Engenheiro de obra pronta



Como todo torcedor que queria ver o Santos campeão fiquei extremamente decepcionado, para não dizer outra coisa, com a atuação (???) do time contra o Barça.

A impressão é de que os garotos da Vila não entraram em campo. E a de que Muricy não trabalhou, anestesiado e enrijecido pelo frio.

Se fosse daqueles que rezam teria começado a orar logo no início implorando para o jogo terminar. Foi um martírio desde os primeiros minutos.

Mas há outro ponto que me chama a atenção. A volta dos “engenheiros de obras prontas”.

Depois do desastre é tão fácil falar… E muitos jornalistas, articulistas, colunistas, muitos “istas”, enfim, têm analisado o que aconteceu no Japão como se fosse o retrato do futebol brasileiro.

Aparecem teses e mais teses. Para um o brasileiro não sabe trabalhar a base, ao contrário dos clubes europeus, tidos como fábricas de craques, outro diz que o nosso jogador não sabe marcar, um terceiro, que o técnico brasileiro está desatualizado, um quarto, que com a globalização nosso futebol se mediocrizou e caiu no lugar comum, um quinto…

Fico só me perguntando o que diziam ou escreviam antes do jogo… Será que já se esqueceram? Será que nós esquecemos? Talvez. Por incrível que pareça é possível, sim.

Por que o baile tem de ser explicado por causa de A ou B? Não pode ser justificado por conta de A, B, C, D, E…?

Afinal antes do jogo talvez a grande maioria de nós, jornalistas, parecia querer ver o duelo Neymar x Messi, Santos x Barça, como se fosse o grande evento do ano. E para mim seria um deles. Um tremendo confronto. Não foi. Seja pelo motivo que for o Santos não entrou em campo e o Barça mostrou que é o melhor do mundo.

Mas pegar este jogo como sendo a verdade absoluta não é esquisito? Dizer que é o retrato do futebol brasileiro? Sendo que outro dia a mesma imprensa badalava até não poder mais Neymar e cia., o Santos e seus dirigentes, o Brasileiro, apontado por alguns como o melhor campeonato do mundo, a capacidade de nossos técnicos e jogadores e de repente, num piscar de olhos, tudo é jogado no lixo para justificar o fiasco santista.

Não que o futebol brasileiro esteja indo bem pois há tempos não está. Mas o retrato disso não é o Santos. É nossa seleção, que teve de pedir água e jogar contra Egito e Gabão para escapar de vexames contra seleções de primeira linha. É a CBF, que abandonou a amarelinha e depois faz propaganda para dizer que cuida bem dela…

O buraco é mais embaixo, muito mais embaixo. Falar depois do resultado é tão mais fácil… Especialmente para quem é complacente com Ricardo Teixeira e seus aliados. E muita gente na mídia é.

Ainda não sei o que aconteceu em Yokohama. Talvez ainda esteja anestesiado. Pode ser, pode ser… Então fico com meu silêncio. Silêncio?



  • Dani

    Oi João. Tava aqui no meu canto esperando o que você diria sobre a derrota do Santos. Foi um jogo que me lembrou o do Brasil contra a França em 98. Pelo menos estamos olhando para nosso próprio umbigo e não procurando desculpas estapafúrdias como ataque epilético do Ronaldo Fenômeno para explicar o que se passou. Acho um avanço. Você não acha não? Bjs. e boa terça pois a segunda já foi, Dani

    • Dani, todos se lembram de 98 porque foi uma final, mas em 2006, contra a mesma França, só fomos dar o primeiro chute a gol depois dos 40 minutos do 2º tempo (com o Robolão, chutando fraco e de longe). De todo modo, você está certa; já é um avanço centrar-se no que realmente importa, e não em factoides.

      O Maltrapa

      • janca

        Oi Dani, oi Maltrapa, desculpem a demora nas resposta hoje. Dia atribulado _rs… Mas você se lembrou bem de 2006, que vergonha!, e também concordo com a Dani que é bom focarmos nos nossos problemas e parar com mania de perseguição, como ocorreu em 1998, só pra citar um exemplo. Bjs. e abs. pra vocês, João

  • Marcos

    Neste caso a explicação parece simples, Janca. O Santos amarelou. Só isso. O que não entra na minha cabeça e me deixa revoltado como santista é a grana que a diretoria gasta com o Muricy. Ele ficou parado feito um idiota. Entrou para a história como técnico do time que deu o maior vexame internacional do Santos. Ninguém vai demiti-lo? Técnico deveria ganhar por produtividade, Janca, e a imprensa a parar de elogiar o Muricy. Como ele fala grosso o pessoal tem medo dele. Abraços, Marcos de Ubatuba

    • SANTOS SEMPRE SANTOS

      Falar depois do leite derramado é fácil, irmão. Se o Santos tivesse arrebentado você seria o primeiro a gritar o nome do Muricy.

      • Renato

        Ele fez exatamente igual ao jogo contra o America do Mexico e o Santos passou um sufoco danado segurando um 0 a 0.

        Contra o Barça não funcionou ficar na retranca.

        • janca

          Mas nem na retranca o time ficou, Renato. A defesa não fez nada, ninguém marcava, ninguém subia, foi uma surra de dar dó… Abs.

          • corinthiano feliz

            O time foi covarde ao extremo, envergonhou o futebol sul-americano.
            Maior vexame da história do futebol brasileiro.
            Um cúmulo de respeito.
            Qualquer faltinha, só faltavam implorar por perdão.
            6 meses se preparando para isso?
            Pior de tudo foi a falta de humildade ao desembarcarem em SP, disseram que não fizeram nada de errado. Esse timeco deveria ficar 3 anos longe do futebol como castigo. Time preguiçoso.
            Rebaixamento merecido, antes eram sardinhas, agora são manjubinhas.
            Ainda não consegui parar de rir.

          • Willians Pacheco

            Quem são vocês corinthianos pra dizer alguma coisa!!!!…..maior vexame foi o primeiro time brasileiro a ser desclassificado na pré-libertadores…isso sim……e outra coisa quando o time da marginal s/nº ganhar uma unica libertadores vc’s falam com a gente…!!!!! afinal temos 3 libertadores e 2 mundiais…….digo mundiais não este titulo que vc tem ai q não vale nada feito compeonato de verão.
            Não era nem pra tá respondendo corinthiano……….perdemos o jogo para o barcelona um dos maiores times do planeta……….e não para um tal de TOLIMA………

          • ADRIANO SANTISTA

            ACHO QUE VERGONHA NAO SERIA A PALAVRA….
            PQ PERDER PARA O BARCELONA NÃO É VERGONHA NENHUMA.

