As guerras e a Copa



Ao assistir _bem pouco, porque a cobertura extensiva cansou demais_ às análises sobre os dez anos do 11 de Setembro, fiquei fazendo  um paralelo com a Copa no Brasil.

A comparação é legítima quando se pensa nos custos. Até hoje não há um consenso _só diferentes estimativas_ sobre quanto os atentados que completaram dez anos ontem custaram à economia norte-americana e mundial.

O governo George W. Bush apresenta cifras diferentes das de Barack Obama sobre os gastos com as guerras no Iraque e Afeganistão, que mataram mais de 120 mil civis nos dois países, economistas, historiadores e sociólogos, idem. Há quem fique na casa dos bilhões de dólares, há quem chegue ao trilhão e há até quem fale em trilhôes de dólares _seriam mais de três, de acordo com alguns. Não há certezas, mas cifras “jogadas”.

No caso da Copa certamente veremos algo parecido. Consultando diferentes ministérios ou você não consegue informações ou, se consegue, vê que são desencontradas, especialmente nos que tiveram mudanças no comando, mas inclusive naqueles, como é o caso do Esporte, em que o ministro segue o mesmo.

O fato é que ninguém sabe ao certo o custo da Copa para o Brasil. O próprio Ministério do Esporte, contando “apenas” obras nos estádios, aeroportuárias e de mobilidade urbana, falava em cerca de 15 bilhões de reais, depois em 30, alguns falam em 50… Não há um consenso.

Reportagem de capa da “Folha” de ontem dizia que o custo da Copa pode explodir, o que é sabido há tempos, e que para o Ministério Público os projetos são falhos e falta transparência aos números.

A matéria lembra que portal do governo afirma que o evento irá exigir pouco menos de 25 bilhões de reais, embora muita gente dentro do próprio governo trabalhe há muito tempo com cifras bem maiores, lembra que site de entidade de empresários estima custos superiores a 80 bilhões de reais e que, no final, a Copa poderá ter orçamento que passe dos 100 bi. É possível, se levarmos em conta que a Olimpíada, dois anos depois, vai custar mais de 40 bilhões de reais e é concentrada apenas em uma cidade, não em 12, como o Mundial.

O que sei é que terminada a Copa vai haver uma guerra de números. Uns dirão que foi gasto X, outros baterão o pé no Y, um grupo ficará com Z, a história se repete, o 11 de Setembro está aí para comprovar.



  • André

    Esses números são muito relativos e sempre vão ser. Obras do PAC serão antecipadas por causa da Copa e daí eu pergunto se elas estarão no orçamento (da Copa) ou não. Alguns dirão sim, outros dirão não. Gente dentro do governo e fora do governo também. No máximo teremos estimativas, como aconteceu em dez anos de ações militares norte-americanas. Um número absoluto jamais. Pode escrever. Jamais. Boa semana, Janca, pra você e todos os seguidores do seu blog, André

  • janca

    Você pegou no x da questão. No máximo, como você colocou, teremos estimativas. O exemplo das obras do PAC, das quais até tinha me esquecido ao escrever o post, ilustram perfeitamente o que queria dizer. Valeu pelo comentário e uma ótima semana pra você também, André, Janca

  • Valéria

    Vocês vão ver que depois da Copa vão aparecer muitos oportunistas com livro pra cá, livro pra lá, falando sobre os gastos da Copa e cada um com um número diferente como aconteceu nos Estados Unidos. Há coisas difíceis de mensurar. Não só os gastos, mas o próprio impacto econômico da Copa. Pode anotar também o que estou dizendo. Sei porque sou economista e os cenários mudam, a situação não é simples, é mesmo impossível dizer gastamos isso ou aquilo com a Copa e ela trouxe isso ou aquilo para o país. A situação é mais complexa do que querem alguns, principalmente vocês jornalistas, que tendem a simplificar as coisas.

    • janca

      Até que estamos de acordo, inclusive quando você fala sobre a imprensa, da qual faço parte. Costumo dizer que jornalista é o especialista em generalidades _rs. Alguns são mesmo. Abs. João

  • PELO ANDAR DA CARRUAGEM ESTE MANO NAO VAI LEVAR ESTE TIME A LUGAR NENHUM

    • janca

      Do jeito que estão as coisas é o que parece. O primeiro ano dele foi uma decepção só. E o jogo contra Gana, que muitos gostaram, achei fraquinho, fraquinho, fraquinho, mostrou apenas a banalização da seleção brasileira que, em jogo, tem reunido tanto torcedor quanto a Argentina de Messi em treino. Abs.

  • Timãozão

    A gente pode perder que segue na liderança. Eta campeonato tranquilo. Levar de cinco é pro Botafogo e pro São Paulo. Mano? Que Mano? O da seleção? Este não existe, tá convocando mal pra caralho. Se veste de terno e gravata estilo Luxa e dirige como motorista de lambreta. Barbeiro. Seleção já era. Tem graça? Tem graça ver o Timão. Timãozão da Fiel falou e disse

    • janca

      Desculpe mas tranquilo o campeonato não está. Aliás segue equlibrado pacas. Em relação ao Mano concordo que não adianta vestir terno e gravata se não apresentar resultados. O Felipão não usava e ia bem na seleça. Pelo menos deu show em 2002. Abs.

