A nova (velha) face da Fifa



A Fifa tenta mudar e melhorar sua imagem. A tarefa não é fácil, ainda mais se levarmos em conta as estratégias em discussão na entidade.

A primeira medida tomada foi a nomeação do jornalista suíço Walter de Gregório para a chefia do departamento de comunicação da entidade, que ele assume em outubro.

Joseph Blatter quer que Gregório prepare fortes ataques contra a imprensa inglesa, que acusou integrantes do Comitê Executivo da Fifa de terem comprado votos nas eleições para a escolha das sedes das Copas de 2018 (Rússia) e 2022 (Qatar).  Também quer que o novo diretor “venda” uma nova face da Fifa para o mundo. A nova velha face, na verdade. Que mostre suas atividades sociais nos cinco continentes, enfatize mudanças preparadas para dar mais transparência a suas ações, enfim, que passe adiante o conceito de que a Fifa está se mexendo.

O problema, a meu ver, é que se mexe para acabar no mesmo lugar.

Uma das mudanças sugeridas a Blatter ele refuta em aceitar. A limitação do mandato do presidente, que passaria a ficar quatro anos no cargo com direito a uma única reeleição. João Havelange, que o antecedeu, ficou no posto 24 anos. O próprio Blatter já está há 13 e tem pelo menos outros três pela frente.

As reformas, mesmo a nomeação de um comitê externo de controle da entidade, devem ser apenas paliativas. Até porque o comitê de controle seria comandado por pessoas ligadas, direta ou indiretamente, ao próprio Blatter, que chegou a cogitar o nome de seu amigo Henry Kissinger para chefiá-la.

O trabalho de Gregório não será fácil. Ainda mais se não tiver autonomia. O próprio programa Goal, que a Fifa incentiva em países carentes, como os africanos, para desenvolver cultura e esporte com ênfase no futebol local, virou alvo de denúncias de desvio de verbas. Está à beira de uma “CPI”.

Se não mexer a fundo na entidade _e Blatter não é o nome certo a fazê-lo_, a Fifa não irá mudar.

Mesmo a tentativa de aproximação com Michel Platini, que comanda a Uefa, não leva a nada. Apenas a uma sobrevida do próprio Blatter, que tenta apagar o fogo amigo vindo do Velho Continente.

Ainda que prepare Platini para sucedê-lo, Blatter deixará descontentes Ricardo Teixeira e Jérôme Valcke, secretário-geral da Fifa, que cogitam ocupar seu lugar quando o suíço deixar de comandar a entidade.

Platini, também de olho na Fifa, tem evitado atacar Blatter. Mas não é se aproximando do francês _certamente não é fazendo política_ que a imagem da Fifa e a de Blatter irão melhorar. Até porque dependendo de como o jogo político for realizado o que já está feio pode ficar ainda pior.

Gregório terá muito trabalho. Em 20 e 21 de outubro haverá congresso da Fifa, quando serão anunciados, inclusive, os locais de abertura e encerramento da Copa no Brasil. E o próprio Mundial de 2014, com Dilma afastada de Teixeira, tem trazido muita dor de cabeça a Blatter. O que é bom sinal, aliás. Mais preocupado eu ficaria se ele estivesse tranquilo como parecia estar com Lula…



  • Marcos A. Freire

    Mexer, mexer, mexer para não sair do lugar.

    • janca

      É o que parece, Marcos. Abs. Janca

  • Johannes

    Boa tarde João Carlos,
    Assessor de imprensa nesse caso será maqueador…transformando a cara do lobo para que ele fique parecido com a vovozinha…

    • janca

      Boa tarde, Johannes. Melhor que seu exemplo impossível _risos. Pelo jeito é o espírito da coisa. Abração, João Carlos

  • Daniel Rosendo

    As decisões são sempre as mesmas. Vamos cuidar da imagem, contratar alguém e mudar o departamento de comunicação. Comunicação hoje é quase tudo, quase porque quando a base está quebrada a mudança não dura muito. Por isso a Fifa mexeu tanto no seu setor de comunicação e vai continuar mexendo.

    • janca

      Foram várias as alterações nos últimos anos mesmo, Daniel. Mas se não mexer na base, como você bem colocou, não adianta maquiar a aparência, né? Abs. e valeu pelo comentário, Janca

  • Fernando Xavier

    Que a Fifa está uma confusão desgraçada todo mundo sabe, mas que tem razão sobre a imprensa britânica não dá para negar. Os ingleses denunciam a Fifa mas não falam nada sobre a federação inglesa e o futebol inglês que aceita o dinheiro sujo dos russos. Não consigo entender. Concordam?

    • André Barbieri

      Eu não. As escutas telefônicas e invasão de privacidade foram delitos dos britânicos, mas não vamos colocar todos no mesmo saco. As denúncias contra a Fifa são legítimas e devem ser levadas adiante. Metade do comitê executivo está sob suspeita. Você acha isso certo?????????????????????

      • Fernando Xavier

        Bem ou mal o Blatter e o Havelange não fazem o jogo dos europeus, por isso caíram em desgraça na Europa. A Inglaterra gosta de falar dos outros sem olhar para o próprio umbigo. Você não falou o que acha do dinheiro dos russos no futebol inglês.

  • André Barbieri

    Se a origem não for comprovada, sou contra. Isso invalida as denúncias contra a Fifa?

