Ricardo Gomes, a mídia e a torcida



Escrevo este post após ler que a cirurgia a que o técnico do Vasco, Ricardo Gomes, se submeteu foi um sucesso, embora seu estado ainda seja considerado muito grave.

Não sei o que acontecerá nas próximas horas, torço muito, mas muito mesmo por ele e sigo preocupado.

Mas o que me espanta é que em alguns programas esportivos discutia-se muito mais a rodada do que o que havia acontecido com o treinador. O estado de saúde de Ricardo Gomes era deixado em segundo _se não em terceiro ou quarto_ plano.

Falava-se mais dos lances perdidos por Flamengo e Vasco, da estratégia das duas equipes, da situação de ambas no campeonato do que ocorria com o ex-jogador da seleção brasileira.

A ESPN foi uma das boas exceções, pois colocou o episódio de Ricardo Gomes como o caso mais grave da rodada. O mais sério. O mais triste. E deu a importância devida ao fato, que tratou com humanidade, não com descaso.

Sinceramente num momento como esse o que interessa saber ou discutir quem jogou melhor? Quem perdeu mais gols? Se o juiz errou em determinado lance do clássico ou não?

Nessas horas o ser humano deixa a desejar. Sei que não é só nessas horas… Mas nessas tudo fica mais claro. Ou mais escuro, sei lá. Fica mais evidente.

Sem falar nos gritos de alguns torcedores do Flamengo quando o técnico do Vasco, que sofreu um acidente vascular cerebral hemorrágico de extrema gravidade no segundo tempo do jogo, deixava o Engenhão de ambulância.

Lamentável. Simplesmente lamentável. Mas felizmente nem todos são assim. Como já disse em um texto anterior há muitas ostras perdidas neste mundo que produzem lindas pérolas. Eu conheço várias. E é por elas que vale a pena continuar. E como vale.



  • Eduardo

    Força ao Ricardo Gomes que parece ser uma pessoa do bem e a toda sua família.

    • janca

      É o que também penso. O estado dele segue gravíssimo, apesar de a cirurgia, aparentemente, ter sido benfeita, estou na torcida pelo treinador e todos seus amigos, fãs e parentes. Abs. e valeu pelo comentário

  • Tarcísio Rezende

    Caro Janca, grande parte da Imprensa tem o mesmo perfil mercantilista dos dirigentes esportivos, por isso as mesas redondas estão cada vez mais quadradas ! Chega a dar nojo na gente !
    E que Deus abençoe o Ricardo Gomes, força ao comandante do Trem Bala da Colina !!

    • Flávio

      Tarcísio Rezende, faço suas minhas palavras. Dá nojo. Tentei colocar o que sentia e não consegui. É nojo. Nojo desta imprensa que se iguala e badala dirigentes esportivos, nojo das mesas quadradas, nojo de time. Que Deus abençoe Ricardo Gomes e seus familiares. Flávio Ricardo

    • janca

      É o ser humano, Tarcísio… Também sigo na torcida pelo Ricardo Gomes, uma pessoa por quem tenho a maior admiração. Abs. João

  • Timão ê ô, Timão ê ô

    Sou corintiano e quero dar meu apoio ao Ricardo Gomes. As mesas redondas estão quadradas, os jornalistas só pensam em ganhar dinheiro e aparecer e não estão nem aí para o Ricardo Gomes. O Sportv ontem foi a vergonha nacional. Só podia ser da Globo. Acho que não podiam criticar o Engenhão, a ambulância, mal falaram do Ricardo Gomes. Lástima, lástima, lástima. Força Ricardo Gomes, o Brasil deve muito pra você, irmão.

    • janca

      Estou vendo o “Globo Esporte” hoje e o programa tratou com o devido respeito e deu a devida importância ao AVC do Ricardo Gomes. Caio, inclusive, falou com muita propriedade, agora o futebol está em segundo, terceiro, quarto plano, a prioridade é torcer para ele sobreviver, ficando com sequelas tentar superá-las, é jovem, tem filhos, muita gente que torce por ele, a saúde vem em primeiro lugar. O resto é resto. E “O Globo” também deu a devida importância ao episódio, trazendo o drama do treinador como manchete principal na capa e fazendo o mesmo com um “Força, Ricardo”, na capa do caderno de esporte. Abs.

