O racha no Atlético-PR



Ameaçado pela degola no Brasileirão, o Atlético-PR parece ter rachado de vez e os principais jogadores estão assustados com possível reação da torcida.

Pensam até em ir à Justiça contra o ex-presidente Mário Celso Petraglia, que divulgou o salário de 21 atletas do elenco. A diretoria não confirma os valores revelados e, segundo a assessoria de Petraglia, que organiza a oposição para as eleições presidenciais de dezembro, ele quis apenas mostrar que enquanto alguns ganham muito, na casa dos três dígitos, outros recebem bem pouco.

Claro que quem ganha mais torna-se alvo fácil da torcida. O que Petraglia fez é um ato, no mínimo, irresponsável. Se a situação está em mãos incompetentes, a oposição não fica atrás.

Até por isso já se pensa numa terceira opção, com Ênio Fornea concorrendo à presidência do Conselho Deliberativo, em disputa contra o próprio Petraglia. A situação ainda não definiu um nome para a eleição.

Detalhe curioso: tanto Fornea quanto Petraglia eram ligados a Marcos Malucelli, o atual presidente. O primeiro foi seu vice e o segundo, o maior responsável por sua eleição.

Malucelli, que comanda o clube, é íntimo amigo de Vanderlei Luxemburgo. Foi o técnico do Flamengo, aliás, quem recomendou o nome de Antônio Lopes para dirigir o time de futebol. Mas os resultados não vieram com Lopes e a crise está aí.



MaisRecentes

Naming rights em 2019



Continue Lendo

Zé Ricardo sob desconfiança



Continue Lendo

CBF e a Copa-2018



Continue Lendo