  • Dani

    Sabe que a cobertura exaustiva do 11 de setembro também me cansou? Ninguém tinha mais nada a acrescentar, ficavam tergiversando sobre as mesmas coisas, João. Boa semana pra você, Dani

    • janca

      O bom é que a gente pode não acompanhar, seja pela TV ou pela mídia impressa, né? Boa semana também, João

  • Fernando

    Janca concordo com você! E recomendo a leitura desse post do Blog do Juca!
    http://blogdojuca.uol.com.br/2011/09/24275/

    Abrass!

    • janca

      Valeu, Fernando, obrigado pela dica. Abração, Janca

  • Diego Souza

    Eu não tive paciência pra ler esse artigo! Por isso não vou comentar!!!

    • janca

      Ok, direito seu. Abs.

  • ANDERSON

    Nao entendo a idiotice de ficar discutindo se uma obra X, que diga-se de passagem como a dos aeroportos e mobilidade urbana, SÃO EXTREMAMENTE IMPORTANTES para o país, se a tal obra entra ou não no orçamento da COpa.

    Como diz um amigo meu: brasileiro reclama de tudo! Se faz reclama, se nao faz, reclama tb! Por acaso alguém tem a pretensao de construir estradas, aeroportos e etc. a custo zero??????????? Ou será q os ETs vao descer com tudo pronto e nos dar, pq afinal somos um povo maravilhoso, mto agradecido???

    Ah pelo amor de Deus! Qta hipocrisia!!!! Esse país passou mais de décadas sem obras algumas, agora q alguem resolve mexer na ferida, desafiar interesses de um monte de gente q ganha com a falta de infraestrutura, vem esses babacas fazerem estas comparacoes nada a ver. O q tem a ver 11/9 com Copa no Brasil???

    Meu amigo, vc força demais!!! Eu nem leio mais seus posts. Só vejo o título, pq é uma desinformação. Fico admirado e entendo pq no Brasil não é mais necessário ter faculdade de jornalismo. Estes tipos de viagens, ligando coisas q nao tem nada a ver, qualquer um pode fazer. Nao precisa realmente ter faculdade de jornalismo… Os q tem, provam q nao é preciso…

    • Fábio

      Vocè é muito burro mesmo. É por gente como você que esse país está do jeito que está. Desde quando o Brasil passou décadas sem fazer obra alguma? Ninguém tem pretensão de construir a obra por um custo zero, mané, mas se uma obra é calculada em X e depois entregue por 10X é o povo brasileiro que paga a conta. Pelo jeito você não paga imposto. Eu pago e quero que todos fiquem de olho no superfaturamento.

      • Pedro

        ESSE ANDERSON É A PROVA DE COMO TEM GENTE BURRA E DESINFORMADA NO BRASIL, FÁBIO. NÃO TEM JEITO. CIDADÃO COMO ELE É QUE ELEGE TIRIRICA E OUTROS MAIS DA NOSSA POLÍTICA. ELE NÃO SE IMPORTA COM NADA. QUER OBRAS NA BASE DO ROUBA MAS FAZ. ETA BRASIL PORRETA, COISA FEIA, MEU POVO

    • janca

      Oi Anderson, direito seu. Não vou contestar, mas sigo achando que temos de ficar de olhos abertos para não acontecer o que ocorreu no Pan, quando o orçamento começou em pouco mais de 400 milhões de reais e a conta, no final, foi de quase 3,8 bilhões. E o legado para o Rio foi mínimo. Espero que o mesmo não aconteça na Copa, mas pelo jeito estamos caminhando no mesmo sentido. É o que acho. Abs. e valeu pelo comentário, que eu respeito, Janca

  • genuino

    Problema não e faze,mas o como fazer, todo sabe que a obra custa X, mas no final custou 10 X e pouca gente encheu o bolso, enquanto nós os babacas pagamos a conta…

    • Fábio

      É isso aí. Tem mané que não entende. Sou cidadão como você e me preocupo em saber quanto custou a obra.

    • janca

      Também acho que o problema é como fazer. Os aeroportos e estádios que o digam. Os custos seriam um já estão muuuuito maiores. Abs. Janca

  • Luiz Fernando

    Foi muito mais grave o que aconteceu nos Estados Unidos porque envolveu a morte de civis afegãos e iraquianos, mas é pertinente sua comparação porque lá os Republicanos venderam uma guerra por um preço A e ela custou A ao cubo. O Pan ficou dez vezes mais caro do que o imaginado. Quero que a Copa nos deixe um legado, mas que legado é esse? E é sério não termos um número definitivo sobre quanto ela vai custar, porque como aponta o Ministério Público isso é falta de transparência.

    • Marcos A. Freire

      Nos Estados Unidos a conta está sendo paga até hoje. No Brasil temos que discutir o legado. Você tem toda razão, Luiz Fernando. Marcos, gestor de esportes

  • Johannes

    Boa Tarde João Carlos,

    Só sabemos que eles vão gastar mais do que precisa ser gasto e que vão obter vantagens pessoais….como é, infelizmente, usual. Quanto ao 11/09 foi um evento lamentável, Bush e Bin Laden foram uma dupla que fez muito mal ao início deste século…Abraço João Carlos.

