Os jovens e os funerais



Hoje o assunto do mundo do futebol é o Corinthians e a decisão “adiada” para o próximo domingo. Mas quero mudar um pouco o foco e tratar de cinema. Terminou a rodada ontem e fui ver… “Inquietos”, de Gus Van Sant. Recomendo.

O filme conta a história de Enoch, brilhantemente interpretado por Henry Hopper, um adolescente que perde os pais e passa a frequentar funerais e flertar com a morte.

Tem seu momento clichê no encontro com uma garota com estimativa de três meses de vida devido a um câncer terminal, mas vale ser visto. Porque é um filme que explora as crises da juventude, trata da morte e portanto da vida e da dificuldade do diálogo entre gerações. E ainda assim consegue ser leve.

Adolescência talvez seja a fase mais difícil da nossa existência _ou seria a velhice?_ e em “Inquietos” Gus Van Sant parece acreditar na capacidade que temos de passar por ela e de fato crescer. Por mais complicado que seja esse período da nossa vida também acredito nisso. Uma ótima semana a todos, João



MaisRecentes

A matemática do futebol



Continue Lendo

A melhor do mundo



Continue Lendo

Aprender a perder



Continue Lendo