Botafogo de Ribeirão, Ferroviária (que não está na série A) Comercial e alguns outros, sempre tiveram torcida e mesmo assim quando não jogam com grandes, deixa a desejar exceção a Ponte Preta e Guarani. Agora, o líder do Campeonato junto do São Paulo e Corinthians o Paulista de Jundiaí, clube centenário, colocou ontem no estádio 2.500 pessoas, ou seja, pura enganação. Enfim, para um campeonato vingar ele tem de ser atrativo seja para conseguir uma vaga em algum campeonato de projeção nacional (como sugeri acessos para séries do Brasileiro) ou um atrativo financeiro que serve de teste para os grandes como um torneio início. Não da para bater na mesma tecla ou seja, “levar o grande para o interior para a torcida do pequeno poder ver e assistir seu time da cidade brigar de igual pra igual com o grande”, é muito pouco e desgastante para o time de expressão que se preparam para um ano cheio de jogos e ainda competições internacionais. Domingo por exemplo, clássico Corinthians e São Paulo. O corinthians jogará com o time completo? Vão arriscar com o time titular e perder correndo o risco de jogar a libertadores com o psicológico abalado? O São Paulo se jogar completo e perder pois é início de temporada pode acarretar crise entre clube, técnico e torcedores? Vale a pena? São muitos pontos negativos pra manter esse lixo de campeonato.

  • Ricardo Araujo

    Janca, na verdade os estaduais, em tese, deveriam ocupar no máximo 12 datas no início do ano, e servir como pré-temporada de luxo. O problema é o modelo de estrutura do futebol brasileiro. Os Estaduais são a única fonte de recursos das Federações estaduais, que se utilizam destes para “se relacionar” com seus afiliados (normalmente clubes pequenos e do interior). São as Federações estaduais que não abrem mão de torneios inchados, e a CBF na política do “toma lá dá cá” (já que são os presidentes das Federações que elegem o presidente da CBF), não tem fôrça para impor as mudanças que seriam necessárias. Acho pouco provável que essa situação se modifique, a menos que o modelo político seja radicalmente alterado. Abs.

    • janca

      Valeu pelo comentário, Ricardo, e concordo sobre as federações estaduais. Mas não temos que pensar na sobrevivência delas com os campeonatos locais, o principal é pensar nos clubes. E no atual modelo mesmo os pequenos estão ficando cada vez menores e muitos desaparecendo até. Abs.

      • Ricardo Araujo

        Janca, os pequenos clubes estão sumindo, mas sendo substituídos por outros tipos de clubes, os “fast clubs”, os clubes-empresas, voltados unicamente para o comércio de jogadores. Como mudar essa situação, por exemplo no Rio, se o voto do Flamengo vale o mesmo do Rubro ? Se o do Botafogo vale o mesmo do Tomázinho ? E são esses pequenos que pressionam o presidente da fed. estadual para inchar os torneios. Até porque, os estaduais são o único torneio do ano para muitos deles…
        Insisto. Essa distorção toda tem como origem o modelo de estrutura organizacional míope que vigora no Brasil. Por mais que sejamos contra, infelizmente o poder de mudar é deles, e não me parecem nem um pouco inclinados a fazer isso. Aliás, quem tem interesse em realmente mudar alguma coisa ? Abs.

        • janca

          É, a questão talvez seja essa. Quem tem interesse me mudar alguma coisa? E gostei do termo “fast clubs”, pois é isso mesmo. Abs.

  • Neilor

    O formato do Campeonato Carioca para mim é perfeito, o problema é a quantidade de clubes. Em vez dos atuais 16 deveria voltar a ter 12.
    Vejamos os números considerando apenas as fases classificatórias – Taça Guanabara e Taça Rio.

    Com 12 clubes:
    11 rodadas – total de 66 jogos
    6 clássicos, ou seja, apenas 5 rodadas sem clássicos
    32 jogos grande x pequeno, ou seja, praticamente 60% dos jogos com pelo menos um grande em campo
    28 jogos pequeno x pequeno

    Com 16 clubes:
    15 rodadas – total de 120 jogos
    6 clássicos, ou seja, 9 rodadas sem clássicos
    48 jogos grande x pequeno
    66 jogos pequeno x pequeno, ou seja, só de jogos sem atrativos tem a mesma quantidade que o total com 12 clubes.

