Ainda o Pacaembu



A mistura entre o público e o privado costuma ser bem complicada. Até por isso sou radicalmente contra recursos públicos, mesmo via benefícios, em arenas de clubes de futebol.

Pelo jeito políticos como Gilberto Kassab, que abriu as pernas para o Corinthians e agora quer ajudar São Paulo, Palmeiras e Lusa, não pensam assim. Pois estão de olho nas urnas e querem contentar torcedores de todos os times. Como se a cidade de SP não tivesse outras prioridades como investir em saúde, educação e transporte.

Após dar 420 milhões de reais em benefícios ao Timão, viabilizando a construção do Fielzão, Kassab ajudou a afastar do Pacaembu seu principal cliente e agora não sabe direito o que fazer do estádio.

Representantes da Prefeitura até tiveram uma boa ideia, atrair o Santos para jogos na capital, que não sei como e se de fato será viabilizada.

Se for, menos mal para o Pacaembu, o estádio mais charmoso da cidade. Se não for, o que será feito para gerenciar e tornar rentável o local? Lembrando que em dois anos todos os grandes clubes de SP terão arena própria…

O Pacaembu deixará de ser palco de futebol? Passará para a iniciativa privada? A que preço? Como elefante branco?

E se formos pensar que foi a própria Prefeitura que “trabalhou” para prejudicá-lo não é de matar? Ajudou o Corinthians e atrapalhou o futuro do Paulo Machado de Carvalho, que logo, logo irá se despedir do seu principal cliente.

Espero que, apesar de Kassab e cia., sobreviva, embora reconheça que tenha minhas dúvidas. E bote dúvidas nisso.



MaisRecentes

O escândalo de Platini



Continue Lendo

Fernando Diniz na berlinda



Continue Lendo

Deuses da Bola



Continue Lendo