Quanto mais sangue…



Mais uma vez vou remar contra a maré e condenar o MMA, selvageria que mexe no que há de pior no ser humano. Atividade que, apesar do interesse do público, da mídia e de todo o dinheiro gerado, é tudo menos esporte.

A descrição nos jornais do UFC 140, disputado na madrugada de domingo em Toronto, é chocante, para não dizer outra coisa.

Esse papo de “gladiadores do terceiro milênio” é piada para boi dormir. Tentativa de justificar o injustificável, uma modalidade de luta que existe para destroçar o outro, tirar sangue, “apagar”, aniquilar, deformar… Diferente do judô, jiu-jitsu, luta livre ou greco-romana.

Dois brasileiros deram-se muito mal no Canadá. Nem quis ver mas li que o baiano Lyoto Machida foi massacrado pelo norte-americano Jon Jones, que deu uma cotovelada em seu rosto e abriu um corte profundo em sua cara.

O juiz e os médicos mandaram continuar e Lyoto levou um direto, uma joelhada e uma guilhotina. Tombou desacordado para delírio da plateia. Teve até quem  achasse que ele morrera, o que aumentou a agitação e a euforia.

Já Rodrigo Minotauro parece que estava indo bem contra o também norte-americano Frank Mir quando errou um golpe e deixou que o adversário lhe aplicasse uma chave e quebrasse seu braço direito.

A chave foi tão forte que logo depois da luta anunciaram que Minotauro teria de ser operado.

Dá para mostrar tudo isso na TV? Já há quem diga que depende do horário. No “Globo Esporte”, no início da tarde, não. São cenas pesadas demais. De uma atividade que é tudo, repito, menos esporte.



  • Marcelo

    Quem não quer ver não veja. Pra subir no octógono tem que ser muito homem. Minotauro ainda vai dar a volta por cima.

    • Montanha

      Minotauro vacilou, mas também acho que dá a volta por cima. Lyoto que tá uma merda. Não é de hoje. O cara envergonha o esporte brasileiro. Tem que aposentar.

      • André

        O objetivo não é discutir quem é melhor. Se entendi o post a discussão é outra. O que deveriam aposentar era o MMA. A Globo entrou na história, Anderson Silva está em todas, carreira de Galvão Bueno ganhou novo fôlego, então agora vale tudo mesmo. Isso não é esporte nem aqui nem na China. André R.

        • janca

          Oi André, acho que você sim entendeu o espírito da coisa, aquilo que eu quis dizer, mas cada um tem o direito de discutir o que quiser, faz parte… De fato não estava pensando em quem é melhor ou pior, mas na violência embutida neste “esporte” que só consigo escrever entre aspas. Grande abraço, Janca

          • Fernando

            engracado, o hockey no gelo, esporte com nivel de concussoes cerebrais e dentes quebrados quando jogadores sao abatidos contra o vidro por 2-3 adverssarios eh esporte, mma nao… o boxe que eh de contato como mma, e tem muito mais lesao cerebral porque a contagem “protetora” eh aberta, dando oportunidade que o nocauteado retorne a si e volte a lutar segundos depois de ter sido nocauteado (estudos neurologicos apontam que concussoes repetidas eh muito mais danoso ao cerebro), sem contar nos corte que ocorrem, eh esporte, mma nao. O judo e jiu jistsu que possuem mecanismo de alavanca e chaves de articulacoes, podendo levar a fraturas, eh esporte, mma nao… ou seja, preconceito tem em todo lugar, assim como quem gosta de polemizar sobre o que desconhece…!!!!

          • janca

            O objetivo do hóquei no gelo não é destroçar o adversário. Não que eu saiba. E qual a mensagem positiva do MMA? Que tudo se resolve na pancadaria? Tenho o direito de não gostar de MMA e você o de gostar e achar que é um “esporte” bacana. Abs.

          • Fernando

            e quanto ao boxe, judo e jiu jitsu, sao esportes, se sao, por q mma nao eh??? nao vejo coerencia em seu comentario… acho que soh quer polemizar…enfim…

          • janca

            Eu não gosto do boxe também por conta das graves lesões que pode provocar. São pancadas violentas na cabeça quase tão fortes como as do MMA. Judô e jiu-jitsu acho que são diferentes. Mas ok você ter opinião diferente, cada um com a sua. Abs.

          • Renée Da Vinci

            Janca, isso nada mais é do que uma reciclagem dos gladiadores e os que curtem nada mais são do que aqueles que ainda têm aquela mentalidade primitiva. Claro que cada um curte o que bem entender mas isso reflete o nível de consciência de quem curte e de quem não curte. O mais interessante é que, tenho certeza, esses que curtem são os mesmos que vivem bradando contra os corruptos e afins e não se dão conta – porque são ignorantes diplomados – de que a mentalidade (idade mental) é a mesma.
            Não é à toa que o Galvão Bueno encampou a batalha. Tudo a ver.

          • janca

            Oi Renée. Hoje até saiu um editorial na “Folha” criticando o MMA, muito bem escrito, por sinal. Amanhã minha coluna no L! é novamente sobre isso, porque MMA virou uma febre, o que não falta é dinheiro, não gosto de ver estes gladiadores do terceiro milênio, como estão sendo chamados os lutadores. Que acabam se arrebentando no octógono. Abs. João

    • Vascome

      Ser muito homem é ter de tomar conta de pessoas com salário apertado, ensinar valores na pressa do dia-a-dia, negociar desconto na escola, comprar o pão mais barato, pesquisar o supermercado, escutar os filhos mesmo depois do expediente, ajudar outras pessoas, ler a Bíblia, ser honesto e devolver o que veio a mais no troco, comprar um presente decente pra esposa, viver com a mesma mulher a vida toda, plantar uma árvore, escrever um livro e principalmente detestar a violência e pregar a paz, isso é ser homem…sua descrição de homem é muito rasa e qualquer um que esteja suficientemente drogado e bolado pode fazer…sei de casos que loucos, magros e famintos, puseram dez homens abaixo, antes de serem dominados…

    • Renée Da Vinci

      Não deve ser o seu caso bobalhão (ser muito homem)! Caso contrário você estava lá e não agredindo com as palavras, como é comum com os covardes. Mulher de verdade, como eu, tem desprezo por gente da sua categoria… abaixo do rés do chão.

    • Renée Da Vinci

      Não deve ser o seu caso Marcelo bobalhão (ser muito homem)! Caso contrário você estava lá e não agredindo com as palavras, como é comum com os covardes. Mulher de verdade, como eu, tem desprezo por gente da sua categoria… abaixo do rés do chão.

    • Beto

      Tem gosto pra tudo.
      No império romano, era a ARENA, com seus gladiadores. Agora é MMA. Nome sofisticado, para uma civilização, do século 21.
      Lembrando que no Brasil é proibido as Lutas de Galo, entre outras lutas selvagens de animais.
      Apesar que: Na atual sociedade “civilizada” em que vivemos, machucar e arrancar sangue do semelhante, está se tornando algo corriqueiro.
      Inclusive muitas crianças, já estão assistindo e até gostando, destes shows, de pancadaria…

    • Beto

      Vascome disse:
      Ser muito homem é ter de tomar conta de pessoas com salário apertado, ensinar valores na pressa do dia-a-dia, negociar desconto na escola, comprar o pão mais barato, pesquisar o supermercado, escutar os filhos mesmo depois do expediente, ajudar outras pessoas, ler a Bíblia, ser honesto e devolver o que veio a mais no troco, comprar um presente decente pra esposa, viver com a mesma mulher a vida toda, plantar uma árvore, escrever um livro e principalmente detestar a violência e pregar a paz, isso é ser homem…sua descrição de homem é muito rasa e qualquer um que esteja suficientemente drogado e bolado pode fazer…sei de casos que loucos, magros e famintos, puseram dez homens abaixo, antes de serem dominados…

      Falou pouco, mas falou bonito. 100% aprovado!!!