    • janca

      Também acho que 12 seria um número melhor. Abs. e valeu pela sugestão, Janca

  • Janca, por falar em TV, qual sua opinião sobre o imbróglio Fox Sports X Globo? Abraço!

    • janca

      Eu gostaria muito de ver os jogos da Fox, ainda mais porque eles têm os direitos da Libertadores e não poderemos ver _pelo menos eu, que tenho Net_ os jogos que nos interessam. Quem sai perdendo é o telespectador. Mas negócios são negócios e pelo jeito estão boicotando a Fox. Vamos ver aonde isso vai acabar. Abs.

    • Diego Alberto Santana

      Janca boa noticia para você meu caro… a Net vai liberar o sinal da Fox Sports é claro que isso vai ter um custo, mas se você tiver o pacote completo o custo é zero.

      • janca

        Ops, boa notícia, mas não sei se meu pacote é completo, imagino que não. Só falta ter mais gasto, porque a Net é cara pacas. Pelo menos eu acho. Abs. Ops, fora que na hora de vender o produto no telemarketing dizem uma coisa, na hora de cobrar a história é diferente. E dá-lhe Procon.

  • Oi Joião, como está, amigo? Pois é… eu acho q os regionais não tem mais como se sustentar nesse formato, é questão de tempo. Eu acho que os regionais deveriam ser torneios preparatórios no formato de copa do mundo, mas com jogos de ida e volta… jogaria-se no máximo 14 vezes e seria muito emocionante! O q vc acha da minha idéia, muito maluca??? kkk grande abraço!!!!!!

    • janca

      Oi Paulo, acho bem maluca sua ideia, mas o mundo é feito de ideias malucas. E algumas até que dão certo _rs. Grande abraço, João

  • joe LHP

    Também acho que o Paulistão esta muito inchado porém isso é fruto da politicagem para “salvar” os times do interior, há de ressaltar que o paulista paga muito bem aos clubes muito mais do que a decantada Libertadores e é um campeonato que ainda tem saida pelos classicos e jogos envolvendo times da capital vs times do interior, quanto aos outros estaduais creio que estão muito defasados e não passam de verdadeiros interfazendas a solução é retomar as ligas sul minas e o nordestão que eram bem mais atraentes mas isso é comprar briga com essas federações e quem vai fazer isso???Afinal são uns 10 votos nessa brincadeira.

    • janca

      É, mas que poderiam comprar briga com as federações poderiam, Joe. Abs.

      • joe LHP

        Sim, poderiam, mas os clubes tem o rabo preso com essas federações e com a CBF.

        • janca

          Muitos sim, aí você tem razão. Abs.

    • Diego Alberto Santana

      A solução é acabar com esses estaduais e com as federações estaduais que para nada servem.

  • renato sa

    Sou a favor dos estaduais, pois é no estadual que grande parte dos times (série A e B), tem a chance de ganhar títulos, e a partir daí torcida. Os clássicos são disputados nos estaduais, os estaduais suprem a vontade de ver uma final, e geralmente uma final entre dois rivais.

    Por outro lado, essa fórmula do campeonato paulista (gaúcho, catarinense, mineiro…) é pífia, é para a federação arrecadar e ficar de bem com seus filiados menores. Como resolver? No mundo ideal, chamando os atletas, a arbitragem, clubes, federações, tvs, e outros interessados e discutindo….. mas….

    • janca

      Mas… Abração, Janca

    • Diego Alberto Santana

      Eu torço para o São Paulo por causa da libertadores e mundial e não paulista…. Os estaduais para nada servem.