            FOI CONSTRANGEDOR …. NAO PELO PLACAR… MAS PELA FORMA QUE FOI…
            COMO SANTISTA FIQUEI CONSTRANGIDO EM VER UM TIME EM CAMPO… QUE ERA QUALQUER TIME DE TERCEIRA DIVISAO… MAS NÃO ERA O MEU SANTOS !!! O TIME QUE EU ESTOU ACOSTUMADO A VER…

            VERGONHA É PERDER PARA O TOLIMA OU PARA O MAZEMBE…. QUE VC TEM CERTEZA QUE TECNICAMENTE SÃO MUITO INFERIORES AO FUTEBOL BRASILEIRO….
            AÍ SIM É VERGONHOSO PERDER !!!

            QUANTO AO MURICY… TROCAR DE TÉCNICO SÓ VAI PIORAR A SITUAÇÃO…
            O ELENCO GOSTA DELE E DEMONSTRA ISSO… TOMARA QUE O “SACODE” DE DOMINGO TENHA MEXIDO COM OS NEURÔNIOS DELE E ELE COMECE A PREPARAR O SANTOS PARA 2012 COM OUTRA VISÃO, QUE NÃO SEJA TENTANDO USAR UMA RETRANCA QUE QUASE NAO DEU CERTO CONTRA O AMÉRICA DO MÉXICO…. E CONTRA O BARÇA INEXISTIU.

          • janca

            Nem sei o termo certo, Adriano, perder do Barcelona é OK, mas não da forma como aconteceu domingo. Foi realmente muito constrangedor, uma derrota de dar dó. Não via a hora de o jogo terminar logo com medo que o Barça decidisse pressionar e enfiar 6, 7, gols… Abs,

      • Renée Da Vinci

        Se…???

    • BATISTA

      PIOR É QUE; OS SENSACIOLISTAS DA IMPRENSA ACREDITAVAM QUE JOGAR COM O BARÇA SERIA A MESMA COISA QUE JOGAR CONTRA BAHIA, AMERICA DE MINAS, AVAÍ. COVARDIA FOI VER CERTOS JORNALISTAS COMPARAR NEYMAR A MESSI.

      • janca

        Talvez tenha dsido mesmo, Batista. E tudo pra vender espetáculo _ou quase tudo. Fiquei com pena do Neymar… Abs.

  • Na minha antropólica opinião, esta crise tem raízes econômicas e culturais. Não é mero saudosismo, mas aquilo que chamamos futebol era jogado até a década de 80. A partir de então, tornou-se impossível dissociar a diversão da economia – e os reflexos estão aí.

    Prova disso é a prudência (ou covardia) adotada por nossos técnicos (à exceção de Telê) durante a terrível entressafra que vitimou o futebol brasileiro entre 82 e 94 – e também após 94, com a conquista do tetra pela mediocridade parreiriana, quando nos tornarmos uma seleçãozinha mequetrefe e retranqueira, como a grande Itália, símbolo de todo este este estilo defensivo.

    Em 82, o Brasil de Zico nunca teria se lançado à frente, instintivamente, se o neoliberalismo já vicejasse em escala planetária. Os interesses mercadológicos da CBF refreariam o ímpeto de nossos craques, já que uma eventual derrota ante a Itállia poria milhões a perder – aquela foi a derradeira partida de um futebol romântico. A emoção, então, deu lugar ao marketing.

    Com o Consenso de Washington e o “triunfo do capital”, oficializou-se a mercantilização não somente do futebol, mas de tudo que há e existe (ou alguém duvida que em pouco estaremos pagando por ar fresco?).

    Teorias à parte, vejo que hoje o jogador não é mais uma individualidade ou uma parte do conjunto esportivo, mas o aríete de um planejamento que, muitas vezes, envolve milhões e milhões de dólares. Reforçou-se a ideia da política de resultados (olha o Mestre Muricy aí, gente!), e este campeonato brasileiro de pontos corridos é só um reflexo dessa nova lógica. Eu não quero saber de justiça ou equilíbrio, senão eu faria yoga! Quando me apaixonei pelo futebol, foi pelo que ele tem de imponderável e surpreendente.

    Olho para os últimos campeões mundiais daqui, São Paulo e Inter, vangloriando-se de conquistas contra grandes times, mas não de grandes jogos. O 1×0, basta; de meio a zero tá bom, afinal, “o gol é um detalhe”, né, Parreira? Esse é o pensamento contemporâneo; é a raiz da questão.

    Para não me estender além do tempo regulamentar, cito o grande Messi, na entrevista final, explicando que o Barça apenas faz aquilo que o Brasil já fazia, conforme sempre escutou dos mais velhos…

    Como diria o Didi, “quem corre é a bola”. – escutaram ou tem que desenhar?

    Um abraço de Terça!

    O Maltrapa

    • SANTOS SEMPRE SANTOS

      Tem que desenhar. Ó a mudança radical no seu discurso. Não era você que defendia o Ganso e o Neymar? Mudou de idéia? Neymar não era o futebol-arte? Futebol hoje tem que ter marcação. O Santos não marcou ninguém, não jogou, não defendeu, não atacou, não fez nada e ainda queria ganhar? Nisso o Janca tá certo. Não perdemos por causa de A ou de B, mas de uma série enorme de fatores.

      • Caro santista, eu continuo achando o Neymar tudo aquilo que sempre achei, e o Ganso, ainda mais: são dois diamantes.

        Minha opinião é de quem ama o esporte, e não de um rival seu (sequer sou corintiano ou são-paulino, mas rubro-negro). Se você visitar meu blog, vai ler, logo de cara “TRISTE PELO SANTOS…”.

        Não houve mudança de discurso algum, pois quando fiz as colocações a que você se refere, agi como torcedor apaixonado que sou. Em nenhum momento afirmei que o Santos estava no caminho certo, mas apenas me vali dos valoreS que o futebol brasileiro tem para vislumbrar uma vitória – ou será que, como torcedor, não posso fazer isso?

        Pare de querer comprar briga porque discussão enche o saco e não produz resultados. A mentalidade do futebol brasileiro é tacanha e não honra a própria história.

