Henry Sobel



Na minha coluna de ontem no LANCE! houve um momento em que escrevi não acreditar em “santos” e que uma das melhores características do ser humano é justamente a imperfeição.

Dizia isso a respeito do Marcos, que se aposentou há poucos dias e ficou conhecido não só por suas belas defesas, mas também por falar o que pensa, o que é muito bom em determinadas circunstâncias, não tão bom em outros contextos.

O ex-goleiro passou de vez à condição de “santo”, quando uma de suas qualidades é reconhecer as próprias imperfeições. Temos o bem e o mal dentro da gente e cabe a nós administrá-los.

Começo escrevendo sobre Marcos para chegar a Henry Sobel, rabino que tive a oportunidade de encontrar duas vezes neste início de ano e é uma figura que respeito bastante. E que, ao contrário de Marcos, não tem sido bem tratada pela comunidade em geral, inclusive, ou principalmente, por parte da comunidade judaica.

Por isso fico contente quando o encontro em eventos e cerimônias, ligados ou não à comunidade judaica, já que aqueles que o convidam mostram carinho e respeito por sua trajetória que é muito bonita.

Não sou daqueles que acham que Sobel não tem defeitos, pois todos temos, e o maior que vejo no rabino é a vaidade. Mas seu papel para a sociedade brasileira é muito importante e não deveria ser ofuscado por um episódio usado por quem não gosta dele ou tinha inveja de sua projeção e resolveu atacá-lo, escanteando-o e desmerecendo-o.

Sobel foi um dos grandes defensores dos direitos humanos no Brasil, enfrentou a ditadura militar, num trabalho conjunto com dom Paulo Evaristo Arns e o pastor presbiteriano Jaime Wright, e foi o maior porta-voz da comunidade judaica no país, fazendo uma bela ponte entre o judaísmo e as outras religiões, especialmente a católica.

Fica aqui minha singela homenagem ao rabino cujo trabalho infelizmente só vai ser reconhecido por muita gente, inclusive por aqueles que o escantearam, no dia em que ele não estiver mais por aqui. Mas aí será tarde. Não será o primeiro nem o último caso parecido, mas será tarde.

Ótima quarta a todos, dia 18, o número da vida, João



  • Dani

    Oi João, a sociedade tem mesmo essa característica de querer ídolos e tratá-los como se fossem infalíveis. Gostei do que você escreveu sobre o Marcos, ele é humano e essa era sua maior virtude. Acho que nem ele deve gostar de ser tratado como santo porque qualquer desvio não vão faltar urubus para tentar derrubá-lo, como aconteceu com o Sobel. É a prova viva de que a imprensa e a sociedade te idolatram num dia te liquidam no dia seguinte para verem sangue. Bom dia 18 pra você, bj. Dani

    • janca

      É, Dani, a sociedade é cruel e gosta de ver o circo pegar foto. É isso mesmo que eu penso, um dia te colocam lá em cima, no outro te jogam aos leões. Bom dia 18 pra você também, João

  • Ariel

    Chai: Vida Longa. É o significado do número 18, Janca. Abraços, Ariel

    • Ariel

      Do Sobel quem não gosta muito são os mais ortodoxos porque ele não seguiria à risca os preceitos da Torá. Mas o que tem de mais significativo numa religião? Tolerância e compreensão das diferenças. Assim como devemos respeitar os mais ortodoxos, eles têm que respeitar os que seguem outras linhas do próprio judaísmo. Tem muita controvérsia em qualquer religião. Cristianismo e catolicismo é a mesma coisa, muitas correntes, cada uma querendo mandar mais do que as outras e o espaço para entender o próximo diminui. É o problema dos dogmas. Paz pra você, Ariel

      • janca

        Compreender e aceitar o outro e o diferente são pontos cruciais, difíceis de serem seguidos com ou sem religião. Aliás acho que as religiões em geral mais atrapalham do que ajudam. Paz pra você também, Janca

  • Maurício

    O Marcos é são Marcos porque é palmeirense de verdade, não mercenário como quase todos os jogadores hoje em dia. Veste a camisa todo o dia. Sou palmeirense e admito que o Rogério Ceni é equivalente para os são-paulinos. Não se faz mais jogador assim hoje em dia.