  • jpaulo barros

    sou corinthiano,moro no acre e nem vale a pena falar do estadual daqui. apesar d que so perde pro do pará, ficando na frente do amazonas que é sede da copa… emfim… mas, o que interessa é esse paulista e carioca que sao os que a tv dominam e a gent é obrigado a acompanhar. na moral, desconheço alguem que goste mais de futebol do q eu, tenho 3 tatoos do timao. acho q sou argentino, ond o futebol é uma religiao… é serio, adoro futebol, mas,mesmo assim nao consigo gostar desses estaduais. que chato mano, jogos demais, totalmente sem graça. nao fala serio, ate os classicos sao sem graça… so serve pro palmeiras ganhar do santos, q tava jogando sem vontado, a pensar q ta jogando bem, hehehe… e pro fla e botafogo ser campeao invictos e no resto do ano… na moral, amanha tem timao x mogi mirim, aiaiai… alguem ai duvida q o timao nao vai se classificar entre os 8? entao pra q tanto jogo? adoro o pessoal da band,menos o denilson e o ulisses q so repete o q o neto fala,mas eles qrem a gent goste na marra desse paulista chato… na moral, o problema ta comigo? sera q eu nao gosto tanto assim d futebol ou esses estaduais q sao uma merda mesmo??? valeu e até o brasileirao, pq nao vou comentar mais sobre esse paulista nao… ah, e libertadores com o tite… num da nao. uma pena!!!

    • janca

      Também acho que só serve para o Palmeiras ganhar do Santos, para a Lusa tentar alguma coisa, para o São Paulo tentar se acertar, mas para Santos e Corinthians o foco é outro. É Libertadores, como é para Flamengo, Fluminense e Vasco no Rio, para o Inter, que jogou com time misto o Gre-Nal… Os torneios andam muito fracos mesmo. Abs.

  • Roberto Jr.

    Eu não sou totalmente contra os estaduais. Eles chegaram a esse ponto, pelo menos aqui em SP, devido à má gestão da FPF, que beneficia demais os grandes e deixa os pequenos à míngua.

    No passado, os pequenos contavam com patronos que os usavam como trampolim político (Nabi Abi Chedid no Bragantino, Tortorello no São Caetano, Wilson de Barros no Mogi Mirim, entre inúmeros outros), por isso sobreviveram e revelavam craques. Mas, logo que esses benfeitores faleciam ou deixavam o clube, a decadência chegava.

    Nessa hora que a FPF deveria intervir, tentar fortalecer esses times. É mais ou menos o mesmo princípio de ligas esportivas como a NBA e a NFL: os piores colocados têm prioridade no draft das universidades na temporada seguinte, para que a liga fique equilibrada. Mas eles preferem dar dinheiro a quem não precisa…

    Outra opção seria a substituição dos estaduais por várias divisões nacionais, sendo que as mais baixas seriam regionalizadas. É o que acontece na Inglaterra (10 divisões nacionais) e Espanha (8 divisões nacionais), de forma que todos os times, em todas as regiões, possam jogar o ano inteiro. Vale lembrar que o território e a população desses países são muito menores que os do Brasil, e em muitos casos há mais de dois clubes em cada cidade, e são cidades bem pequenas. Acho que com isso o vínculo do clube pequeno com o seu torcedor e com a sua cidade seria fortalecido, e novas rivalidades regionais poderiam surgir.

    Existem fatores econômicos envolvidos também: a maior parte do faturamento de clubes grandes da Europa não vem da venda de jogadores, e sim de merchandising. Apesar das melhorias recentes na economia, ainda não temos um mercado consumidor tão grande assim para sustentar clubes pequenos; isso pode mudar no futuro, ajudando a aumentar a arrecadação dos clubes.

    Por outro lado, melhoria na economia faz com que muitos jovens deixem de ver o futebol como uma saída da miséria: sabendo da existência de boas oportunidades de trabalho, o jovem vai procurar estudo e aprimoramento, pois sabe que será recompensado com um bom emprego. Com isso, ficará cada vez mais difícil criar craques e talvez tenhamos que recorrer mais aos países vizinhos.

    • janca

      Oi Roberto, concordo com sua análise, que é bem interessante aliás. Valeu pela contribuição com seus comentários, grande abraço, Janca

  • Boa tarde Janca… novamente parabéns pelo post!