        Um abraço,

        O Maltrapa

        • SANTOS SEMPRE SANTOS

          Não tô brigando contigo nem disse que você era são-paulino muito menos corintiano. Pensa na pergunta que vou te fazer. Você agiu como torcedor apaixonado isto é sem usar a razão. O Muricy tem de agir diferente. Fácil fazer como você, o Marcos (o cidadão que pede a cabeça do Muricy) e a imprensa que idolatrava o Neymar e já já já já vai colocar o jogador lá embaixo. Paixão não ganha jogo. Cega. Um abraço, Santos Sempre Santos (mesmo depois dos 4 a 0, mesmo se tivesse sido 15 a 0)

          • janca

            Gostei da sua antropólica opinião, Maltrapa. Acho que também ando saudosista e o futebol de hoje muitas vezes me cansa… E viver com paixão é importante, Santista, por mais que isso seja complicado… Abs. pra vocês, Janca

      • rodrigo

        CAra, eu discordo que futebol tenha que marcar.
        o Barcelona nao marca. eles dominam a posse de bola. dai nao precisam dar botinada.

        quem marca é porque está defendendo, nao esta com a bola, quem tem a bola nao precisa estar marcando.

        essa historia de que futebol precisar marcar é pensamento mediocre.

        ta certo que nem todo time pode ser o Barcelona, afinal se fosse facil, todos fariam.

        Mas o que eu gosto desta historia, é que é justamente uma ducha de agua fria no Futebol Europeu de Resultado, onde o 1×0 é goleada.

        Vide Muricy, Luxa, Felipaço, e a lista vai. esses sao os alardeados tecnicos que ganham tudo, nessa lista de 3, temos varias copas do brasil, varios campeonatos brasileiros e até uma copa do mundo. e eu preferia que nenhum deles coordene meu time (o segundo colocado do campeonato desse ano, ou como dizem as mas linguas, o Vice). os tres tem uma atitude mediocre com relaçao à vitoria. no fim, em campeonato sem final, vale muito a pena, pois se ganha Titulos. mas em minha opiniao, mata a paixao do futebol.

        pra cima deles barça, e time que mantém 80% de posse de bola nao toma gol!

    • marcos machado

      Soh nao dah para entender nessa sua teoria como eh que surge uma seleção a la 82, que eh essa do Barcelona.

      • Bom, Marcos, há certas condições políticas, econômicas e culturais que contribuíram para que fosse o Barça o time a simbolizar essa luta. Não por acaso, Cruyff – um dos jogadores mais lúcidos da história – foi ídolo e muito influente por lá, e depois treinou o time por quase uma década, implementando, a pedido dos dirigentes de então, uma filosofia de toques rápidos e que priorizassem a inteligência, e não o porte físico do jogador – não somente no time principal.

        Não posso fazer afirmações categóricas, visto que minha teoria não se encaixa em nenhuma ciência exata, mas é interessante pensar que foi ali, naquele cantinho do planeta, que o Brasil de 82 encantou o mundo. Poucos anos antes, o então presidente do clube catalão não havia definido qual seria o futuro do time, após uma derrota dos juvenis? É fácil supor que o Brasil lhes tenha servido de paradigma, fazendo com que o Barcelona remasse contra a maré e não adotasse o futebol-força que hoje vemos pelos gramados mundiais. Nisso, certamente a orgulhosa cultura catalã contribuiu com a tenacidade com que encararam o desafio.

        Do ponto de vista financeiro, bastou uma política interessante nesse sentido para fazer com o eles não se tornassem reféns de nenhum patrocinador, contando com o apoio maciço dos apaixonados sócios. Esse ponto é importante, visto que os resultados demoraram a aparecer. Basta dizer somente que, à exceção da Champions de 92, todos os principais títulos foram conquistados na atual década, ficando claro que se trata de um trabalho de base, portanto, de longo prazo.

        O que estou defendendo é que nós resgatemos algo que não pode mais ser acusado de anacrônico, posto que o Barcelona subverte a lógica ao ganhar tudo nos dias de hoje; e, literalmente, na bola.

        Sou um torcedor exigente, Marcos, e já deixei de comemorar alguns títulos do meu Flamengo (como o último Carioca) simplesmente por não ver qualquer brilho ou mérito na equipe.

        Espero ter contribuído.

        Um abraço,

        O Maltrapa

        • janca

          Você sempre contribui, Maltrapa. Abração, Janca

  • SANTOS SEMPRE SANTOS

    Messi falou por falar. Outro dia disse que não sabia nem como Pelé jogou. Acorda, irmão!!!

    • SANTOS SEMPRE SANTOS

      Se o futebol é imponderável, o gol é mesmo detalhe. Não foi um detalhe que tirou o Brasil da Copa de 82? Faltou um gol. Mas vocês da imprensa analisam as coisas por viés errado. Ganhou ótimo, perdeu péssimo. Você que critica o futebol de resultados está fazendo exatamente isso. Analisando pelo resultado. Engenheiro de obra pronta.

      • Amigo santista, por apaixonado que sou pelo esporte, entendo sua tristeza e sua indignação, mas sua conversa não está racional. Não estou criticando o Santos (ou o Muricy) por conta de uma derrota, mas criticando o futebol brasileiro – enquanto conceito e escola – por conta de 3 décadas de mediocridade. Quantos anos você tem? Já leu sobre o esporte em nosso país? Já se inteirou sobre a cosmologia da mentalidade esportiva nacional? Sabe quem são Neném Prancha, Feola ou mesmo Saldanha? Conhece o Paulo Machado de Carvalho? Leu alguma biografia de jogador ou treinador? Não? Poxa, então seja mais humilde e atento ao que se escreve; ninguém aqui está contra você, amigo. E viva o Santos e seu futebol moleque (que eu aplaudo)!

        Abraço.

        • SANTOS SEMPRE SANTOS

          Eu também não estou contra você. Tenho 28 anos e como Messi nunca vi Pelé jogar. É fácil agora ele chegar e dizer que jogou no estilo dos brasileiros se nunca viu o verdadeiro estilo brasileiro. Por que não paramos de ser saudosistas já que vivemos no mundo de hoje? Foi mal se fui agressivo, peço sinceras e humildes desculpas, mas repense as coisas que você escreveu também porque ninguém é dono da verdade. Estamos à procura dela. O pessoal tende a achar o caminho mais fácil, eu falava desse Marcos que quer a demissão do Muricy. Só isso. Um abraço de Santos, Santos Sempre Santos, sol no litoral

          • Na moral! Que bom é poder bater boca e se abraçar para selar as boas energias!

            Pois então, também peço desculpas a você por uma arrogância desnecessária em meus argumentos, afinal nossas divergências não devem extrapolar nossa capacidade de entendimento.

            Voltando à baila, estou apenas me baseando no time mais vencedor da atualidade para justificar meu ponto de vista, qual seja, o de que uma equipe invista na qualidade do futebol orgânico, no qual a marcação é tão importante quanto a criação. O Barcelona marca e cria, indistintamente, pois enxergou o futebol como um todo – lembra do filme MATRIX, quando o tal do NEO finalmente “enxerga” o mundo como ele é (todo em códigos binários)? Pois é esta a comparação que eu quero fazer:o Barça já tá nesse ponto de evolução, enquanto nós, “involuidamente”, nos contentamos com um simples filé mignon para nos darmos por satisfeito, achando que estamos bem. Mas não estamos.