  • André Barbieri

    E tem mais. Dizer que Blatter e Havelante caíram em desgraça SÓ na Europa é brincadeira de mau gosto. No Brasil eles tão bem na fita?

  • Fernando Xavier

    Eu não escrevi só na Europa. Podem tar mal na fita no Brasil, na África será que tão? Não façam eles jamais a África teria sido sede da Copa. Se liga. FUI

  • André Barbieri

    Se não sabe debater VAI COM DEUS

  • janca

    Oi Fernando e André, tô vendo o debate de vocês, também acho que a imprensa britânica tem seus problemas, como a imprensa do mundo todo, aliás, mas isso não justifica os erros, para dizer o mínimo, que vemos a Fifa cometendo. Também acho que Havelange ajudou a globalizar o futebol, se o comando da Fifa continuasse nas mãos dos britânicos talvez não tivéssemos visto uma Copa na África mesmo, mas e as denúncias de corrupção que atingem a entidade, acusações sobre recebimento de propina por parte de membros do Comitê Executivo, desvio de verbas etc. etc. etc, como é que fica tudo isso? Para melhorar a imagem a reforma não pode ser superficial ou, como dizemos por aqui, apenas para inglês ver. Abs. a vocês, Janca

    • janca

      Ops, tô vendo o debate não, tô lendo. Ou estava. Abs. aos dois, Janca

      • André Barbieri

        É o que estava tentando dizer e o cara parece que não entendia.

  • Felipe

    Quando a situação fica crítica todos investem nos marketeiros pra melhorar imagem. Já vi essa história antes e não deu em nada.

    • janca

      E continuo achando que no caso da Fifa também não vai dar. O buraco é muuuito mais embaixo. Abração e valeu pelo comentário, Janca

  • jorge

    pior do que a fifa so a cbf eu acho, dificil saber quem rouba mais, bandido texeira ou o blatter la

  • Lucas P9

    (8) Se gritar pega ladrão, não fica um, meu irmão (8)

  • ANDERSON

    Hum, me diz qual entidade com mta grana q nao tem problemas com corrupção???

    Normal nao deveria ser, mas é! E é pq sao pessoas q estao por trás e o ser humano diante de dinheiro e poder fica cego! Ter o poder de definir a vida das pessoas, como tem a imprensa entao…

    Pra mim é mais q claro q a Federaçao inglesa sempre soube de desvios, nao falou pq nao interessava. Se foi desta forma, foi conivente… carimbou tudo o q foi feito. Agora qdo eles nao tiveram o q queriam (Copa do Mundo), solta tudo no ventilador.

    Acho otimo a Copa e Olimpiadas darem um tempo de Europa, EUA e Japao. Deixem eles resolverem sua decadencia pra lá. O q esse pessoal quer, nao só a Fifa, mas as empresas por trás, são novos mercados. E Europa, EUA e Japao, já estao saturados. Aguarde q se verá q as Olimpiadas de 2020 nao irao nem pra Japao e nem pra Europa… Mercado e o capital dizem tudo!!! Imagina se o COI tivesse escolhido algum europeu, Japao ou EUA para as Olimpiadas de 2016??? Lucros dos padrocinadores e interesses ao redor do mundo, seriam grandemente ameaçados. Por mais q se duvide, esses caras nao tomam estas decisoes no calor das emocoes. Eles contam com consultorias q usam softwares pesados e complexos de avaliacao de risco, que consideram diversas e diversas variáveis q podem afetar o objetivo final. Daí baseiam suas escolhas.

    Ah chega de Copa na Europa. Pra depois virem com aquele engodo, como da Alemanha, q o povo nao era mais preconceituoso, q era um povo amigo, simpatico…. vai pra lá e depois me diga! O preconceito e a separacao sao ENORMES! Chega de hipocrisia!!!

    Janca, pq vc nao diz q dos 84 bi q se fala ou 100 bi, grande parte vai pra obras q vao ficar pro país, e q diga-se de passagem SAO NECESSARIAS se o Brasil quiser sobreviver na concorrencia q se tem hj no mundo.

    Pq ao inves de se reclamar q se gastam 700 mi pra fazer um estádio, vc nao pára de dizer, assim como outros reporteres, q o futebol brasileiro acabou e q isso é em parte por falta de estrutura??? Os estadios na Europa só sao o q sao, pq eles tem essas grandes competicoes direto lá (Eurocopa, Copa do Mundo). Investimentos continuos… Hj pode-se dizer q a Alemanha gastou menos em estadios pontualmente, pq se for ver a longo prazo, gastou mto mais q aqui.

    O q me deixa p. da vida, sao estas análises superficiais, feitas no café da manha, pra serem postadas no almoço. Assim nao dá amigo! É preciso fazer coisas de qualidade…. Senao vc cai na mesma de Ricardo Teixeira e os outros: só faz m.!!!

    • janca

      Com todo respeito, Anderson, sua visão de mundo parece ser muito simplista. Você defende o rouba mas faz? Não consigo entender, mas sei que é o que pensa uma boa parcela da sociedade… Sobre a Copa sair da Europa, estamos de pleno acordo, para ver que não discordamos sobre tudo, não. Tem que ir para outros continentes e ser realizada de acordo com as características de cada um, características que são distintas da europeia. Grande abraço e um bom dia pra você, Janca

MaisRecentes

Os preços da Seleção



Continue Lendo

O título do Timão



Continue Lendo

Tricolor acuado



Continue Lendo