    • janca

      Oi Maurício, entendo o que você quer dizer, mas não acho que o simples fato de você trocar de clube uma ou mais vezes signifique que você é mercenário, não. Pode trocar quantas vezes quiser, desde que tente fazer o possível e o impossível para o time que o contrata e paga seus salários. E Marcos e Rogério Ceni honram _no caso do Marcos honrou_ as camisas de Palmeiras e São Paulo, respectivamente, e foram bem remunerados por isso, o que é um direito deles também. Abs.

      • janca

        Ah! E me tornei fã do Marcos devido às atuações dele pela seleção brasileira. Ele e Rivaldo foram essenciais e nota dez para o título em 2002. Abs.

  • Gabriel

    Depois do que aconteceu não dava pro Sobel continuar comandando o rabinato da CIP, João. Merece nosso respeito, mas se não tivesse acontecido aquele episódio nos Estados Unidos ele não teria largado o osso nunca. Ninguém conseguiria tirar o osso dele, porque ele gosta de holofotes como você mesmo falou. Aproveitando a oportunidade, queria saber do seu filme. Não sei se você lembra, mandei um e-mail pra saber se passaria no Rio, passou num festival menor, uma vez só, não pude ir, você disse que passaria em circuito comercial em dezembro, não vi nada. Passou e perdi? Ainda vai passar? Um abraço do Gabriel, FLUnático.

    • janca

      Talvez você tenha razão, renovação pode ser algo bom, rotatividade no “poder” também, inclusive na CIP (Congregação Israelita Paulista), mas sobre o filme (“Sobre Futebol e Barreiras”) passou no Festival Etnográfico do Rio, pretendíamos estrear em SP e no Rio, como havia te dito, em dezembro, só que os dois produtores do filme não conseguiram assegurar sala no Rio e não teve como. Portanto por enquanto seguimos no caminho dos festivais, passando no Rio, seja em faculdade, seja em circuito, aviso. Abração pra você, sucesso pro Flu na Libertadores, já que o Estadual está deixando meio de lado, Janca

  • Fábio

    A imprensa quer audiência, tá nem aí com as pessoas. Suga mesmo. MMA (o vale-tudo moderninho) a Globo apoia porque dá dinheiro, não tá nem aí para os lutadores. O estupro no BBB serviu pra melhorar a audiência que quase dobrou, audiência do pior BBB da história. A Globo conseguiu o que queria, crucificou e pré-julgou o cara e ganhou Ibope. Tudo muito bom (pra Globo e pros idiotas que perdem tempo com esse mundo-cão).

    • janca

      Oi Fábio, o MMA tenho criticado e concordo que a mídia em geral eleva personalidades e depois ajuda a destruí-las. A mídia também é comercial e o jornalismo não é imparcial, pelo menos eu vejo assim. Imparcialidade absoluta não existe, sempre há um quê de subjetividade, sem falar nos interesses comerciais mesmo. Mas o caso do BBB confesso que não acompanhei, só um pouco pelos jornais, e pelo que vi não foi constatado estupro. Então é forte, para não dizer outra coisa, você mesmo escrever isso _”o estupro no BBB”. Todos têm direito à defesa, no máximo é suposto estupro, mas que já afetou, mesmo que nada seja constatado, a imagem do “acusado”, sem dúvida. É tudo muito grave e acho esse tipo de programa complicado, mas é um reflexo da sociedade. A mídia, Fábio, reflete a sociedade, isso acho importante salientar. Abs. pra você, Janca

  • guilherme.A dos santos

    Marcos e um idolo.nao apenas pelo que fez em campo, mas pelo amor que ele sempre demonstrou em vestir o uniforou se motivarme do palmeiras.mesmo sofrendo com as lesoes(augo que o incomodou desde o principio de sua carreira)nunca desistiu de jogar futebol.ele assim como ronaldo fenomeno sao exemplos para todos que talento não é a unica virtude que eles tiveram para fazer sucesso e conquistar torcedores. a caracteristica louvavel deles e a mesma: superação.

