Fla/Timão = Barça/Real?



Dois internautas me fizeram pergunta semelhante. Querem saber se eu acho que daqui a cinco ou dez anos irá ocorrer fenômeno parecido no Brasil com o que acontece na Espanha, onde Barcelona e Real Madrid disputam os principais títulos do país enquanto os demais times não passam de meros coadjuvantes.

Para os internautas que me questionaram, Corinthians e Flamengo, as equipes mais populares do Brasil e que vão receber as maiores cotas de TV, tendem a concentrar os maiores investimentos, ainda mais quando passarem a ter seus próprios estádios, o Timão com o Fielzão e o Mengo arrendando o Maracanã, provavelmente junto com o Fluminense, depois da Copa de 2014.

Minha resposta é que não. Não acho que isso vá acontecer e que o futebol brasileiro ficará nas mãos de Flamengo e Corinthians. Porque, por mais dinheiro que os dois consigam arrecadar nos próximos anos, há outros times com fortíssima tradição que, bem administrados, podem fazer frente _e certamente farão_ aos dois. Porque a realidade do Brasil, um país continental, é diferente da realidade da Espanha. Porque o futebol no Sul é muito forte. Porque o Nordeste tem grande capacidade de se desenvolver e seus times, daqui a alguns anos, enfrentarem em melhores condições os do Sul. E porque a história do nosso futebol é cíclica.

Perguntas semelhantes foram feitas no passado _teses defendidas a respeito e depois desmanteladas_ sobre supremacia de time A ou B ou de Estado ou mesmo região C ou D. Supremacia que não se manteve. Por n razões.

Quando morei no Rio, entre 2004 e 2006, diziam que o futebol carioca estava acabado, que o Fla, atolado em dívidas, dificilmente conquistaria outro título nacional de relevância, que enquanto o Brasileirão fosse disputado em pontos corridos os times de São Paulo, o Estado mais forte economicamente do país, iriam dominar amplamente o torneio.

Não é o que temos visto nos últimos tempos. O Flamengo cresceu muito e voltou ao topo, foi campeão brasileiro, hoje é vice-líder do Nacional, tem uma das duas maiores estrelas do nosso futebol, o atacante Ronaldinho Gaúcho. A outra, Neymar, está no Santos. O Fluminense também foi campeão brasileiro, vice da Libertadores, o Vasco levantou o troféu da Copa do Brasil, atraindo multidão de torcedores às ruas do Rio, na festa mais bonita do nosso futebol neste ano. E o próprio Botafogo tem feito boas campanhas e hoje está em ótimas mãos, vai bem no Brasileiro sob comando de Caio Júnior e começou com o pé direito a Copa Sul-Americana.

Já o Inter foi campeão mundial, campeão da Sul-Americana, só para citar algumas de suas principais conquistas nos últimos anos, enquanto o Cruzeiro fez ótimas campanhas nos últimos Brasileiros, embora neste ano não venha bem.

Mesmo em Sampa diziam que o domínio seria do São Paulo, clube tido como o mais estruturado do país, com a melhor administração, o maior estádio particular, um exemplo a ser seguido. E o que se vê há algum tempo? Um clube que nem os outros, com um presidente apoiado pela maioria dos conselheiros para mudar os estatutos e se perpetuar no poder, brigas internas, falta de política para o futebol… E que vem, nos últimos tempos, sendo superado especialmente por Santos e Corinthians. O Santos, que muitos disseram, especialmente depois da era Pelé, que havia virado um time mediano e não passaria mais disso. Mas houve a geração Robinho, depois a de Neymar, e aí está o Santos, atual campeão da Libertadores, com a torcida em fase de crescimento dentro e fora do Estado, com uma boa política de marketing, nosso representante no Mundial de Clubes em 2011. Onde poderá enfrentar justo o Barcelona.

Enfim, eu diria que o futebol vive de ondas. E que mesmo que tenham seus estádios próprios, as maiores torcidas e as maiores cotas de TV, Flamengo e Corinthians darão muita alegria a seus fãs, mas não irão concentrar o futebol brasileiro em suas mãos como fazem Barcelona e Real Madrid na Espanha. Não, definitivamente não creio que o que se passa na Espanha e na maioria dos países da Europa ocidental, irá ocorrer no futebol brasileiro.



  • Johannes

    Boa Tarde João,

    Concordo com você , além dos muitos argumentos que você citou, nem sempre quem têm as melhores receitas tira o melhor proveito. Basta um cartola tipo o Dualib, só pra citar um caso, e nesse cenário competitivo aqui do Brasileirão uma equipe com receitas e potencial de marketing pode mesmo assim se atolar em problemas. Além da queda do Corinthians, Palmeiras, Vasco, Atlético MG, o Flamengo esteve também a beira da série B.

    • janca

      É, você tem razão, Johannes. Grande abraço, João

  • Leo

    Teve a beira da serie B mas nunca caiu neh

    • janca

      Isso é verdade, ficou no quase e depois ainda foi campeão brasileiro. Mas o bacana do nosso futebol é isso, não temos um campeonato em que apenas duas equipes brigam pelo título, sempre temos pelo menos quatro ou cinco candidatos a ser campeão. E a gangorra, nesse caso, é interessante. Abração, João

  • joao santos

    tiago neves e sintese de tudo que dis esta camisa . Raça amor e paixão . crack e crack. sou seu fan e sempre serei ,seu futebol e o futebol de raça de garra um gerreiro , um gladiador e lhe cairia muito bem este titulo seu espirito de luta é interminavel. um verdadeiro *Gladiador *

  • Alexandre

    Gostaria que você estivesse com a razão, Janca, mas creio que não.
    As equipes com maior torcida sempre tiveram receitas maiores, mas a desproporção está se tornando cada vez maior, e o golpe decisivo foi a negociação individual dos direitos de TV. Um desastre!
    É matemático, se um time tem receita duas, três, quatro vezes maior que outro não há como, no longo prazo, não conquistar resultados muito mais expressivos que este.
    O futuro do futebol brasileiro se resume a Flamengo, Corinthians, e mais dois ou três times, no máximo, provavelmente com o São Paulo entre eles.
    Claro que esporadicamente outro clube poderá conquistar títulos importantes, mas será excessão.

    • janca

      Talvez você esteja certo, pelo menos a lógica está com você, a seu lado. Mas ainda acho que o mercado brasileiro é diferente e que isso vale mais para a Europa ou Estados Unidos do que para o Brasil. O tempo dirá quem tem razão. Grande abraço e valeu pelo comentário, João

  • Ricardo

    Muito interessante esse tópico.

    Mudando de assunto: Jesus esta voltando. Misericordia, perdão, amor eterno, vida eterna… tudo isso a disposição para aqueles que o amam.

    Vamos correr para os braços do nosso criador Jesus Cristo enquanto há tempo.

    • janca

      Risos. Abração, Janca

MaisRecentes

Os estádios do Santos



Continue Lendo

Defesa do Palmeiras



Continue Lendo

Grupo rachado



Continue Lendo