            Aquele papo do Messi em relação ao Pelé é rusga argentina, com certeza. Nenhum jogador de futebol com a qualidade e a inteligência dele iria prescindir, como ele mesmo atestou na referida entrevista, da escola brasileira. Não é saudosismo, santista, mas apenas um querer imenso, voltado para o que há de belo nesta vida.

            Abração desde o Planalto Central,

            João Sassi

  • Johannes

    Bom Dia João Carlos,
    Acho que a várias razões para o fracassso do Santos, como você disse A,B,C, D..e vai. Eu diria que entre elas estão: O Santos de fato teve um dia ruim . O Barcelona de fato jogou e joga muita bola. Jogador a jogador o Barcelona é um melhor time, isso comparando do lateral ao ponta esquerda, do 2 ao 11. O preparo físico do Barcelona é impressionante, se deslocam os 90 minutos, pois além de tocar muito bem a bola, sempre que um companheiro a recebe, procuram sair de suas posições oferecendo ao colega a possibilidade do passe.
    Em relação a outras questões maiores eu penso que a nossa base de fato precisa rever conceitos, pois o Messi aqui no Brasil e em muitos outros países ao ser visto diria-se, é bom de bola mas não aguenta o tranco, é muito franzino. De fato a truculência, a bola parada, a correria tomaram conta de parte da nossa base. Vêm também a questão financeira pois quando revelamos talentos, eles acabam indo embora. A despeito de Neymar e Ganso estarem aqui temos uma enxurrada de jogadores lá fora. Não da pra jogar um futebol extremamente técnico sem peças que possam desempenhar esse papel.
    Outor problema é a falta de intercambio, de jogos contra equipes estrangeiras. A adivinhação geral por parte da imprensa sobre como seria o jogo se deve em parte a falta de parâmetros. Simplesmente não jogamos contra equipes européias. Você teria idéia de como seria um jogo Corinthians x Bayern ou São Paulo x Manchester City ? United x Flamengo ? Creio que perdemos a noção do nível de nossas equipes e ficamos tentando projetar as coisas na nossa imaginação, já que o calendário do futebol mundial resumiu o intercâmbio Europa x América do Sul a um jogo em Dezembro e ao fluxo de talentos sulamericanos para Europa. Daniel Alves, Mascherano, Adriano, Alexis Sanchez…isso no próprio Barça.

    • Johannes

      P.S. perdoe-me os erros de português, a gripe papai Noel não me ajuda muito !

    • janca

      Concordo contigo, Johannes, por isso que falo que não houve um motivo apenas, mas vários. Foi uma conjunção de fatores. E um dia horrível para o Santos. Horrível e vexatório. Mas a gente aprende ou pode aprender com os desastres. Abração pra você e melhoras da gripe, João Carlos

    • ADRIANO SANTISTA

      Concordo plenamente com a falta de parâmetro para comparar times Brasileiros com Europeus.
      São Paulo (2005) e Inter (2006), tomaram um show de bola dos europeus… mas foram COMPETENTES em conseguir terminar o jogo nas finais sem tomar gols… e acharam um !!! O Santos foi o contrário… foi INCOMPETENTE nas poucas finalizações que teve e ainda LEVOU 4!!! (e podia ter sido mais). Enquanto estava dando “certo” para os Brasileiros…. ninguém falava nada. Ano passado o Inter perdeu para o MAZEMBE, impedindo o Inter (BRA) x Inter (ITA)… Talvez a conclusão sobre esse parâmetro estaríamos discutindo… a um ano atrás…

  • ricardo

    A grande verdade é que o Santos é Neymar e mais dez e o Barcelona é um time. Quem acompanha o campeonato espanhol vendo os jogos do Barcelona e viu a final da liga dos campeões desse ano (o Barça anulou completamente o Manchester) e os confrontos com o Real Madrid (aconteceu a mesma coisa) viu que não dava para o Santos. Este por sua vez, ficou apenas em 10° lugar no campeonato brasileiro, portanto já não vinha jogando bem a algum tempo. Esses caras da imprensa ficam desenvolvendo teorias porque eles não tem mais o que fazer e precisam portanto ocupar o tempo que eles tem nos programas que eles apresentam, seja na televisão ou no rádio. É assim mesmo, todos eles são comentaristas de resultado. Quando o Brasil ganhar a copa de 2014 (com ajuda da arbitragem, podem apostar) para essa turma o Brasil vai voltar a ser rapidinho o melhor futebol do mundo.

    • janca

      Em parte até concordo contigo. Que não faltam comentaristas de resultao. E agora falar (ou escrever) é fácil. Mas discordo que o Santos seja Neymar mais dez. Em relação aos jogos do Barça de fato os confrontos com o Real mostraram o quão fantástico o time é. E do Manchester deu pena. Só não deu mais pena do que do Santos. Abração, Janca

  • Não acho que esteja tudo errado, mas há muita coisa errada. O futebol brasileiro foi sim humilhado, uma vez que o Santos era o seu representante (segundo a nossa imprensa esportiva – deixo bem claro que não concordo e direi mais adiante o porquê – o ÚNICO GRANDE TIME DO BRASIL. O ÚNICO QUE JOGA O FUTEBOL GENUINAMENTE BRASILEIRO, TEM A MELHOR GESTÃO e blá, blá blá.). Na realidade, na minha modesta opinião, o Santos é um time comum com um EXTRAORDINÁRIO jogador (Neymar) e um EXCELENTE jogador, que não está jogando bem (Ganso). Iguais (ou melhores) aos outros existem aos montes nos diversos times brasileiros. Por isso a humilhação. A grande imprensa esportiva estava grandemente equivocada na sua avaliação. Outro motivo não foi a derrota e sim COMO OCORREU A DERROTA. O Vasco perdeu para o Real Madrid, o Palmeiras para o Manchester United, o Cruzeiro para o Bayern de Munique e outros perderão e também vencerão.

    O Santos não é o melhor time da América do Sul (quem viu La U jogar sabe). Não é sequer o melhor time do Brasil (posso citar uns 4 ou 5 que na minha opinião são melhores). Mas o pior de tudo é que a imprensa esportiva quis fazer crer quer trata-se de um dos MELHORES TIMES DA HISTÓRIA do futebol brasileiro (abaixo listarei 10 times que vi jogar que foram MUITO melhores que este time do Santos). Também por isso a humilhação.

