Os estádios para a Copa



As obras do estádio de Manaus são as mais avançadas entre as cidades-sede da Copa de 2014. Elaborado pela LCA, uma das principais consultorias econômicas do Brasil e tendo como fonte o Portal 2014, o estudo mostra que 35% das obras do estádio no Amazonas já foram feitas.

Sem dados sobre os estádios de Curitiba e Natal, cujas obras ainda não estão oficialmente definidas, o estudo, que me foi encaminhado pelos economistas Bráulio Borges e Francisco Pessoa, ambos da LCA, aponta Brasília  em segundo lugar, com 33% das obras no estádio desenvolvidas até aqui. Ao lado de São Paulo, Belo Horizonte e Fonte Nova, a cidade é uma das candidatas a receber o jogo de abertura da Copa, tendo apoio nos bastidores do Ministro do Esporte, Orlando Silva.

Cuiabá e Rio de Janeiro, que investe cerca de 1 bilhão de reais no Maracanã, estão com 20% das obras prontas, à frente de Salvador (18%), Belo Horizonte e Porto Alegre (15% em ambos os casos), Recife (10%) e Fortaleza (5%).

Em último lugar aparece São Paulo (apenas 1%), cidade que terá como estádio o Fielzão, cujas garantias para a construção nos padrões da Fifa já foram dadas à entidade. Com isso os paulistas acreditam que serão a sede do jogo de abertura. Anteontem o governo do Estado, representado por Geraldo Alckmin, disse que arcaria com os custos de até 70 milhões de reais para colocar e depois retirar 20 mil assentos, ampliando, durante o Mundial, a capacidade do estádio de 48 mil para 68 mil lugares como querem CBF e Fifa.



MaisRecentes

Elogios a Loss



Continue Lendo

Não vai ter Copa?



Continue Lendo

O escândalo de Platini



Continue Lendo