    • janca

      Oi Guilherme. Sabe que não gosto de usar muito o termo superação? Porque ficou algo batido, como resiliência. Cada um tem sua capacidade, seu potencial, tem que trabalhar e fazer o máximo possível dentro de suas possibilidades. E acho que foi o que Marcos fez e Ronaldo Fenômeno também. Hoje muitos tentam diminuir Ronaldo por conta do peso, como tentaram fazer no final de sua carreira, ou por conta da aproximação com Ricardo Teixeira. Sinceramente não tenho gostado nada da função de Ronaldo como escudo do presidente da CBF, não, mas isso não invalida o que ele fez em campo especialmente para poder voltar a jogar futebol e disputar a Copa de 2002. Tendo sido decisivo assim como Marcos, Rivaldo, e por que não?, Ronaldinho Gaúcho, que marcou aquele belo gol contra os ingleses, embora depois tenha sido expulso de campo. Abs. e tá aí seu comentário, Janca

  • Igor Rykovski

    Janca, eu creio que nós somos perfeitos para o que fomos feitos, mesmo nos nossos defeitos. Até rimou… Portanto o que pode ser considerado um defeito, eu vejo como traço de personalidade. Não há verdade absoluta universal, mas há a verdade individual. Também acredito que menos é mais, por isso o Marcos é o “santo” que é. Ele é só ele mesmo a todo momento. Simples e puro. O fato dele ficar no Palmeiras toda a carreira é apenas um reflexo do que ele é. Quanto ao rabino, acredito ser esse um traço comum na comunidade judaica, a vaidade ou talvez o orgulho. E acho que sem isso eles não teriam sobrevivido a tantas coisas, é por isso que você pode confiar em uma data de pagamento quando é credor de alguém da comunidade judaica, ou confiar na palavra dada mesmo que antes, na negociação, ele tenha te esfolado, rs. Acredito que quando somos apenas “nós”, somos perfeitos. Uma dúvida, você é da comunidade judaica? Abs…

  • Rodrigo

    Sobel é uma figura ridícula. Em um país que vive uma crise ética e de moralidade, um sujeito como esse não pode ser exemplo para ninguém e de nada.

    Alias, o discurso judaico, seja ortodoxo, sionista ou não, é lamentável.

    • janca

      Não existe um discurso judaico, Rodrigo, existem múltiplos discursos, como não existe um discurso evangélico único, um discurso islâmico único e quando todos são colocados no mesmo saco é que há o risco de cairmos no preconceito e na discriminação. Sobre o Sobel, é direito seu pensar o que quiser. Acho que é uma pessoa egocêntrica, o que o prejudica, mas que fez um ótimo trabalho pela comunidade judaica no Brasil, trabalho de aproximação com outras religiões, lutou contra a ditadura quando muitos se omitiram, mas entendo quem não goste dele. É um direito seu o de não gostar, meu, o de gostar, apesar de ver nele um sujeito imperfeito como todos nós. E não disse que deveria ser exemplo para você _para mim não é_, é para quem quiser, não é para quem não quiser que seja, repito que acho apenas que teve um papel importante especialmente nos tempos da ditadura militar. Isso teve. Abs.

  • Guilherme Magalhães

    Belo texto e ainda mais bela a homenagem ao Rabino Sobel, merecida. Nesses dias de valores distorcidos tem gente que apaga da memória fatos como esses que você bem mencionou, como a busca por valores humanos numa época que a vida valia ( e anda vale!) tão pouco, em que direitos essenciais eram atropelados à luz do dia e legitimado pelas pessoas que deveriam nos defender de arbitrariedades como estas cometidas na ditadura militar.
    Ignorar o papel de Henry Sobel é um atestado de ignorância, não rara nessa geração que não vê além da tela da TV.
    abraços,
    Guilherme

    • janca

      Obrigado, Guilherme, e concordo que ignorar o papel de Sobel na época das arbitrariedades _para não falar em outras coisas_ nos tempos da ditadura militar, que alguns ainda preferem tratar por regime militar, acredite ou não, é triste. E que há muuuito mais coisas além da tela da TV, não há dúvida. Abração pra você, João

  • Mingorance

    Janca, o que isso tem haver com o esporte? O lance é um site volvtado para esporte.
    Se quer defender, criticar alguem fora do contexto esportivo , vá escrever em site de variedades.

    • janca

      Não é “haver”, Júlio. É a ver. Claro que há (e aí é há no sentido de existir) gente ignorante que acompanha esporte, mas também há gente que pensa. Sugiro que acompanhe outro blog e coloque sua agressividade em outro lugar. Abs.

      • Mingorance

        Não fui agressivo….desculpe se você assim pareci ser… mais é interessante você criticar pessoas e não aceitar criticas………o esporte é para todos desde ignorantes (não cultos) e os que pensam……… e os de uma categoria maior como você.

