Dois pesos, duas medidas



Leio nos jornais que o primeiro-ministro britânico David Cameron resolveu que o Estado vai controlar as redes sociais, que estariam por trás dos distúrbios ocorridos na Inglaterra na última semana.

Pra ser sincero, não tenho uma posição definida sobre o assunto, até porque a questão do anonimato me deixa com um pé atrás em relação à internet, muitas vezes uma terra de ninguém. Sei que muitos vão dizer que se trata de controle da informação, atitude arbitrária e até fascista, mas como disse não tenho posição fechada em relação ao assunto, não.

O que sei é que quando os países árabes fazem uma coisa dessas _ou Cuba ou Venezuela, por cujos regimes não tenho nenhuma simpatia, já aviso aqui_ a reação é uma. Todos os acusam disso ou daquilo, veem arbitrariedade em tudo, dizem que não há liberdade de expressão, que controlar as redes sociais e a mídia é o fim do mundo, mas quando a Inglaterra toma uma atitude dessas as reações são menos contundentes.

Dois pesos, duas medidas, como diz o título deste post. E para lamentar a crescente xenofobia na Europa ocidental, continente que pode levar o mundo a novas guerras, como já aconteceu por duas vezes no século passado _estou falando das duas guerras mundiais, sim, deixando de lado as “periféricas”, como as ocorridas no continente africano, que tiveram não apenas um dedo, nem uma mão, mas pelo menos um braço europeu. Agora são os espanhóis barrando imigrantes romenos. Fronteiras, fronteiras, quando viram rígidas demais se transformam em barreiras, barreiras. E neste caso não é nada bom. Pois por trás de tudo está a intolerância com o estrangeiro, o diferente. O outro.



  • Fernanda Thompson

    O que isso mostra? Que o mundo é dominado pela sociedade ocidental. Com a globalização, é o mundo ocidental, com seus valores muito questionáveis, dá as ordens e manda no jogo. Sem entrar no mérito da questão, o resto parece lamentavelmente ser o resto. Uma notícia quando acontece na Europa tem repercussão, quando acontece na África ganha pé de página em jornal. Ó vida, ó mundo… Fê

  • Caio

    O que o premiê britânico quer fazer é uma atitude antidemocrática, não é porque os países árabes fazem ou Venezuela ou Cuba como você diz que ele tem o direito de fazer.

  • janca

    Oi Caio, não estou discutindo se ele tem ou não o direito de fazer, apenas dizendo que vejo aí dois pesos, duas medidas em relação à própria cobertura da imprensa da sociedade ocidental e dos países periféricos. Sou radicalmente contra a violação de direitos humanos, claro, mas não acho que EUA e Europa têm que implementar seus sistemas políticos em todos os cantos do mundo. Se bem que isso é outra história… Abs. pra você e boa noite, Janca

  • janca

    E não é que o assunto está repercutindo? Até os governantes do Irã começam a pedir para os ingleses respeitarem a democracia e os direitos humanos… Então tá. Janca

MaisRecentes

Pela saída de Levir



Continue Lendo

Apoio a Jô



Continue Lendo

Os preços da Seleção



Continue Lendo