Sangria nos cofres públicos



Tem algo que ainda me intriga em Dilma. Gosto mais dela do que de Lula. Lula foi quem se aproximou de Ricardo Teixeira e o ajudou a ficar acima do bem e do mal.

Lula foi quem defendeu 12 cidades-sede para a Copa, quando poderíamos ter menos. E a sangria dos cofres públicos seria menor. Os elefantes brancos, idem.

Por falar em sangria nos cofres públicos, ainda não se sabe quanto vai custar a Copa de 2014, dá para acreditar? E estamos no final de 2011.

Com tudo em cima da hora, os preços vão subir a cada dia. Por que não fizeram nada antes se sabemos que o Mundial seria aqui há pelo menos quatro anos?

Com a Olimpíada é a mesma coisa. Não há um orçamento fechado. Serão gastos, em tese, entre 40 bilhões e 50 bilhões de reais. Mas essas cifras podem aumentar…

Dilma diz que quer reduzir os gastos do governo e irá controlá-los com pulso firme. Só que escândalos seguem estourando em seu governo, boa parte deles em função das alianças feitas pelo “companheiro” Lula, a presidente se afasta de Ricardo Teixeira, o que é ótimo, mas não intervém no Ministério do Esporte, que é aliado do dirigente e de Carlos Arthur Nuzman, eterno presidente do COB. Ou seja, a pasta diz amém para tudo o que eles pedem.

Enquanto isso, Dilma veta um artigo da LDO 2012, negando reajuste acima da inflação a aposentados do INSS que ganham mais de um salário mínimo. Cortar dinheiro de aposentados pode, mas enxugar os gastos com a Copa e os Jogos de 2016 não?

Se a presidente quiser diminuir a sangria nos cofres públicos não pode se limitar a uma faxina no Ministério dos Transportes ou a mudanças no de Turismo, depois das denúncias de corrupção. Tem que focar na Copa e na Olimpíada no Brasil. No Brasil, pois, como bem disse Romário, estes dois eventos “apenas” serão aqui, mas não são nem nunca foram do Brasil ou do povo brasileiro. Este vai vê-las pela TV. E pagar a conta. Conta que cresce, cresce e cresce e, lamentavelmente, vai continuar a crescer. É o nosso Golias, pois cada país tem o Golias que merece.



  • Um Pobre Aposentado

    Como não ganho mais de um salário mínimo de aposentadoria, poderia ficar calado, mas não fico. O governo tirar dinheiro dos aposentados, dos trabalhadores e fazer todos nós pagar por uma Copa e Olimpíadas no Rio que não são nossas, são aqui mas não são nossas, santo Romário!, mostra como estamos sendo conduzidos. Temos que protestar sempre. Uma hora o povo acorda e cobra dignamente seus direitos. Mais um Pobre Aposentado que vive com seu salário mínimo que mal dá pra ir a um jogo de futebol. Fica registrado meu protesto, caro Janca

  • Pra mim o estilo da dilma é mais linha dura que o lula. Todos sabemos que para governar precisamos de apoio politico. E também sabemos que na politica existe todo tipo de picaretagem e roubalheira, e pelo jeito ela (dilma) não compactua com isto. Quanto aos escandalos que estouram em seu governo, é a pura realidade da nossa politica e administração pública, que acho que por ordem da dilma estão sendo devidamente investigadas e públicadas. O lula era mais vaselina, fazia vista grossa pra muita coisa, em prol da gorvernabilidade. Só que o que ela tem feito vai mexer num vespeiro perigoso que se chama PMDB, partido (se podemos chamar aquilo de partido) dos acordos, maracutaias e picaretagem em geral. Outro dia vi alguns senadores serios como simon, e cristovão buarque dando apoio a presidenta, pela sua atitude firme de faxina na corrupção. E isto me deu um certo alivio, pois parece que tem uma luz no fim do tunel. Tomara que não seja o trem. rs

