Homens de palavra



Ontem o “Estadão” lembrou das seguintes declarações, hoje no mínimo curiosas:

Geraldo Alckmin, governador de SP, em 2010: “Não tem sentido colocar dinheiro público em estádios. Deve ser dinheiro privado.” Anteontem anunciou que o governo estadual, sob seu comando, disponibilizará até 70 milhões de reais para colocar e retirar 20 mil lugares e aumentar a capacidade do Fielzão para a Copa de 2014;

Gilberto Kassab, prefeito de SP, também em 2010: “Mesmo que SP tenha recursos, eles não serão dirigidos para estádio e sim para outros projetos.” Em 2011 a Prefeitura de SP resolveu conceder 420 milhões de reais em Certificados de Investimentos para Desenvolvimento (CID) a fim de viabilizar a construção do Fielzão;

Ricardo Teixeira, presidente da CBF, há quatro anos: “Eu não vou escolher construtora, não vou comprar nada com dinheiro do governo. Não vai ter dinheiro público na Copa.” Então tá…

Orlando Silva, ministro do Esporte, também há quatro anos: “Os estádios serão construídos com dinheiro privado. Não haverá um centavo de dinheiro público para estádios.” Então tá 2…



MaisRecentes

Fernando Diniz na berlinda



Continue Lendo

Deuses da Bola



Continue Lendo

Galo pega fogo



Continue Lendo