        • janca

          Não sou de uma categoria maior, como você coloca, sou humano e erro como todo mundo. E aceito críticas, sim. De fato achei agressiva sua colocação e aceito suas desculpas, como espero que aceite as minhas. Fique em paz, abs. Janca

  • Denis

    Muito bem colocado…. Saudações aos grandes e aos que fizeram o bem.. sempre

    • janca

      Valeu Denis. Abração pra você, Janca

  • Carlos E. Gomes

    Gosto muito de tuas opiniões, seja a respeito da sociedade , seja com relação ao esporte . Não acompanho o que acontece atualmente com Sobel , gostava de ouvir ele falar , apesar de discordar de algumas opiniões dele , especialmente com relação a sua objeção ao casamento misto . O que acontece com o rabino atualmente , enfrenta muitos problemas de relacionamento devido àquele fato de ter sido flagrado roubando gravatas ? Porque há tanta dificuldade em assistir um culto judaico ( coisa que eu sempre quis) sem ser judeu ??
    Grande abraço

    Carlos Gomes

    • janca

      Oi Carlos Eduardo, obrigado pelos elogios. Sobre o Sobel também não acompanho de perto como está a vida dele e nem sabia que ele tinha objeção a casamento misto. Será mesmo que tinha? Ele sempre foi tão aberto… Lamentavelmente ficou marcado por conta daquele episódio, sim, mas hoje mesmo o Benja, que eu respeito muito e é judeu, me ligou pra dizer que discorda que a comunidade judaica _ou parte dela_ tenha virado as costas para o Sobel. Mas conheço muita gente _e muitos judeus_ que têm o maior respeito por ele. Há várias linhas no judaísmo e há correntes que nunca aprovaram o trabalho do Sobel. Não é meu caso. Apesar de agnóstico, frequento muito a comunidade pois minha avó materna era judia, tenho parentes judeus e muitos me consideram judeu por ter nascido de ventre judaico. Acho que às vezes a comunidade é muito fechada, sim, e isso talvez dificulte informações sobre cerimônias em sinagogas. Mas claro que você pode ir a uma sinagoga sem ser judeu. Nunca soube de proibição nenhuma. E para completar o Sobel costuma estar presente e dar a prédica, ou seja lá como se chama o “sermão judaico” na Hebraica em datas importantes para o judaísmo. E ele fala muito bem. Usa muitas metáforas, tem carisma, é uma figura simpática e acolhedora. Grande abraço, Carlos Gomes (espero que o E. seja de fato de Eduardo), Janca

      • Carlos E. Gomes

        sim …é de Eduardo …. obrigado pelas informacões , ainda aguardo vc na ópera do teatro S. Pedro …se lembra bem que te convidei um dia … na verdade nunca soube de nenhuma sinagoga aberta , assim como são as igrejas , em que vc pode chegar e assistir o culto … sempre me pareceram bem fechadas … eu tb respeito muito os ensinamentos judaicos , apesar de não concordar com algumas questões do sionismo, que é outra coisa …qto ao casamento misto , tenho certeza de que Sobel era contra , pois ouvi da própria boca dele num debate … grande abraco …

        • janca

          Ah! Eu me lembro, sim, claro, quando der apareço por lá. E em relação a sionismo e judaísmo são duas coisas diferentes, há judeus sionistas, há judeus que não são sionistas. Mas se você está dizendo que o Sobel falou que é contra o casamento misto aí é opinião dele, não minha. Grande abraço, Janca

          • Carlos E. Gomes

            sim …foi o que eu disse acima …judaísmo é uma coisa , sionismo é outra !!!… acredito que, nos dias de hj, é um pouco contraditório dizer ser contra ao casamento misto , concordo com sua opinião …o amor deve estar acima de tudo …abraços

  • sandrofla

    Conheço um pouco do trabalho de Sobel e confesso ter fiocado na época sem entender como um homem tão esclarecido e culto ter caído num “surto” como o episódio da gravata, Janca.
    Mas este incidente não poderá apagar as ações sociais e os ganhos para a vida de muita gente(ganho moral e cívico) em nosso país!

    Abraço Janca.

MaisRecentes

Nova zaga são-paulina



Continue Lendo

O futuro de CR7



Continue Lendo

Luxa sob pressão



Continue Lendo