  • Renato Ferroni

    Caro Janca, mais uma vez sou obrigado a concordar com o Timão ê ô. A Sportv, QUE VOCÊ REPRESENTA, tratou o problema do Ricardo Gomes com descaso. Ele foi campeão mundial pelo Brasil, é campeão da Copa do Brasil pelo Vasco, o atual campeão, é um ser humano digno e o Sportv ficou falando das jogadas do jogo? Uma hora seu canal até disse que o técnico do Vasco passou mal durante o jogo. Não passou mal, passou muito mal, saiu quase inconsciente, AVC é um problema neurológico gravíssimo, meu irmão estava no Engenhão e contou que um grupo de rubro-negros gritavam e, vai morrer, e, vai morrer, em que porra de país nós estamos? A imprensa está conivente com tudo. Não vi a Espn, mas a Sportv foi um vexame histórico. A repórter entrou atrasada, gaguejando, dizendo que o estado dele era grave e depois disse gravíssimo. Volta pra mesa e ninguém fala nada, falam dos gols perdidos. Tão todos malucos. Seu post é ótimo, mas seu canal o fim.

    • janca

      Caro Renato, não represento O Sportv, já que não se fala A Sportv, mas O Sportv, saí da casa em janeiro de 2009 para tocar outros projetos, portanto estou fora de lá há mais de dois anos e meio. Deixei muitos amigos no canal, mas não o represento, ao contrário do que você disse. E vi a ESPN, que mandou bem e tratou o caso com o devido respeito, como fez o jornal “O Globo” hoje e também o “Globo Esporte” que está passando agora, com Tiago Leifert e Caio Ribeiro. Abs.

    • janca

      Ah! Obrigado pelo elogio ao post, mas como te disse não sou eu quem responde pelo canal. Repito que saí de lá, com as portas abertas, em janeiro de 2009 e tenho muita amizade com boa parte das pessoas que trabalham lá _não com todos, claro, pois a equipe mudou neste período e não conheço todo mundo que trampa lá, só quem trampava na época em que estive na empresa (entre 2005 e 2009). Abs.

  • Dani

    João, seu texto mostra uma sensibilidade ímpar. Triste ver que para alguns o futebol é mais importante do que tudo, do que a própria vida humana. Ontem foi assim. Na Band falaram muito do assunto, mas tinha um merchandising após o outro. Triste. Sportv admito que não vi. Bjs. e boa semana, Dani

    • janca

      Não quis me referir a nenhum canal, jornal, site ou veículo de comunicação específico. Falei em tom geral. Talvez para alguns o futebol seja realmente mais importante do que a vida humana. Senti isso ontem. Pena. Valeu pelo comentário, João

  • Flávio

    Muito triste o que aconteceu com o Ricardo Gomes. Você parece bem em um segundo e no segundo seguinte pode estar entre a vida e a morte. E a bola rolando e os comentaristas preocupados com o jogo. Triste, como disse a Dani, muito triste. Pobre humanidade. Vemos a Líbia pela TV e não nos damos conta do que está acontecendo, da carnificina, vemos a fome na África mas ela é tão longe, vemos o Ricardo Gomes saindo entre a vida e a morte e ficamos preocupados com a bola rolando. Que mundo é esse? Que mundo é esse? Ainda tem gente que se indigna e eu sou uma delas. Sempre vou ver, sempre. Mais uma vez triste.

    • janca

      Bom ver que há pessoas que ficam indignadas. Também fiquei e é por isso que falo tanto da finitude neste blog. É ela que dá sentido à nossa vida. Não a fama, como muita gente acha. Abs. João

  • Mengão + 1

    Você foi injusto com a nossa torcida. Um grupo de torcedores gritando não representa todos os torcedores. Sendo que o VAsco faria igual.

    • janca

      Talvez você tenha mesmo razão quando diz que a torcida do Vasco, ou melhor, parte dela, faria igual. O que é uma pena. Mas não critiquei a torcida do Flamengo como um todo, jamais faria isso, citei um grupo de torcedores e é claro que eles não representam a totalidade da torcida rubro-negra, como vocês costumam chamar os flamenguistas aí no Rio. Abs.

  • Eu assistia ao jogo apenas de relance.

    A semana fora dura, com aula da pós-graduação sábado o dia inteiro para completar a festa. Aproveitava o domingão para tomar uma cervejinha e descansar, deitado em um colchonete estrategicamente colocado na sala. De futebol, já bastava a derrota do Fluminense no clássico contra o Botafogo e a surra que o Arsenal, clube inglês de minha simpatia, tomara do Manchester United. Para mim, o sofrimento futebolístico até ali parecia mais que o suficiente para esgotar a cota de um único final de semana. Porém, mal desconfiava que o verdadeiro sofrimento, infelizmente, não apenas futebolístico, ainda estava por vir.

    Não fazia a mínima ideia de quantos minutos tinham decorrido. Só depois, olhando nos sites, descobri que eram vinte e três da segunda etapa. E o tempo é mesmo relativo, meus amigos. Porque se os muitos minutos de partida jogados desde o seu começo passaram voando, os momentos posteriores ao instante em que olhei para a TV e vi o desespero reinante no banco de reservas do Vasco foram, quase sadicamente, demorados.

