CBF pede trégua à Record



CBF e Record negociam uma trégua nas desavenças entre a confederação e a emissora, que não para de atacar Ricardo Teixeira.

Mesmo afastado do dia a dia do COL, da própria CBF e do Comitê Executivo da Fifa, o dirigente enviou sinais aos bispos de que quer paz.

Tanto que cogita até fazer propaganda na Record em 2012, aproveitando que a emissora irá transmitir os Jogos de Londres e a Globo não.

Emissários das duas partes também discutem como será a cobertura da seleção brasileira na Olimpíada. Teixeira pretende dar, dentro do possível, livre acesso para a Record fazer um bom trabalho.

Atacado recentemente de novo pelo “Jornal Nacional”, único telejornal que dizia temer, o presidente da CBF começa a se movimentar para frear as críticas, acusações e denúncias que parecem vir em forma de avalanche.

Uma das armas de Teixeira é justamente os anúncios em veículos de comunicação, que devem aumentar em quantidade a partir do ano que vem. Que está quase aí… Quase.



MaisRecentes

A matemática do futebol



Continue Lendo

A melhor do mundo



Continue Lendo

Aprender a perder



Continue Lendo