Memória curta



As acusações contra Ricardo Teixeira, Joseph Blatter e cia. e as dificuldades de ambos para lidar com a mídia e a opinião pública têm ajudado Carlos Arthur Nuzman. Porque a péssima organização da Copa de 2014 ofusca o que está sendo feito _ou não está sendo feito_ para os Jogos de 2016.

Nuzman, diferentemente de Teixeira, é um sujeito simpático, muito bem articulado, gentil, que sabe como lidar com a imprensa e circula bem no governo federal.

Para citar apenas um exemplo, quando Agnelo Queiroz tornou-se ministro do Esporte no governo Lula, Nuzman e o COB passaram a chamar a lei que destina parte dos recursos das loterias federais ao comitê de Lei Agnelo-Piva, em homenagem ao político do PCdoB.

Até então era conhecida apenas como Piva, pois o principal responsável por ela era considerado o empresário Pedro Piva, que chegou ao Senado como suplente de José Serra (PSDB-SP). Mas quando Agnelo virou ministro a coisa mudou e ele foi contemplado pelo COB com a mudança no nome da lei.

Agnelo Queiroz não é mais ministro, é governador do Distrito Federal e se encontra no Rio para fazer lobby por Brasília, pois quer vê-la como palco de abertura da Copa de 2014, o que dificilmente deve acontecer _a tendência, no momento, é que a sede escolhida seja mesmo SP.

Mas não é que a Secretaria de Comunicação do Governo do DF solta um comunicado intitulado “Brasília brilha em evento da Fifa” enaltecendo Agnelo e elogiando sua experiência por, segundo ela, o então ministro ter viabilizado o Pan de 2007? Ninguém vê que o que os organizadores da Copa e os dos Jogos de 2016 têm de fazer é tudo diferente do que foi feito para o Pan? Que o Pan foi uma vergonha e é um exemplo a não ser seguido?

O atual ministro do Esporte, Orlando Silva, reconhece que os Jogos teriam sido um fiasco se a União _com o nosso dinheirinho_ não tivesse aberto as torneiras e colocado um caminhão de dinheiro para, aí sim, viabilizá-los. Como já está ocorrendo com a Copa de 2014 e com a Olimpíada de 2016, da qual a mídia e o povo parecem ter se esquecido, pois o Mundial acontece dois anos antes.

Ninguém mais se lembra que os Jogos custaram quase 4 bilhões de reais quando o orçamento inicial era pouco superior a 400 milhões de reais? Que o legado para o Rio foi mínimo? Que os mais de 300 milhões de reais investidos no Maracanã eram para deixar o estádio pronto para receber jogos da Copa e que isso nunca aconteceu? Tanto que o estádio foi colocado abaixo e serão necessários mais de 900 milhões de reais para reconstruí-lo para o Mundial, num dos grandes escândalos da administração esportiva do país?

O povo do Rio e a população brasileira foram ludibriados se pensarmos que não tiveram o Pan que havia sido prometido nem pela quantia que deveria custar.

E Agnelo segue todo prosa, assim como Cesar Maia, prefeito do Rio responsável pelo Pan e possível candidato a vereador nas próximas eleições, sem falar no próprio Nuzman, que apesar do estouro no orçamento dos Jogos de 2007 segue não só no comando do COB, mas também do comitê organizador dos Jogos de 2016. Dos quais, repito, poucos falam pois Teixeira, ele sim um elefante em loja de cristais, chama a atenção de todos.

Tirar Teixeira da organização da Copa de 2014 é essencial, mas os problemas no esporte brasileiro infelizmente não se resumem a ele. Definitivamente o buraco é mais embaixo.



  • Zenóbio Saraiva

    Olá João, bom dia!.
    Pois é, os presidentes de confederações e das respectivas federações, que os elegem e porque não dizer, os presidentes de clubes que é a base de tudo isso, todos, eu disse todos, fazem parte deste embróglio que voce finaliza no “post” como “o buraco é mais em baixo”. Só me diz uma coisa rapaz, quem é mais nocivo ao seu clube?, Sanchez ao Corinthians ou Juvenal ao São Paulo?

    • janca

      Cara, pergunta difícil. Posso ser sincero? Os dois. Juvenal ter mudado as regras do jogo para conseguir um terceiro mandato foi o fim da picada. Considero os dos péssimos, Andrés Sanches e Juvenal Juvêncio. Péssimos. Abs. pra você e valeu pelo comentário, João

  • Cassiano Alvarez

    Oi Janca. seguimos seu blog com certa frequência e é um dos mais politizados e melhores da imprensa brasileira. Siga neste caminho e não abra mão de suas convicções. Estou com um grupo de amigos, mandamos e-mails para o Ministério dos Esportes e para a presidenta do Brasil para tomarem providências contra o COL e o Teixeira. Muito bom seu texto lembrando do Pan que foi um dos maiores assaltos aos cofres públicos do país. Abs. do Cassiano e amigos

    • janca

      Muito obrigado pelo comentário e pelos elogios, Cassiano. Abs. João

  • Fernando Hipolito

    Sou de Curitiba, estou a trabalho em SP e quero deixar aqui meu elogio por você ter sido um dos primeiros a detectar o movimento nas redes sociais e a Primavera Árabe para limpar nosso futebol com o texto Como tirar Teixeira, um dos melhores que já vi. O movimento cresce e contamos com dois nomes importantes, acho que eles estão se ligando. DILMA E PELÉ, CONFIAMOS EM VOCÊS. FORA TEIXEIRA.

    • janca

      Mas quem inicou o movimento foi o próprio Ricardo Teixeira, depois daquelas declarações infelizes _pra ele_ e felizes _pra nós, que pudemos entender direitinho o que ele pensa_ dadas à revista “`Piauí”. Abs. João

MaisRecentes

Alessandro na frigideira



Continue Lendo

Del Nero na Rússia



Continue Lendo

Prass na Seleção



Continue Lendo