    Bom Janca, sou do interior de SP, exatamente da cidade de Americana, durante minha infancia e adolecencia vivi muito o futebol paulista, principalmente por ter o Rio Branco na minha cidade e pelo mesmo revelar grandes jogadores e na grande maioria das vezes ter um elenco competitivo.
    Porém Janca, eu não sei dizer se a culpa foi da lei Pelé, ou se a cartolagem não soube evoluir, mas o fato é que os estaduais estão fracassados devido a falencia dos clubes do interior, como o ferroviaria, novorinzontino, xv de piracicaba, inter de limeira, o próprio rio branco entre outros que no passado faziam grandes jogos contra os grandes e grandes clássicos no interior como, Come-Fogo, Guarani e Ponte Preta, etc…
    Esses clubes não estão conseguindo ter times competitivos pois não conseguem segurar os jogadores que revelam, afinal os grandes por ter mais estrutura e dinheiro seduzem os jogadores dos clubes pequenos (isso não é uma critica, afinal eles são profissionais). Mas o fato é que a lei Pelé, assassinou os clubes pequenos e tirou deles a unica forma de ser competitivo, que era a divisão de base.
    Claro que boa parte da culpa não é essa, porém ajudou muito a acabar com o futebol do interior.
    Se existe solução Janca eu não sei, porém a busca por alternativas deveria existir, como exemplo fazer um campeonato estadual maior para os pequenos e incluir os grandes somente nas oitavas, um campeonato de turno e returno com os pequenos e depois incluir os grandes.
    Ou um campeonato regional melhor desenvolvido, afinal a nossa copa do brasil com seu novo formato apartir de 2013, vai acabar de vez com os estaduais.

    Me da uma enorme tristeza Janca em ver a situação do Rio branco e dos demais times do interior, pois o campeonato paulista sempre foi um torneio charmoso e como bom saudosista que sou me da pena de não poder ir no Estádio Décio Vitta assistir a um bom espetaculo!

    Grande abraço Janca!

    • janca

      Valeu pelo comentário e pela contribuição ao blog. Americana é a cidade do brilhante Jota Jr., um dos melhores narradores e um dos melhores seres humanos que conheci. Mas sei que a situação dos times do interior não anda nada boa e isso é muito ruim. Grande abraço, Janca

  • Boa tarde Janca blz?
    Os times do interior do pais estão ficando cada vez mais para traz em relação aos grandes isso é um fato.
    E essa tragédia se deve a evolução do futebol brasileiro que os times com menos investimentos não conseguem aconpanhar. A maior prova disso é que os grandes da Capital colocam os reservas para jogar com alguns pequenos do interior e ainda ganham com sobra as partidas.
    Antigamente onde os pequenos (que na época não eram tão pequenos assim) prosperavam, como o proprio Guarani campeao brasileiro, o futebol brasileiro era muito amador e não tinha tanto dinheiro envolvido e com isso os grandes craques jogavam por amor ao clube e não pesavam em se transferir para clubes grandes atrás altos salários.
    O futebol mudou e os pequenos NÃO. Os investimentos são baixos, não tem incentivo das federações e os times são montados somente para vitrini. Se conseguem vender um ou outro jogador o time ja cumpriu o objetivo.
    Moro em Ribeirão Preto e aqui temos dois times (Comercial e Botafogo) que já foram um dos grandes do interior e do estado revelando grandes craques mas que hj estão “abandonados” e tenho certeza que no final desse paulistão vao descer abraçados.
    resumindo, falta dirigentes comprometidos com o futebol e falta cair na real que futebol não é brincadeira é um negocio e digo mais eu sou a favor da Privatização dos clubes e todos se tornarem empresas que ae sim vamos voltar a ter grandes campeonatos estaduais.
    Abraço a todos.

    • janca

      Sobre o futebol ter virado um negócio estamos de acordo. E também sobre o que se passa com os times do interior, mas não sei se a “privatização” seria a saída. Empresário metido no meio acaba em confusão… Abs.

  • Não sei qual a sua fonte…
    Mas boa parte dos torcedores do Estado de São Paulo gosta sim do Paulistão!!! Todas as torcidas, dos quatro grandes, gostam e aprovam a disputa do Paulistão!!

    Ora essa…, acabar com os estaduais…, é a chance de ganhar um título e dar alegria à torcida! Chance de entrosar o time para a Libertadores e Copa do Brasil, haja visto que, os últimos campeões paulista da Libertadores e da Copa do Brasil ganharam o Paulistão também!!!

    Todo dito comentarista gosta de encher a paciência com a tese de que os times do interior são fracos…, e quando foram fortes???? Estatísticamente, qual o percentual de título de um time do interior nos últimos 40 anos???? Eu só me lembro da Internacional de Limeira e do Bragantino!! O Ituano venceu um campeonato sem os grandes, e o São Caetano faz parte da grande São Paulo!
    Agora…, me digam qual o título paulista que tem o Guarani, ou a Ponte Preta???