  • Marcelo

    Globo devia mostrar cenas à tarde. É evento jornalístico. Não vejo razão pra censura.

    • Montanha

      Já já eles mostram, tá a maior febre. MMA é esporte porque tem regras, mesmo idiotas não querendo entender isso.

      • André

        Não é porque tem regras que é esporte. Regras até os mafiosos têm.

        • André

          Se não pode mostrar à tarde e só de madrugada é porque é um esporte esquisito. Pode mostrar algumas cenas, outras não. Imagine jogos de futebol só depois da meia-noite. Queria ver o que a Globo que incentiva tanto o vale tudo ia achar disso. André R.

          • janca

            Concordo com você, André. E não se trata de censura, Marcelo, pelo menos não de censura externa. Se a Globo decidiu não mostrar à tarde _e resolveu mesmo não mostrar cenas mais fortes que os fanáticos adoram_ foi opção dela que acho acertada. Mas a modalidade está até no horário nobre, com personagem na novela das 20hs _ops, agora 21hs, né? Abs. Janca

  • Montanha

    Se MMA dá dinheiro e tem patrocinadores fortes é porque é um esporte limpo e decente. A TV mostra e vai mostrar cada vez mais. Quem é contra tem que aceitar a democracia. O povo quer ver isso. Você quer voltar à época da censura? Vai dormir. Ou muda de canal. Fácil.

    • André

      O que o cu tem a ver com as calças? Isso não é democracia. Não é por ter dinheiro e patrocinadores que um esporte e limpo ou decente, irmão. Pense nessas coisas. Tudo que bem que você goste, mas a discussão é maior do que seus interesses por programas esportivos na TV. No mínimo é estranho um esporte não poder ser exibido em determinados horários porque a violência pode ser tanta que impressiona. André R.

      • Caro André, não gaste sua energia com quem abdica de suas supostas capacidades mentais e só quer dar porrada. Dia desses, gastei quase todo meu Latim como uma dessas feras, aqui mesmo no blog do Janca, e só depois percebi o quanto nos empenhamos em dialogar com tipos assim que apenas querem “trollar”.

        Fica a dica.

        • janca

          É, Matralpa, você tem toda razão. Temos que poupar nossa energia. A dica é boa, André. Muita gente só enxerga aquilo que pode ou o que quer. Grande abraço e ótimo dia pra vocês dois, Janca

          • André

            Seguirei seu conselho, Andropólico Maltrapilho. Temos que canalizar energia para coisas certas. Vi que tem vida inteligente neste blog. Grato pela dica e parabéns a você pelo post, Janca, tem 100% de razão ao criticar o MMA, que de arte não tem nada. Abraço pra vocês, André

    • Renée Da Vinci

      ‘Montanha’, com esse apelido já mostra o nível. A CBF também tem patrocinadores fortes e dá dinheiro. É limpa e decente?

      • janca

        Boa pergunta, Renée. Aliás boa colocação. João

  • Verruga

    A luta do Lyoto deveria ter sido encerrada depois da cotovelada. Ele mesmo reconheceu que não tinha mais condições de lutar.

    • janca

      Mas como o público quer sangue, o show tinha que continuar, né? Abs.

  • Eu poderia fazer um relato antropológico sobre esse novo esporte na praça, mas, baseado nos comentários já postados, percebo que não é o mais adequado.

    Basta ver que os defensores do novo “esporte” sequer conseguem entender a proposta do seu texto – é exatamente como na escolinha da Tia Bibia: “Leiam o enunciado com atenção, turma!” – o que, automaticamente, faz com que a gente tenha que, antes de tentar argumentar, tente ensinar certos cidadãos a simplesmente dialogar de acordo com o tema proposto. Ai, que preguiiiiiiiiiiiça…

    Enfim, estou com você e não abro. Ontem mesmo, antes das 8 da manhã, quando eu ainda nem fechara a boca pelo último bocejo, recebi um direto na boca do estômago com as imagens do BOM DIA BRASIL (isso mesmo, com todo aquele climinha e frescor da manhã, com sol nascendo e musiquinha lúdica). Fui surprendido com cenas de violência explícita, narradas pelo Lacombe, cuja companhia era a de um constrangido Chico Pinheiro. Ah, e tem a chamada: “No próximo bloco, a próxima mania nacional!!!”. Precisa dizer mais? Precisa.

    Para finalizar (o meu comentário), passo a palavra ao campeão (e simpática figura), Anderson Silva, que, quando perguntado por Danilo Gentili como não influenciar as crianças com a violência, ficou sem resposta e desconversou, sem saber o que falar. É só ver no Agora é Tarde.

    Há 30 anos, as crianças estavam esperando a hora do recreio para perguntar ao colega quem vira o show de Zico em Tóquio; hoje, se espancam mutuamente, influenciado por ídolos que a nova mania nacional (e dinheiro, muito dinheiro) tem criado, a sangue, porrada e lobotomia pós-moderna.

    Um abraço,

    O Maltrapa

    Ps: escrever é a arte da paciência…

    • André

      Mas você escreve tão bem, Maltrapilho, resumiu o que penso do assunto. É constrangedor mesmo ver essas cenas de violência explícita. Não sei o que é pior, se é ver isso ou a platéia delirando com tudo. Sangue, fulano apagando, braço quebrado. Sociedade podre a nossa mesmo. Um abraço e uma boa semana pra você e pro Janca também, André R.

      • janca

        Escreve mesmo, André, e fez observações valiosas que eu desconhecia, como o silêncio do Anderson Silva ou a cara de constrangimento do Chico Pinheiro. Também sou muito mais o Flamengo de 1981. Aquilo sim era esporte. E arte. Domingo quem sabe não tenhamos um belo Santos x Barça? Tô torcendo pra isso. Abração pra vocês e uma ótima terça para quem gosta de terça mas também para quem não gosta, Janca

      • Obrigado pelo elogio, André!

        Em relação à sua dúvida, o pior não é quem se espanca ou quem aplaude, pois cada um tem o direito de fazer suas escolhas; mas o pior mesmo é nos encontrarmos na posição de tutelados, a mercê da ganância pessoal de um pequeno grupo de empre$ário$ que apenas manejam os interesses da coletividade de acordo com aquilo que for mais lucrativo, mas não, necessariamente, melhor para a sociedade.

        Além do mais, do ponto de vista pessoal, acho tão triste ouvir pessoas comentando como foram as lutas… É um espetáculo deprimente num mundo que já anda tão doente!

        Mas, para manter aceso o fogo da esperança, lembro aos gladiadores de plantão aquilo que Cartola já advertira: o mundo é um moinho.

        A Terra tem forma de bola, e não de octágono.

        Abraço maltrapilho.

        Ps: para momentos de maior leveza (e com a anuência do Janca), deixo aqui uma dica da pesada! O Antropólico Maltrapilho: Madalena e as Joaninhas http://oantropolicomaltrapilho.blogspot.com/2011/12/madalena-e-as-joaninhas.html?spref=tw

        • André

          Vou dar uma visitada no seu blog. Nem condeno nem poderia quem precisa viver entrando numa jaula para lutar, não entra na minha cabeça como tem gente que vibra com isso, o sangue esparramado e o braço quebrado. Tem muita gente lucrando com isso, um bando de empresários, agora a Globo, antes era a Rede Tv ou a Band. Abraço, André R.

          • GENTE MEDÍOCRE

            Vocês são medíocres. Quem são vocês pra criticar MMA? Os lutadores são esportes da maior qualidade, treinam muito pra subir na “jaula”. Vocês têm cabecinha muito pequena.

  • GENTE MEDÍOCRE

    Vocês são censores. Só devem gostar mesmo de futebol. Vou ver MMA quantas vezes eu quiser. Vou comentar as lutas. Sábado foi do caralho o evento, o Lyoto foi bem no começo da luta, era franco-atirador, acho que nem isso você sabia, Janca, nem esses dois gênios maltrapilhos. Fui PRA ACADEMIA

    • Eu não sabia que o Lyoto era azarão, amigo Medíocre… Aliás, como gênio da raça, admito que não sabia nem que era Lyoto – como ainda não sei.