    • janca

      Concordo contigo, Johannes. Abração, João Carlos

  • Marcus

    Parabéns, mais uma vez você utiliza seu espaço esportivo para não apenas “falar de politica”, mas como também “fazer política”, uma vez que sua visão sobre um ou outro determinado governo ou partido é bem clara… Mais honesto seria se você assumisse essa posição ou minimamente colocasse os 2 lados da moeda…

    • janca

      Oi Marcus, ironia à parte, eu me posiciono sim, no blog. Tenho visões sobre governos e partidos, embora ache que todos eles estão mais iguais do que nunca. Está até difícil enxergar o outro lado da moeda, vide Aldo Rebelo na festa de Paulo Maluf. Gostava do primeiro _não gosto mais_ e jamais admirei o segundo _e sigo não admirando. Abs.

      • Marcos A. Freire

        O MarcUs (MarcOs sou eu) quer saber se você é PSDD, só pode ser isso. Ele deve ser republicano e você tem jeito de democrata.

        • janca

          Oi Marcus e Marcos. Como escreveu a Nilú logo abaixo é impressionante como as pessoas perdem a cabeça e a razão quando falam de seus clubes de futebol, cidades onde moram, partidos políticos… Não sou PSDB nem PT, embora tenha posições políticas, claro. Mas como disse hoje não vejo muita diferença entre os partidos, não. E nos Estados Unidos tenho simpatia pelos democratas, apenas isso. Não tenho filiação partidária nenhuma, nem aqui, nem nos Estados Unidos nem em lugar algum. Abs.

  • Nilú

    Acho muito engraçado, mas ao mesmo tempo triste, ver como os vários brasileiros perdem o discernimento, a capacidade de análise, seu entendimento lúcido, quando o assunto é seu time, sua seleção ou seu partido político. Acorda Brasil!!!! Nilú

    • janca

      Faço minhas suas palavras e assino embaixo. João

  • Igor Rykovski

    João, eu venho dizendo há algum tempo isso. Nosso país só vai mudar quando a mudança começar pela nossa casa. O discurso é sempre de que o político é corrupto. Talvez realmente todos sejam, mas porque o brasileiro é corrupto por natureza. E não falo só da corrupção ligada ao dinheiro. Há tantas outras corrupções entre nós que não dá nem para enumerar. Basta ver a fama do brasileiro que mora no exterior. Portanto, a questão da Copa, eu nem sei o que pensar ou o que dizer. Sei que vai ter roubo nas obras, vai ter cambista vendendo mais caro, vai ter turista sendo assaltado, vai ter farra com o dinheiro público e ainda vai ter o povo sofrendo com a falta de infra estrutura. Esse mesmo povo vai continuar reclamando e jogando papel na rua, maltratando animais, não devolvendo troco errado dado pelo caixa entre tantas outras coisas. Sinceramente não sei como resolver o problema do Brasil.

    • janca

      Oi Igor, eu entendo sua posição _a de que os políticos são reflexo de nossa sociedade_ e também acho que temos que começar por nossas casas, nosso trabalho, nossas relações, nossas amizades. A sociedade _e nós, como parte dela_ tem que fazer sua parte, não basta reclamar para o bispo. Como você tampouco sei como resolver o problema do Brasil, mas só acho que um ponto deve ser salientado. Existem erros e erros, transgressões e transgressões, uma coisa é corrupção, roubar dinheiro público, por exemplo, outra é cometer uma infração sem intencionalidade, por descuido, por falha, já que somos todos humanos e portanto não somos perfeitos. Mas concordo que não podemos ficar reclamando e jogando papel na rua, maltratar animais, velhos ou crianças, deixar de devolver dinheiro quando recebemos um troco a mais e podemos prejudicar o garçom… Enfim, você tem razão. Mas insisto que nada justifica o que fazem com dinheiro público, por isso quero distância do governo. Seja ele de que partido for. Abs. e valeu pelo comentário e pelo desabafo, João

  • TRI MUNDIAL DOOM

    ACHO Q NEM OS NÚMEROS IRÃO APARECER, QUEM RPETENDE ASSUMIR A CBF É O ANDRÉ CHANCES…
    NEM OS NÚMEROS DO CONTRATO COM A GLOBO ELE QUIS FALAR, ALGO IMPORTANTE PRO CORINTIANO Q COMPRA CAMISA, BROCHE, CHAVEIRO E AJUDA O CLUBE QUANTO MAIS VALORES Q ELE DIRÁ Q NÃO TEM NADA A VER COM ELE… E A CBF É QUEM SABE O QUANTO REALMENTE SERÁ GASTO…

  • Tarcísio Rezende

    Os EUA deveriam invadir o “bunker” da CBF, e eliminar o “Osama Bin Laden do futebol brasileiro” !
    Grande abraço !

MaisRecentes

Protestos à vista



Continue Lendo

Ajustes no São Paulo



Continue Lendo

Mattos em xeque



Continue Lendo