    Parem de falar besteiras, tudo continua igual!!!

    • Diego Alberto Santana

      Não precisa de estaduais mau organizados para preparar os times para a Libertadores, precisa mesmo é de uma pré temporada adequada com no mínimo 25 dias… na europa não existe este tipo de campeonato e os times são bem preparados mesmo assim.

    • janca

      Tudo continua igual? O Botafogo é o mesmo dos anos 70? O XV de Piracicaba? Cadê o de Jaú? O Bugre já não foi mais forte? Foi campeão brasileiro, a Ponte, vice-paulista (e mais de uma vez). Há tempos o campeonato não tem graça. Pelo menos eu acho. Mas se você acha que tem, ok. Abs.

  • O PAULISTA NAO E UM FRACASSO FRACASSO EOS JORNALISTA QUE NAO CONHECE FUTEBOL E FICAM FALANDO MERDA NE QUANDO SAI DA FACULDADE TEM ALGUM INTERMEDIARIO QUE ARRUMA EMPREGO PRA ELES E FICAM SO FALANDO MERDA ATE PORQUE QUANDO VEJO O NETO COMO APRESENTADOR VEJO COM TRISTEZA A PROFISSAO DE JORNALISTA SEM O MENOR CONSEITO NO MERCADO VEJA SE VOCE ENCONTRA MEDICO SENDO COPIADO NAO CLARO TEM SEU MERCADO ENQUANTO JORNALISTA E EMPREGO DE FACHADA NE

    • janca

      Desculpe, mas não entendi o que você quis dizer. Abs.

  • A VIU MEU PARCEIRO OU SEI LA O QUE TALVES VOCE NAO SAIBA O NETO CONSEGUIU ENFIAR O PE NA BUNDA DO CEARA NA BAND VIU E DISIA SER AMIGO DELE E MOLE TAI CARA QUANDO OS PROFISSIONAIS DESTA PROFISSAO IRAO SE COMPOR E NAO DEIXAR ISTO ACONTECER SABIA PARA TRASER SEU AMIGO QUE TAMBEM NEM FALAR SABE RONALDO ANTIGO GOLEIRO DO TIMINHO NO QUAL O NETO FES SUA GRANA PUXANDO O SACO DO ANDRES SABIA ESTOU DISENDO PORQUE EU VI ELE NA RADETV NO PROGRAMA DO MARCELO MEGA SENHA

    • janca

      ???

  • Max

    façam os regionais de novo para os clubes de elite.
    os estaduais como divisões de acessos aos regionais, para os clubes menores.

  • Jackson

    Minha Sugestão: 2 grupos com 6 time cada. Todos jogam contra todos, dentro do grupo os dois melhores de cada se classificam para semi-final.
    Quatro vagas seriam para os grandes. Os 16 que sobrarem fazem jogos de mata-mata para se garantir entre os oito, e ai formarem os grupos. Daí os 8 dos 16, que foram eliminados, fazem o torneio do interior para não se prejudicar.

  • Emanuel de Moura

    Porem precisamos tomar muito cuidado com os extremos. Pois sabemos que ha uma corrente que defende o fim destes campeonatos. E ai 755 dos clubes brasileiros “que também reclamam das formulas de disputa” podem ficar sem formula nenhuma para disputar. Ou seja se estas correntes extremistas ganharem força, logo sera uma exurrada de clubes que não disputam “Copa do Brasil” e nem o “Brasileirão” fecharam pois não terão nada para disputar.
    Lembrando que a grande maioria dos estaduais estão com dificuldades e cada um deles é disputado em formulas distintas.
    Para mim é uma sinuca de bico, pois continuar para uns é prejuizo, parar para outros é falencia.

  • Diego Alberto Santana

    Janca, eu tenho um sonho… que um dia acabe esses estaduais inuteis e que o nosso calendário seja adequado ao europeu para evitar o desmanche de nossos times a cada 6 meses e também para que haja uma pré temporada adequada para que lesões como a do Valdívia e do Luis Fabiano não se repitam… os estaduais não servem para nada.