      O ponto em que estamos tocando (como você pode perceber pelo enunciado da questão), no entanto, não é esse, mas em como o seu passatempo predileto se apresenta ao povo brasileiro: o cartão de visitas vem banhado em sangue e violência. Será que todos devemos gostar disso? Pare de levar as coisas pelo lado pessoal, pois isso atrapalha muito o entendimento entre as pessoas.

      Deixe seu temperamento explosivo para o tatame e trate de dialogar como homem, afinal, somos todos dotados dessa capacidade, imagino.

      Um abraço do Maltrapa

      • Eurípedes

        Eu estou que nem você, Maltrapa. Li de novo e vi que foi você quem escreveu sobre os apresentadores da Globo e o constrangimento do Chico Pinheiro. As pessoas levam tudo para o lado pessoal e não conseguem dialogar. Também não sabia quem era Lyoto nem que ele era azarão. Acho que não perdi nada com isso, mas a discussão sobre MMA é válida porque ele foi banido certa época mas como tem muito dinheiro envolvido a situação muda e está na crista da onda hoje em dia. Um abraço, Eurípides.

    • Vascome

      Então suba na jaula meu amigo e estoure seus olhos, seus miolos, seus ovos etc…mas que isso é um lixo isso é…

  • Johannes

    Bom Dia João Carlos,
    Questão polêmica a do MMA, assim como também do boxe e dos esportes de combate. O que me preocupa de fato é o tipo de influência que a nova febre possa ter na garotada. Com respeito aos lutadores eles sabem a quê estão expostos e sinceramente são responsáveis pelos próprios atos e pela própria saúde. Considero o MMA de competição de fato perigoso para quem o pratica pois o risco de lesões é alto. Tenho mais observado do que acompanhado e acho, como já coloquei aqui anteriormente, que o crescimento se deve, entre outros fatores, pela carência de ídolos na F-1 (acordar para assistir “a corrida” torna-se cada vez menos hábito), e pelo momento de descrédito da seleção brasileira. Abraço a todos.

    • Eurípedes

      O Brasil faz sucesso neste esporte desde os tempos do jiu jitsu e da família Gracie, daí tanta audiência. O boxe teve sucesso no país quando havia ídolos, hoje não há mais. Esporte especialmente num país como o Brasil vive de ídolos. Mas não tenho dúvida que MMA gera violência. Que lição passa para o jovem? Que quer ver sangue e vai pra academia tomar anabolizante e “crescer”? Péssimo exemplo.

      • Johannes

        Acho que o reflexo de uma atividade esportiva ou artística e o impacto dela na sociedade e nas gerações mais jovens é sempre o mais importante a se analisar. Creio que as demais questões são menores… as TVs mostram até corrida de gafanhoto se der audiência..isso é um fato.

        • Eurípedes

          Mas esse é o problema maior do MMA. O que ensina aos jovens? Que lição passa?

          • Johannes

            É isso Eurípedes…esse é de fato o “x” da questão…

    • Achei muito boa a sua observação em relação à carência de ídolos em outras searas, Johannes. E ainda mais lamentável é termos cada vez mais Robinhos e Ronaldinhos – que só falam “água” e dão maus-exemplos -, e menos doutores Sócrates por aí, a desvirtuar benignamente a juventude com sua dialética visceral!

      Abração!

      • Eurípedes

        Como não dá para ficar idolatrando Ronaldo e Adriano, resta aos brasileiros idolatrar os lutadores de vale tudo. Carência de ídolos dá nisso. Abraço, Eurípides

  • Eurípedes

    Risível ver narradores e apresentadores surfando na onda. Alguns deles gostam, a gente até consegue perceber, outros ficam constrangidos mesmo como alguém apontou anteriormente neste próprio blog.

  • Eurípedes

    Acho que foi o caso do Chico Pinheiro, não estou achando.

  • Eurípedes

    Janca, parabéns por sua coluna hoje no Lance, pressão por resultados pode matar. Emblemático o caso do garoto que você citou. Deve ter uns 18 anos hoje. Você trata da psicologia com muito respeito. Um abraço, garoto, Eurípedes (Rio Preto, São Paulo)

    • janca

      Obrigado pelo elogio, Eurípedes. Grande abraço pra você, pro Maltrapa e pro Johannes, Janca

  • William

    Sou praticante de artes marciais (Taekwondo e Judo) e DISCORDO absolutamente de seu texto.
    Você diz que MMA tem como objetivo “apagar, deformar, aniquilar” etc. etc. e que isso seria diferente das artes marciais isoladas.
    Está ERRADO.
    Se você for a um torneio de Taekwondo, verá braço quebrado, apagões e etc. Se você for a um torneio de Karatê, também. Muay Thai, idêm.
    Acontece que esses torneios não passam na TV e não geram discussões acaloradas, muitas vezes alimentadas pela VONTADE DE QUERER APARECER, VONTADE DE SER POLÊMICO, que pode ser seu caso.
    O que falar do Boxe então? Esporte que durante anos vitaminou as mídias esportivas e que se não é violento quanto MMA, é com certeza mais mais perigoso (só ver o número de boxeadores mortos nos últimos anos) mas que não gera, HOJE, essas discussões ridículas sobre “ser ou não ser”. Só porque não está em evidência…
    Enfim, MMA é um esporte como qualquer outro e existe toda uma filosofia por trás das lutas, que são milenares, e devem ser respeitadas, principalmente por aqueles que não as conhece, como também parece ser seu caso.

    • janca

      Quem diz isso, William, não sou eu. O próprio Dana White, promotor do UFC, diz que o legal do MMA é que, ao contrário do futebol, quando você chuta não acerta a bola, mas o rosto do adversário. Não vejo graça nenhuma nisso, mas tem gente que vê e ri com a desgraça e o sangramento do outro. Não é de hoje, no Coliseu romano era exatamente assim. Sobre o boxe, apesar de ser chamado de nobre arte, sou contra também. Diferente do jiu-jitsu, da luta livre, luta greco-romana… Você mesmo escreve que MMA é violenta _e mais do que o boxe, que também é. Acha isso legal no esporte? Acha a violência uma coisa boa? Acha bacana quebrar o braço de alguém e sair comemorando? Socar o outro até apagá-lo, como aconteceu com o Lyoto? Eu não. Abs., Janca

      • William

        Eu enxergo a violência de forma diferente de você.
        Como quase sempre acontece, depois da luta, os oponentes se abraçam e confraternizam.
        A violência fica restrita à luta. E não tem como ser diferente, afinal, é a natureza das artes marciais.
        Violência seria levar o que acontece dentro do octógono pra fora dali, envolvendo a torcida, como sempre acontece no futebol.
        Violência não é lutar no UFC contra outro cara preparado. Violência é sair barbarizando pelas ruas, usando seu treinamento para bater em leigos e etc.
        Talvez você tenha essa opinião por se colocar no lugar dos lutadores, mas você não pode imaginar o que é treinar artes marciais por anos a fio.
        Quem luta no MMA tem um nível de treinamento que lhe permite estar ali. Um soco que em você seria devastador, não faz nem cócegas em lutadores como eles.
        Eles estão preparados, então, sinceramente, não vejo razão para esse alarde.
        MMA é um esporte como qualquer outro. E bem diferente do Coliseu, quando só a morte sinalizava o fim da luta.

