Agressão contra Valdívia



O que fizeram contra Valdívia é um atentado, uma agressão moral que só retrata a podridão de nossa sociedade.

O chileno teria sido fotografado beijando uma moça que não era sua mulher e a foto apareceu em mais de um veículo de comunicação.

Gerou críticas ao palmeirense e uma discussão sobre se chegou a ser vítima de extorsão por parte do fotógrafo, além de possível participação do atleta em baladas, quando o foco deveria ser um só: a invasão de privacidade e o atentado sofrido pelo jogador. Ele foi vítima de agressão moral muito grave quando passam a confundir sua vida pessoal com a profissional.

Se a foto vai atrapalhar o casamento de Valdívia não sei, é possível, mas quem ganha com isso? O fotógrafo pelo suposto flagra? Suposto, pois nem tenho certeza da autenticidade do material. Verdadeiro ou não, o problema é pessoal, deveria ser tratado na esfera privada, jamais na pública.

Sensacionalismo barato que estimula torcedores a pegar no pé de jogadores, a segui-los, a vigiar o que fazem fora do campo, a agredi-los. Uma violência.

Por mais irritado que possa ter ficado com a situação, o melhor que Valdívia poderia fazer a si próprio é se mostrar acima de tudo isso. Sua arma deveria ser o desprezo, embora entenda que isso nem sempre seja possível. A agressão não foi pequena, não. E violência gera violência. De todos os lados.

Triste episódio, tão triste quanto a chegada de Aldo Rebelo ao comando da pasta de Esporte. Mas disso não quero tratar. Hoje não. É algo que me enoja, como me enoja o que fizeram com Valdívia. E um enjoo por dia é mais do que suficiente…



MaisRecentes

Nova caminhada



Continue Lendo

O desabafo de Cuca (ainda)



Continue Lendo

As críticas de Cuca



Continue Lendo