    • janca

      Sabe que eu sou contra adequarmos nosso calendário ao europeu? Pois nossa realidade é outra. E hoje não estamos perdendo tantos jogadores para a Europa, muitos têm ficado por aqui. E muitos estrangeiros, especialmente sul-americanos, têm sido contratados nos últimos tempos. Abração

    • Diego Alberto Santana

      Não vou tentar convence-lo mas quero que pense a respeito… Adequar o calendário ao europeu não sobrariam datas para pré temporada, amistosos internacionais e datas FIFA. Ainda vislumbro um dia que a Libertadores tenha a mesma organização da Champions League e para isso só falta o Brasil se adequar.

      • janca

        Eu entendo seu ponto de vista, mas as realidades são diferentes. Acho que temos que encontrar nosso modelo, nossa realidade é muito diferente da europeia, para o bem e para o mal, temos vantagens e desvantagens em relação a eles. E a Libertadores já melhorou nos últimos tempos, acha não? Abs.

        • Diego Alberto Santana

          Eu só acho que não deveria ter times mexicanos já que se eles ganharem a libertadores eles não podem disputar o mundial por serem federados a concacaf. Queira ou não um calendário de janeiro a dezembro com competições inuteis com os estaduais comprometem uma pré temporada adequada e os times brasileiros perdem a chance de conquistarem outros mercados pois não tem data para isso. Alem disso toda data FIFA é a mesma coisa, os times brasileiros ficam apreensivos com a convocação já que o campeonato não para. Eu vejo benefícios dessa adequação para times, jogadores até mesmo para a TV o campeonato Brasileiro e a copa do Brasil ficariam mais organizados e poderiam por que não só serem disputados aos fins de semana. O primeiro passo já deram que foi fazer o Brasileirão por pontos corridos, agora falta arrumar o calendário, e fazer um campeonato que envolva times de toda a américa…. eu ainda acho que concacaf e Conmebol poderiam ser um federação unica, com a libertadores como campeonato principal e a tão sonhada Copa Pan Americana como secundário. Abraços

  • Fragilidade dos adversarios do interior n o Paulistão ? Corinthians ganhou dois jogos no Pacaembu de maneira dificil contra times menores.E esses campeonatos são um porre mesmo,só servem para arranjar crises para alguns clubes,como meu Cruzeiro.Deveriam voltar os torneios interestaduais,Rio-São Paulo,Sul-Minas e etc…Eu que nunca tive oportunidade de acompanha-los,acharia legal…

    • janca

      Sim, veja a facilidade que o São Paulo tem encontrado, o Corinthians também tem pontuado em casa ou fora, os grandes conseguem a vaga na hora que quiserem. Na estreia do São Paulo contra o Botafogo o time teve 82% de posse de bola. Não enfiou 8 porque parou e se acomodou no meio do jogo. Abs.

  • Rafael Moreira Da Silva

    Ola Janca!
    Este assunto eu gosto muito de discutir.Apesar de todo mundo ter uma opinião ” indefinida”, eu acho que os estaduais poderiam ser disputados somente pelos clubes que não disputam as Series A B e C do Brasileirão, servindo de classificação para serie D e Copa do Brasil, sendo que no ano seguinte pegariam os melhores destes campeonatos e disputaria com os grandes de cada estado o estadual no sistema mata mata mais os clubes do mesmo estado das series B e C.
    O que vc Acha?
    Um abraço

    • janca

      Não acho má ideia. Sei que solução cada um tem a sua e nenhuma vai contentar todo mundo, mas acho válida sua sugestão. Não é das piores _rs. Abração, Janca

