Obras sem licitação



Diante do que estamos vendo no Rio de Janeiro, fica a constatação mais do que óbvia de que é fundamental termos uma Copa e uma Olimpíada com todas as obras _e serviços também_ licitadas.

Sérgio Cabral, governador do Rio de Janeiro, fechou oito contratos emergenciais _e aí reside o problema de as obras serem tocadas na última hora no caso da Copa, especialmente_ com a empreiteira Delta.

A Delta é de um amigo do governador fluminense, o empresário Fernando Cavendish.

Em 2011 são quase 100 milhões de reais em contratos do RJ firmados com a empreiteira, todos sem licitação.

Isso não pode se repetir na Copa nem nos Jogos de 2016. E quanto mais as obras forem ficando atrasadas, maior a pressa de fazê-las e o grande risco de serem tocadas sem licitação. E serem tocadas por quem é amigo do rei. O que, cá entre nós, não é nada bom para os eventos esportivos em questão muito menos para o país e os contribuintes, que somos nós.



  • Dani

    Esse post não deixa de ter ligação com o anterior. Obras sem licitação podem significar sangria nos cofres públicos ainda mais se quem as faz é amigo do rei, como você diz. Dani

  • janca

    Esse é um dos problemas da política brasileira, Dani. E temos que ficar atentos para que coisas assim, obras sem licitação em caráter emergencial, por exemplo, não ocorram na Copa nem nos Jogos de 2016. Porque o risco de que haja coisas assim é a cada dia maior. Abs. João

  • Tarcísio Rezende

    Obras sem licitação é como colocar a raposa para tomar conta do galinheiro.
    E como os políticos tem amigos milionários, curioso né !
    Brasiiiiiiiiiiiiiiiiiiiilllllllllll!!!!!!

  • janca

    Também acho. E temos que acabar com essa política de amigo do rei ter vantagem em obras sem licitação. Aliás obras sem licitação podem ser uma porta de entrada para verdadeira esculhambação com dinheiro público, Tarcísio. Abração e valeu pelo comentário, João

MaisRecentes

Vila x Pacaembu



Continue Lendo

Walter no Fla



Continue Lendo

O futuro de Ceni



Continue Lendo