        • janca

          Oi William, desculpe mas sigo discordando de você, embora respeite suas opiniões. Mas são bem diferentes das minhas. A cultura dos “pitboys” está muito atrelada às academias de luta, especialmente as do antigo vale-tudo, hoje MMA. E quem vai aos eventos, em boa parte, é pra ver sangue. Essa é a natureza do evento. O MMA estimula a violência. Que mensagem passa para o jovem? Essa é minha pergunta. A do respeito ao próximo? É só ver as pesagens, já houve muita briga entre estafe de A e estafe de B, pancadaria em vestiário, nos ginásios… Você tem o direito de gostar do “esporte” e eu o de não gostar. Mas qual a mensagem do MMA para o jovem? Repito que sigo com essa dúvida. Abs. pra você, Janca

        • Newton

          Violência é a natureza das artes marciais? Não sei a qual delas vc se refere… só espero que não seja essa a ensinada nas centenas de “academias” que vemos multiplicando-se pelo país. Se gastássemos um pouco mais com livros teríamos ídolos com talentos diferentes do de quebrar braços ou abrir cabeças. O MMA é a descoberta da viagem no tempo… pena que ela seja feita somente para trás…

    • Vascome

      Os maiores lutadores lutam para não lutar, os maiores mestres não estão em ringues coloridos com seus músculos sarados se exibindo para fêmeas desmioladas, os melhores são anônimos, andam em paz consigo mesmos, sabem que nada precisam provar, mesmo se provocados, eles tomam café calmamente, passeiam pelas tardes e entendem que a violência nunca será vencida nessas competições, as artes marciais existem para o anonimato, para o equilíbrio interior; em templos shaolin, encravados em lugares distantes, no Laos…Tailândia…Vietnam, são encontrados jovens esguios com a força de touros em seus punhos, quer conhecer? Viaje…eles não precisam dessa fama e desse glamour sujo…essa é a essência dessa “filosofia”, que na verdade é mais um sistema de crenças e de culturas antigas, que o sr fala…

  • William

    E complementando meu post anterior.
    Na arena sobem 2 caras treinados durante anos, preparados para vencer e perder, para bater e apanhar.
    Você não sabe o que é isso, o tempo que leva, o nível de treinamento.
    Hoje, 2 dias depois da luta, Lyoto e Minotauro estão de pé, sem nada grave.
    E, finalmente, o MMA tem regras. As lutas quase nunca chegam no fim. Os árbitros estão preparados para parar a luta a qualquer momento, sem falar no tratamento médico e cuidados que os lutadores recebem.
    Enfim, só não é esporte para quem é preconceituoso.

    • janca

      Sem nada grave? Maurício Shogun e Dan Handerson terão de ficar seis meses afastados das lutas devido às pancadas que receberam na cabeça. O fato de o MMA ter regras não quer dizer nada, é sangue rolando pra todo lado e a plateia vibrando com a desgraça alheia. E os árbitros não estão tão preparados assim. Lyoto mesmo disse que a luta dele acabou quando abriram sua cabeça. Que não tinha mais condições. Mas o árbitro mandou prosseguir e ele literalmente apagou. Abs. pra você, Janca

      • William

        Há quantos anos Dan Hederson luta? Há quantos anos Mauricio Shogun luta?
        E nunca aconteceu nada.
        Repito: você acha que é só sangue e pancadas porque NÃO entende a luta, por isso, só consegue ver isso.
        Não consegue ver a técnica utilizada nas lutas de chão, tampouco as formas de desestabilizar o adversário na luta em pé.
        Claro que tem gente que vibra “com sangue”, mas esses são os mesmos que ficam torcendo para a torcida invadir o campo de futebol e ver a pancadaria rolar.
        Não merecem respeito.
        Você fala do Jiu-Jitsu, mas essa arte é a arte base do MMA. E o Minotauro teve seu braço quebrado com uma Kimura, que é um GOLPE DE JIU-JITSU (JUDO TAMBÉM).
        E ai? JJ é ou não é violento?
        Por fim, o Lyoto disse que acabou, não no sentido de que a luta deveria acabar, mas que a partir dali, ficou difícil para ele vencer.
        Como um jogador de futebol dizer que o time dele perdeu quando seu atacante errou a cobrança de penalti.

        Já que você tem esse pensamento, uma pergunta: o que você acha do Futebol Americano?

        • janca

          Nunca aconteceu nada? Espere alguns anos… Espero estar errado. Pancadas na cabeça em excesso afetam o cérebro, pergunte a um neurologista. E Minotauro, seja o golpe que for, fraturou o úmero no MMA. E a plateia delirou, William. O futebol americano não tem como objetivo aniquilar o próximo, amigo. Abs. Janca

          • Felipe

            Futebol americano tem como objetivo conquistar território passando por cima do adversário. Que tal boxe e a abertura de contagem?
            Olha a diferença, um cara pode ficar levando socos na cabeça, cair meio desacordado e continuar lutando e levando mais pancadas na cabeça por até DOZE rounds.

            No MMA um knockdown termina a luta. No boxe são necessários TRÊS no mesmo assalto…

            Amigo, você não entende de MMA e por isso não deveria postar leviandades assim. Lembre-se que você é um jornalista, formador de opinião num canal de muita projeção e tem que ter responsabilidade com o que fala.

          • janca

            Não precisa me agredir, Felipe. Quem te disse que eu gosto de boxe?

          • janca

            É minha opinião, Felipe. E você não tem que concordar com ela. Não gosto de boxe nem de MMA, que podem causar sérias sequelas na cabeça. Pergunte a um neuro. Abração procê, Janca

  • Grafir Jr

    Do texto entendi uma coisa: que o mma não é esporte e não deve ser mostrado em horário que criancinhas estejam assistindo.
    Da leitura dos leitores e respostas do autor, entendi que o problema é passar em horário errado na Globo… Se fosse na Rede TV tudo bem? E na TV do Bispo? E em qual horário nestas outras duas???…
    Ora, quem não quiser assistir não assiste, portanto, discussão piegas e que ainda por cima não leva a nada…
    Não pode mma meio dia por causa das criancinhas??? E Karla Perez de shortiho aparecendo a poupinha e rebolando com as nádegas a dois centímetros da câmara pode pras criancinhas???
    Paniscate as 21hs de domingo, fio dental e perna aberta, com polêmica de saber qual é a prostituta, pode???…
    Bispo pedindo dinheiro pra ignorante pra pagar olimpíada na TV pode? É moral?
    Oras, moral, cada um faz a sua. Ninguem é obrigado a assistir tal canal.
    E se o cara acha que não é esporte, mas ele próprio é comentarista esportivo, comentou porque???

    Cada uma que me aparece…

    • janca

      Não sou eu que está dizendo que não pode ser mostrado à tarde, foi opção da Globo não mostrar as imagens mais fortes, decisão que eu respeito. Se Rede TV! ou Record quiserem mostrar à tarde, a questão é delas. Sobre ser ou não esporte a questão principal é que incita a violência e isso eu acho grave. Mas que é considerado esporte é, tanto é que toda a cobertura está centrada nos cadernos esportivos, não? Abraço, Janca

      • William

        Incita a violência?

        Qualquer um que treine artes marciais sabe que as lutas fazem EXATAMENTE o contrário.
        Te relaxam, te deixam calmo, te dão equilíbrio, sem falar nos outros benefícios para a saúde.
        Já falaram que filmes incitam a violência, que jogos incitam a violência, e agora, que o MMA incita a violência…
        Nada mais absurdo!
        O que incita a violência é a falta de educação, os maus exemplos, a falta de controle dos pais sobre seus filhos.
        Eu, por exemplo, assisto filmes violentos, jogo muitos jogos violentos, treino artes marciais, e não tenho coragem de matar uma formiga…
        E é assim com todos que conheço e que praticam as mesmas atividades.
        Querer transferir para fatores externos a violência gerada pela NOSSA falta de educação, respeito e equilíbrio, é o fim da picada.

        • janca

          Fico feliz que você não mata formigas. Eu confesso que eventualmente pisei em algumas.

