Futebol e a festa de Maluf



A festa de aniversário de Paulo Maluf, um dos piores governantes da história de São Paulo, que chegou a ser preso por corrupção e teve prisão decretada nos Estados Unidos, remete-nos ao livro de George Orwell, a “Revolução dos Bichos”.

Para quem não se lembra na obra do inglês os porcos fazem uma conspiração contra os humanos e no final, depois de tomarem o poder, passam a agir como eles.

Fiquei surpreso _mas não deveria ter ficado_ ao ler que Geraldo Alckmin esteve na Sala São Paulo para dar os parabéns ao aniversariante, assim como Gilberto Kassab e o vice-presidente da República, Michel Temer, só elogios a Maluf, hoje deputado federal. PSDB, PSD e PMDB todos interessados no apoio de PP, o partido de Maluf.

Maluf, que conseguiu a proeza de tornar seu sobrenome origem de um verbo cujo significado é constrangedor para quem é Maluf e não tem parentesco algum com o ex-governador ou para quem tem mas nunca compactuou com ele. 

Ao observar as fotos publicadas por ocasião de seus 80 anos fiquei pensando na CPI CBF-Nike na Câmara dos Deputados, que tantas acusações levantou contra Ricardo Teixeira.

Não é que Aldo Rebelo, um dos principais acusadores do presidente da CBF, hoje está ao lado de Maluf, justificando sua presença na festa por se tratar de “um acontecimento social”?

Silvio Torres, que como Rebelo foi um dos líderes na apuração e levantamento das denúncias contra Teixeira, foi nomeado secretário da Habitação por Alckmin depois de não ser reeleito deputado federal pelo PSDB e viu seu “patrão” badalando o governador da ditadura.

Rebelo e Torres que escreveram um livro sobre a CPI e as denúncias contra Teixeira hoje talvez tenham se arrependido do que colocaram no papel… Torres não sei, mas Rebelo… Rebelo apagou seu próprio passado. E a foto com Maluf diz tudo. Com uma oposição como essa, Teixeira pode respirar tranquilo. O país é que não.



  • André

    É o Brasil. Quando pobre rouba um litro de leite em mercadinho pra dar o que “comer” pra seu filho é preso, quando rico mata acontece nadica. Não fico espantado com nada. O Maluf, o Sarney e o Collor não estão aliados com o PT? Quem devia tar na festa era o Lula, não o Alckmin. Puxa-saco tem pra tudo, é tudo por interesse. Falsas amizades. Cansei de política faz muito tempo, agora só anulo meu voto. Fui daqui!

    • janca

      É, eu ainda me espanto, mas vou deixar de me espantar, André. Também acho que são falsas amizades _essas entre Maluf, Rebelo, Alckmin, Temer, Kassab e cia._, tudo interesse político, só que penso que nem você. Quando pobre _não uso a palavra roubo pois não considero roubo_ não tem o que dar de comer pra seus filhos e pega (escondido, tudo bem) um pouco de manteiga no mercado isso tem que ser tratado de maneira diferente. Temos que olhar as circunstâncias, o contexto, tudo. Há erros e erros, transgressões e transgressões, mas o que nossos políticos fazem é inadmissível. Por isso continuo dizendo que vivemos num mundo de Kafka. Um mundo louco mesmo. Sobre o Alckmin ter ido à festa, o PSDB paulista quer o apoio do PP de Maluf na Assembleia, pelo que me consta. Deve ter sido essa a motivação. Pena. E quanto a anular meu voto, ainda não consigo fazê-lo. Fiz só uma vez, num segundo turno para governador de SP, justamente quando o Maluf estava no páreo. O adversário era o Fleury, pensei em votar no Fleury, voto útil, mas mesmo sendo contra o Maluf desta vez não consegui e anulei. E não me arrependi. Um dos poucos votos _o anulado_ que não me causaram arrependimento _rs. Outro foi o na Luíza Erundina contra o próprio Maluf pra Prefeitura de SP. Abs. e bom feriado, João

  • Nilú

    Bom dia João!!!
    Vc levou um susto com a presença de Aldo Rebelo e outros na festa de Maluf?
    Meu amigo, eu vivo meio fora desse mundo, mas acho que vc anda me seguindo_rs.
    Tem um grande jornalista que eu conheço e vc tanbém, que era voto confesso de Rebelo, mas tenho certeza que hoje jamais votaria nele, assim espero. É muito duro nos decepcionarmos com as pessoas, mas na vida, pricipalmente na política, é muito difícil isso não ocorrer. Quanto ao seu post anterior, vc já deve ter lido o “Juramento de Hipócrates”, que os médicos fazem ao se formar, é muito lindo, mas pouco seguido nos dias de hoje, infezmente! Boa Quarta. Nilú

    • janca

      Nilú, acho que você tem razão. Não me assusto com mais nada, portanto não me decepciono mais com as pessoas. Pronto. Lição aprendida _rs. E o pior é que sempre odiei política. E em relação ao Juramento de Hipócrates de fato é pouco seguido hoje. Mas há médicos e médicos. Há os que se renderam ao mercado _a medicina virou um grande negócio_, mas há os médicos que se dedicam de corpo e alma à profissão. Que sabem que têm de ser bem remunerados, lutam por isso, mas sem deixar o sentido humanista que rege a profissão de lado. Boa quarta pra você também, João

  • Cassio Almeida

    Se você deixa de pagar um imposto por puro esquecimento tem uma multa do caralho pela frente. Se faz um errinho não por má fé no seu IR é uma dor de cabeça pra acertar a situação. Os políticos têm tratamento diferenciado por isso vão ficar sempre abraçados, não interessa a sigla partidária, eta sopa de letrinhas que enche o saco e confunde a cabeça do eleitor. Tudo farinha do mesmo saco.

    • janca

      Não foi o Lula que disse que o Sarney não poderia ser tratado como cidadão comum? Se não disse foi algo parecido. Acho que os políticos não são cidadãos comuns, Cassio. E talvez precisássemos de um Ministério da Desburocratização, se bem que vão dizer que isso é dos tempos da ditadura. Acho que no governo Figueiredo teve uma pasta assim… Abs. e bom final de feriado, João

MaisRecentes

A volta de Andrés



Continue Lendo

Nobre vs Galiotte



Continue Lendo

Máquina tricolor



Continue Lendo