    Segue a lista citada anteriormente. A ordenação é meramente cronológica, nada a ver com qualidade técnica.

    1 – BOTAFOGO 1967/68 –> Gerson, Jairzinho, Rogério, Paulo Cesar, etc.

    2 – CRUZEIRO Década de 60 –> Tostão, Dirceu Lopes, Piazza, etc.

    3 – PALMEIRAS 1972/73 –> Leão, Luís Pereira, Ademir da Guia, Leivinha, etc.

    4 – FLUMINENSE (A Máquina) –> Rivelino, Paulo Cesar, Carlos Alberto Torres, Doval, etc.

    5 – CRUZEIRO 1975 –> Nelinho, Jairzinho, Palhinha, Joaozinho, etc.

    6 – INTERNACIONAL 1976 –> Figueroa, Falcão, Carpegiani, etc.

    7 – FLAMENGO 1981 –> Leandro, Junior, Zico, Adílio, etc.

    8 – PALMEIRAS do Luxemburgo –> Rivaldo, Djalminha, Edmundo, etc.

    9 – SÃO PAULO do Telê –> pelo Conjunto

    10 – VASCO 1997 –> Mauro Galvão, Edmundo, Juninho Pernambucano, Felipe, etc.

    OUTROS –> SÃO PAULO (TRI 2006/2007/2008 – pelo Conjunto), VASCO 2000 (Juninho Pernambucano, Juninho Paulista, Romário, etc.), CRUZEIRO (do Luxemburgo -2003 – pelo Conjunto)

    Um grande abraço.

    • janca

      Já até comparam La U com o Barça. Mas o pessoal tem que ir com calma. Foi um fiasco o jogo do Santos domingo, o futebol brasileiro anda mal das pernas faz tempo, mas não tem que ir pro divã só por conta de domingo. E de fato a imprensa contribuiu pra essa badalação toda… Por isso digo que o Santos não perdeu por um motivo apenas, mas por vários. A mídia contribuiu pra isso. Pelo menos eu acho. Abs.

    • corinthiano feliz

      Corinthians 2000 -> Vampeta, Rincon, Marcelinho, Ricardinho, Edilson e Luizão.

  • sandrofla

    Janca, acho que não se pode definir o nosso futebol em um jogo ou pelo modo que um time jogou um jogo.
    Tem um monte de gente falando que nosso futebol faliu…o que faliu foi a entidade que se diz detentora de nosso futebol…quem falhou foi o Muricy inventando um esquema de última hora sabe-se lá por pressão de quem e o time é o reflexo de seu treinador, se o treinador sentar o time deita e assim por diante…duvido se fosse um time do Joel, qualquer time treinado por ele se iria assistir passivo a derrota.
    Santos é Santos, futebol brasileiro é outra coisa!

    • janca

      Concordo contigo. Foi um jogo. Não dá pra definir nosso futebol pelo que o Santos apresentou. Ou não apresentou. Mas que ele, futebol brasileiro, anda mal das pernas anda. A prova disso é a seleção e o trabalho medíocre, na minha opinião, desenvolvido pelo Mano Menezes. Abs.

  • sandrofla

    Parabéns aos jogadores do Santos que tiveram de entrar em campo e “se virarem” sozinhos!

  • Renato

    O que aconteceu foi simples.

    A midia esportiva forçou uma comparação entre Messi e Neymar descabida. Messi é mais experiente, joga na europa e contra os melhores times do mundo.

    Houveram provocações desncessarias por parte de Muricy (ao Guadiola) e do LAOR, falando que o Santos era favorito e que o Barça era o time dos euros blá blá blá…

    Faltou um pouco de humildade em ver que o Barça era favorito e armar uma estratégica de franco atirador, afinal ficar retrancado na defesa nao ia dar em nada mesmo.

    • janca

      Faltou humildade mesmo, Renato. E a mídia contribuiu pra isso ao tentar valorizar o jogo ao máximo. Mas eu, sinceramente, esperava muito mais do Santos. Perder é uma coisa, não entrar em campo, outra muito diferente. Abs.

  • HUGO SANTOS

    É QUEM REPRESENTAVA O FUTEBOL BRASILEIRO, O SANTOS FC, PORTANTO A CBF É A MAIOR REPRESENTANTE DO FUTEBOL BRASILEIRO, PORTANTO JÁ HÁ ALGUM TEMPO VEM PARTICIPANDO DESTE FRACASSO, OU PRECISA SER MAIS CLARO?

  • lucas

    Enquanto você ficar vendo globo e ficar lendo esse jornaleco sem credibilidade onde você trabalha (que por exemplo coloca o tiago neves um dia fora e outro dentro do flamengo), vai ficar achando que ninguém criticava a situaçao do futebol brasileiro antes da partida.
    Vire assinante da ESPN Brasil e comece a ler o Tostao, essas duas fontes já falam disso a séculos e nao sao jornalistas de ocasiao.

    • janca

      Não disse que ninguém criticava o futebol brasileiro antes. Se você mexer um pouco nos canais vai ver que muita gente defendia e exaltava o Santos e faz o mesmo com a seleção brasileira. Não estou generalizando, ao contrário de você, que pelo jeito tem uma visão linear das coisas. Abs.

  • Guilherme

    O Tim Vickery, jornalista da BBC, usa um termo que acho bastante apropriado para falar sobre a relação do brasileiro com o futebol, ele nos chama de bipolar, vai de um extremo ao outro com uma facilidade… E não é que é verdade isso, basta ver o tratamento da imprensa antes e depois do jogo como escreveu o Janca.
    Mas não é uma partida contra o melhor time do mundo que mostra que o futebol brasileiro está decadente, até porque só alguém pra lá de otimista esperaria alguma outra coisa diferente de um massacra. Há várias outras razões.
    Como disse o Janca, um dos reflexos disso também é a seleção, mas não apenas ela. Começa pelos erros na base, com a idéia de formar times conquistadores de títulos ao invés de times talentosos, passando por treineiros que se dizem “professores” mas que não sabem quase nada (às vezes nada mesmo) sobre esquemas táticos, treinos e por aí afora. Adentra na arrogância dos jogadores que acham que só por serem profissionais não necessitam treinar fundamentos, mas o que vemos em campo é uma abissal quantidade de erros do mais primário fundamento do futebol, o passe de menos de 10 m. E termina com a nefasta ação dos empresários que muitas vezes contaminam os clubes com seus cabeças de bagre porque o moleque talentoso não quis vender sua alma para ele e por isso não pode ter espaço no clube.
    Quem acha que porque o campeonato brasileiro é disputado e por isso ele é de bom nível está enganado, os times estão com o nível lá embaixo, prova maior disso é que os nossos 6 últimos campeões não apresentaram um futebol tão bom assim, quando muito foram muito bem em um breve período de tempo do campeonato e isso bastou para se tornarem campeões.
    Quem acha que o cenário não é tão desolador assim deveria olhar para os nossos vizinhos na América do Sul, porque no passo que está, logo não estaremos atrás apenas dos times da Europa, e noites como aquela quarta-feira em que todos os brasileiros foram eliminados podem se tornar cada vez mais comuns.