          • janca

            E não fique estressado com o post, William. Não temos exatamente as mesmas opiniões, quem sabe eu não mude as minhas um dia? Porque estou (quase) sempre mudando. Sou um ser em constante mutação. Às vezes evoluindo, às vezes recuando, enfim… Vida que segue, amigo. Abs. Janca

    • Vascome

      Nenhum desses lixos que vc disse, mas nenhum mesmo deveria ser permitido, nisso vc está coberto de razão, mas o problema maior é que nossa juventude é sim massa guinária, acéfalos sem distinção de realidade e fantasia, então deveríamos investir maciçamente em programas construtivos que realçassem bons costumes, saberes científicos, conhecimento e visão política mas não, somos brasileiros e nos acostumamos a chafurdar em toda essa lama vil que vc relatou…lixo, lixo e mais lixo, inclusive as safadezas no esporte…em que eu lhe pergunto em que essa porcariada pode ajudar uma pessoa a ser melhor? Por isso que deixei de ver essas inutilidades, essas pestilências mentais que a execrável TV Brasileira passa…

  • sandro gomes

    Concordo plenamente com o autor da coluna. Sinceramente acho que é um grande retrocesso pra nós brasileiros, que somos acostumados a prestigiar um esporte tão artístico como o futebol, darmos audiência pra essa selvageria que infelizmente alguns tratam com nomes como esporte, entretenimento, diversão etc. Até que enfim uma voz influente na imprensa pra manifestar uma boa opinião sobre mais essa violência americana que querem enfiar pela nossa goela abaixo.

    • janca

      Obrigado, Sandro, mas estou longe de ser voz influente na imprensa _rs. De qualquer jeito pensamos da mesma maneira sobre o assunto, uma coisa é o futebol, que pode ser bem artístico, sim, outra essa selvageria que a mídia como um todo tem tratado como esporte. Sou voz discordante. Abração, Janca

    • Felipe

      E o boxe? Nunca vi ninguém crucificando boxe e é um esporte milhões de vezes mais violento e prejudicial aos atletas.

  • Vascome

    Meus amigos, este “esporte” é tão esporte quanto uma arena romana nos tempos dos gladiadores…e achar que as pessoas que gostam deste esporte são civilizadas é mesmo acreditar que um lobo vestido como uma ovelha vai comer verduras…o que vemos nessas competições são lutadores que precisam se exibir e desferir pancadas nos outros, então toma: Minotauro e Machida, se vcs pudessem não fariam o mesmo? Bem feito pra vcs…E eu só entrei nesse post porque vi que o blogueiro era contra essa violência descarada e mascarada de esporte, que sim, incita sim, a violência e o ódio nas pessoas, como é possível conceber um bando de pessoas “civilizadas” tomando cerveja e comendo ‘canapés’ enquanto dois seres humanos se mordem como aranhas num ringue…o que querem provar essas pessoas? É a mesma coisa que dois médicos nazistas comendo chucrutes e dissecando um pobre e inocente ser humano, enquanto conversam cientificamente, num campo de concentração, cenários diferentes, motivos diferentes, épocas diferentes, situações diferentes mas o mesmo anseio odioso de crueldade, esse lixo deveria ser banido da sociedade, que já possui violência em demasia é só ligar a Tv…e à propósito: se fosse permitido deixar que dois ou mais “Guerreiros” desses se matassem à espada e escudo, como antigamente, sem dúvida os auditórios estariam mais superlotados ainda…mas seria pelo menos, mais honesto…Belo exemplo pra garotada na escola, Vai lá Mané e esfola teu amiginhoi, “finaliza” ele…que B-A-B-A-Q-U-I-C-E.

    • janca

      Oi Vascome, estamos de acordo sobre o assunto. E você colocou bem: MMA incita violência e ódio entre as pessoas, não dá pra tomar uma cerveja e beliscar uns canapés e ficar se divertindo vendo dois homens se matando numa jaula. Um grande abraço pra você, Janca

      • William

        Vou repetir.
        Pratico artes marciais, adoro o MMA.
        Amo os animais, não tenho coragem de matar uma formiga.
        Nunca briguei na rua, nunca bati em ninguém.
        Sou mais civilizado que a maioria do povo desse país.
        Nunca briguei no trânsito, não jogo lixo na rua, não estaciono em vaga de idoso nem de cadeirante.
        O que tem a ver gostar de MMA e não ser civilizado?
        Aposto que a maioria que escreve isso aqui, joga lixo na rua, estaciona em fila dupla, briga no trânsito, fura a fila no banco, enfim… vocês são hipócritas e preconceituosos, incluindo você Janca.

        • Willian, à exceção da última parte desse seu comentário, desnecessariamente apelativo, e ficando apenas com o que você faz como cidadão consciente, ótimo! Isso é do que o mundo precisa e do que pessoas equilibradas almejam.

          Bem ao contrário – e isso independe de qual seja a definição que se dê ao ato -, é o fato de esfregarem na nossa cara, cenas de violência que causam extremo desconforto a qualquer homem que não tenha a luta como parte do seu dia-dia. São homens, como descreveu tão bem o VASCOME, que trabalham na construção de um outro mundo, e que preferem levar a vida sem a tensão inerente a todo soco, pontapé, joelhada, cotovelada ou cabeça desferida nos ringues.

          Querem lutar, lutem, mas lutem com amor mesmo; só não achem natural que todos queiramos ser testemunhas de uma modalidade que, em si, tem a violência extrema como fio condutor – e isso, nenhuma técnica ou filosofia milenar é capaz de escamotear.

          Um abraço do Maltrapa

          • Felipe

            Ninguém esfrega absolutamente nada na sua cara. As lutas são realizadas as 11 da noite e a grande, esmagadora maioria são passadas em PAY PER VIEW. Você vê se quiser e se pagar. Então amigo, não venha com esse papo. Você não é obrigado a ver nem a gostar mas se quer dar a sua opinião conheça antes.

          • Certamente você não leu o que escrevi no início deste debate, Felipe. Portanto, se quer dar a sua opinião, se informe antes. (Tá vendo como é fácil ser ríspido?)

            Aliás, se você não sabe, o BOM DIA BRASIL passa às 8 da manhã, tá? E ninguém, até esta semana, esperava se deliciar com cenas de luta àquele horário.

            Há gosto pra tudo.

          • Felipe

            O Bom Dia Brasil passa as 8 da manhã e não passa as imagens do UFC. Assim como o Globo Esporte não passou. Também concordo que deve haver um horário apropriado mas discordo quando vocês dizem que isso é esfregado na sua cara. Não quer ver, muda de canal. Não quer ver na internet, não acesse. É simples. E se forem falar das crianças, eu tenho uma resposta muito simples, se vai deixar a internet e a TV criando os filhos, não os tenha.

          • Felipe, você continua belicoso e, pelo comentário, não leu mesmo o que escrevi. Será que você é capaz de perceber a forma agressiva como a maioria dos defensores do MMA se expressou neste blog? Pra bom entendedor, cisco é Francisco, amigo.

            Por fim, uma informação necessária. Eu vi o Minotouro espancando o oponente (que depois, ficou se contorcendo e agonizando um bom tempo no chão, fazendo cara de muita dor – apesar do espantoso preparo físico), mas não foi no PPV, mas no Bom Dia Brasil da última Segunda-feira. Vi algo que eu não queria e nem esperava. Você entendeu ou quer que eu desenhe?

          • Felipe

            Ah cara, tudo bem, é tua opinião. Eu acho uma frescura imensa mas respeito a sua opinião. Faz assim, quando começarem a falar de MMA ou UFC, mude de canal por alguns minutos e depois volte. Pronto. Olha como é simples respeitar o espaço de todos. Você quer o seu espaço sem luta, ótimo, se prive, tem gente que gosta e que quer ver e saber.
            Acho que todos tem espaço, outra coisa que gera muita violência é a intolerância.
            Eu não sou religioso e também não gosto dos dogmas levados pelas diversas igrejas e religiões mas respeito e não fico dando chilique quando aparece na TV, eu mudo de canal. Também não gosto das apelações do Gugu nem das bobeiras do Faustão, o que eu faço? Não assisto. Quem gosta assiste, certo? É fácil viver em comunidade, só precisamos respeitar o espaço dos outros.
            Um abraço.

