Brasília na fase final



Não é que Agnelo Queiroz decidiu correr com tudo nesta reta final para escolha da abertura da Copa de 2014?

O governo do Distrito Federal contratou artistas, pegou depoimento de personalidades, aproximou-se de Ricardo Teixeira, tem usado a rádio e a mídia em geral para promover sua campanha para ser o palco do primeiro jogo da Copa. Quer contar inclusive com apoio do Ministério do Esporte, pasta que já esteve sob comando de Agnelo, hoje governador do DF.

A escolha é política e as chances de Brasília receber a abertura parecem próximas do zero. Então para que se esforçar tanto e canalizar investimentos se tende a perder a parada? Para conseguir uma compensação, quem sabe uma das semifinais, por exemplo, ou a disputa do terceiro lugar. É esse o objetivo de Agnelo.

Pois a abertura tende mesmo a ficar com SP, embora BH não tenha desistido dela, não. Aécio Neves, senador pelo PSDB-MG, tem mantido constantes contatos com Ricardo Teixeira, que havia prometido que a abertura seria em Minas, como chegou a confessar o ex-sogro do mandatário da CBF, o presidente de honra da Fifa, João Havelange.

Com as garantias conseguidas pelo Fielzão, a história mudou de figura, mas BH ainda não desistiu. A decisão sai em 20 de outubro, durante reunião do Comitê Executivo da Fifa, em Zurique. A contagem regressiva já foi ligada faz tempo, mas entre mortos e feridos a briga ainda promete…



MaisRecentes

Nova caminhada



Continue Lendo

O desabafo de Cuca (ainda)



Continue Lendo

As críticas de Cuca



Continue Lendo