    • janca

      Concordo com você, Guilherme. E com o jornalista da BBC, que aliás tem ótimos profissionais. Nossa relação com o futebol é mesmo bipolar. Usou o termo certo, a meu ver. Assino embaixo. Grande abraço, Janca

  • Na boa o campeonato brasileiro não é forte, acontece q brasileiro é arrogante no futebol porque é uma das poucas coisas que agente se destaca, e pior tem torcedor que acha que o time dele é famoso na europa se vc perguntar pra molecada la na europa sobre os times do brasil ninguem conhece, varias reportagens ja mostraram isso. eu comparo essa situação do nosso futebol ao alcoolatra q enquanto acha q bebe socialmente não melhora até um dia admitir q precisa de ajuda, enquanto nós, torcedores e a imprensa brasileira não admitirmos que nosso campeonato é fraco e continuarmos achando q nosso campeonato é o melhor do mundo, vamos continuar nesse lixo de futebol q é jogado aqui, um jogo lento e com uma média de bola rolando ridícula, até admitirmos definitivamente q temos q mudar as coisas e q em administração, marketing, categoria de base e no geral agente precisa melhorar, tudo bem agente não é a Europa mas tbm não somos a Etiópia, entao se trabalhar sério e os clubes forem administrados por profissionais. com uma arbitragem profissional, dirigentes especialisados agente melhora e muito.

    • janca

      Tem razão em relação à postura arrogante de muitos brasileiros. Mas outros vivem ainda no complexo de vira-latas, ainda mais depois de uma derrota como a do Santos. E para um time europeu. Abs.

  • Geraldo Diogo de Araujo

    O Wladimir, se liga!!!

    O São Paulo de Tele, só pelo conunto, (Cafu, Rai, Muller, Palinha, Cerezzo, Zetti)
    ou (R.Ceni, Mineiro, Cicinho, e etc), ve se semancameu.

  • luiz

    principalmente a globo e seus dissidentes comentaram sobre essa babaquice em achar que o futebol europeu é tão melhor que o brasileiro. nao acredito e nao concordo. assisto vários campeonatos europeus e nao vejo diferença para o jogado aqui, cada um tem sua forma de atuar. devemos sim impor o nosso futebol lá fora, que ainda continua sendo um dos melhores do mundo. nao mais o melhor, graças é claro a um tal de teixeira, esse sim estraga o futebol brasileiro, e lógico a mídia que fica ao seu lado ( GLOBO ). nao adianta crucificar o santos, e tambem nao adianta transformar o modo como o barça joga o único modo de se jogar futebol, sim atualmente é o melhor, mas podemos inventar o nosso modo e fazer com que eles vejam o nosso e tentem copiar igual disse o guardiola de nossas seleções passadas. só falta organização e a volta da originalidade, que sempre foi o diferencial do brasileiro, para voltarmos aos trilhos.

  • Corinthiano rindo à toa

    É possível explicar tudo em apenas uma palavra: C O V A R D E S

  • tuffy

    é muito simples…. O GUARDIOLA, AFOGOU O GANSO NO MURICY……………

  • Caro Geraldo.

    O que quis dizer é o este São Paulo se destacava mais pelo Conjunto do que pelas individualidades. Aliás, isso era o que caracterizava os times treinados pelo Telê. Por outro lado, dos jogadores citados por você, na minha opinião, apenas o Cerezo e o Rogério Ceni estão no níveis dos que eu citei. Os outros, na minha opinião, eram apenas bons jogadores que, juntos, formaram um belíssimo time.

    Um abraço.

  • Vinicius

    Vão me desculpar, mas acho que o jogo do Santos x Barcelona pode ser entendido por dois fatores:

    1 – O Santos é metade do time que pintam. Meio-ataque e ataque geniais (Ganso e Neymar, com a ajuda respectiva do Arouca e do Borges) e daí pra trás é um time muito ruim. Ou alguém discute que sem os dois primeiros o Santos mal brigaria pela Sul Americana? Como corintiano que sou, mas alheio momentaneamente à paixão, acho que os dois times brasileiros que teriam condições de jogar para, talvez, vencer o Mundial da forma medrosa que os últimos dois campeões tupiniquins (São Paulo e Inter) fizeram, seriam Corinthians e Vasco. Única e exclusivamente por serem dois times com defesas sólidas e ataques efetivos (porém não eficientes), ou seja, conseguiriam talvez se defender o jogo todo e marcar um gol qualquer que garantisse a taça.

    2 – O futebol brasileiro não treina mais a base como antes, não investe mais em fundamento e técnica. A doutrina do “resultado” se disseminou e o que importa é o título, ainda mais nos grandes clubes. Enquanto isso pouquíssimos times, no caso talvez somente o Barcelona, ainda investem nisso e implantaram padrões de jogo que se impõem perante os resultados.

    O ponto estrutural então é o 2, e o Barcelona de agora ter aparecido somente agora ainda se deve ao fato de não ser um time brasileiro, ou alguém duvida que se estivesse aqui encontraria mais Messis, Xavis, Iniestas, etc? De Robinho e Diego a Neymar e Ganso, passando por Lucas, Damiões, Nilmares, etc… as provas são inúmeras de que aqui surgem mais craques… O problema é que você precisa de alguns desses e mais um tanto de outros bons jogadores que componham um tima capaz de jogar um futebol bonito. Não adianta ter o time descompensado que é o Santos.

    A meu ver, o Santos poderia até ganhar sim, mas teria que ter jogado da forma que jogou na derrota por 5×4 para o Flamengo, e torcendo por um dia ruim do Barça…. Era a maneira de superar o Barça, marcando mais gols que eles… Aliás foi por isso que acordei cedo no domingo, porque achei que o Muricy teria a humildade de entender que o time dele é meia boca, ainda que de jacaré…

    Abs

  • Boa Tarde Janca!

    Como sempre se4u post esta perfeito, parabéns!