        • janca

          William, não leve como algo pessoal. Se praticar MMA te faz bem _e acredito que possa fazer para algumas pessoas (ou até para várias), continue praticando. O que você escreveu aqui é muito legal. Se te deixa mais calmo, mais centrado, mais equilibrado, enfim, continue assim. Isso é bacana. De verdade. Apesar de ter me chamado de hipócrita e preconceituoso, eu relevo, se bem que acho que todo mundo tem, infelizmente, uma dose de preconceito, sim. Temos que aprender a domá-los. E eu tenho os meus, você tem razão. Também nunca briguei no trânsito, não jogo lixo na rua, não estaciono em vaga de idosos nem de portadores de deficiência física, mas estou cheio de defeitos, William. Se você é um bom cidadão, ótimo. E vários praticantes de MMA com certeza também são. O que acho é que a mensagem do “esporte” não é legal, você entende? Muito menos o intuito da galera que se delicia vendo as lutas. Como tendo sempre a torcer para o mais fraco ou para quem está perdendo e não gosto de ver alguém sangrando não gosto de MMA. E não gosto deste espírito bélico que as chamadas artes marciais mistas passam. Mas respeito suas opiniões. De verdade. E peço desculpas se ficou ofendido com o post. Respeito sua opinião e imagino mesmo que você seja um cidadão e um cara bacana, o que não quer dizer que tenhamos que pensar da mesma forma sobre tudo. Grande abraço pra você, fique bem, Janca

  • Gustavo

    Janca, lendo o texto fica claro que você não entende nada do esporte. Dizer que no MMA o objetivo é “destroçar” o outro é a mesma coisa que dizer que o objetivo do jiu-jitsu é quebrar o braço do adversário ou que o objetivo do boxe é desfigurar o oponente. É claro que isso não é verdade. Falar que a possível morte de Lyoto Machida aumentou a euforia dos espectadores é de uma leviandade sem tamanho. Todos que conhecem o esporte sabem que ninguém morre com estrangulamento. No máximo, o atleta fica desacordado por alguns segundos (três ou quatro segundos). E isso é algo que pode ser evitado com a interferência do juiz, coisa que ainda precisa ser ajustada no MMA.
    O MMA nunca foi e nunca será unanimidade, assim como os outros esportes, mas merece respeito de todos. No ringue estão homens de bem, pais de família que treinam muito mais do que muitos atletas de esportes tradicionais.
    Você, como jornalista, não deveria escrever sobre algo que não entende. Quer dar sua opinião sobre um assunto que não conhece? Use seu facebook ou twitter (se você tiver, obviamente).

    • janca

      Quem diz isso não sou eu, é Dana White. Para ele o público adora ver um cara chutando o rosto do outro e não uma bola. Não disse que a possível morte de Lyoto aumentou a euforia dos espectadores, porque ele não chegou perto da morte. “Apenas” apagou para alegria da galera. É que as pessoas veem o que querem ver _ou o que conseguem ver. Um abraço pra você, espero que não mande um murro de volta, Gustavo

      • Gustavo

        Bom Janca, estava levando seu blog a sério até ler sua resposta. “Espero que não mande um murro de volta”?!?!
        É mais fácil conseguir audiência com polêmica do que com informação, não é?
        De qualquer forma, um abraço para você também e boa sorte com o seu “polêmico” blog.

        • janca

          Não é polêmico, Gustavo. Apenas algumas pessoas discordam veementemente das minhas posições sobre MMA. Talvez eu mude. Mas por enquanto é o que eu penso. Que incita a violência. Não tenho nada contra você, nada contra o William, que já me chamou de hipócrita e preconceituoso, são apenas opiniões divergentes. A vida pode ser mais leve do que isso, Gustavo. Grande abraço pra você e peço desculpas se ficou irritado com a brincadeira, Janca

          • Gustavo

            Acho que o problema, Janca, não é sua opinião sobre o MMA e sim seus argumentos para ser contra o MMA. Sabe quando mulher quer criticar o futebol e diz que a modalidade não passa de “um bando de homens correndo atrás da bola”?
            Quando você diz que “MMA incita violência e ódio entre as pessoas, não dá pra tomar uma cerveja e beliscar uns canapés e ficar se divertindo vendo dois homens se matando numa jaula” deve estar falando apenas de si. Eu e meus amigos sempre nos reunimos para ver as lutas e ninguém se mata ou briga por causa disso. O mesmo acontece em diversos bares e restaurantes que hoje exibem as lutas para seus frequentadores. E se houvesse briga entre os espectadores, será que a culpa seria do MMA? Quando duas torcidas brigam, a culpa é do futebol? Acho que não.
            No mais, é isso mesmo que você disse: uns gostam, outros não gostam e vida que segue.
            Abs!

          • janca

            Fala Gustavo. Entendo seu ponto de vista. Talvez você tenha razão quando diz que vai com os amigos se divertir ao ver essas lutas. Sei que são uma febre. Mas que coisa boa passa para as pessoas? Futebol não é agressivo como MMA. Se a torcida briga fora de campo acontece o quê? As pessoas deixam de ir ao estádio. As mulheres e as crianças acabam indo menos porque o esporte ainda é machista e perigoso (ir aos estádios, digo). Mas MMA não é violência pura? Tudo bem, tem técnica, tem tática, mas as pessoas não querem ver sangue? Não querem ver o outro machucado? Mas entendo sua posição. Sigo contra o MMA embora saiba que haja muita gente bacana _e você deve ser uma delas, tanto é que está debatendo numa boa_ que gosta. Abração procê, Janca

  • Felipe

    Então me diz uma coisa, o que você acha de boxe? Se não der pra responder nos comentários, por favor me responda por e-mail.

    Mas já digo de antemão, o boxe é MUITO MUITO MUITO MUITOOOOOOOOOOOOOO mais violento do que o MMA. Lutadores de boxe tem problemas neurológicos SÉRIOS em função das seguidas pancadas, coisa que não acontecesse no MMA por não ter abertura de contagem. Calcule a diferença entre uma luta de 3 ou 5 rounds e uma de 10 ou 12.

    • janca

      Não acho legal, Felipe. Sei que vão dizer é a “nobre arte” etc etc etc, mas não gosto. Pode causar sérios danos ao cérebro. Sabe o que são aquelas pancadas consecutivas na cabeça? O que elas podem fazer? Tudo bem, viver é perigoso, mas não precisa ser tanto, não. Se um dia eu mudar de ideia te aviso. Abs.

      • Elio Larese

        Janca, eu sempre falei isso pros meus amigos que gostam do UFC: Eu acho que eles estão prejudicando totalmente os seus Cérebros.

  • Felipe

    Hoje em dia tudo incita violência: desenho, filmes, jogos…

    Daqui a pouco vão proibir o Chaves pq aparece ele batendo na cara do Kiko, ou então o pica pau pq ele bate nos inimigos.

    A violência vem de pessoas mau instruídas e mau educadas. Como muitos disseram, aqui em casa temos pay per view e eu assisto TODAS as lutas tomando cerveja, comendo carne e vibrando. Como um cara selvagem mesmo. Soltar esses sentimentos primitivos não mata ninguém, pelo contrário, geralmente as pessoas mais problemáticas são as que suprimem todos seus desejos mais básicos. Não quer dizer que eu vou sair gritando igual um animal mas de vez em quando faz bem.

    Tem gente que gosta de ir em estádio pra xingar o juíz e desestressar, certo? Tem gente que gosta de bater num saco de pancada pra desestressar e tem gente que gosta de ver luta (e não briga) pra desestressar.

    O resto é ladainha politicamente correta. Abram um convento ou seminário.

