Se Londres fosse aqui…



Se todos os distúrbios e a selvageria que vemos em Londres fossem aqui, muitos iriam dizer que não temos condições de receber os Jogos de 2016. Como é lá, ninguém diz nada, embora a situação seja preocupante.

A organização dos Jogos de 2012 está nota dez, as arenas custaram menos do que o esperado, um setor decadente da cidade foi revitalizado, mas a situação inglesa é diferente da brasileira. Acho que a segurança é motivo de preocupação maior em Londres do que no Brasil quando se trata de receber um grande evento.

Pois na Europa eles sabem se mobilizar, o risco de atentado é maior, há uma cultura de atentados que não vemos no Brasil, onde a violência é grande, mas diferente da europeia, já que lá é marcada pela xenofobia. Temos que lembrar que o hooliganismo é um fenômeno que começou na Inglaterra.

Os distúrbios foram fortalecidos pelo contato entre os revoltados via Facebook, Twitter, BlackBerry, o que facilita o anonimato e passou a ser alvo de críticas. Mas quando se trata de manifestações no mundo árabe todos aprovam o uso das chamadas redes sociais.

Sou contra qualquer forma de violência, mas acho que o que se passa em Londres tem que ser objeto de profunda reflexão, num mundo onde a velocidade e a tecnologia mandam em tudo _o que acho péssimo. E de profunda reflexão sobre a organização dos Jogos do Rio. Porque temos que copiar o que eles têm de bom, mas manter nossas raízes, fazer uma Olimpíada de acordo com nossa capacidade, não tem que ser uma Olimpíada AAA. Pois nossa realidade é outra, por mais que o mundo seja globalizado. E nossas prioridades também.

Talvez seja mera reflexão _e é_, só que o que se passa na Europa é para muita gente parar e fazer justamente isso: pensar para onde estamos nós, humanos, caminhando.



  • Fábio Moura Andrade

    Tens razão, João, as coisas estão acontecendo muito rapidamente, movimentos no mundo todo, não sei como será o amanhã. Vejo dois pesos e duas medidas quando se fala em redes sociais, são movimentos que me assustam, essa nova realidade estranha e maluca que você tão bem colocou. Abs. Fábio Moura Andrade

  • Fábio Moura Andrade

    Aproveitando seu ganho sobre as Olimpíadas do Rio, meu raciocínio é parecido com o seu. O Brasil é um país violento, mas de uma violência diferente da londrina e da europeia em geral. Cada país tem suas particularidades. Não temos que fazer Olimpíadas ou Copa AAA, como você tão bem colocou. Podemos fazer BBB se essa for e é nossa realidade. Temos outras prioridades, como educação e saúde, amigo.

  • janca

    E algo que esqueci de citar é que o prefeito, salvo engano, e a ministra do Interior estavam de férias. Tiveram que interromper o período de descanso para tentar contornar os problemas. Direito a férias não discuto, mas o que me choca é que quando mataram Jean Charles os ingleses se fecharam, a polícia se protegeu e um inocente sucumbiu porque era… estrangeiro? Será que teriam agido da mesma forma se ele fosse inglês e não brasileiro? Só uma pergunta que deixo no ar. Valeu pelos comentários mais uma vez, Fábio, João

    • Guilherme

      Provavelmente a atuação seria bem diferente.
      Mas realmente são realidades diferentes, o que está rolando lá logo será dispersado (pelo menos eu acho já que não é a primeira vez que acontece) bem diferente do que temos aqui que já está por aqui que nos azucrina por décadas, e nunca achei que o Rio não devesse sediar os jogos por causa da questão da violência, mas por questão de infraestrutura mesmo, isso aliada com a corrupção e com passividade típica do nosso povo, acabaremos tendo uma dívida que talvez não seja paga nem pelos nossos netos, somando com a Copa então…
      Eu até temo pelo futuro econômico do país, para quem achar que é exagero, Montreal levou 30 anos para pagar suas olimpíadas, Barcelona também levou um bom tempo e os jogos de Atenas deram uma força também para o cenário econômico caótico grego.
      E antes que me taxem de bairrista, já digo que sou carioca.

      • janca

        Oi Guilherme, não sou carioca como você, mas morei dois anos no Rio e volta e meia passo por aí, uma cidade que enfrenta uma série de problemas, especialmente de infraestrutura, como você mesmo apontou. Mas penso de forma diferente. Acho que os Jogos são uma chance para o Rio melhorar a infraestrutura. O que temo, como você, é o grande risco de ver as coisas serem mal conduzidas, como já estão sendo, orçamentos subindo etc. etc. etc. E você bem apontou a situação grega, para a qual a Olimpíada contribuiu, sim. Para deixar a situação econômica pior, as contas não foram pagas e nem serão na próxima década. Valeu pelo comentário, grande abraço, João Carlos

MaisRecentes

Uma zaga para o Fla



Continue Lendo

Vanderlei na Seleção



Continue Lendo

Vila x Pacaembu



Continue Lendo