    Agora vou dizer o que penso…

    A midia no Brasil, como em todos os lugares do mundo é extremamente sensacionalista, vive de momento, até porque se não for assim não vende jornal, mas por ser imediatista erra muito, mas muito mesmo.
    Um exemplo é a magnitude que deram ao campeonato brasileiro, disseram que foi a coisa mais linda da historia do futebol brasileiro, que ouve emoção até o ultimo minuto, que foi disputadissimo e de alto nivel repleto de craques de nivel europeu. Bom vamos refletir isso, primeiro: o campeonato foi nivelado por baixo, os grandes times do brasil investiram muito mal ou não tiveram retorno nas suas contratações, como São Paulo, Internacional, Flamengo e principalmente Palmeiras e Cruzeiro, o ultimo por sinal quase, mas quase caiu pra segundona.
    Depois os times da ponta como vasco e corinthians foram razoavelmente bem, afinal até dez rodadas antes do final a torcida corinthiana estava invadindo CT e cobrando jogadores, a imprensa falava em crise e muito mais, agora todos são Semi-deuses, Andrés é gênio e ninguem se lembra da divida 90% mais alta do que no inicio do seu mandato (o que vai refletir mais futuramente). Sobre emoção, discordo um pouco, foram muitos jogos ruins, times completamente fora de contexto, como o do São Paulo por exemplo, elenco completamente rachado, diretoria sem saber o que fazer, troca troca de técnicos em pleno curso de campeonato e o resultado foi o esperado, não se classificou pra nada.
    Com o fim do campeonato nacional (que foi abandonado pelo Santos), se deu atenção ao então JOGO DO SÉCULO, o Santos passou pelo Kashiwa Reysol e pegou o Barcelona que passou pelo Al Saahd, e foram pra campo pra mostrar que nenhum ou quase nenhum (né Janca) jornalista sabe o que diz. Bom que o Santos iria perder era uma opção levando em consideração o time do Barcelona, mas confeço que fiquei na torcida, de pelo menos um bom futebol. A culpa não foi do Barcelona, eles não foram superiores, considero que não foi uma partida brilhante do Barcelona, mas uma partida totalmente apatica do Santos, que esqueceu que futebol se joga com raça, com alma, com esforço e transpiração! O Santos esqueceu que é um time tricampeão Sulamericano, bimundial, que já teve Pelé, Pepe, Coutinho, entre outros guerreiros, esqueceu que tinha grandes promessas em campo e esqueceu do seu futebol menino, arte e que em alguns momentos de libertadores até GUERREIRO… e foi tietar em campo, pedir autografos, deixar os seus idolos passear em campo, em cada jogada mais forte os jogadores faziam cara de clemencia e pedião humildemente desculpas a seus DEUSES da bola. Isso não existe, o futebol deveria ser jogado com raça, o Santos deveria ter pelo menos mostrado que do outro lado existiam guerreiros que estavam indo pra uma disputa pela conquita do MUNDO e que se o Barcelona quisesse conquista-lo deveria suar sangue e comer grama, porém o que se viu, foi um Barcelona Idolatrado contra os “meninos” da vila. Lamentavel pro padrão Santos de qualidade como diria o presidente do Santos, que esqueceu que o Santos é um grupo e não onze Neymar.

    Fica minha critica ao time Santista, ao técnico Muricy (o rei do morre-morre) e ao Sr. Presidente do Santos que fez seu time se tornar pequeno, por investir em um unico jogador.

    Aproveito o espaço Janca pra parabénizar o São Paulo Futebol Clube pelos 76 anos, pela modernização do Novo Morumbi e por ser o unico time Brasileiro tri e Invicto em mundiais de clubes.

    Grande Abraço Janca!

    • janca

      Abração pra você, Evandro, mas queria discordar de um ponto que você cita. Não daria os parabéns ao São Paulo pela modernização do Morumbi, ainda mais implorando por ajuda da Prefeitura de SP. Mas um grande abraço pra você e concordo que a imprensa esportiva anda sensacionalista e cheia de verdades absolutas. Janca

  • Jose Carlos Penna

    O Santos é um time fraco, de um jogador só. O Muricy é um cara retranqueiro, sempre ganhou campeonatos na famosa bola aérea. E a imprensa é mentirosa! A culpa do fiasco é que o time além de tudo, amarelou. E a pura verdade é que não temos mais jogadores de classe A. É tudo meia-boca, e ainda ficam criticando o Mano pelos resultados pífios da seleção. Minha pergunta: tira o Mano e coloquem quem quiser. Melhora alguma coisa? Novo fiasco teremos em 2014. É esperar pra ver!

  • Janca, meu caro, quem são os jornalistas esportivos de hoje que chegam ao grande público?

    Neto, Osmar de Oliveira, Ulisses Costa, Osmar de Oliveira, Kajuru, Rizek, e uma outra infinidade de pachecos ufanistas desinformados.

    Mas sobre o papel da imprensa na vergonha santista, recomendo a leitura desse texto do Cassiano Gobbet, que resume à perfeição o ocorrido. Está em http://90minutos.org/2011/12/19/barcelona-x-santos-a-imprensa/

    Abraço!

    • janca

      Valeu pela dica, Roberto. Mas você acha Neto, Kajuru e Rizek pachecos? Sinceramente eu não. E acho que nós, da imprensa, contribuímos muito para o que aconteceu em Yokohama, mas refletimos uma grande parcela da sociedade. Lamentavelmente. E a derrota _e mais do que derrota, fiasco no Japão_ não tem uma única explicação, Roberto. Grande abraço, Janc

      • rsrsrs Janca, o Neto e o Kajuru nem jornalistas eu acho que são rsrsrsrs

        Mas você tem razão. E não só a imprensa, mas o próprio público que acompanha futebol no Brasil tem a sua parcela de culpa. Abraço!

        • janca

          Valeu Roberto. E de fato, que saiba, os dois não são jornalistas, não, mas posso estar equivocado. Mas o Rizek é. Abração, Janca

  • Vou te falar, Benja, primeira vez que concordo com vc. Ah, deve ser pq vc escreveu sobre um assunto que está em evidência, ao invés de falar sobre o curintchas. Parabéns, continue assim!!!

    • Desculpe, João, gosto mto dos seus textos, pensei que fosse do Benja, desculpe-me pelo equívoco!!!

      • janca

        Sem problema, Thiago. Valeu pelo comentário. Abração, João Carlos

  • Helder

    Foi feio de ver, meu pai santista ficou indignado, o Santos parecia um time sub-15 aqui do bairro jogando contra uma seleção nacional, foi deprimente.