    • janca

      Bater num saco de pancada é uma coisa, bater na cara de outro até ele desmaiar não, Felipe. Abração, Janca

    • janca

      E convento ou seminário de jeito nenhum!!! Embora também tenha gente que goste. Aí temos algo em comum. Não você nem eu pelo jeito gostamos. E outra coisa: acho bom colocar energia para fora, melhor do que suprimir mesmo nossos sentimentos e desejos mais básicos, mas com respeito ao próximo. Não acha que há exagero no MMA? Abs. pra você, Janca

      • Felipe

        Não acho por um motivo muito simples, há consenso. Os que estão lá lutando querem estar lá lutando e os que estão lá assistindo querem estar lá assistindo.

        Passa num horário bem específico e num canal bem específico. Vê, luta e gosta, quem quer. Mas dizer que são dois homens se destroçando por nada é leviandade. Se os praticantes e mestres de artes marciais concordam com isso e dizem que é esporte quem somos nós pra discordar?
        Não tem nenhum incapacitado ali lutando, não são prisioneiros, como eram os gladiadores. São homens extramemente bem preparados e muito bem pagos.

  • Boa noite Janca quanto a este pessoal, que gosta do mma eles deveriam ir até Brasilia para brigarem pelos direitos dos cidadãos brasileiros ai sim eles estariam de bem com o povo, mais eu acho que eles nem sabem o que acontece no Brasil, pois a maioria é alienado, um abraço.

    • janca

      Abraço, Walter. De fato podemos lutar por causas mais importantes como os direitos dos cidadãos. Grande abraço pra você, Janca

    • Felipe

      Vou te dar uma dica também Walter,

      Em vez de ir ao estádio ou ficar na frente da TV gritando pelo seu time de futebol, pq não vai gritar na frente do Palácio do Planalto?

      • janca

        Ou dá pra fazer as duas coisas, Felipe. Abração, Janca

  • Alex Carvalho

    Concordo plenamente com o seu post. MMA não passa de um espetáculo onde se mostra aquilo que há de pior no ser humano. Não pode ser chamado de esporte.

    Infelizmente é midiático e rende milhões. Não é a toa que o o Sr X está investindo neste segmento.

    Ainda bem que temos sempre a opção de mudar de canal.

    • janca

      É, Alex, como é midiático e rende milhões e milhões, o resultado está aí. Abração, Janca

  • Elio Larese

    Eu sempre pensei assim, tenho vários amigos que adoram, mas sempre digo que pra mim não é Esporte, é só Violência, eu estou ficando chocado com o crescimento na Mídia, às vezes eu acho que estão valorizando coisas bélicas, dando valor à Destruição. América , I’m Sorry but this is Bloody Awful.

  • Felipe

    Janca,

    Não conhecia o seu blog e apesar de discordar de você nesse ponto eu queria parabeniza-lo pela forma como você leva o seu blog. O fato de responder os comentários e permitir essa interação entre nós e você é muito bacana, é isso que esperamos de um bom blog, troca de ideias.

    Parabéns e um abraço.

    • janca

      Obrigado, Felipe. Sei que algumas pessoas não me compreenderam e começaram a achar que estou apenas querendo polemizar, mas de fato penso assim, talvez um dia mude, não sei, vou continuar batendo nessa tecla de vez em quando. Mas agradeço seu comentário. De verdade. E apesar das nossas divergências vejo que você tem preocupação em escrever bem, coloca suas ideias, debater é importante. Agradeço por isso também. Aliás acompanhei sua “discussão” com o Antropólico Maltrapilho, volta e meia ele faz comentários aqui no blog, é uma pessoa engajada, bacana, queria que você tentasse entender também as colocações que ele fez. Se você reparar de fato vários defensores do MMA entraram para comentar de um jeito muito agressivo. Reparou? Não que todos sejam assim, você por exemplo foi muito bem educado comigo, espero estar sendo com você também. Um grande abraço, Janca

  • janca

    Se em algum momento fui um pouco mais ríspido em alguma resposta, o que acho que não aconteceu, peço desculpas. Pedi inclusive por e-mail para William, Felipe e Gustavo, se pareceu assim para algum deles, não foi essa minha intenção. Respeito os lutadores de MMA, é claro, mas sigo totalmente contrário à prática da modalidade. E vou continuar com minha cruzada nem tão solitária assim contra o MMA, que pode causar sérios danos ao cérebro, como pode o boxe, especialmente no longo e médio prazo. Várias sequelas. Não desejo isso a ninguém. Abs. a todos e valeu também pela colaboração sempre preciosa, Maltrapa, sempre com considerações e comentários ponderados, e também a todos os que entraram na discussão, alguns mais agressivos, é verdade, Janca. PS. Tenho direito de pensar como penso, da mesma forma que os demais podem pensar diferente, debate está aí para isso. Tenho o direito de criticar o MMA, com respeito a quem o defende, e continuarei fazendo isso quando achar conveniente, como foi agora por conta da repercussão e da cobertura do UFC 140.

    • William

      Vou fazer meu último comentário aqui neste tópico específico. Espero que não tenha limitação de caracteres…
      E, de início, venho pedir desculpas pelas minhas colocações ríspidas.
      Admito que passei do ponto.
      Em segundo lugar, por mais que tenhamos ideias discordantes sobre o MMA, gostaria de parabenizar ao dono da coluna sobre a forma com que age no blog.
      Além de responder (e mais de uma vez) aos seus leitores, não perdeu a linha em nenhum momento, coisa que outros jornalistas blogueiros fazem frequentemente. Parabéns mesmo!
      Sobre o assunto em si, e ai já justifico as coisas que escrevi, acho que não devemos ter uma ideia pré-concebida tampouco generalizar os adjetivos.
      É evidente que existem praticantes de artes marciais estúpidos, violentos e covardes, que envergonham as artes que praticam, como também existem pessoas com as mesmas características que não fazem luta alguma. E o contrário também é verdadeiro.
      Assim como existem (e este é o cerne do tópico) pessoas que adoram assistir lutas e que são extremamente civilizadas e educadas, pessoas de bem, que não são influenciáveis pela violência das lutas, nem por qualquer outro fator externo, como filmes, jogos, novelas, programas de TV e rádio.
      Ainda que não gostasse de lutas, seria contrário à ideia de você Janca, pois eu entendo que o contato com esse tipo de coisa não traz malefício algum para as pessoas.
      Na minha opinião, o que estraga uma pessoa é a falta dos pais, a ausência de limites e de disciplina, a pobreza e a desigualdade, a falta de educação, a falta de escolas e professores de qualidade, enfim, tudo o que estamos cansados de saber.
      Entendo que culpar um fator externo (um filme, um jogo, uma luta de MMA) por causa, v.g, de um filho, um marido, um amigo, que seja, briguento e sem limites é querer transferir a responsabilidade, que é só nossa como pais, amigos e etc.
      E se formos realmente por esse caminho, ai não poderemos ser incoerentes: devemos proibir jogos, filmes, novelas, enfim, tudo o que contenha qualquer traço de violência que possa, eventualmente, influenciar uma pessoa.
      No caso do MMA especificamente, e ai conto minha experiência com lutas, tudo o que vi e senti até hoje foram ambientes saudáveis e de disciplina.
      São mestres que não admitem alunos indisciplinados e briguentos. As lutas são escolas da vida.
      Com elas, aprendemos a ser mais humildes, disciplinados, civilizados, equilibrados e respeitadores.
      Quando tiver um filho, vou colocá-lo numa academia na primeira oportunidade.
      Volto a repetir: não podemos generalizar.
      Gostar ou não de lutas não define a personalidade de uma pessoa. É completamente injusto rotular um indivíduo pelos seus gostos, sejam eles relacionados ao entretenimento ou qualquer outro assunto.
      Não podemos definir ninguém por seus gostos, por sua sexualidade, por sua profissão, por sua religião.
      Isso é apenas uma camada da personalidade de alguém, que é sempre muito complexa e que, por isso, impossível de rotular.
      Desculpe pelo cansativo texto.
      Abraços.