  • Daniel

    É fácil apontar a qualidade dos times, o diminuto publico ou a falta de interesse da TV, porém é preciso avaliar a importância desse campeonato para os times pequenos, que carecem de torneios, patrocínios e vitrine, coisa que o Campeonato Paulista, por exemplo, fornece muito bem. Nesse campeonato os times pequenos tem a oportunidade de receberem 2 gigantes do futebol brasileiro em sua casa, bem como obter uma expressiva arrecadação de bilheteria, muitos patrocínios e a chance de mostrar seus jogadores em nível nacional. Agora é preciso apontar a incoerência do calendário, onde vemos jogos às 22h, ou até mesmo ás 17h de uma quarta-feira! Estive num desses jogos de quarta-feira às 17h, em Guará, onde jogaram Guaratinguetá x Botafogo. O jogo foi muito bom, gostoso, famílias, crianças… Porém, o publico foi de apenas 1200 pessoas, pois além de ser numa quarta 17h, o ingresso estava custando 30 reais, e para piorar o estádio está em péssimas condições, com muita fila para tudo, sem assentos (cimento duro), alimentos muito caros, sem cobertura (sol escaldante, insuportável), e por ai vai… Enfim, esses jogos teriam tudo para ser uma ótima opção de entretenimento para uma cidade como Guará, carente de grandes eventos, mas acabam sendo só um joguinho desinteressante. Afinal, pouquissimas pessoas já poderiam ir em virtude do horário (a maioria eram adolescentes de férias e aposentados) e em virtude do preço; além disso os que poderiam ir acabam não vendo muita vantagem, já que só são maltratados nesses estádios horrorosos.

    • janca

      Mas veja então a falta de organização e planejamento. O preço é altíssimo para um jogo entre estes dois times à tarde, sendo que o Guará vinha de três derrotas seguidas. Fora os problemas todos que você cita. E os times são montados para este campeonato, 19 jogos, depois desfeitos. Acha isso válido? Abs.

      • Daniel

        Eu acredito que os maiores vilões dos campeonatos estaduais, por mais incrível que seja, são a falta de organização e planejamento das poderosas federações e dos próprios clubes. Eu sou a favor do estaduais, por serem bons para os clubes pequenos de uma forma, bons para os grandes de outra forma, bons para o interior de um pais gigante, onde o futebol nunca seria levado, não fosse esses campeonatos. Eu, cidadão do interior, dificilmente teria a chance de acompanhar bons jogos, se não fosse o paulistão e o advento do Guará para a série A1 (já vi Palmeiras, Corinthians, São Paulo, além dos pequenos…). Mas de fato, sempre defendi um campeonato menor, mais rápido e com menos times. Nesse ponto concordo, é um campeonato muito demorado e no fim, acaba sempre mostrando o óbvio… talvez uma compactação no paulista, seria melhor também para os clubes pequenos, dependendo do modelo adotado… Idéias boas é o q n faltam quando leio sobre o assunto…

        • janca

          É, Daniel, agora concordei com o que você escreveu. Abração, Janca

  • Daniel

    E pela maneira que falam, até parece que os 4 grandes de SP só ganham de 5, 6… Pelo que temos visto nos últimos anos, os grandes ralam e muito para ganhar esses ‘joguinhos’ ai, principalmente se for no interior! E além do mais, tem aquele velho clichê que eu concordo: O Paulistão é uma excelente pré-temporada para os paulistas…

    • janca

      Não é verdade. Veja a tabela de classificação. São Paulo, Corinthians e Palmeiras estão com um pé nas quartas-de-final. E só jogaram cinco rodadas. Vencem na hora que quiserem. Os times do interior, em geral, estão fracos pacas. Vi Botafogo, Comercial, Oeste, Linense, Guará… Não estão jogando nada. Mas opinião é opinião. Abs.

      • Daniel

        Você me fez lembrar do campeonato Paulista de 2010, onde o Palmeiras ficou em 11º, era só decepção… Os times realmente são fracos, os times q vc citou mostram bem, mas oferecem certa resistência contra os grandes, principalmente quando jogam em casa, não vejo os grandes passearem tanto assim. Acaba sendo um grande meio de preparação para os grandes.

        • janca

          Mas sabe que eu acho “preparação” demais, Daniel? São 19 jogos nesta primeira fase, pense nisso. E o próprio Santos começou o torneio com os reservas…

  • Cristiano

    tinha q ser como em 2002, com os torneios regionais, os times menores jogando os estaduais e os times grandes entrando na fase final, simples…

