Ladainha na Arena



A Arena da Baixada, um dos palcos da Copa de 2014, foi cenário, mais uma vez, de uma série de baixarias após o empate que o Flu arrancou do Atlético-PR já nos acréscimos.

Tudo por conta de pênalti marcado para os cariocas e convertido por Fred. O trio de arbitragem por pouco não consegue deixar o gramado, policiais alegando que objetos eram jogados das arquibancadas, torcedores reclamando de truculência da polícia…  E isso porque o clube paranaense acaba de se livrar de perder mando de campo por conta de um dirigente que teimava em assistir a um jogo no banco de reservas hostilizando o juiz.

O que mais choca é o que dizem jogadores, membros da comissão técnica e da direção do time da casa. O discurso era unissono. O Fluminense não precisava disso, há complô contra o Atlético, que segue na zona de rebaixamento, o time luta, mas o árbitro teima em atrapalhar tudo… Como é fácil sempre jogar a culpa no outro. O lance do pênalti era, como muito o que acontece no futebol, subjetivo, dependia da interpretação do juiz. Se me perguntassem se eu marcaria, marcaria, sim, porque achei que houve a infração. Como acharam narrador e comentarista do Sportv, embora muitos comentaristas pensem diferente e dizem que não marcariam o pênalti.

O que sinto é que se o Atlético continuar procurando bode expiatório na arbitragem e não olhar para o próprio umbigo, a situação vai ficar ainda pior. Pois tempo para reagir ainda há.



MaisRecentes

O discurso de Tite



Continue Lendo

A reeleição de Galiotte



Continue Lendo

Cadê os patetas?!?



Continue Lendo