Cenário para novo Hitler



“A única diferença entre o homem e o menino é que os brinquedos do homem custam mais caro”. Carl Whitaker, terapeuta familiar, em “Dançando com a Família”.

Eu completaria dizendo que os brinquedos do homem custam mais caro e podem ser muuuuito mais nocivos.

Os jogos de Londres-2012 têm sido muitíssimo bem organizados, um exemplo e uma lição para nós, brasileiros. Mas a grande preocupação que eles têm é em relação a atentados. Um risco real, pois a xenofobia e o crescimento da extrema-direita na Europa são impressionantes, enquanto que aqui, por mais que o racismo exista e tenha que ser combatido, a sociedade é miscigenada, o que acho ótimo.

Parece que o cenário para um Hitler voltar está se armando na Europa. O mundo assiste passivamente ao que está ocorrendo no Velho Continente, a intolerância aumenta, agora os alvos são os estrangeiros e especialmente os muçulmanos, não os judeus. É muito grave o que está acontecendo.

Quem nos garante que um novo Anders Breivik, aquele norueguês que representa boa parte da sociedade europeia e matou mais de 70 pessoas, não apareça por aí? E pode atacar Londres durante os Jogos. O receio em relação à segurança na Olimpíada de 2012 é enorme. Teremos o maior esquema de segurança da história olímpica.

Mas novamente aqui o buraco é mais embaixo. Porque os Jogos acabam e a intolerância, a xenofobia, os movimentos de extrema-direita e contra os imigrantes irão crescer. Como já estão crescendo há mais de 15 anos e ninguém faz nada. Quantos Anders Breiviks não estão à solta por aí? Quando vamos nos mexer?

Na França, Le Pen definiu o norueguês como um “louco”, mas criticou o governo do país escandinavo que estaria aceitando a entrada de imigrantes e ainda reclamou do fato de seus policiais não andarem armados, o que acho bom. Um ex-ministro de Silvio Berlusconi, um tal de Mario Borghezio, considerou excelentes as ideias de Breivik.

Eu, que adoro a Escandinávia, só posso lamentar o crescimento da ultradireita na região, especialmente na Noruega, mas também na Dinamarca e na Suécia, países onde o Estado de bem-estar social sempre foi tido como modelo.

É melhor o mundo todo ficar de olhos abertos, bem abertos, porque o cenário para o surgimento de um novo Hitler está cada vez mais delineado. E não se trata de catastrofismo de minha parte, embora gostaria que fosse.



MaisRecentes

O discurso de Tite



Continue Lendo

A reeleição de Galiotte



Continue Lendo

Cadê os patetas?!?



Continue Lendo