  • Romildo Inacio do Amaral

    O CAMPEONATO PAULISTA NÃO PODE ACABAR, PORÉM, ACHO QUE DEVERIAM CRIAR UM MODELO ONDE NÃO PREJUDICASSE OS GRANDES E NEM OS CONSIDERADOS PEQUENOS. UMA IDEIA QUE PODERIA DAR CERTO SERIA NÃO REBAIXAR NEM UM CLUBE ESTE ANO E EM 2013 FAZER 2 CAMPEONATOS PARALELOS, JUNTAR OS 12 MELHORES COLOCADOS DE 2012, DESCONSIDERANDO CORINTHIANS, SANTOS, SÃO PAULO, PALMEIRAS E PORTUGUESA E FAZER UM PAULISTÃO ENTRE ELESEM 2013. CONSIDERANDO QUE SOBE 4 TIMES DA SÉRIE AB QUE SE JUNTARÃO AOS 8 DA SÉRIE A QUE ESTÃO DISPUTANDO, FORMARIAM 12 QUE DISPUTARIAM O PAULISTA DO INTIRIOR EM 2013. O REGULAMENTO E OS CRITÉRIOS QUE DEFINIRIAM CLASSIFICAÇÃO E REBAIXAMENTO DO CLUBES PARA 2014 A FPF SE ENCARREGARIA EM CRIAR. É ISSO…

  • jpaulo barros

    serio, vejo muitos jornalistas e comentaristas falando que o futebol europeu é um exemplo. todo jovem quer jogar na europa, as ligas nacionais sao bem organizadas e calendarios bem distribuidos, enfim. também concordo com tudo isso. entao, se a maioria ve isso e estao dizendo q o futebol brasileiro esta ficando pra tras… porq q essas antas desses cartolas nao fazem nosso calendario d acordo com o europeu? ou ta todo mundo errado ou so o brasil ta certo. pow, e nem temos prblemas com a neve, hein!
    mas, e os times nanicos? sim, para isso haveria uma especie de divisao, 3,4, 5, 6… divisao regionalizados, assim jogariam o ano todo ou os times so servem por 3 meses no ano? acho q enquanto continuar esse calendario os estaduais vao perpetuar por muito tempo, o q eu realmente nao qria.
    pow, e na pior das hipotezis, eles nao começam a treinar em outubro, novembro? e em janeiro nao tem competiçao profissional. assim eles faziam uma competiçao entre eles e os melhores se classificariam para os estaduais junto com os grandes, so q com um numero bem reduzido d clubes.
    ou sera q esses clubes chamariam menos atençao q os meninos da copinha??? aí é d lascar mesmo, num tem jeito!

    o q acha???

    • janca

      Eu sou contra adequar nosso calendário ao europeu. Em dezembro e janeiro temos férias escolares, lá as férias maiores são na metade do ano. Nosso campeonato pararia em maio e voltaria em fins de agosto? O Leste Europeu não adota o calendário da Europa ocidental. Acho que temos que achar nosso modelo, não copiar o deles. Abs.

  • jpaulo barros

    gostei muito do seu texto, da discurssao q foi colocada e principalmente sua atencao em responder aos leitores. veleu mesmo e continue assim,pois tem uns kras por ai q apenas escrevem, “jogam pro alto” e esquecem dos leitores… vou continuar t acompanhando.
    valeu!!!

    • janca

      Valeu. Pode deixar que não me esqueço dos leitores, não, é que como tem gente que recebe muuuito mais comentários do que eu talvez falte tempo para ler tudo e responder. Mas obrigado você pela contribuição ao blog. Abração, Janca

  • Renato Gonçalves

    Os campeonatos dão lucro apenas para as federações, eles têm que ser bem curtos, o campeonato paulista por exemplo tem o mesmo número de clubes do campeonato brasileiro, sendo que o campeão vai sair dos quatro grandes assim como no Rio que nesse ano pode amargar o pior público do estadual de sua história já que Flamengo, Fluminense e Vasco estão na Libertadores.

    • janca

      Principalmente em estados como SP, Rio, Rio Grande do Sul, Minas também acho que eles deveriam ser enxugados ou reformulados, do jeito que estão não dá mais. No Paraná também. Cada um tem que achar sua fórmula ou mesmo cada região pensar um outro tipo de torneio. Não tenho posição fechada contra os regionais, embora o Rio-SP, ressuscitado há alguns anos e depois enterrado de novo, não tenha sido um sucesso. Longe disso. Grande abraço, Janca

MaisRecentes

Santos em SP



Continue Lendo

Fuga de patrocínio



Continue Lendo

Verdão vai às compras



Continue Lendo