    • janca

      Também acho a Dilma mais linha dura do que o Lula e entendo a importância das alianças políticas, embora acredite que para tudo tenha um limite. Como você gostei do apoio de Pedro Simon à Dilma, embora tenha ficado desapontado com ele quando pediu aquela aposentadoria absurda a que ex-governadores de Estado como o RS teriam direito _pode ser legal, mas achei imoral. Mas gosto muito do Cristóvam Buarque, um ícone da luta pela educação no Brasil e que também saiu em defesa da presidente. A ala boa se manifestando no Congresso. Abs. João

      • Como vc mesmo mencionou, não se governa sem apoio. E infelizmente aqui no brasil, e acho que em todo o mundo, os governantes fazem acordo com deus e o diabo, para poderem governar. Acredito que desde o tempo do FHC, a politica tem mudado pra melhor, timidamente, mas tem mudado. E a prova é a manifestação destes dois senadores, e alguns outros da ala boa como vc diz. Não acompanho muito a ´politica, mas este apoio do Pedro Simom a aposentadoria dos ex-governadores do RS, é a prova do que eu disse. Ele esta protegendo os seus. Aqueles que lhe dão apoio e sustentação (é o caso do acordo com deus e o diabo). O que precisa se criar no brasil é uma cultura de que politico bom, é politico honesto com o pais. Não aquele que lhe traz vantagens, arruma emprego, compra o botijão de gaz etc etc etc. Sei que é algo muito dificil de mudar. Talves nem meus netos venham isto, mas acredito que possa mudar sim, como ja disse, sou otimista. Logicamente existem politicos com boas intenções, mas pra mim são muito raros, e não conseguem muita coisa se forem contra tudo o que tem de errado em nossa politica. Esta é a realidade. ´Cabe a nos lutarmos contra a picaretagem, e apoiar este posicionamento, mesmo que timido da ala boa. Quem sabe conseguimos algo. É isso ai.

  • Dani

    João, a questão dos aposentados e do INSS é um pouco mais complicada do que isso, a meu ver. O Brasil em 2050 terá uma quantidade de aposentados impressionante e a Previdência está quebrada. O governo teria que repensar uma política para o setor previdenciário o que não inviabiliza que pense em uma política para o esporte e para receber estes dois eventos (os eventos esportivos mais importantes do mundo). O que lamento é que não tenha se preparado nem começado a se preparar para a Copa e as Olimpíadas. Isso é muito grave, João. O Ministério do Esporte tem que ser mexido, mas não vai porque PCdoB, o partido do ministro, está cada vez mais ligado do PMDB, o partido que dá sustentação ao governo Dilma e está interessado em ocupar este espaço da Copa e das Olimpíadas. Acho que consegui explicar o que penso. A situação é complexa e mal conduzida. Bom dia a você e a todos, Dani

    • janca

      Concordo, Dani, a situação da Previdência é gravíssima e só tende a piorar, o que não justifica, claro, corte nos direitos de aposentados nem a falta de planejamento para 2014 e 2016. Mas a questão dos idosos (não estou me referindo necessariamente à questão da aposentadoria) tem que ser vista de vários ângulos. Um deles, com o aumento da expectativa de vida no Brasil e no mundo, é que o idoso talvez seja aquele que tenha mais de 70 anos e não 60 ou 65. Não sei, apenas uma reflexão. Bom dia _ou melhor, boa tarde_ pra você também, João

  • Barcelusa 2011

    Acabou a boa fase da Lusa? É hora de nos preocuparmos? Um ponto em seis contra Vila e Duque me deixou com uma pulga atrás da orelha. E você?

    • janca

      O campeonato está chegando à metade, a Portuguesa ainda tem gordura para queimar, mas são 20 jogos pela frente, então não pode pisar no freio, não, uma hora a gordura acaba. Não estou com uma pulga atrás da orellha, mas na Série B, que é até mais aguerrida do que a A, todo cuidado é pouco. Ainda acho que o time, que é bom, volta a conseguir bons resultados. Abs. João

MaisRecentes

Pela saída de Levir



Continue Lendo

Apoio a Jô



Continue Lendo

Os preços da Seleção



Continue Lendo