      • janca

        Como te respondi por e-mail, já que recebi este texto também por e-mail, achei muito bacana o que você colocou. De verdade. Seguimos em posições diferentes, eu preferindo esportes que de fato podem ser associados à defesa pessoal, como karatê, lutas livre e greco-romana, judô, jiu-jitsu e outras, mas claro que há praticantes e praticantes, gente de todos os tipos e personalidades, cada ser é único e foi interessante dialogar com você. Grande abraço, Janca

      • janca

        E de cansativo o texto não tem nada. Abs.

      • Também achei que seu texto não tem nada de cansativo, e certamente contribui para que o olhar de pessoas avessas ao MMA possa mudar em relação aos seus praticantes.

        No entanto, Willian, o problema continua sendo a forma como o “produto” MMA é “vendido. Quer um exemplo para ver do que falo? Dá uma sacada nesta manchete que acabei de ler no UOL:

        “19h41 Sangue e rostos inchados fizeram a festa dos amantes do MMA em 2011; veja!”

        Entendeu o que digo? Nada contra cidadãos conscientes (e praticantes), mas tudo contra uma sociedade que acha natural ler uma manchete dessas ou ser presenteado, no café da manhã, com cenas grotescas de violência.

        No mais, tudo na Paz! Abraço pra você William!

        Do peladeiro e amante ludopédico,

        João Sassi

        • janca

          É o que eu acho também. Tanto sobre o texto do William, que não tem nada de cansativo, quanto sobre o “produto” MMA. E gostei mais uma vez das suas colocações também, Maltrapa. Grande abraço procê, Janca

  • Alex

    As pessoas que assistem MMA apanhavam na escola dos coleguinhas quando eram pequenos, simples assim…

    • William

      Vou rotular agora: pessoas que não assistem MMA não conseguem articular um argumento com mais de 1 linha e meia.

      • janca

        Não é verdade, William. Discordamos de novo. Abs.

        • William

          Só fui irônico Janca.

          Não concordo com o que escrevi. Aliás, nem deveria ter escrito.

          Recebi sua resposta no email. Obrigado!

          Ah, eu não luto MMA. Eu luto Taekwondo e Judo, que são artes que também são bases do MMA, como o JJ, o Muai Thay, Karate, Boxe entre outras.

          Mas adoro assistir MMA.

          Abraços!

      • janca

        Gostei muito do texto que você escreveu, aquele comentário longo e interessante pacas defendendo MMA. Embora eu continue preferindo outras modalidades de luta, acho que as que não atingem a cabeça são mais interessantes e menos perigosas do que MMA e boxe, por exemplo. Abração de novo, Janca

  • Elio Larese

    Janca, parabéns pelo assunto do Blog. É Maneiríssimo sacar a Opinião da Galera; eu sou do Pessoal que acha que não é esporte mas é bom discutir, cada um mostra os seus argumentos e o debate vale muito.

  • Elioia Larese

    Me lembro quando eu era bem garoto, morava em Ipanema e fazia musculação numa Academia quase no Jardim de Alah, no final da Nascimento Silva. A minha aula era em frente ao Karatê e o Professor, acho que se chamava Duncan, se esguelava em broncas dizendo sempre: Acordem, Karatê é Defesa Pessoal não é Agressão! Me lembro que na Visconde de Pirajá tinha uma Academia de Karatê, onde eu lia: Defesa Pessoal. O marido da minha prima-irmã é faixa preta de Judô, com aquele Dan, em que ele pode separar uma briga, proteger alguém, mas se for provado que ele agrediu alguém, ele vai preso como Portador de Arma. Eu não sei como fica a Situação dos caras que são considerados Pitt Boys.

    • janca

      Muito legal esse lema de karatê ser defesa pessoal, não agressão, pois a ideia é essa mesma. E o Jardim de Alah, mesmo meio abandonado, é nota dez, não? Adoro o Rio de Janeiro, especialmente essa região entre Ipanema e Leblon. Grande abraço e obrigado pelo comentário, Janca

      • William

        A título de curiosidade…

        No Taekwondo, o lema é:

        Cortesia – Integridade – Perseverança – Auto-controle – Espiríto indomável

        E nosso juramento:

        1. Observar as regras do Tae Kwon Do
        2. Respeitar o instrutor e meus superiores
        3. Nunca fazer mau uso do Tae Kwon Do
        4. Construir um mundo mais pacífico
        5. Ser campeão da liberdade e da justiça

        No Judo:

        – Quem teme perder já está vencido.
        – Somente se aproxima da perfeição quem a procura com constância, sabedoria e, sobretudo humildade.
        – Quando verificares com tristeza que não sabes nada, terás feito teu primeiro progresso no aprendizado.
        – Nunca te orgulhes de haver vencido a um adversário, ao que venceste hoje poderá derrotar-te amanhã. A única vitória que perdura é a que se conquista sobre a própria ignorância.
        – O judoca não se aperfeiçoa para lutar, luta para se aperfeiçoar.
        – Conhecer-se é dominar-se, dominar-se é triunfar.
        – O judoca é o que possui inteligência para compreender aquilo que lhe ensinam, paciência para ensinar o que aprendeu aos seus semelhantes e fé para acreditar naquilo que não compreende.
        – Saber cada dia um pouco mais e usá-lo todos os dias para o bem, esse é o caminho dos verdadeiros judocas.
        – Praticar judô é educar a mente a pensar com velocidade e exatidão, bem como o corpo obedecer com justeza. O corpo é uma arma cuja eficiência depende da precisão com que se usa a inteligência.

        Abraços!

        • janca

          Muito legal, William. Aprendi bastante na troca de e-mails com você. De verdadde. Grande abraço, Janca

          • William

            Opa, valeu Janca.

            Um abraço!

        • VASCOME

          Tem tudo a ver os lemas das artes citadas, é ótimo aprendê-las, e se o espírito for igualmente ensinado, cada vez menos teríamos violência. Viva as artes marciais no corpo e na alma, vivam os mestres que exigem de seus alunos o controle total.

  • Elioia Larese

    Valeu Janca, um abraço. O Jardim de Alah está meio abandonado? Desde que eu me mudei pra Barra em 2002, nunca mais passei pelo Jardim de Alah. Sobre Ipanema, eu e muitos amigos e 2 parentes que moram no Leblon, todos acham que está virando Copacabana. Maneiríssima a Mensagem do William, já tinha lido em algum lugar aquele Manifesto; acho que é do

    • janca

      Acho que já esteve mais abandonado _o Jardim de Alah_, agora não estava tanto. Sei que muito carioca não gosta muito de Copacabana, mas eu adora. Como gosto de Ipanema, Leblon, Botafogo, Flamengo… Na Barra me sinto perdido. Sinto como se não estivesse no Rio. Abração procê, Janca

  • Elio Larese

    Que azar, minha mensagem ficou interrompida. Ah, naquela Mensagem do William sobre o Judo, eu já tinha lido, acho que é do Mestre Jigoro Kano.

  • renato sa

    PERAÍ galera… esse tal MONTANHA tá tirando onda, pegou o pseudônimo do Casseta e Planeta… não levem ele a sério, só está testando o pessoal e tirando com todos….

  • Ramide

    Quem luta não briga. Fato.

    • janca

      Boa. Abs.

  • Beto

    Tem gosto pra tudo.
    No império romano, era a ARENA, com seus gladiadores. Agora é MMA. Nome sofisticado, para uma civilização, do século 21.
    Lembrando que no Brasil é proibido as Lutas de Galo, entre outras lutas selvagens de animais.
    Apesar que: Na atual sociedade “civilizada” em que vivemos, machucar e arrancar sangue do semelhante, está se tornando algo corriqueiro.
    Inclusive muitas crianças, já estão assistindo e até gostando, destes shows, de pancadaria…

  • mateus

    lyoto nao e baiano, sua luta contra jones foi equilibrada,minotauro levou uma kimura americana se recusou a desistir e teve uma fratura; ninguem luta forçado se nao gosta nao assista MMA e um esporte !!!!!!!!!!!

MaisRecentes

Alessandro na frigideira



Continue Lendo

Del Nero na Rússia



Continue Lendo

Prass na Seleção



Continue Lendo