    Esse jogo serve de alerta para 2014, há muitas seleções bem a frente da nossa: Alemanha, Espanha, Uruguai e Holanda. Serve também de lição para analisar os rumos que o nosso futebol vem tomando, tem muito “estrategista” e “melhor do mundo” de araque por aí…

  • wilson

    se as pessoas achavam que o santos tinha uma unica chance de derrotar o barcelona so lamento pois o coletivo do santos e razoavel o neymar e um grande jogador, o ganso nao esta no seu melhor, o borges sabe o que faz com a bola mas ela tem que chegar nele por outro lado o barcelona tem o melhor jogador do mundo e nao e so isso tem dois meias que sao os melhores do mundo e ainda tem o fabregas ja imaginou isso e o mais bonito e que o barcelona joga simples e sempre respeitando o adversario nao faz diferença se e um lavante ou um real madri

  • Ado

    É normal fazer reflexões sobre esse time do Barça que é um dos melhores times que já existiu. O que fizeram estes caras para dar certo? Foi o acaso? Investimento? Não, claro que não.
    A resposta é única, simples e fácil de ser compreendida. Como todas as coisas que dão muito certo é uma junção de diversos fatores, uns provocados, outros randômicos.
    Os provocados são a base, o estilo e a filosofia. Você pode comprar 11 craques mas não compra o sentimento deles., quase o time todo é catalão, jogaram na base durante anos, se conhecem a quanto tempo? Compartilham o mesmo sentimento e objetivo. É um time na melhor concepção da palavra.
    Já o fator randômico, tem nome. Messi.

    • janca

      É normal fazer esse tipo de reflexão, o que não é “normal” é fazer agora só porque ganhou do Santos e humilhou o time brasileiro. O Barça já vinha jogando muuuito futebol há muuuito tempo. Abs.

      • Ado

        O time do Barça vem sendo quase idolatrado na mídia nacional há muito tempo, tanto que pouquíssimos jornalistas acreditavam numa vitória do Santos.

        E a reflexão é maior agora pois antes o barça só jogava contra Europeu e nós tinhamos a ilusão que aqui seria diferente, “Pois lá eles deixam o messi solto” era o que se dizia ..

        Claro que um jogo só é pouco para analisar qualquer coisa e se o Santos tivesse sido campeão não tornaria nossas categorias de base mais fortes por exemplo., Mas o banho de bola que foi mexeu com nosso orgulho, eu me senti envergonhado naquela partida, e sou Corintiano.

        As tragédias são históricamente momentos para se para e refletir.

        Sempre foi assim, por isso digo que é ‘normal’.

        • janca

          Talvez nesse ponto você tenha razão. Havia uma ilusão de que contra time fora da Europa, caso do Santos, a história seria diferente e não foi. Muito pelo contrário. Foi uma humilhação de dar dó. E o Muricy ainda foi falar do Guardiola no Japão… A gente morre pela boca _rs. Abs.

  • Marcos

    Para minha modesta opinião , e não falo depois do resultado , já dizia isso antes , existiram dois santos , Na época de dorival jr, [ e não estou aqui dizendo que treinador A ou B seja melhor ] e após dorival , isso em matéria de Futebol Bonito e envolvente , também não estou falando de resultados

    Abraços a todos

  • Natanael alves Guimarães

    Que podemos esperar de um país onde os jornalistas fazem tanto sensacionalismo.Onde o time que é o primeiro colocado no ranque ,não vence nada há 12 anos. E foi campeão brasileiro 2 vezes no mesmo ano. Onde torneio eliminatório disputado há mais de quarenta anos se torna como campeonato.Os jornalistas dizem que o Emersom é Tri campeão brasieliro a moda antiga,só que vc vai no dicionário e a palavra tri campeão continua com o mesmo significado.Ou seja Tri-campeão quer dizer tres vezes seguida.Fazem muita média com tudo. e jogar futebol que é bom nada.Precisamos rever nossos conceito.E reconhecer-mos que não somos e nunca fomos o ,melhor futebol do mundo.Tivemos sim algumas gerações de craques que surgiram juntos e conseguiu encantar o mundo.Domingo nós nos deparamos realmente com o verdadeiro futebol arte.

  • O MURICI E UM TREINADOR DE TIME PRONTO, E SO VER O CASO DO SAO PAULO ENQUANTO O TIME ESTAVA PRONTO ELE GANHOU TUDO NO PALMEIRAS TINHA QUE MONTAR O TIME PRONTO DEIXOU A DESEJAR NO SANTOS ENQUANTO TINHA O TIME PRONTO GANHOU QUANDO TINHA QUE MOSTRAR SEU TRABALHO PIPOCOU ESTE EO MURICI EO O CONHEÇO DESDE O ITUANO ERA A MESMA COISA E AINDA MALTRATAVA A IMPRENSA E MUITA MASCARA SO ISTO AINDA VAI DAR O QUE FALAR IMIGINI ESTE CARA NA SELEÇAO AI SIM IAMOS PARA O FUNDO DO POÇO CARA ESTOU FORA DESTE CARA AONDE VAI DA ENCRENCA

  • corinthiano feliz

    Esse time s4n7ista ainda será castigado por proporcionar esse vexame ao futebol sul-americano.
    O universo castiga, pode demorar, mas castiga.

  • Everton Martins

    Saudações a todos.
    Com relação ao campeonato brasileiro, as pessoas confundem. Corcordo que é o mais equilibrado do mundo, porque tem muitos times com o mesmo nível, mas todos times razoáveis.O brasileirão está longe se ser o melhor do mundo, aliás muito longe.
    Quanto ao fato de o Brasil não revelar mais fogadores talentosos, isso realmente é fato. Salvo algumas excessões ( Neyma, Lucas ), o restante são trombadores, muita força física e nada de técnica, como é triste ver grandes times como São Paulo com Wellington, Casemiro, Henrique e por ai vai, No Palmeiras Luan, Chico, Fernandão e ter que ver Paulinho e Ralf como grandes jogadores, é realmente o fim do nosso futebol.Enquanto isso, os espanhóis tem o privilégio de ver Xavi, Iniesta, Fábregas, Xabi Alonso, David Silva e tantos outros, chega a ser covardia….
    Semana passada, assisti ao jogo entre Flamengo e Cruzeiro pelo brasileiro sub-20 e fiquei mto preocupado. Um monte de garotos fortes, altos, com muito vigor físico e sem técnica alguma, um festival de chutões e trombadas, dava dó da bola….
    Enquanto nas categorias de base no Brasil se dá aparelhos de musculação para os garotos, na base do Barça os garotos só trabalham com bola, e os resultados vimos domingo no Japão….

MaisRecentes

Prass na Seleção



Continue Lendo

Críticas a Dorival



Continue Lendo

Calote olímpico?



Continue Lendo