    E minha primeira reação foi a de querer interromper a peleja, como se autoridade para isso tivesse. No Twitter, implorava e, desculpem aqueles que acompanharam, xingava para que a paralisação ocorresse. Revolta que aumentou sobremaneira ao perceber o engajamento do quarto e do quinto(?) árbitro em impedir que o atacante Alecsandro, àquela altura, acho, substituído, passasse orientações ou informações aos seus companheiros. “Ora, como é que os caras podem se preocupar com besteiras em uma hora dessas?”, berrei.

    Mas a revolta no microblog não parava ali. Porque se constituem interessantes ferramentas de comunicação, as redes sociais também são poços e potencializadores de imbecilidades. Me digam, por favor, que raios está acontecendo com as pessoas? Como é que alguém pode criar piadinhas ou colocar a, às vezes, maldita rivalidade clubística acima da vida humana? E diga-se de passagem, nesse caso, as palhaçadas não ficaram restritas a pessoas físicas. Inclusive um site da moda, que se diz de humor, foi capaz de tentar bancar o engraçadinho brincando com o drama de Ricardo e do Doutor Sócrates.

    E é aí que chego na parte mais díficil, porém, da mesma forma, mais fácil do texto: falar de Ricardo Gomes. E, tenho convicção, para enriquecer o conteúdo, nem ao menos preciso citar a importância do treinador na História do meu time do coração. Como bem escreveu José Ilan, o ex-zagueiro, por seu jeito centrado, correto e educado, se coloca acima disso. Garanto, a não ser pela meia dúzia de imbecis do parágrafo anterior, há hoje, além de tricolores e vascaínos, botafoguenses, flamenguistas, corinthianos e palmeirenses consternados com a dramaticidade da situação.

    Mas é justamente nesse aspecto que reside minha dor no digitar as linhas da segunda-feira, dia vinte e nove de agosto. Ricardo Gomes é a antítese do mundo do futebol ou, se preferir, do mundo do esporte ou, não seria exagero afirmar, da sociedade em que vivemos. Em dias onde o evento mais comentado do país destacou-se por um show de brutalidade e estupidez, onde houve baleados antes de um aguardado clássico e onde jogadores de futebol, aqueles que deveriam transmitir o exemplo, ficam a bater boca por motivos banais, as cenas do Engenhão chegam com o poder de um potente tapa na cara.

    Força, Ricardo Gomes!

    Abraço!

    • janca

      Muito bonito e verdadeiro seu texto, Roberto. Também acho difícil entender como a vida humana se torna pequena num momento desses, já que é tão frágil, e algumas pessoas preferem agir como se o principal fosse mesmo o futebol, as diferenças clubísticas, o jogo em sim, enfim… Você citou as brigas antes e depois da partida, algumas longe do Engenhão, flamenguistas contra vascaínos, pasmem!, flamenguistas contra flamenguistas, vascaínos contra vascaínos… Poderia ter falado no tiroteio entre corintianos e palmeirenses em Prudente, mas gostei muito de sua homenagem ao Ricardo Gomes. E gostei da diretoria do São Paulo, que tantas vezes critiquei neste espáço, e ontem soltou uma nota enaltecendo Ricardo Gomes, dizendo que torce muito por ele e seus familiares e se solidarizando com a dor da direção vascaína e seus torcedores neste momento difícil. Nesta hora não há camisa. E sei da importância que Ricardo Gomes teve para seu time de coração, sim. Grande abraço e obrigado pela contribuição ao blog com este comentário tão bem escrito, Janca

  • Janca, eu que agradeço! Abraço!

  • http://futebolcomoscurcinos.podbeancom/
    MELHOR PODCAST DO FUTEBOL BRASILEIRO!
    NOSSO 2º PROGRAMA COM COMENTARIOS SOBRE A 19º RODADA DO BRASILEIRAO. PALPITES, HEROIS E VILOES DA RODADA, NOVO QUADRO.. A CULPA É DE QUEM??!, HUMOR E PAIXAO PELO FUTEBOL!
    CURTA E DIVULGUE, PORQUE FUTEBOL COM OS CURCINOS FOI FEITO PRA VC!

  • gracioza

    ola Ricardo que Deus abençoe vc melhoras . na ninha casa somos todos vascainos fique com DEUS…

    • janca

      Obrigado pelo comentário, também sigo na torcida e achei bonitas as homenagens feitas por jogadores e torcedores de diversas equipes, entre as quais Fluminense, Botafogo, Corinthians e São Paulo. Ficou faltando o time do Flamengo, espero que tenha sido mero esquecimento, se bem que o simples esquecimento já é grave neste caso. Abs. Janca

MaisRecentes

Paulistas com medo



Continue Lendo

A mágoa de Ceni



Continue Lendo

Alerta a Raí



Continue Lendo