A propaganda da CBF



Não é que a CBF quer melhorar sua imagem antes da Copa de 2014?

Resolveu investir pesado em propaganda. Parte ainda a ser definida de verba arrecadada com a seleção em 2012/2013 será usada para mostrar os “feitos” da entidade.

A ideia inicial era canalizar para as campanhas publicitárias 10% dos recursos obtidos com a amarelinha, mas o martelo não foi batido e pode ser que sejam utilizados 15% ou até 20% em propaganda.

A avaliação é que a CBF, que está na mídia com a campanha “Cuidando bem da nossa Seleção”, tem de mostrar ao público todas as conquistas obtidas especialmente após a chegada de Ricardo Teixeira ao poder, em 1989.

Numa segunda etapa a ideia é mostrar que o Brasileirão melhorou com o sistema de pontos corridos, que os clubes nacionais estão mais fortes, saindo-se melhor nas competições internacionais, blablablá, blablablá, blablablá…

Veículos de comunicação vão ganhar com a enxurrada de dinheiro da CBF no mercado publicitário, mas explicar as denúncias de corrupção que atingem seu presidente duvido que a entidade fará. Sua estratégia é mudar o foco e também deixar de lado situações risíveis como os amistosos contra Egito e Gabão, ocasiões em que a confederação fez qualquer coisa menos cuidar bem da nossa seleção. Deixou-a abandonada, entregue à própria sorte. Até porque essa seleção, do jeito que está, é tudo menos nossa. Tem dono. E ele responde pelo nome de Ricardo Teixeira.



MaisRecentes

A melhor do mundo



Continue Lendo

Aprender a perder



Continue Lendo

O emprego ideal



Continue Lendo